Cooperativismo de Crédito no Brasil - Globalização, Estado e Cidadania

Edson Galdino Vilela de Souza

Versão impressa

por R$ 69,90em 2x de R$ 34,95Adicionar ao carrinho

Ficha técnica

Autor(es): Edson Galdino Vilela de Souza

ISBN: 978853622015-4

Acabamento: Brochura

Formato: 15,0x21,0 cm

Peso: 217grs.

Número de páginas: 234

Publicado em: 30/05/2008

Área(s): Direito - Comercial e Empresarial; Direito - Consumidor

Sinopse

==> Confira a entrevista com o autor na TVE-Paraná  <==

Este livro está dedicado a alguns desafios: expor os fundamentos e efeitos da globalização econômica; ajudar a entender o desalento dos cidadãos brasileiros, diante do fracasso do Estado; denunciar o papel nefasto da Serasa ao comercializar a cidadania brasileira; tentar vislumbrar o significado econômico, jurídico e político da negativação de mais de 40 milhões de cidadãos, (equivalente a 57% da PEA, urbana); evidenciar a relevância do Cooperativismo de Crédito como uma ágora na produção e distribuição de riqueza, com justiça e paz social.
O entrelaçamento das proposições conduz a uma estimulante leitura que tende a indicar saídas ao povo e aos agentes políticos que representam o Estado. Como acentua o autor: “Seguir o paradigma da Serasa vai resultar em uma conclusão inevitável: o povo brasileiro é caloteiro. A questão, a partir daí, que ficará para ser resolvida pelo Estado-Nação é saber para que serve essa conclusão? O que o Estado-Nação fará com essa conclusão? Para se entender a relevância desta questão é preciso compreender uma distinção básica, essencial, simples, que consiste exatamente em saber a diferença entre mercado e Estado-Nação”. APA: 

Centrado em temas relevantes para a compreensão sobre o panorama atual do cooperativismo de crédito no Brasil – o livro está estruturado em três blocos conceituais: no primeiro, relativamente ao contexto mundial, parte I, aborda-se a globalização como uma corrente preponderante que dita aos Estados-Nação e neste caso, ao Brasil, uma forma peculiar de atuação institucional em detrimento da soberania e por, efeito reflexo, da cidadania; na parte II, resgata-se o seu conceito e origem história da cidadania a partir das revoluções inglesa, americana e francesa e discute-se os efeitos destrutivos da atuação do Estado-Nação na formação de uma verdadeira multidão que - sem outra saída e, literalmente encurralada em territórios vazios de poder, - pede, implora e, efetivamente, depende de uma pseudoproteção que lhe assegure a perpetuação da pobreza e da dependência, suprimindo-lhe, como se pretende demonstrar, a condição de exercício da cidadania em um projeto de nação que sequer chega a ser apresentado, como evidência da perda de soberania e de autodeterminação; na parte III, discute-se o cooperativismo e, especialmente, o cooperativismo de crédito, como uma ágora, no sentido proposto por BAUMAN, na reconstrução de responsabilidade política, que, sem o uso de força, (ilusório pensar-se em força), poderia ensejar a formação de grupos autogestionários, com resgate, concomitante, do primado do trabalho e da dignidade da pessoa humana, respectivamente, base da ordem social e fundamento do Estado-Nação, como fixado pela Constituição Federal propensa a ser proclamada como mito e como instrumento retórico de dominação.

Autor(es)

 

Edson Galdino Vilela de Souza Bacharelou-se em Economia e, depois, em Direito, pela Universidade Federal da Bahia; Especializou-se em Desenvolvimento Municipal pelo IBAM – Instituto Brasileiro de Administração Municipal, Rio de Janeiro; Especializou-se em Administração Financeira pela Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro. É Mestre em Direito Cooperativo e Cidadania pela Universidade Federal do Paraná. No Brasil, foi pequeno agricultor, comerciante, empresário, exerceu diversos cargos e empregos públicos e atuou como Economista, Advogado, Consultor, Professor universitário, Conferencista e Palestrante. Atualmente, na Espanha, participa do programa de Doctorado en Administración de Empresas y Comercio Internacional, da "Universidad de Extremadura" e iniciou seu projeto de tese enfrentando questões centrais e estruturantes sobre as potencialidades comerciais latentes entre Brasil e Espanha.

Sumário

RESUMO, p. 15

INTRODUÇÃO, p. 17

Parte I - GLOBALIZAÇÃO, p. 25

Capítulo 1 - FINANÇAS, p. 31

Seção 1 A linguagem do mercado e do dinheiro, p. 34

Seção 2 Produção de subjetividades, p. 46

Seção 3 Concentração de riqueza: fluxo livre das transações financeiras, p. 51

Capítulo 2 - ESTADOS-NAÇÃO, p. 55

Seção 1 Síndicos da miséria?, p. 57

Seção 2 Os cidadãos miseráveis e o aprisionamento do Estado-nação, p. 62

Seção 3 Um Estado de consumo: discriminação, controle e punição, p. 64

Capítulo 3 - SOCIEDADE, p. 71

Seção 1 Concentração da pobreza, p. 75

Seção 2 Os economicamente dispensáveis: fluxo de pessoas, p. 78

Seção 3 Proletariado, multidão ou colapso na produção, p. 79

Parte II - CIDADANIA, p. 87

Capítulo 1 - FUNDAMENTOS DA CIDADANIA, p. 93

Seção 1 Direitos fundamentais do homem e dignidade da pessoa humana, p. 100

Seção 2 Dignidade da pessoa humana como poder-dever do Estado, p. 104

Seção 3 Negativação e a condição sub-humana dos negativados, p. 106

Capítulo 2 - ACESSO AO CRÉDITO, p. 115

Seção 2 Perfil da Serasa S/A e perfil dos cidadãos negativados pela Serasa, p. 124

Seção 3 Relatório do BID, 2005: Libertar o Crédito, p. 129

Capítulo 3 - PARADIGMA SERASA E DIREITOS CONSTITUCIONAIS, p. 133

Seção 1 Evidências de esgotamento do velho paradigma da Serasa, p. 138

Seção 2 CPI da SERASA e seu relatório final, p. 141

Seção 3 40 milhões de negativados: o impasse do Estado-nação?, p. 145

Parte III - COOPERATIVISMO, p. 153

Capítulo 1 - CONSTRUÇÃO HISTÓRICA, p. 157

Seção 1 Origem e raízes, p. 159

Seção 2 Princípios do cooperativismo, p. 162

Seção 3 Feudalismo - Capitalismo - Cooperativismo, p. 165

Capítulo 2 - CRÉDITO E COOPERATIVISMO DE CRÉDITO, NO BRASIL, p. 177

Seção 1 Crédito pessoal: solução ou problema?, p. 181

Seção 2 Planejamento de Estado e política de crédito, p. 185

Seção 3 Cooperativismo de crédito: aspectos históricos, p. 191

Capítulo 3 - PERSPECTIVAS DO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO, p. 195

Seção 1 Cooperativismo de crédito e desenvolvimento local, p. 201

Seção 2 Igualdade: acesso ao crédito, por interesse público, p. 205

Seção 3 Necessidade de revisão constitucional e normativa?, p. 211

CONCLUSÃO, p. 215

REFERÊNCIAS, p. 221

ANEXO, p. 225

Índice alfabético

A

  • Acesso ao crédito, p. 115
  • Anexo, p. 225
  • Anexo 1. Perfil dos cidadãos negativados pela Serasa, p. 227

B

  • BID. Relatório do BID, 2005: libertar o crédito, p. 129
  • BNDES. Política de Crédito: FAT, BNDES, Bancos Oficiais, p. 117
  • Banco Oficial. Política de Crédito: FAT, BNDES, Bancos Oficiais, p. 117

C

  • CPI da Serasa e seu relatório final, p. 141
  • Capitalismo. Feudalismo. Cooperativismo, p. 165
  • Cidadania, p. 87
  • Cidadania. Fundamentos da cidadania, p. 93
  • Cidadãos miseráveis e o aprisionamento do Estado-Nação, p. 62
  • Concentração da pobreza, p. 75
  • Concentração de riqueza: fluxo livre das transações financeiras, p. 51
  • Conclusão, p. 215
  • Constitucional. Direitos fundamentais do homem e dignidade da pessoa humana, p. 100
  • Constitucional. Estados-Nação, p. 55
  • Constitucional. Necessidade de revisão constitucional e normativa?, p. 211
  • Constitucional. Paradigma Serasa e direitos constitucionais, p. 133
  • Consumo. Estado de consumo: discriminação, controle e punição, p. 64
  • Consumo. Perfil da Serasa S/A e perfil dos cidadãos negativados pela Serasa, p. 124
  • Controle. Estado de consumo: discriminação, controle e punição, p. 64
  • Cooperativismo, p. 153
  • Cooperativismo. Construção histórica, p. 157
  • Cooperativismo. Crédito e cooperativismo de crédito, no Brasil, p. 177
  • Cooperativismo. Feudalismo. Capitalismo, p. 165
  • Cooperativismo. Origem e raízes, p. 159
  • Cooperativismo. Princípios, p. 162
  • Cooperativismo de crédito. Perspectivas, p. 195
  • Cooperativismo de crédito:aspectos históricos, p. 191
  • Cooperativismo de crédito e desenvolvimento local, p. 201
  • Crédito. Acesso ao crédito, p. 115
  • Crédito. Cooperativismo de crédito: aspectos históricos, p. 191
  • Crédito. Cooperativismo de crédito e desenvolvimento local, p. 201
  • Crédito. Crédito e cooperativismo de crédito, no Brasil, p. 177
  • Crédito. Igualdade: acesso ao crédito, por interesse público, p. 205
  • Crédito. Perfil da Serasa S/A e perfil dos cidadãos negativados pela Serasa, p. 124
  • Crédito. Planejamento de Estado e política de crédito, p. 185
  • Crédito. Política de Crédito: FAT,BNDES, Bancos Oficiais, p. 117
  • Crédito. Relatório do BID,2005: libertar o crédito, p. 129
  • Crédito e cooperativismo de crédito, no Brasil, p. 177
  • Crédito pessoal: solução ou problema?, p. 181

D

  • Desenvolvimento local. Cooperativismo de crédito e desenvolvimento local, p. 201
  • Dignidade. Direitos fundamentais do homem e dignidade da pessoa humana, p. 100
  • Dignidade da pessoa humana como poder-dever do Estado, p. 104
  • Dinheiro. Linguagem do mercado e do dinheiro, p. 34
  • Direitos fundamentais do homem e dignidade da pessoa humana, p. 100
  • Discriminação. Estado de consumo: discriminação, controle e punição, p. 64

E

  • Economicamente dispensáveis: fluxo de pessoas, p. 78
  • Estado. Dignidade da pessoa humana como poder-dever do Estado, p. 104
  • Estado de consumo: discriminação, controle e punição, p. 64
  • Estado-Nação, p. 55
  • Estado-Nação. Cidadãos miseráveis e o aprisionamento do Estado-Nação, p. 62
  • Estado-Nação. Quarenta milhões de negativados: o impasse do Estado Nação?, p. 145
  • Estado-Nação. Síndicos da miséria?, p. 57
  • Evidências de esgotamento do velho paradigma da Serasa, p. 138

F

  • FAT. Política de Crédito: FAT, BNDES, Bancos Oficiais, p. 117
  • Feudalismo. Capitalismo.Cooperativismo, p. 165
  • Finanças, p. 31
  • Fluxo de pessoas. Economicamente dispensáveis: fluxo de pessoas, p. 78
  • Fluxo livre. Concentração de riqueza:fluxo livre das transações financeiras, p. 51
  • Fundamentos da cidadania, p. 93

G

  • Gestão pública.Finanças, p. 31
  • Globalização, p. 25

H

  • Histórico. Cooperativismo. Construção histórica, p. 157
  • Histórico. Cooperativismo de crédito: aspectos históricos, p. 191

I

  • Igualdade: acesso ao crédito,por interesse público, p. 205
  • Interesse público. Igualdade: acesso ao crédito, por interesse público, p. 205
  • Introdução, p. 17

L

  • Linguagem do mercado e do dinheiro, p. 34

M

  • Mercado. Linguagem do mercado e do dinheiro, p. 34
  • Miséria. Cidadãos miseráveis e o aprisionamento do Estado-Nação, p. 62
  • Miséria. Síndicos da miséria?, p. 57
  • Multidão. Proletariado, multidão ou colapso na produção, p. 79

N

  • Necessidade de revisão constitucional e normativa?, p. 211
  • Negativação. Perfil da Serasa S/A e perfil dos cidadãos negativados pela Serasa, p. 124
  • Negativação. Quarenta milhões de negativados: o impasse do Estado Nação?, p. 145
  • Negativação e a condição sub humana dos negativados, p. 106
  • Norma. Necessidade de revisão constitucional e normativa?, p. 211

P

  • Paradigma. Evidências de esgotamento do velho paradigma da Serasa, p. 138
  • Paradigma Serasa e direitos constitucionais, p. 133
  • Perfil da Serasa S/A e perfil dos cidadãos negativados pela Serasa, p. 124
  • Perfil dos cidadãos negativados pela Serasa. Anexo 1, p. 227
  • Perspectivas do cooperativismo de crédito, p. 195
  • Pessoas. Fluxo de pessoas. Economicamente dispensáveis: fluxo de pessoas, p. 78
  • Planejamento de Estado e política de crédito, p. 185
  • Pobreza. Concentração da pobreza, p. 75
  • Poder-dever. Dignidade da pessoa humana como poder-dever do Estado, p. 104
  • Política de Crédito: FAT, BNDES, Bancos Oficiais, p. 117
  • Política pública. Finanças, p. 31
  • Princípios do cooperativismo, p. 162
  • Produção. Proletariado, multidão ou colapso na produção, p. 79
  • Produção de subjetividades, p. 46
  • Proletariado, multidão ou colapso na produção, p. 79
  • Punição. Estado de consumo: discriminação, controle e punição, p. 64

Q

  • Quarenta milhões de negativados:o impasse do Estado-Nação?, p. 145

R

  • Referências, p. 221
  • Relatório do BID, 2005: libertar o crédito, p. 129
  • Relatório final. CPI da Serasa e seu relatório final, p. 141
  • Resumo, p. 15
  • Revisão constitucional e normativa? Necessidade, p. 211
  • Riqueza. Concentração de riqueza: fluxo livre das transações financeiras, p. 51

S

  • Serasa. CPI da Serasa e seu relatório final, p. 141
  • Serasa. Evidências de esgotamento do velho paradigma da Serasa, p. 138
  • Serasa. Paradigma Serasa e direitos constitucionais, p. 133
  • Serasa. Perfil da Serasa S/A e perfil dos cidadãos negativados pela Serasa, p. 124
  • Síndicos da miséria?, p. 57
  • Sociedade, p. 71
  • Sub-humano. Negativação e a condição sub-humana dos negativados, p. 106
  • Subjetividade. Produção de subjetividades, p. 46

T

  • Transação financeira. Concentração de riqueza: fluxo livre das transações financeiras, p. 51

Recomendações

Capa do livro: Publicidade & Proteção do Consumidor - No âmbito do Mercosul, Mara Suely Oliveira e Silva Maran

Publicidade & Proteção do Consumidor - No âmbito do Mercosul

 Mara Suely Oliveira e Silva MaranISBN: 853620589-XPáginas: 200Publicado em: 31/10/2003

Versão impressa

R$ 59,90em 2x de R$ 29,95Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Bitcoins & Outras Criptomoedas, Luiz Gustavo Doles Silva

Bitcoins & Outras Criptomoedas

 Luiz Gustavo Doles SilvaISBN: 978853627692-2Páginas: 134Publicado em: 09/03/2018

Versão impressa

R$ 54,70em 2x de R$ 27,35Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 39,90 Adicionar e-Book
ao carrinho
Capa do livro: Novos Direitos, Coordenador: Mauro Nicolau Júnior

Novos Direitos

 Coordenador: Mauro Nicolau JúniorISBN: 978853621734-5Páginas: 704Publicado em: 19/10/2007

Versão impressa

R$ 199,90em 6x de R$ 33,32Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Agências Reguladoras e a Proteção do Consumidor Brasileiro, Coordenador: Antônio Carlos Efing

Agências Reguladoras e a Proteção do Consumidor Brasileiro

 Coordenador: Antônio Carlos EfingISBN: 978853622491-6Páginas: 162Publicado em: 22/06/2009

Versão impressa

R$ 49,90 Adicionar ao
carrinho