Dependência Química e Representações Sociais - Pecado, Crime ou Doença?

Leonardo Mota

Leia na Biblioteca Virtual
de: R$ 39,90* por
*Desconto não cumulativo com outras promoções e P.A.P.
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Leonardo Mota
ISBN: 978853622358-2
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 184
Publicado em: 5/5/2009
Área(s): Psicologia - Social
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

Desde a perseguição às “bruxas” na Idade Média até a atual epidemia de AIDS a segregação de determinados indivíduos e grupos sociais tem sido uma constante na história humana. No caso do uso de drogas o que era uma prática ritualística nas sociedades tradicionais foi radicalmente modificada pela revolução industrial, que propiciou a produção destas substâncias em larga escala, potencializando seus efeitos sociais. Este livro discute o uso indevido de álcool e outras drogas no âmbito das ciências sociais, avaliando a dependência química como um fenômeno de múltiplos significados: históricos, políticos e sociais. O autor analisa como determinadas representações do comportamento desviante estão associadas a esta questão e influenciam a construção social de rótulos e estigmas relacionados aos dependentes de álcool e drogas, avaliando também a importância da solidariedade entre os dependentes químicos em seu processo de recuperação e reinserção social. Trata-se aqui de fornecer ao leitor uma perspectiva crítica ao discurso hegemônico da Guerra às Drogas, atendendo aos imperativos de uma sociedade que não tolera mais a predominância de pontos de vista doutrinários e moralistas sobre este fenômeno e demanda, estudos inovadores que possam fundamentar políticas públicas consistentes para lidar com este problema. Esta obra foi pensada e destinada a qualquer pessoa interessada no tema, estudantes e profissionais de várias áreas como: Psicologia, Sociologia, Antropologia, Jornalismo, Serviço Social, Direito, Medicina, entre outras.

AUTOR(ES)

Leonardo de Araujo e Mota é Doutor e Mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC); graduado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual do Ceará (UECE); Professor universitário e Pesquisador, o autor concentra seu interesse em temas relacionados a psiquismo e sociedade, com ênfase em dependência química. Além de outros artigos, é autor de dois livros: A dádiva da sobriedade: a ajuda mútua nos grupos de Alcoólicos Anônimos, Paulus, 2004 e Dependência química: problema biológico, psicológico ou social?, Paulus, 2007. Atualmente leciona Sociologia e Ciência Política na Universidade Federal do Ceará e Faculdades Cearenses.

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

1 - A DEPENDÊNCIA QUÍMICA E A IMAGINAÇÃO SOCIOLÓGICA

2 - DROGAS, REPRESENTAÇÕES SOCIAIS E ESTIGMAS

2.1 Drogas e religião: entre deuses e demônios

2.2 As Drogas e a Lei: o paradigma do crime

2.3 A dependência química como doença: a medicalização do desvio

2.4 Drogas e estigmas

3 - A SOCIABILIDADE NA RECUPERAÇÃO DA DEPENDÊNCIA QUÍMICA

3.1 Fenomenologia do vício: uma breve inserção etnográfica

3.2 Ritual e reelaboração do estigma da dependência química

3.3 Revisitando os grupos de ajuda mútua

3.4 Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química

CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • Adicção. Drogas e religião: entre deuses e demônios.
  • Ajuda mútua. Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química
  • Ajuda mútua. Revisitando os grupos de ajuda mútua
  • Alcoolismo. Dependência química como doença: a medicalização do desvio
  • Alteração do estado de consciência. Drogas e religião: entre deuses e demônios.
  • Angústias do cotidiano. Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química.

C

  • Ciências sociais. Dependência química e a imaginação sociológica
  • Comportamento desviante. Dependência química como doença: a medicalização do desvio
  • Condenação social. Drogas e estigmas
  • Condição humana. Dependência química e a imaginação sociológica.
  • Considerações finais
  • Crime. Drogas e a Lei: o paradigma do crime

D

  • Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química.
  • Delito. Drogas e a Lei: o paradigma do crime
  • Demônios. Drogas e religião: entre deuses e demônios.
  • Dependência química. Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química.
  • Dependência química. Drogas e a Lei: o paradigma do crime.
  • Dependência química. Drogas e estigmas.
  • Dependência química. Drogas e religião: entre deuses e demônios
  • Dependência química. Fenomenologia do vício: uma breve inserção etnográfica
  • Dependência química. Reelaboraçãoe ritual do estigma da dependência química.
  • ependência química. Ritual e reelaboração do estigma da dependência química.
  • Dependência química. Sociabilidade na recuperação da dependência química.
  • Dependência química como doença: a medicalização do desvio.
  • Dependência química e a imaginação sociológica.
  • Desvio. Dependência química como doença: a medicalização do desvio
  • Deuses. Drogas e religião: entre deuses e demônios.
  • Diferenças. Drogas e estigmas
  • Doença. Dependência química como doença: a medicalização do desvio
  • Drogadição. Dependência química e a imaginação sociológica
  • Drogas e a Lei: o paradigma do crime
  • Drogas e estigmas
  • Drogas e religião: entre deuses e demônios
  • Drogas, representações sociais e estigmas.

E

  • Estigma. Drogas e estigmas
  • Estigma. Drogas, representações sociais e estigmas.
  • Estigma da dependência química. Ritual e reelaboração do estigma da dependência química.
  • Etnografia. Fenomenologia do vício: uma breve inserção etnográfica.

F

  • Fato social. Drogas, representações sociais e estigmas.
  • Fenomenologia do vício: uma breve inserção etnográfica.
  • Fenômenos psíquicos. Dependência química e a imaginação sociológica.

G

  • Grupos de ajuda. Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química
  • Grupos de recuperação. Ajuda mútua. Revisitando os grupos de ajuda mútua.

I

  • Imaginação sociológica. Dependência química e a imaginação sociológica.
  • Introdução

L

  • Legalidade. Drogas e a Lei: o paradigma do crime
  • Lei. Drogas e a Lei: o paradigma do crime.

M

  • Medicalização. Dependência químicacomo doença: a medicalização do desvio
  • Meio sociocultural. Dependência química e a imaginação sociológica.
  • Moderna psiquiatria. Revisitando os grupos de ajuda mútua

N

  • Narcóticos. Drogas e a Lei: o paradigma do crime.

P

  • Paradigma do crime. Drogas e a Lei: o paradigma do crime
  • Patologia. Dependência química e a imaginação sociológica.
  • Princípio da ajuda mútua. Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química.
  • Programas de recuperação. Dependência química. Reelaboração e ritual do estigma da dependência química.

R

  • Receber. Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química.
  • Recuperação. Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química
  • Recuperação. Fenomenologia do vício: uma breve inserção etnográfica
  • Recuperação. Reelaboração e ritualdo estigma da dependência química
  • Recuperação. Revisitando os grupos de ajuda mútua
  • Recuperação da dependência química. Sociabilidade.
  • Reducionismo. Drogas e estigmas
  • Reelaboração e ritual do estigma da dependência química.
  • Referências.
  • Religião. Drogas e religião: entre deuses e demônios.
  • Representação social. Drogas, representações sociais e estigmas
  • Ressocialização. Sociabilidade na recuperação da dependência química.
  • Retribuir. Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química.
  • Revisitando os grupos de ajuda mútua.
  • Ritual e reelaboração do estigma da dependência química.

S

  • Sanção penal. Drogas e a Lei: o paradigma do crime
  • Saúde. Dependência química como doença: a medicalização do desvio.
  • Sociabilidade na recuperação da dependência química
  • Sociedade. Drogas, representações sociais e estigmas.
  • Sociedade moderna. Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química.
  • Sociologia. Dependência química e a imaginação sociológica.
  • Solidariedade. Dar, receber e retribuir: dádiva e recuperação da dependência química
  • Substância psicoativa. Drogas e religião: entre deuses e demônios.

T

  • Temor. Drogas e estigmas.
  • Traficante. Drogas e a Lei: o paradigma do crime.
  • Transcendência. Drogas e religião: entre deuses e demônios

U

  • Usuário. Drogas e a Lei: o paradigma do crime.

V

  • Vício. Fenomenologia do vício: uma breve inserção etnográfica.
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: