IFRS e CPC - Como Implementar as Normas Internacionais de Contabilidade

4ª Edição - Revista e Atualizada Ricardo R. Maciel

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 30,00

Versão impressa

Versão digital

Disponível para:AndroidiOS

Ficha técnica

Autor(es): Ricardo R. Maciel

ISBN v. impressa: 978853629027-0

ISBN v. digital: 978853629079-9

Edição/Tiragem: 4ª Edição - Revista e Atualizada

Acabamento: Capa Dura

Número de páginas: 338

Publicado em: 13/08/2019

Área(s): Contabilidade - Contabilidade Geral Aplicada

Versão Digital (e-Book)

Para leitura em aplicativo exclusivo da Juruá Editora para Smartphones e Tablets rodando iOS e Android. Não compatível KINDLE, LEV, KOBO e outros e-Readers.

Disponível para as plataformas:

  • AndroidAndroid 4 ou posterior
  • iOSiOS 7 ou posterior

Em computadores a leitura é apenas online e sem recursos de favoritos e anotações;
Não permite a impressão e cópia do conteúdo.

Compra apenas via site da Juruá Editora.

Sinopse

• Adoção Inicial
• Adoção para Pequenas e Médias Empresas
• Sumário Executivo das Normas Internacionais
• Normas do Comitê de Pronunciamentos Contábeis
• Diagnóstico e Mensuração
Checklist Prático de Divulgação
• Novas Normas Exigidas a Partir de 01.01.2013

Este livro tem por finalidade orientar empresários, CFOs, COOs, diretores, auditores, contadores, advogados e uni­versitários, na implementação das Normas Internacionais de Contabilidade – IFRSs, que estão sendo amplamente aplicadas no mundo inteiro, e que no Brasil, a partir da Lei 11.638/07, assim como dos pronunciamentos emitidos pelo CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis, e con­siderados pela CVM – Comissão de Valores Imobiliários, tornaram-se obrigatórias. Apesar de ainda não estarem com­pletamente alinhadas com a legislação societária brasileira, o processo de harmonização já permite a sua comparabili­dade pontual entre as práticas adotadas no Brasil e aquelas requeridas pelas Normas Internacionais de Contabilidade.

A presente obra descreve os principais passos a serem ado­tados durante o processo de implementação quando da adoção da IFRS 1 – First Year Adoption, sendo este pronun­ciamento considerado como o mais relevante quando do processo de transição para as IFRSs. Adicionalmente, são apresentados modelos de diagnóstico por assunto e mapeamento das diferenças de práticas contábeis, e extensa orien­tação e apresentação das principais normas internacionais aplicadas durante o processo de transição.

Autor(es)

RICARDO R. MACIEL

(LLM, MBA) Sócio-diretor da BRAZILIAN DEAL, auditor independente (CNAI, BACEN, PERITO), conselheiro, avaliador (no Brasil e Estados Unidos), especialista em finanças corporativas e contador, efetuando avaliações e algumas dezenas de DEALS (sell-side buy-side) ao longo de mais de 30 anos, tendo sido sócio de 2 das BIG 5 empresas de auditoria e consultoria internacional. Graduado no Programa de Administração para Presidentes e Sócios/OPM (99-01) da HARVARD Business School, doutorando pela Paris School of Business em Administração (DBA) e membro alumni da Cornell, Harvard (administração 99/2001), Universitè Paris Pantheon SORBONNE (L.LM in international Law), USP (MBA Estratégia), FGV (MBA Marketing) e UFPR/Universidade Federal do Paraná (Ciências Contábeis), CORNELL (Hospitalidade), em programas de graduação e Pós-graduação. Certificações internacionais em avaliações, CVA (Avaliador certificado americano pelo NACVA/USA), normas internacionais de auditoria e normas internacionais de contabilidade, ISA e IFRS, pelo ACCA – Reino Unido, Certificado em Governança Corporativa pelo IBGC e Fundação Dom Cabral e Conselho fiscal pelo IBGC. www.linkedin.com/in/ricardoribeiromaciel

Sumário

I ‒ LEGISLAÇÃO SOCIETÁRIA E IFRS, p. 19

1 IMPLEMENTAÇÃO DA IFRS NO MUNDO, p. 21

1.1 União Europeia, p. 22

1.2 Estados Unidos, p. 22

1.3 Brasil, p. 23

2 VISÃO ESTRATÉGICA DA ADMINISTRAÇÃO, p. 28

3 PRINCIPAIS DIFERENÇAS IDENTIFICADAS PARA A ANÁLISE DO INVESTIDOR, p. 30

II ‒ ESTRUTURA CONCEITUAL, p. 31

III ‒ PRINCÍPIOS PARA A ADOÇÃO DAS IFRSS, p. 35

1 DEFINIÇÃO DOS TERMOS, p. 35

2 OBJETIVOS DA IFRS 1, p. 37

3 GOVERNANÇA CORPORATIVA, p. 38

4 DATA DA TRANSIÇÃO PARA A IFRS NO BRASIL, p. 39

5 NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE, p. 40

6 ESCOPO, p. 45

IV ‒ APLICAÇÃO DA IFRS 1, p. 49

1 CONSIDERAÇÕES NA APLICAÇÃO, p. 49

2 BALANÇO PATRIMONIAL DE ABERTURA, p. 52

3 PRÁTICA CONTÁBIL, p. 53

4 ISENÇÕES NA APLICAÇÃO DE OUTRAS IFRSS, p. 54

V ‒ ISENÇÕES OPCIONAIS PARA APLICAÇÃO RETROSPECTIVA - BALANÇO DE ABERTURA, p. 55

1 CONCENTRAÇÕES DE ATIVIDADES EMPRESARIAIS COMBINAÇÕES DE NEGÓCIOS, p. 56

1.1 IFRS 3 (Revisada), p. 62

2 VALOR JUSTO OU REAVALIADO COMO DEEMED COST - CUSTO ATRIBUÍDO OU CONSIDERADO, p. 65

3 BENEFÍCIOS AOS EMPREGADOS, p. 66

4 DIFERENÇAS DE TRADUÇÃO CUMULATIVAS, p. 66

5 INSTRUMENTOS FINANCEIROS COMPOSTOS, p. 66

5.1 Mensuração dos Valores Justos de Ativos e Passivos Financeiros no Reconhecimento Inicial, p. 66

6 ATIVOS E PASSIVOS DE SUBSIDIÁRIAS, ASSOCIADAS E JOINT VENTURES, p. 67

7 DESIGNAÇÃO DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS RECONHECIDA ANTERIORMENTE, p. 68

8 TRANSAÇÕES DE PAGAMENTO BASEADAS EM AÇÕES, p. 68

9 CONTRATOS DE SEGURO, p. 68

10 PASSIVOS DECORRENTES DA DESMOBILIZAÇÃO INCLUÍDOS NO CUSTO DO ATIVO TANGÍVEL, p. 68

11 ARRENDAMENTO MERCANTIL, p. 69

VI ‒ ISENÇÕES MANDATÓRIAS, p. 71

1 REVERSÃO DE ATIVOS E PASSIVOS FINANCEIROS, p. 71

2 HEDGE ACCOUNTING OU CONTABILIDADE DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS, p. 71

3 ESTIMATIVAS, p. 72

4 ATIVOS CLASSIFICADOS COMO MANTIDOS PARA VENDA E OPERAÇÕES DESCONTINUADAS, p. 73

VII ‒ ADOÇÃO DAS NORMAS PELAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS, p. 75

VIII ‒SUMÁRIO EXECUTIVO DAS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE, p. 79

1 IAS 2 - ESTOQUES, p. 79

2 IAS 7 - DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA, p. 83

3 IAS 8 - PRÁTICAS CONTÁBEIS, ALTERAÇÕES NAS ESTIMATIVAS CONTÁBEIS E ERROS, p. 85

3.1 Práticas Contábeis, p. 85

3.2 Mudanças nas Estimativas Contábeis, p. 86

3.3 Erros de Períodos Anteriores, p. 87

4 IAS 10 - EVENTOS APÓS A DATA DO BALANÇO PATRIMONIAL, p. 88

4.1 Eventos Subsequentes na Data do Balanço que Não Originam Ajustes, p. 89

4.2 Dividendos, p. 89

4.3 Continuidade Operacional, p. 90

5 IAS 11 - CONTRATOS DE CONSTRUÇÃO, p. 91

6 IAS 12 - IMPOSTO DE RENDA, p. 92

7 IAS 16 - ATIVOS FIXOS, p. 94

7.1 IFRIC 1 - Mudanças em Desmobilização, Restauração e Obrigações Similares, p. 96

8 IFRS 16 - ARRENDAMENTO MERCANTIL, p. 96

8.1 Definição de Arrendamento, p. 97

8.2 Arrendatário e Transição entre IAS 17 e IFRS 16, p. 97

8.2.1 Identificação de arrendamento, p. 101

8.3 Transação de Venda e Leaseback, p. 106

8.4 Resumo dos Registros Contábeis, p. 107

9 IAS 18 - RECEITAS, p. 108

9.1 Venda de Bens, p. 109

9.2 Prestação de Serviços, p. 109

9.3 Juros, Royalties e Dividendos, p. 110

9.4 IFRIC 13 - Programas de Fidelização do Cliente - Efeito no Reconhecimento da Receita, p. 111

9.5 IFRIC 15 - Contratos de Construção Imobiliária, p. 112

9.6 IFRIC 18 - Transferência de Ativos de Clientes, p. 113

10 IAS 19 - BENEFÍCIOS A EMPREGADOS, p. 114

10.1 IFRIC 14 - Limite sobre Ativos de Benefícios Definidos, Requisitos de Financiamentos Mínimos e sua Interação, p. 115

11 IAS 21 - OS EFEITOS NAS ALTERAÇÕES DAS TAXAS DE CÂMBIO, p. 116

12 IAS 23 E IAS 23(R) - CUSTOS COM EMPRÉSTIMOS, p. 119

13 IAS 27 - DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS CONSOLIDADAS E EM SEPARADO, p. 122

14 IAS 29 ‒ CONTABILIDADE EM ECONOMIA HIPERINFLACIONÁRIA, p. 126

15 INSTRUMENTOS FINANCEIROS: IAS 32 - DIVULGAÇÃO E APRESENTAÇÃO E IFRS 7 - DIVULGAÇÕES, p. 127

15.1 IAS 32, p. 127

15.1.1 Apresentação, p. 130

15.1.1.1 Passivos e patrimônio líquido (equity), p. 130

15.1.1.2 Opções de liquidação, p. 130

15.1.1.3 Instrumento financeiro composto, p. 130

15.1.1.4 Ações em tesouraria, p. 130

15.1.1.5 Juros, dividendos, perdas e ganhos, p. 131

15.1.1.6 Compensações de ativos e passivos financeiros, p. 131

15.2 IFRS 7, p. 131

16 IAS 36 - IMPARIDADE DE ATIVOS, p. 132

16.1 Fontes Externas Observadas Durante o Período ou por Ocasião da Elaboração das Demonstrações Contábeis, p. 134

16.2 Fontes Internas, p. 134

16.3 Reconhecimento das Perdas, p. 137

16.4 Reversão de Provisão para Perdas por Desvalorização, p. 137

17 IAS 37 - PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES, p. 137

18 IAS 38 - ATIVOS INTANGÍVEIS, p. 142

19 IAS 39 - INSTRUMENTOS FINANCEIROS: RECONHECIMENTO E MENSURAÇÃO, p. 143

19.1 Definição de Derivativo, p. 144

19.2 Definições das Quatro Categorias de Instrumentos Financeiros, p. 144

19.3 Outras Definições Relevantes e Reconhecimento Inicial, p. 148

19.4 Derivativos Embutidos, p. 149

19.5 Mensuração, p. 150

19.5.1 Mensuração inicial de ativos e de passivos financeiros, p. 150

19.5.2 Mensuração subsequente de ativos financeiros, p. 150

19.5.3 Mensuração subsequente de passivos financeiros, p. 151

19.5.4 Reclassificações, p. 152

19.5.5 Ganhos e perdas, p. 152

19.5.6 Impairment - deterioração de ativos financeiros, p. 153

19.5.7 Ativos financeiros registrados pelo custo amortizado, p. 153

19.5.8 Ativos financeiros registrados pelo custo, p. 153

19.6 Contabilidade de Operações de Hedge (Hedge Accounting), p. 155

19.6.1 Hedges valor justo, p. 156

19.6.2 Hedges de fluxo de caixa, p. 157

19.6.3 Hedges de um investimento líquido, p. 157

20 IAS 41 - AGRICULTURA, p. 158

20.1 Definições e Conceito, p. 158

20.2 Impossibilidade de Mensurar o Valor Justo Confiavelmente, p. 160

20.3 Subsídios Governamentais, p. 161

21 IFRS 5 - ATIVO NÃO CIRCULANTE MANTIDO PARA VENDA E OPERAÇÃO DESCONTINUADA, p. 161

22 IFRS 8 - SEGMENTOS OPERACIONAIS, p. 163

23 IFRS 9 - INSTRUMENTOS FINANCEIROS, p. 166

24 IFRS 10, 11, 12 E 13, COM APLICABILIDADE A PARTIR DE 01 DE JANEIRO DE 2013, p. 169

25 OCPC 06 ‒ APRESENTAÇÃO DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS PRO FORMA, p. 179

IX ‒ APRESENTAÇÃO E DIVULGAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS, p. 181

SEÇÃO A - RELATIVAS À IFRS 1 E IAS 1/IAS (R), p. 181

1 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS, p. 181

1.1 Balanço Patrimonial, p. 182

1.2 Demonstração do Resultado do Exercício, p. 185

1.3 Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, p. 187

1.4 Demonstração do Fluxo de Caixa, p. 187

2 CUMPRIMENTO DAS NORMAS INTERNACIONAIS DE RELATÓRIO PARA AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS, p. 188

3 INFORMAÇÕES COMPARATIVAS, p. 189

4 IAS 39 E IFRS 4 - ISENÇÃO DE DIVULGAÇÃO COMPARATIVA E INSTRUMENTOS FINANCEIROS, p. 190

5 DISPENSA DA OBRIGAÇÃO DE APRESENTAR INFORMAÇÕES COMPARATIVAS PARA EFEITOS DA IFRS 6, p. 191

6 ISENÇÃO DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÃO COMPARATIVA DA IFRS 7, p. 191

7 TRANSIÇÃO PARA AS IFRSS, p. 192

8 MENSURAÇÃO, p. 193

9 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS INTERINAS, p. 193

10 DATA DE AUTORIZAÇÃO, p. 194

11 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO ABRANGENTE, p. 194

SEÇÃO B - DEMAIS EXIGÊNCIAS PARA DIVULGAÇÃO, p. 195

CPC 01 - IAS 36/Redução ao Valor Recuperável de Ativos, p. 195

CPC 02 - IAS 21/Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis, p. 200

CPC 03 - IAS 7/Demonstração dos Fluxos de Caixa, p. 202

CPC 04 - IAS 38/Ativo Intangível, p. 203

CPC 05 - IAS 24/Divulgação sobre Partes Relacionadas, p. 207

CPC 06 - IAS 17/Operações de Arrendamento Mercantil, p. 211

CPC 07 - IAS 20/Subvenção e Assistência Governamentais, p. 212

CPC 08 - IAS 32 e IAS 39/Custos de Transação e Prêmios na Emissão de Títulos e Valores Mobiliários (item constante somente no procedimento emitido pelo CPC. Para fins de Norma Internacional a IFRS 7 é aplicável), p. 212

CPC 10 - IFRS 2/Pagamento Baseado em Ações, p. 212

CPC 11 - IFRS 4/Contratos de Seguro, p. 216

CPC 15 - IFRS 3/Combinação de Negócios, p. 218

CPC 16 - IAS 2/Estoques, p. 219

CPC 17 - IAS 11/Contratos de Construção, p. 220

CPC 18 - IAS 28/Investimento em Coligada e em Controlada, p. 222

CPC 19 - IAS 31/Investimento em Empreendimento Controlado em Conjunto(Joint Venture), p. 223

CPC 20 - IAS 23/Custos de Empréstimos, p. 224

CPC 21 - IAS 34/Demonstração Intermediária, p. 225

CPC 22 - IFRS 8/Informações por Segmento, p. 225

CPC 23 - IAS 8/Políticas Contábeis, Mudança de Estimativa e Retificação de Erro, p. 227

CPC 24 - IAS 10/Evento Subsequente, p. 228

CPC 25 - IAS 37/Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes, p. 230

CPC 26 - IAS 1/Apresentação das Demonstrações Contábeis, p. 232

CPC 27 - IAS 16/Ativo Imobilizado, p. 240

CPC 28 - IAS 40/Propriedade para Investimento, p. 242

CPC 29 - IAS 41/Ativo Biológico e Produto Agrícola, p. 246

CPC 30 - IAS 18/Receitas, p. 250

CPC 31 - IFRS 5/Ativo Não Circulante Mantido para Venda e Operação Descontinuada, p. 251

CPC 32 - IAS 12/Tributos sobre o Lucro, p. 255

CPC 33 - IAS 19/Benefícios a Empregados, p. 260

CPC 35 - IAS 27/Demonstrações Separadas, p. 260

CPC 36 - IAS 27/Demonstrações Consolidadas, p. 261

CPC 40 - IFRS 7/Instrumentos Financeiros: Evidenciação, p. 262

CPC 41 - IAS 33/Resultado por Ação, p. 277

CPC 46 - IFRS 13 - Mensuração do Valor Justo, p. 279

ICPC 01 - IFRIC 12/Contratos de Concessão (item incluído somente no CPC), p. 284

ICPC 02 - IFRIC 15/Contrato de Construção do Setor Imobiliário, p. 285

ICPC 03 - IFRIC 4, SIC 15 E SIC 27/Aspectos Complementares das Operações de Arrendamento Mercantil (item incluído somente no CPC), p. 285

ICPC 07 - IFRIC 17/Distribuição de Lucros In Natura, p. 286

ICPC 08 - Contabilização da Proposta de Pagamento de Dividendos, p. 286

ICPC 10 - Interpretação sobre a Aplicação Inicial ao Ativo Imobilizado e à Propriedade para Investimento dos Pronunciamentos Técnicos CPCs 27, 28,37 e 43 (item incluído somente no CPC), p. 287

ICPC 13 - IFRIC 5/Direitos a Participações Decorrentes de Fundos de Desativação, Restauração e Reabilitação Ambiental, p. 288

ICPC 14 - IFRIC 2/Cotas de Cooperados em Entidades Cooperativas e Instrumentos Similares, p. 288

OCPC 03 - Instrumentos Financeiros: Reconhecimento, Mensuração e Evidenciação (item incluído somente no CPC), p. 288

OCPC 05 - Contratos de Concessão (item incluído somente no CPC), p. 289

SEÇÃO C - RELATIVAS À IFRS AINDA NÃO INCLUÍDAS NOS PRONUNCIAMENTOS DO CPC, p. 290

IFRS 6 - Exploração e Avaliação de Recursos Minerais, p. 290

IFRS 9 - Instrumentos Financeiros, p. 290

IAS 1:82 (Apresentação - Complemento), p. 291

X ‒ METODOLOGIA DE TRABALHO PARA CONVERSÃO, p. 293

1 ESTRATÉGIA PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA IFRS, p. 293

2 PLANEJAMENTO DO DIAGNÓSTICO, p. 295

3 EXECUÇÃO DO DIAGNÓSTICO, MENSURAÇÃO E DIVULGAÇÃO, p. 300

3.1 Execução do Diagnóstico, p. 300

3.1.1 Mapeamento das práticas contábeis adotadas, p. 300

3.2 Fase 1 - Quantificação dos Ajustes e Reclassificações, p. 307

3.2.1 Custo histórico, p. 308

3.2.2 Custo corrente, p. 308

3.2.3 Valor realizável (valor de realização ou de liquidação), p. 308

3.2.4 Valor presente, p. 309

3.2.5 Fair value ou valor justo e outras quantificações, p. 309

3.3 Fase 2 - Elaboração de Demonstrações Contábeis, p. 310

XI ‒ MODELO DE APURAÇÃO DO BALANÇO DE ABERTURA EM IFRS (PRIMEIRO ANO DE ADOÇÃO), p. 311

REFERÊNCIAS, p. 318

Índice alfabético

A

  • Abertura. Balanço patrimonial de abertura, p. 52
  • Ações. Transações de pagamento baseadas em ações, p. 68
  • Administração. Visão estratégica da administração, p. 28
  • Adoção das normas pelas pequenas e médias empresas, p. 75
  • Agricultura. IAS 41, p. 158
  • Análise. Investimento. Principais diferenças identificadas para a análise do investidor, p. 30
  • Aplicação retrospectiva. Isenções opcionais para aplicação retrospectiva. Balanço de abertura, p. 55
  • Arrendamento mercantil, p. 69
  • Arrendamento mercantil sales-leaseback, p. 107
  • Arrendamento mercantil. IFRS 16, p. 96
  • Arrendamento. Definição, p. 97
  • Arrendamento. Identificação, p. 101
  • Arrendatário e transição entre IAS 17 e IFRS 16, p. 97
  • Associada. Ativos e passivos de subsidiárias, associadas e joint ventures, p. 67
  • Atividade empresarial. Concentrações de atividades empresariais. Combinações de negócios, p. 56
  • Ativo financeiro. Mensuração dos valores justos de ativos e passivos financeiros no reconhecimento inicial, p. 66
  • Ativo financeiro. Reversão de ativos e passivos financeiros, p. 71
  • Ativo tangível. Passivos decorrentes da desmobilização incluídos no custo do ativo tangível, p. 68
  • Ativos classificados como mantidos para venda e operações descontinuadas, p. 73
  • Ativos e passivos de subsidiárias, associadas e joint ventures, p. 67
  • Ativos financeiros registrados pelo custo, p. 153
  • Ativos financeiros registrados pelo custo amortizado, p. 153
  • Ativos fixos. IAS 16, p. 94
  • Ativos intangíveis. IAS 38, p. 142

B

  • Balanço de abertura. Isenções opcionais para aplicação retrospectiva, p. 55
  • Balanço de abertura. Modelo de apuração do balanço de abertura em IFRS (primeiro ano de adoção), p. 311
  • Balanço patrimonial, p. 182
  • Balanço patrimonial de abertura, p. 52
  • Balanço. Eventos subsequentes na data do balanço que não originam ajustes, p. 89
  • Benefícios a empregados. IAS 19, p. 114
  • Benefícios aos empregados, p. 66

C

  • Combinação de negócio. Concentrações de atividades empresariais, p. 56
  • Conceito. Estrutura conceitual, p. 31
  • Concentrações de atividades empresariais. Combinações de negócios, p. 56
  • Contabilidade de operações de hedge (hedge accounting), p. 155
  • Contabilidade. Normas internacionais de contabilidade, p. 40
  • Contabilidade. Sumário executivo das normas internacionais de contabilidade, p. 79
  • Contabilidade. Hedge accounting ou contabilidade de instrumentos financeiros, p. 71
  • Continuidade operacional, p. 90
  • Contratos de construção. IAS 11, p. 91
  • Contratos de seguro, p. 68
  • Conversão. Metodologia de trabalho para conversão, p. 293
  • Corporação. Governança corporativa, p. 38
  • CPC 01 - IAS 36. Redução ao valor recuperável de ativos, p. 195
  • CPC 10 - IFRS 2. Pagamento baseado em ações, p. 212
  • CPC 11 - IFRS 4. Contratos de seguro, p. 216
  • CPC 15 - IFRS 3. Combinação de negócios, p. 218
  • CPC 16 - IAS 2. Estoques, p. 219
  • CPC 17 - IAS 11. Contratos de construção, p. 220
  • CPC 18 - IAS 28. Investimento em coligada e em controlada, p. 222
  • CPC 19 - IAS 31. Investimento em empreendimento controlado em conjunto (joint venture), p. 223
  • CPC 02 - IAS 21. Efeitos das mudanças nas taxas de câmbio e conversão de demonstrações contábeis, p. 200
  • CPC 20 - IAS 23. Custos de empréstimos, p. 224
  • CPC 21 - IAS 34. Demonstração intermediária, p. 225
  • CPC 22 - IFRS 8. Informações por segmento, p. 225
  • CPC 23 - IAS 8. Políticas contábeis, mudança de estimativa e retificação de erro, p. 227
  • CPC 24 - IAS 10. Evento subsequente, p. 228
  • CPC 25 - IAS 37. Provisões, passivos contingentes e ativos contingentes, p. 230
  • CPC 26 - IAS 1. Apresentação das demonstrações contábeis, p. 232
  • CPC 27 - IAS 16. Ativo imobilizado, p. 240
  • CPC 28 - IAS 40. Propriedade para investimento, p. 242
  • CPC 29 - IAS 41. Ativo biológico e produto agrícola, p. 246
  • CPC 03 - IAS 7. Demonstração dos fluxos de caixa, p. 202
  • CPC 30 - IAS 18. Receitas, p. 250
  • CPC 31 - IFRS 5. Ativo não circulante mantido para venda e operação descontinuada, p. 251
  • CPC 32 - IAS 12. Tributos sobre o lucro, p. 255
  • CPC 33 - IAS 19. Benefícios a empregados, p. 260
  • CPC 35 - IAS 27. Demonstrações separadas, p. 260
  • CPC 36 - IAS 27. Demonstrações consolidadas, p. 261
  • CPC 04 - IAS 38. Ativo intangível, p. 203
  • CPC 40 - IFRS 7. Instrumentos financeiros: evidenciação, p. 262
  • CPC 41 - IAS 33. Resultado por ação, p. 277
  • CPC 46 - IFRS 13. Mensuração do valor justo, p. 279
  • CPC 05 - IAS 24. Divulgação sobre partes relacionadas, p. 207
  • CPC 06 - IAS 17. Operações de arrendamento mercantil, p. 211
  • CPC 07 - IAS 20. Subvenção e assistência governamentais, p. 212
  • CPC 08 - IAS 32 e IAS 39. Custos de transação e prêmios na emissão de títulos e valores mobiliários, p. 212
  • Cumprimento das normas internacionais de relatório para as demonstrações contábeis, p. 188
  • Custo considerado. Valor justo ou reavaliado como deemed cost. Custo atribuído ou considerado, p. 65
  • Custos com empréstimos. IAS 23 e IAS 23(R), p. 119

D

  • Data da transição para a IFRS no Brasil, p. 39
  • Data de autorização, p. 194
  • Deemed cost. Valor justo ou reavaliado como deemed cost. Custo atribuído ou considerado, p. 65
  • Definição dos termos, p. 35
  • Definição. Outras definições relevantes e reconhecimento inicial, p. 148
  • Definições das quatro categorias de instrumentos financeiros, p. 144
  • Demonstração contábil. Cumprimento das normas internacionais de relatório para as demonstrações contábeis, p. 188
  • Demonstração contábil. Estrutura conceitual, p. 31
  • Demonstração contábil. Fontes externas observadas durante o período ou por ocasião da elaboração das demonstrações contábeis, p. 134
  • Demonstração contábil. Fontes internas, p. 134
  • Demonstração contábil. Informações comparativas, p. 189
  • Demonstração das mutações do patrimônio líquido, p. 187
  • Demonstração do mapeamento, p. 301
  • Demonstração do resultado abrangente, p. 194
  • Demonstração do resultado do exercício, p. 185
  • Demonstrações contábeis, p. 181
  • Demonstrações contábeis consolidadas e em separado. IAS 27, p. 122
  • Demonstrações contábeis interinas, p. 193
  • Demonstrações contábeis para fins de IFRS. Fase 1. Quantificação dos ajustes e reclassificações. Custo corrente, p. 308
  • Demonstrações contábeis para fins de IFRS. Fase 1. Quantificação dos ajustes e reclassificações. Custo histórico, p. 308
  • Demonstrações contábeis para fins de IFRS. Fase 1. Quantificação dos ajustes e reclassificações. Valor presente, p. 309
  • Demonstrações contábeis para fins de IFRS. Fase 1. Quantificação dos ajustes e reclassificações. Valor realizável (valor de realização ou de liquidação), p. 308
  • Demonstrações contábeis para fins de IFRS. Fase 1. Quantificação dos ajustes e reclassificações. Fair value ou valor justo e outras quantificações, p. 309
  • Demonstrações contábeis para fins de IFRS. Fase 2. Elaboração de demonstrações contábeis, p. 310
  • Demonstrações contábeis para fins de IFRS. Fases, p. 307
  • Demonstrações contábeis. Balanço patrimonial, p. 182
  • Derivativo. Definição de derivativo, p. 144
  • Derivativos embutidos, p. 149
  • Designação de instrumentos financeiros reconhecida anteriormente, p. 68
  • Desmobilização. Passivos decorrentes da desmobilização incluídos no custo do ativo tangível, p. 68
  • Diagnóstico. Execução do diagnóstico, mensuração e divulgação, p. 300
  • Diagnóstico. Planejamento do diagnóstico, p. 295
  • Diferenças de tradução cumulativas, p. 66
  • Dispensa da obrigação de apresentar informações comparativas para efeitos da IFRS 6, p. 191
  • Dividendos, p. 89
  • Dividendos, juros, royalties, p. 110
  • Divulgação. Demais exigências para divulgação, p. 195
  • Divulgação. Execução do diagnóstico, p. 300
  • Divulgação. Execução do diagnóstico, mensuração e divulgação, p. 300

E

  • Efeitos nas alterações das taxas de câmbio. IAS 21, p. 116
  • Empregado. Benefícios a empregados. IAS 19, p. 114
  • Empregado. Benefícios aos empregados, p. 66
  • Erros de períodos anteriores, p. 87
  • Estimativas, p. 72
  • Estimativas contábeis. Mudanças, p. 86
  • Estoques. IAS 2, p. 79
  • Estratégia para a implementação da IFRS, p. 293
  • Estrutura conceitual, p. 31
  • Eventos após a data do balanço patrimonial. IAS 10, p. 88
  • Execução do diagnóstico, mensuração e divulgação, p. 300

F

  • Fase 1. Quantificação dos ajustes e reclassificações, p. 307
  • Fase 2. Elaboração de demonstrações contábeis, p. 310
  • Finanças. Instrumentos financeiros compostos, p. 66
  • Fluxo de caixa. Demonstração, p. 187

G

  • Ganhos e perdas, p. 152
  • Governança corporativa, p. 38
  • Gráfico de estimativas, p. 90

H

  • Hedge accounting ou contabilidade de instrumentos financeiros, p. 71
  • Hedge. Contabilidade de operações de hedge (hedge accounting), p. 155
  • Hedges de fluxo de caixa, p. 157
  • Hedges de investimento líquido, p. 157
  • Hedges valor justo, p. 156

I

  • IAS 1/IAS 1 (R). Apresentação e divulgação das demonstrações contábeis relativas à IFRS 1 e IAS 1/IAS 1(R), p. 181
  • IAS 10. Eventos após a data do balanço patrimonial, p. 88
  • IAS 11. Contratos de construção, p. 91
  • IAS 12. Imposto de renda, p. 92
  • IAS 16. Ativos fixos, p. 94
  • IAS 18. Receitas, p. 108
  • IAS 19. Benefícios a empregados, p. 114
  • IAS 1:82 (Apresentação - complemento), p. 291
  • IAS 2. Estoques, p. 79
  • IAS 21. Os efeitos nas alterações das taxas de câmbio, p. 116
  • IAS 23 e IAS 23(R). Custos com empréstimos, p. 119
  • IAS 27. Demonstrações contábeis consolidadas e em separado, p. 122
  • IAS 29. Contabilidade em economia hiperinflacionária, p. 126
  • IAS 32. Instrumentos financeiros: divulgação e apresentação e IFRS 7. Ações em tesouraria, p. 130
  • IAS 32. Instrumentos financeiros: divulgação e apresentação e IFRS 7. Apresentação, p. 130
  • IAS 32. Instrumentos financeiros: divulgação e apresentação e IFRS 7. Compensações de ativos e passivos financeiros, p. 131
  • IAS 32. Instrumentos financeiros: divulgação e apresentação e IFRS 7. IFRS 7, p. 131
  • IAS 32. Instrumentos financeiros: divulgação e apresentação e IFRS 7. Instrumento financeiro composto, p. 130
  • IAS 32. Instrumentos financeiros: divulgação e apresentação e IFRS 7. Juros, dividendos, perdas e ganhos, p. 131
  • IAS 32. Instrumentos financeiros: divulgação e apresentação e IFRS 7. Opções de liquidação, p. 130
  • IAS 32. Instrumentos financeiros: divulgação e apresentação e IFRS 7: instrumentos financeiros: divulgações, p. 127
  • IAS 36. Imparidade de ativos, p. 132
  • IAS 37. Provisões, passivos contingentes e ativos contingentes, p. 137
  • IAS 38. Ativos intangíveis, p. 142
  • IAS 39 e IFRS 4. Isenção de divulgação comparativa e instrumentos financeiros, p. 190
  • IAS 39. Instrumentos financeiros: reconhecimento e mensuração, p. 143
  • IAS 41. Agricultura, p. 158
  • IAS 41. Agricultura. Definições e conceito, p. 158
  • IAS 7. Demonstrações de fluxos de caixa, p. 83
  • IAS 8. Práticas contábeis, alterações nas estimativas contábeis e erros, p. 85
  • IAS - International Accounting Standards, p. 41
  • ICPC 01 - IFRIC 12. Contratos de concessão, p. 284
  • ICPC 02 - IFRIC 15. Contrato de construção do setor imobiliário, p. 285
  • ICPC 03 - IFRIC 4, SIC 15 e SIC 27. Aspectos complementares das operações de arrendamento mercantil, p. 285
  • ICPC 07 - IFRIC 17. Distribuição de lucros in natura, p. 286
  • ICPC 08. Contabilização da proposta de pagamento de dividendos, p. 286
  • ICPC 10. Interpretação sobre a aplicação inicial ao ativo imobilizado e à propriedade para investimento dos pronunciamentos técnicos CPCs 27, 28, 37 e 43, p. 287
  • ICPC 13 - IFRIC 5. Direitos a participações decorrentes de fundos de desativação, restauração e reabilitação ambiental, p. 288
  • ICPC 14 - IFRIC 2. Cotas de cooperados em entidades cooperativas e instrumentos similares, p. 288
  • IFRIC 1. Mudanças em desmobilização, restauração e obrigações similares, p. 96
  • IFRIC 13. Programas de fidelização do cliente. Efeito no reconhecimento receita, p. 111
  • IFRIC 14. Limite sobre ativos de benefícios definidos, requisitos de financiamentos mínimos e sua interação, p. 115
  • IFRIC 15. Contratos de construção imobiliária, p. 112
  • IFRIC 18. Transferência de ativos de clientes, p. 113
  • IFRIC - International Financial Reporting Interpretations Committee, p. 44
  • IFRS 1. Aplicação da IFRS 1, p. 49
  • IFRS 1. Considerações na aplicação, p. 49
  • IFRS 10, 11, 12 e 13. Aplicabilidade a partir de 01 de janeiro de 2013, p. 169
  • IFRS 16. Arrendamento mercantil, p. 96
  • IFRS 3 (Revisada), p. 62
  • IFRS 4 e IAS 39. Isenção de divulgação comparativa e instrumentos financeiros, p. 190
  • IFRS 5. Ativo não circulante mantido para venda e operação descontinuada, p. 161
  • IFRS 6. Dispensa da obrigação de apresentar informações comparativas para efeitos da IFRS 6, p. 191
  • IFRS 6. Exploração e avaliação de recursos minerais, p. 290
  • IFRS 7. Isenção de divulgação de informação comparativa da IFRS 7, p. 191
  • IFRS 8. Segmentos operacionais, p. 163
  • IFRS 9. Instrumentos financeiros, p. 290
  • IFRS 9. Instrumentos financeiros, p. 166
  • IFRS. Data da transição para a IFRS no Brasil, p. 39
  • IFRS. Estratégia para a implementação da IFRS, p. 293
  • IFRS. Implementação da IFRS no mundo, p. 21
  • IFRS. Legislação societária e IFRS, p. 19
  • IFRS. Modelo de apuração do balanço de abertura em IFRS (primeiro ano de adoção), p. 311
  • IFRS. Objetivos da IFRS 1, p. 37
  • IFRS - International Financial Reporting Standards, p. 40
  • IFRSs. Isenções na aplicação de outras IFRSs, p. 54
  • IFRSs. Mensuração, p. 193
  • IFRSs. Princípios para a adoção das IFRSs, p. 35
  • IFRSs. Transição para as IFRSs, p. 192
  • Impairment. Deterioração de ativos financeiros, p. 153
  • Imparidade de ativos. IAS 36, p. 132
  • Implementação da IFRS no mundo, p. 21
  • Implementação da IFRS no mundo. Brasil, p. 23
  • Implementação da IFRS no mundo. Estados Unidos, p. 22
  • Implementação da IFRS no mundo. União Europeia, p. 22
  • Impossibilidade de mensurar o valor justo confiavelmente, p. 160
  • Imposto de renda. IAS 12, p. 92
  • Informação corporativa. Dispensa da obrigação de apresentar informações comparativas para efeitos da IFRS 6, p. 191
  • Informação corporativa. Isenção de divulgação de informação comparativa da IFRS 7, p. 191
  • Informações comparativas, p. 189
  • Instrumento financeiro. Definições das quatro categorias de instrumentos financeiros, p. 144
  • Instrumento financeiro. Hedge accounting ou contabilidade de instrumentos financeiros, p. 71
  • Instrumentos financeiros compostos, p. 66
  • Instrumentos financeiros. Designação reconhecida anteriormente, p. 68
  • Instrumentos financeiros. IFRS 9, p. 166
  • Instrumentos financeiros: divulgação e apresentação e IFRS 7: instrumentos financeiros: divulgações. IAS 32, p. 127
  • Instrumentos financeiros: reconhecimento e mensuração. IAS 39, p. 143
  • Investimento. Principais diferenças identificadas para a análise do investidor, p. 30
  • IRFS 1. Apresentação e divulgação das demonstrações contábeis relativas à IFRS 1 e IAS 1/IAS 1(R), p. 181
  • IRFS 1. Escopo, p. 45
  • Isenção de divulgação comparativa e instrumentos financeiros. IFRS 4 e IAS 39, p. 190
  • Isenção de divulgação de informação comparativa da IFRS 7, p. 191
  • Isenções mandatórias, p. 71
  • Isenções mandatórias na data da transição, p. 73
  • Isenções na aplicação de outras IFRSs, p. 54
  • Isenções opcionais para aplicação retrospectiva. Balanço de abertura, p. 55

J

  • Joint venture. Ativos e passivos de subsidiárias, associadas e joint ventures, p. 67
  • Juros, royalties e dividendos, p. 110

L

  • Leaseback. Transação de venda e leaseback, p. 106
  • Legislação societária e IFRS, p. 19

M

  • Mapeamento das práticas contábeis adotadas, p. 300
  • Mensuração, p. 150
  • Mensuração dos valores justos de ativos e passivos financeiros no reconhecimento inicial, p. 66
  • Mensuração inicial de ativos e de passivos financeiros, p. 150
  • Mensuração subsequente de ativos financeiros, p. 150
  • Mensuração subsequente de passivos financeiros, p. 151
  • Mensuração. Execução do diagnóstico, mensuração e divulgação, p. 300
  • Metodologia de trabalho para conversão, p. 293
  • Modelo de apuração do balanço de abertura em IFRS (primeiro ano de adoção), p. 311

N

  • Normas internacionais de contabilidade, p. 40
  • Normas internacionais de contabilidade. Estrutura conceitual, p. 31
  • Normas internacionais. Cumprimento das normas internacionais de relatório para as demonstrações contábeis, p. 188
  • Normas internacionais. Sumário executivo das normas internacionais de contabilidade, p. 79

O

  • OCPC 03. Instrumentos financeiros: reconhecimento, mensuração e evidenciação, p. 288
  • OCPC 05. Contratos de concessão, p. 289
  • OCPC 06. Apresentação de informações financeiras pro forma, p. 179
  • Operações descontinuadas. Ativos classificados como mantidos para venda e operações descontinuadas, p. 73

P

  • Pagamento. Transações de pagamento baseadas em ações, p. 68
  • Passivo financeiro. Mensuração dos valores justos de ativos e passivos financeiros no reconhecimento inicial, p. 66
  • Passivo financeiro. Reversão de ativos e passivos financeiros, p. 71
  • Passivos decorrentes da desmobilização incluídos no custo do ativo tangível, p. 68
  • Passivos e ativos de subsidiárias, associadas e joint ventures, p. 67
  • Passivos e patrimônio líquido (equity), p. 130
  • Perdas e ganhos, p. 152
  • Planejamento do diagnóstico, p. 295
  • Prática contábil. Considerações, p. 53
  • Práticas contábeis, p. 85
  • Práticas contábeis, alterações nas estimativas contábeis e erros. IAS 8, p. 85
  • Prestação de serviços, p. 109
  • Principais diferenças identificadas para a análise do investidor, p. 30
  • Princípios para a adoção das IFRSs, p. 35
  • Provisões, passivos contingentes e ativos contingentes. IAS 37, p. 137

R

  • Reavaliação. Valor justo ou reavaliado como deemed cost. Custo atribuído ou considerado, p. 65
  • Receitas. IAS 18, p. 108
  • Reclassificações, p. 152
  • Reconhecimento de perdas, p. 137
  • Referências, p. 318
  • Registros contábeis. Resumo, p. 107
  • Representação dos segmentos operacionais a serem reportados, p. 166
  • Resumo das mensurações e registros contábeis por categoria, p. 154
  • Resumo dos registros contábeis, p. 107
  • Reversão de ativos e passivos financeiros, p. 71
  • Reversão de provisão para perdas por desvalorização, p. 137
  • Royalties, juros e dividendos, p. 110

S

  • Sales-leaseback. Arrendamento mercantil sales-leaseback, p. 107
  • Seção A. Relativas à IFRS 1 e IAS 1/IAS (R), p. 181
  • Seção B. Demais exigências para divulgação, p. 195
  • Seção C. Relativas à IFRS ainda não incluídas nos pronunciamentos do CPC, p. 290
  • Segmentos operacionais. IFRS 8, p. 163
  • Seguro. Contratos de seguro, p. 68
  • SIC - Standing Interpretations Committee, p. 43
  • Sociedade. Legislação societária e IFRS, p. 19
  • Subsidiária. Ativos e passivos de subsidiárias, associadas e joint ventures, p. 67
  • Subsídios governamentais, p. 161
  • Sumário da representatividade do investimento para fins contábeis, p. 125
  • Sumário executivo das normas internacionais de contabilidade, p. 79

T

  • Terminologia. Definição dos termos, p. 35
  • Tradução. Diferenças de tradução cumulativas, p. 66
  • Transação de venda e leaseback, p. 106
  • Transações de pagamento baseadas em ações, p. 68
  • Transição para a IFRS no Brasil. Data, p. 39
  • Transição para as IFRSs, p. 192

V

  • Valor justo ou reavaliado como deemed cost. Custo atribuído ou considerado, p. 65
  • Valor justo. Mensuração dos valores justos de ativos e passivos financeiros no reconhecimento inicial, p. 66
  • Venda de bens, p. 109
  • Venda. Ativos classificados como mantidos para venda e operações descontinuadas, p. 73
  • Visão estratégica da administração, p. 28

Recomendações

Capa do livro: Custos para Hotéis, Tomislav R. Femenick

Custos para Hotéis

 Tomislav R. FemenickISBN: 978853628687-7Páginas: 152Publicado em: 14/03/2019

Versão impressa

R$ 59,90Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 40,90Adicionar e-Book
ao carrinho
Capa do livro: Gestão de Caixa e Capital de Giro, Hong Yuh Ching

Gestão de Caixa e Capital de Giro

 Hong Yuh ChingISBN: 978853622836-5Páginas: 202Publicado em: 01/04/2010

Versão impressa

R$ 59,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Custos e Formação de Preços, Edison Küster

Custos e Formação de Preços

2ª Edição – Revista e AtualizadaEdison KüsterISBN: 978853624027-5Páginas: 122Publicado em: 30/11/2012

Versão impressa

R$ 37,70Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 27,70Adicionar e-Book
ao carrinho
Capa do livro: Contabilidade Básica, Anélio Berti e Adriana Costa Pereira Berti

Contabilidade Básica

 Anélio Berti e Adriana Costa Pereira BertiISBN: 978853623379-6Páginas: 200Publicado em: 07/06/2011

Versão impressa

R$ 59,90Adicionar ao
carrinho