Comércio e Integração do Brasil na América do Sul - Uma avaliação de Alternativas às Limitações Logísticas na Região Amazônica

Antonio Martins Cortada

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
ou parcele no cartão de crédito em:
2x de R$ 22,45 sem juros

Parcela mínima de R$ 20,00
em até 6x sem juros
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Antonio Martins Cortada
ISBN: 978853621844-1
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 218
Publicado em: 11/1/2008
Área(s): Direito Administrativo; Direito Constitucional; Direito Internacional
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

O Brasil ocupa uma posição diferenciada no contexto econômico latino-americano que não se resume a suas dimensões física e econômica.

A qualidade e complexidade de sua economia refletem-se nos seus relacionamentos com cada um dos países da região, tornando-o elemento articulador importante de todo processo de desenvolvimento ou integração regional.

Este livro detalha este papel do Brasil na América do Sul, por meio de aspectos de qualidade, intensidade e das modalidades de transportes utilizadas no intercâmbio comercial. Emprega uma metodologia de avaliação da competitividade do comércio, valendo-se dos conceitos de valor agregado, dinâmica e intensidade tecnológica dos produtos comercializados.

Ao desenvolver a análise do comércio, apresenta e avalia alternativas logísticas para superar as limitações de transporte internacional de cargas na região, um dos elementos essenciais para estimular ou limitar a competitividade, o comércio e a integração regionais.

Como resultados desta aplicação, apresenta questões quanto à viabilidade e caminhos possíveis para a integração econômica regional e inserção competitiva da região no ambiente global.

AUTOR(ES)

Antonio Martins Cortada é Mestre em Integração da América Latina.

SUMÁRIO

Introdução

1 Um dilema competitivo da América Latina: prioridade "extra" ou "intra" regional

1.1 A integração no pensamento da Cepal: "integração para fora" e "integração para dentro"

1.2 A visão centro-periferia e a análise dos fluxos comerciais

1.3 Comércio intra-regional e comércio extra-regional

1.4 Conclusão

2 Brasil: uma centralidade fraca

2.1 O Brasil como parceiro comercial da América do Sul

2.2 Metodologia proposta para a análise dos vínculos comerciais do Brasil

2.3 Os fluxos comerciais intra-regionais

2.3.1 Comércio Brasil-Argentina

2.3.2 Comércio Brasil-Bolívia

2.3.3 Brasil-Chile

2.3.4 Brasil-Colômbia

2.3.5 Brasil-Equador

2.3.6 Brasil-Guianas e Brasil-Suriname

2.3.7 Brasil-Paraguai

2.3.8 Brasil-Peru

2.3.9 Brasil-Uruguai

2.3.10 Brasil-Venezuela

2.3.11 Brasil-México

2.4 Uma classificação das características dos fluxos comerciais do Brasil na América do Sul

2.5 Conclusões

3 A geografia física, a comercial e a logística: comércio entre vizinhos, transporte no entorno

3.1 A integração física: a integração "intra-regional" e a logística

3.2 Um projeto de integração física

3.2.1 Os eixos da IIRSA

3.3 A integração operacional: o volume e o modal

3.4 Conclusão

4 A carência de transportes terrestres na América do Sul: os impactos percebidos através de uma experiência

4.1 O contexto do desafio

4.2 A estrutura do estudo

4.3 O Pólo Industrial de Manaus

4.4 Identificação e caracterização das rotas do estudo

4.4.1 As rotas hoje utilizadas

4.4.2 As rotas alternativas

4.5 Análise comparativa das rotas em estudo

4.5.1 Metodologia utilizada para os cálculos de custos de transportes

4.5.2 Custos totais das rotas

4.6 Considerações quanto à redução de custos

4.7 Análise qualitativa

4.8 Resultados da análise comparativa

4.9 Conclusões

5 Reflexões finais

Referências

Anexos

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • América Latina. Dilema competitivo. Prioridade "extra" ou "intra" regional.
  • América do Sul. Brasil como parceiro comercial.
  • América do Sul. Carência de transportes terrestres na América do Sul. Impactos percebidos através de uma experiência.
  • América do Sul. Classificação das características dos fluxos comerciais do Brasil na América do Sul
  • Análise comparativa das rotas em estudo
  • Análise comparativa. Resultados. Transporte
  • Análise qualitativa. Transporte
  • Anexo A. Tipologiadas exportações
  • Anexo B. Grupos de produtos de acordo com sua intensidade Tecnológica CUCI, revisão 3
  • Anexo C. Empresas de logística e transporte participantes dos levantamentos para o capítulo 4
  • Anexo D. Estatísticas básicas de comércio. Planilhas sintéticas intercâmbio comercial do Brasil
  • Anexo E. Intercâmbio comercial do Brasil. Gráficos de análise de classificação de comércio.

B

  • Brasil-Guianas e Brasil-Suriname. Fluxo comercial.
  • Brasil como parceiro comercial da América do Sul
  • Brasil-Argentina.Fluxo comercial
  • Brasil-Bolívia. Fluxo comercial. Comércio Brasil-Bolívia.
  • Brasil-Chile. Fluxo comercial.
  • Brasil-Colômbia. Fluxo comercial.
  • Brasil-México. Fluxo comercial
  • Brasil-Paraguai. Fluxo comercial
  • Brasil-Peru. Fluxo comercial
  • Brasil-Uruguai. Fluxo comercial
  • Brasil-Venezuela.Fluxo comercial.
  • Brasil-equador. Fluxo comercial.
  • Brasil. Centralidade fraca
  • Brasil. Classificação das características dos fluxos comerciais do Brasil na América do Sul
  • Brasil. Metodologia proposta para a análise dos vínculos comerciais do Brasil.

C

  • Características dos fluxos comerciaisdo Brasil na América do Sul. Classificação.
  • Carência de transportes terrestres na América do Sul. Impactos percebidos através de uma experiência.
  • Centralidade fraca. Brasil
  • Cepal. Integração no pensamento da Cepal. "Integração para fora" e "Integração para dentro".
  • Classificação das características dos fluxos comerciais do Brasil na América do Sul.
  • Comércio entre vizinhos. Geografia física, comercial e logística. Transporte no entorno
  • Comércio extra-regional e comércio intra-regional
  • Comércio intra-regional e comércio extra-regional
  • Conclusão.
  • Conclusão.
  • Conclusões
  • Conclusões
  • Considerações quanto à redução de custos
  • Contexto do desafio. Logística.
  • Custo de transportes. Metodologia utilizada para os cálculos de custo de transportes.
  • Custos de transporte aéreo
  • Custos de transporte marítimo
  • Custos de transporte rodoviário
  • Custos totaisdas rotas.
  • Custos. Considerações quanto à redução de custos.

D

  • Dilema competitivo da América Latina. Prioridade "extra" ou "intra" regional

E

  • Eixos do IIRSA
  • Empresas de logística e transporte participantes dos levantamentos para o capítulo 4. Anexo C
  • Estatísticas básicas de comércio. Planilhas sintéticas intercâmbio comercial do Brasil. Anexo D.
  • Estrutura do estudo. Transporte

F

  • Fluxo comercial. Brasil-Guianas e Brasil-Suriname.
  • Fluxo comercial.Brasil-Argentina
  • Fluxo comercial. Brasil-Chile.
  • Fluxo comercial.Brasil-Colômbia.
  • Fluxo comercial.Brasil-México
  • Fluxo comercial.Brasil-Paraguai
  • Fluxo comercial. Brasil-Peru
  • Fluxo comercial.Brasil-Uruguai
  • Fluxo comercial.Brasil-Venezuela.
  • Fluxo comercial.Brasil-equador.
  • Fluxo comercial. Classificação das características dos fluxos comerciais do Brasil na América do Sul.
  • Fluxo comercial. Comércio Brasil-Bolívia
  • Fluxos comerciaisintra-regionais.
  • Fluxos comerciais. Visão centro-periferia e a análise dos fluxos comerciais

G

  • Geografia física, comercial e logística. Comércio entre vizinhos. Transporte no entorno.
  • Gráficos de análise de classificação de comércio. Intercâmbio comercial do Brasil. Anexo E.
  • Grupos de produtos de acordo com sua intensidade Tecnológica CUCI, revisão 3. Anexo B

I

  • IIRSA. Eixos.
  • Identificação e características das rotas do estudo.
  • Impactos percebidos através de uma experiência. Carência de transportes terrestres na América do Sul
  • Integração física. Integração "intra-regional" e a logística
  • Integração física. Projeto.
  • Integração "intra-regional" e alogística. Integração física
  • Integração no pensamento da Cepal."Integração para fora" e "Integração para dentro".
  • Integração operacional.O volume e o modal.
  • Integração para dentro. Integração no pensamento da Cepal. "Integração para fora" e "Integração para dentro"
  • Integração para fora. Integração no pensamento da Cepal. "Integração para fora" e "Integraçãopara dentro"
  • Intercâmbio comercial do Brasil. Gráficos de análise de classificação de comércio. Anexo E.
  • Intercâmbio comercial do Brasil. Estatísticas básicas de comércio. Planilhas sintéticas intercâmbio comercial do Brasil. Anexo D.
  • Introdução
  • Iquitos, uma outra rota

L

  • Logística. Contexto do desafio.
  • Logística. Geografia física, comerciale logística. Comércio entre vizinhos. Transporte no entorno
  • Logística. Identificação e características das rotasdo estudo
  • Logística. Integração física. Integração "intra-regional" e a logística.
  • Logística. Rotasalternativas
  • Logística. Rotas hoje utilizadas.

M

  • Manaus. Pólo industrial de Manaus
  • Metodologia proposta para a análise dos vínculos comerciais do Brasil.
  • Metodologia utilizada para os cálculos de custo de transportes
  • Modal. Integraçãooperacional

P

  • Pólo industrialde Manaus
  • Prioridade "extra" ou "intra" regional. Dilema competitivo da América Latina.
  • Projeto de integração física.

R

  • Referências
  • Reflexões finais
  • Resultados da análise comparativa. Transporte
  • Rota de estudo. Identificação e características das rotas do estudo
  • Rota. Análise comparativadas rotas em estudo.
  • Rota. Custos totais das rotas
  • Rota. Iquitos, uma outra rota
  • Rotas alternativas. Logística.
  • Rotas hoje utilizadas. Logística

T

  • Tipologia das exportações. Anexo A.
  • Transporte no entorno. Comércio entre vizinhos. Geografia física, comercial e logística
  • Transporte terrestre. Carência na América do Sul. Impactos percebidos através de uma experiência.
  • Transporte. Análise qualitativa
  • Transporte. Contexto do desafio
  • Transporte. Custos de transporte aéreo
  • Transporte. Custos detransporte marítimo
  • Transporte. Custos de transporte rodoviário
  • Transporte. Custos. Considerações quanto à redução de custos.
  • Transporte. Estrutura do estudo
  • Transporte. Metodologia utilizada para os cálculos de custo de transportes.

V

  • Vínculo comercial. Metodologia proposta para a análise dos vínculos comerciais do Brasil
  • Visão centro-periferia e a análise dos fluxos comerciais
  • Volume. Integração operacional

Z

  • Zona Franca de Manaus. Pólo industrial.
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: