Direito e Literatura - O Encontro Entre Themis e Apolo

Coordenadores: André Trindade e Germano Schwartz

Versão impressa

por R$ 99,90em 3x de R$ 33,30Adicionar ao carrinho

Versão digital

Disponível para:AndroidiOS
por R$ 69,90em 2x de R$ 34,95Adicionar ao carrinho

Ficha técnica

Autor(es): Coordenadores: André Trindade e Germano Schwartz

ISBN v. impressa: 978853622182-3

ISBN v. digital: 978853627234-4

Acabamento: Brochura

Formato: 15,0x21,0 cm

Peso: 402grs.

Número de páginas: 344

Publicado em: 10/10/2008

Área(s): Direito - Diversos; Literatura e Cultura - Diversos

Versão Digital (eBook)

Para leitura em aplicativo exclusivo da Juruá Editora para Smartphones e Tablets rodando iOS e Android. Não compatível KINDLE, LEV, KOBO e outros e-Readers.

Disponível para as plataformas:

  • AndroidAndroid 4 ou posterior
  • iOSiOS 7 ou posterior

Em computadores a leitura é apenas online e sem recursos de favoritos e anotações;
Não permite a impressão e cópia do conteúdo.

Compra apenas via site da Juruá Editora.

Sinopse

A obra ora apresentada ao público tem a seguinte pretensão: demonstrar a interdependência entre Direito e Literatura, e, portanto, entre Themis e Apolo. Os artigos compartilham de um estranhamento inicial: como reconstruir essa conexão? Suas angústias se transformaram nos textos que temos o prazer de trazer a baila como resultado de uma rede de pessoas preocupadas com o futuro da ciência jurídica.

Autor(es)

André Trindade é Mestre em Direitos Fundamentais – Ulbra; Presidente do Instituto de Teoria do Direito. Coordenador-adjunto do curso de Direito da Unopar; Advogado.
Germano Schwartz é Doutor em Direito – Unisinos; Professor do Mestrado em Direitos Fundamentais da Universidade Luterana do Brasil – Ulbra e do curso de Direito da Universidade de Passo Fundo – UPF; Professor da disciplina “Direito e Literatura” na Escola Superior da Magistratura do Rio Grande do Sul.

COLABORADORES
Albert Noguera Fernández - Graduado em Direito e em Ciências Políticas e da Administração pela Universidade Autônoma de Barcelona; Doutor em Ciências Jurídicas pela Universidade de Havana – Cuba; Pesquisador do Centro de Investigações Jurídicas do Ministério da Justiça de Cuba e assessor da Vice-presidência da República e da Assembléia Constituinte da Bolívia para a reforma constitucional 2006-2007.
Alexandre Matzenbacher - Mestrando em Ciências Criminais – PUCRS; Bolsista Capes.
Arnaldo Sampaio de Moraes Godoy - Professor Doutor; Pesquisador da Universidade Católica de Brasília.
Augusto Jobim do Amaral - Advogado; Especialista e Mestre em Ciências Criminais – PUCRS; Especialista em Direito Penal Económico e Europeu – Coimbra e doutorando em Altos Estudos Contemporâneos – Coimbra.
David Restrepo Amariles - Professor da Universidade Pontifícia Bolivariana – Medellín/Colômbia no curso de Sociologia do Direito (Pós-graduação).
Diego Quaglioni- Professor ordinário de História do Direito Medieval e Moderno na Faculdade de Jurisprudência da Universidade de Trento/Itália.
Elaine Harzheim Macedo - Mestra e Doutora em Direito; Professora no Programa de Pós-graduação em Direito da Ulbra/Canoas; Professora da Ajuris – Escola Superior da Magistratura e da Fundação Escola Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul; Desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.
Fernando Tonet da Silva - Estudante do curso de Direito da Universidade de Passo Fundo – UPF; Bolsista PIBIC/FAPERGS.
José Alexandre Ricciardi Sbizera - Estudante de Direito e Pesquisador da Universidade Norte do Paraná – Unopar.
Juan Antonio García Amado - Catedrático de Filosofia de Direito na Universidade de León/Espanha.
Leonel Ohlweiler - Procurador de Justiça; Mestre e Doutor em Direito; Professor da graduação e do mestrado da Ulbra; membro Conselheiro do IHJ.
Michele Carducci - Professora ordinária de Direito Constitucional Italiano e Comparado da Universidade de Salento/Itália.
Paulo Ferreira da Cunha - Professor Catedrático e Diretor do Instituto Jurídico Interdisciplinar da Faculdade de Direito da Universidade do Porto/Portugal.
Paolo Carta - Professore straordinario di Storia delle dottrine politiche nella Facoltà di Giurisprudenza dell’Università di Trento. Tra le sue pubblicazioni si ricordano Nunziature ed eresia nel ‘500 (1999); Ricordi politici (2003); Il poeta e la “polis” (2003); Francesco Guicciardini tra diritto e politica (2008). Insieme a Lucie de Los Santos ha curato La Rèpublique en exile (2002); con Xavier Tabet e Christian del Vento ha curato gli Scritti sul Principe di Niccolò Machiavelli di Ugo Foscolo e Angelo Ridoli (2004); con Xavier Tabet ha curato il volume Machiavelli nel XIX e XX secolo (2007).
Renata Almeida da Costa - Doutoranda em Direito – Unisinos; Mestra em Ciências Criminais – PUCRS; Professora e Pesquisadora da Universidade de Passo Fundo – UPF, nas áreas de Direito Penal e Criminologia.
Ricardo Jacobsen Gloeckner - Professor da Rede Metodista do Sul – IPA; Mestre em Ciências Criminais pela PUCRS e doutorando em Direito pela Universidade Federal do Paraná.
Yu Xian - Doutoranda em Direito na Universidade de Milão (Itália) na área de Teoria do Direito e Sociologia Jurídica; Pesquisadora na temática de análise de discurso na representação da mídia relativa aos imigrantes internos na China.

Sumário

Direito e Literatura: os Pais Fundadores John Henry Wigmore, Benjamin Nathan Cardozo e Lon Fuller - Arnaldo Sampaio de Moraes Godoy, p. 21

Política e Literatura no Humanismo Jurídico Italiano do Século XX - Paolo Carta, p. 51

O Direito como Arte e um de seus Expoentes: o Law And Literature Movement - Germano Schwartz, p. 79

Era uma Vez o Direito: a Linguagem Jurídico-Artística - André Trindade - José Alexandre Ricciardi Sbizera, p. 95

Direito e Literatura na Doutrina Medieval - Diego Quaglioni, p. 101

De Qual Literatura Falam os Juristas? Observações sobre Algumas Respostas ´Desilusórias´ - Michele Carducci, p. 121

A Literatura e o Direito nos Julgamentos: Uma Ponte a ser Cruzada - Elaine Harzheim Macedo, p. 129

As Regras, a Razão e a Força. Sobre ´O Senhor das Moscas´, de William Golding - Juan Antonio García Amado, p. 145

O Realismo Mágico do Estado Latino-Americano em Gabriel García Márquez David Restrepo Amariles, p. 159

Aproximações Hermenêuticas entre Direito e Literatura: a Narratividade dos Princípios Constitucionais da Administração Pública - Leonel Ohlweiler, p. 173

Individualismo e Direitos Fundamentais: Intersecções entre Direito e Literatura a Partir do Homem sem Qualidades, de Robert Musil - Ricardo Jacobsen Gloeckner, p. 199

Albert Camus e o Processo Penal: Aportes Garantistas ao Interrogatório do ´Estrangeiro´ - Renata Almeida da Costa, p. 221

Deslo(U)Cando O Processo Penal: Itinerários Kafkaescos - Augusto Jobim do Amaral, p. 237

Kafka e a Tolerância Zero: Uma Abordagem da Política Criminal a Partir da Literatura - Alexandre Matzenbacher - Fernando Tonet, p. 257

Direito, Subjetividade e Mundialização: Reflexões a Partir de o Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry - Albert Noguera Fernández, p. 281

Entre os Véus de Themis e os Paradoxos de Janus: a Razão e o Caos no Discurso Jurídico, Pela Lente de Albert Camus - Ricardo Aronne, p. 303

O Amor na Cruz: uma Prova no Dilema entre o Amor e a Justiça em A Letra Escarlate - Yu Xian, p. 321

Índice alfabético

A

  • ´A Letra Escarlate´. O Amor na Cruz: uma prova no dilema entre o Amor e a Justiça em ´A Letra Escarlate´. Yu Xian, p. 321
  • A literatura e o direito nos julgamentos: uma ponte a ser cruzada. Elaine Harzheim Macedo, p. 129
  • Administração Pública. Aproximações hermenêuticas entre Direito e Literatura: a narratividade dos princípios constitucionais da Administração Pública. Leonel Ohlweiler, p. 173
  • Albert Camums. Entre os véus de Themis e os paradoxos de Janus: a razão e o caos no discurso jurídico, pela lente de Albert Camus. Ricardo Aronne, p. 303
  • Albert Camus e o processo penal: aportes garantistas ao interrogatório do ´Estrangeiro´. Renata Almeida da Costa, p. 221
  • Albert Noguera Fernández. Direito, subjetividade e mundialização: reflexões a partir de o Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry, p. 281
  • Alexandre Matzenbacher e Fernando Tonet. Kafka e a tolerância zero: uma abordagem da política criminal a partir da literatura, p. 257
  • América-Latina. O realismo mágico do Estado latino-americano em Gabriel Garcia Márquez. David Restrepo Amariles, p. 159
  • Amor na Cruz: uma prova no dilema entre o Amor e a Justiça em ´A Letra Escarlate´. Yu Xian, p. 321
  • André Fernando dos Reis Trindade e José Alexandre Ricciardi Sbizera. Era uma vez o Direito: a linguagem jurídico-artística, p. 95
  • Antoine de Saint-Exupéry. Direito, subjetividade e mundialização: reflexões a partir de o Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry. Albert Noguera Fernández, p. 281
  • Aporte garantista. Albert Camus e o processo penal: aportes garantistas ao interrogatório do ´Estrangeiro´. Renata Almeida da Costa, p. 221
  • Aproximações hermenêuticas entre Direito e Literatura: a narratividade dos princípios constitucionais da Administração Pública. Leonel Ohlweiler, p. 173
  • Arnaldo Sampaio de Moraes Godoy. Direito e literatura: os pais fundadores John Henry Wigmore, Benjamin Nathan Cardozo e Lon Fuller, p. 21
  • Arte. Era uma vez o Direito: a linguagem jurídico-artística. André Fernando dos Reis Trindade e José Alexandre Ricciardi Sbizera, p. 95
  • Arte. O Direito como arte e um de seus expoentes: o Law And Literature Movement. Germano Schwartz, p. 79
  • As regras, a razão e a força. sobre ´O Senhor das Moscas´, de William Golding. Juan Antonio García Amado, p. 145
  • Augusto Jobim do Amaral. Deslo(U)Cando o processo penal: itinerários kafkaescos, p. 237

B

  • Benjamin Nathan Cardozo. Direito e literatura: os pais fundadores John Henry Wigmore, Benjamin Nathan Cardozo e Lon Fuller. Arnaldo Sampaio de Moraes Godoy, p. 21

D

  • David Restrepo Amariles. O realismo mágico do Estado latino-americano em Gabriel Garcia Márquez, p. 159
  • De qual literatura falam os juristas? Observações sobre algumas respostas desilusórias. Michele Carducci, p. 121
  • Desilusão. De qual literatura falam os juristas? Observações sobre algumas respostas desilusórias. Michele Carducci, p. 121
  • Deslo(U)Cando o processo penal: itinerários kafkaescos. Augusto Jobim do Amaral, p. 237
  • Diego Quaglioni. Direito e literatura na doutrina medieval, p. 101
  • Dilema. O Amor na Cruz: uma prova no dilema entre o Amor e a Justiça em ´A Letra Escarlat e´. Yu Xian, p. 321
  • Direito. A literatura e o direito nos julgamentos: uma ponte a ser cruzada. Elaine Harzheim Macedo, p. 129
  • Direito. Aproximações hermenêuticas entre Direito e Literatura: a narratividade dos princípios constitucionais da Administração Pública. Leonel Ohlweiler, p. 173
  • Direito. Era uma vez o Direito: a linguagem jurídico-artística. André Fernando dos Reis Trindade e José Alexandre Ricciardi Sbizera, p. 95
  • Direito. Individualismo e direitos fundamentais: intersecções entre Direito e Literatura a partir do homem sem qualidades, de Robert Musil. Ricardo Jacobsen Gloeckner, p. 199
  • Direito como arte e um de seus expoentes: o Law And Literature Movement. Germano Schwartz, p. 79
  • Direito e literatura na doutrina medieval. Diego Quaglioni, p. 101
  • Direito e literatura: os pais fundadores John Henry Wigmore, Benjamin Nathan Cardozo e Lon Fuller. Arnaldo Sampaio de Moraes Godoy, p. 21
  • Direito, subjetividade e mundialização: reflexões a partir de o Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry. Albert Noguera Fernández, p. 281
  • Discurso jurídico. Entre os véus de Themis e os paradoxos de Janus: a razão e o caos no discurso jurídico, pela lente de Albert Camus. Ricardo Aronne, p. 303
  • Doutrina medieval. Direito e literatura na doutrina medieval. Diego Quaglioni, p. 101

E

  • Elaine Harzheim Macedo. A literatura e o direito nos julgamentos: uma ponte a ser cruzada, p. 129
  • Entre os véus de Themis e os paradoxos de Janus: a razão e o caos no discurso jurídico, pela lente de Albert Camus. Ricardo Aronne, p. 303
  • Era uma vez o Direito: a linguagem jurídico-artística. André Fernando dos Reis Trindade e José Alexandre Ricciardi Sbizera, p. 95
  • Estado. O realismo mágico do Estado latino-americano em Gabriel Garcia Márquez. David Restrepo Amariles, p. 159
  • ´Estrangeiro´. Albert Camus e o processo penal: aportes garantistas ao interrogatório do ´Estrangeiro´. Renata Almeida da Costa, p. 221
  • Evento jurídico. De qual literatura falam os juristas? Observações sobre algumas respostas desilusórias. Michele Carducci, p. 121

F

  • Fato literário. De qual literatura falam os juristas? Observações sobre algumas respostas desilusórias. Michele Carducci, p. 121
  • Força. As regras, a razão e a força. sobre ´O Senhor das Moscas´, de William Golding. Juan Antonio García Amado, p. 145

G

  • Gabriel Garcia Márquez. O realismo mágico do Estado latino-americano em Gabriel Garcia Márquez. David Restrepo Amariles, p. 159
  • Germano Schwartz. O Direito como arte e um de seus expoentes: o Law And Literature Movement, p. 79

H

  • Hermenêutica. Aproximações hermenêuticas entre Direito e Literatura: a narratividade dos princípios constitucionais da Administração Pública. Leonel Ohlweiler, p. 173
  • Humanismo jurídico italiano. Política e literatura no humanismo jurídico italiano do Século XX. Paolo Carta, p. 51

I

  • Individualismo e direitos fundamentais: intersecções entre Direito e Literatura a partir do homem sem qualidades, de Robert Musil. Ricardo Jacobsen Gloeckner, p. 199
  • Itinerários kafkaescos. Deslo(U)Cando o processo penal: itinerários kafkaescos. Augusto Jobim do Amaral, p. 237

J

  • John Henry Wigmore. Direito e literatura: os pais fundadores John Henry Wigmore, Benjamin Nathan Cardozo e Lon Fuller. Arnaldo Sampaio de Moraes Godoy, p. 21
  • José Alexandre Ricciardi Sbizera e André Fernando dos Reis Trindade. Era uma vez o Direito: a linguagem jurídico-artística, p. 95
  • Juan Antonio García Amado. As regras, a razão e a força. sobre ´O Senhor das Moscas´, de W illiam Golding, p. 145
  • Julgamento. A literatura e o direito nos julgamentos: uma ponte a ser cruzada. Elaine Harzheim Macedo, p. 129
  • Jurista. De qual literatura falam os juristas? Observações sobre algumas respostas desilusórias. Michele Carducci, p. 121
  • Justiça. O Amor na Cruz: uma prova no dilema entre o Amor e a Justiça em ´A Letra Escarlat e´. Yu Xian, p. 321

K

  • Kafka e a tolerância zero: uma abordagem da política criminal a partir da literatura. Alexandre Matzenbacher e Fernando Tonet, p. 257
  • Kafka. Deslo(U)Cando o processo penal: itinerários kafkaescos. Augusto Jobim do Amaral, p. 237

L

  • Law And Literature Movement. O Direito como arte e um de seus expoentes: o Law And Literature Movement. Germano Schwartz, p. 79
  • Leonel Ohlweiler. Aproximações hermenêuticas entre Direito e Literatura: a narratividade dos princípios constitucionais da Administração Pública, p. 173
  • Linguagem. Era uma vez o Direito: a linguagem jurídico-artística. André Fernando dos Reis Trindade e José Alexandre Ricciardi Sbizera, p. 95
  • Literatura. Aproximações hermenêuticas entre Direito e Literatura: a narratividade dos princípios constitucionais da Administração Pública. Leonel Ohlweiler, p. 173
  • Literatura. De qual literatura falam os juristas? Observações sobre algumas respostas desilusórias. Michele Carducci, p. 121
  • Literatura. Direito e literatura na doutrina medieval. Diego Quaglioni, p. 101
  • Literatura. Direito e literatura: os pais fundadores John Henry Wigmore, Benjamin Nathan Cardozo e Lon Fuller. Arnaldo Sampaio de Moraes Godoy, p. 21
  • Literatura. Individualismo e direitos fundamentais: intersecções entre Direito e Literatura a partir do homem sem qualidades, de Robert Musil. Ricardo Jacobsen Gloeckner, p. 199
  • Literatura. Kafka e a tolerância zero: uma abordagem da política criminal a partir da literatura. Alexandre Matzenbacher e Fernando Tonet, p. 257
  • Literatura. O Amor na Cruz: uma prova no dilema entre o Amor e a Justiça em ´A Letra Escarlate´. Yu Xian, p. 321
  • Literatura. Política e literatura no humanismo jurídico italiano do Século XX. Paolo Carta, p. 51
  • Literatura e o direito nos julgamentos: uma ponte a ser cruzada. Elaine Harzheim Macedo, p. 129
  • Lon Fuller. Direito e literatura: os pais fundadores John Henry Wigmore, Benjamin Nathan Cardozo e Lon Fuller. Arnaldo Sampaio de Moraes Godoy, p. 21

M

  • Michele Carducci. De qual literatura falam os juristas? Observações sobre algumas respostas desilusórias, p. 121
  • Mundialização. Direito, subjetividade e mundialização: reflexões a partir de o Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry. Albert Noguera Fernández, p. 281

O

  • O Amor na Cruz: uma prova no dilema entre o Amor e a Justiça em ´A Letra Escarlate´. Yu Xian, p. 321
  • O Direito como arte e um de seus expoentes: o Law And Literature Movement. Germano Schwartz, p. 79
  • ´O Senhor das Moscas´. As regras, a razão e a força. sobre ´O Senhor das Moscas´, de William Golding. Ju an Antonio García Amado, p. 145
  • O realismo mágico do Estado latino-americano em Gabriel Garcia Márquez. David Restrepo Amariles, p. 159

P

  • Paolo Carta. Política e literatura no humanismo jurídico italiano do Século XX, p. 51
  • Paradoxo de Janus. Entre os véus de Themis e os paradoxos de Janus: a razão e o caos no discurso jurídico,pela lente de Albert Camus. Ricardo Aronne, p. 303
  • Pequeno Príncipe. Direito, subjetividade e mundialização: reflexões a partir de o Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry. Albert Noguera Fernández, p. 281
  • Política criminal. Kafka e a tolerância zero: uma abordagem da política criminal a partir da literatura. Alexandre Matzenbacher e Fernando Tonet, p. 257
  • Política e literatura no humanismo jurídico italiano do Século XX. Paolo Carta, p. 51
  • Princípio constitucional. Aproximações hermenêuticas entre Direito e Literatura: a narratividade dos princípios constitucionais da Administração Pública. Leonel Ohlweiler, p. 173
  • Processo penal. Albert Camus e o processo penal: aportes garantistas ao interrogatório do ´Estrangeiro´. Renata Almeida da Costa, p. 221
  • Processo penal. Deslo(U)Cando o processo penal: itinerários kafkaescos. Augusto Jobim do Amaral, p. 237
  • Prova. O Amor na Cruz: uma prova no dilema entre o Amor e a Justiça em ´A Letra Escarlate´. Yu Xian, p. 321

Q

  • Qualidade. Individualismo e direitos fundamentais: intersecções entre Direito e Literatura a partir do homem sem qualidades, de Robert Musil. Ricardo Jacobsen Gloeckner, p. 199

R

  • Razão. As regras, a razão e a força. sobre ´O Senhor das Moscas´, de William Golding. Juan Antonio García Amado, p. 145
  • Realismo mágico do Estado latino-americano em Gabriel Garcia Márquez. David Restrepo Amariles, p. 159
  • Regras, a razão e a força. sobre ´O Senhor das Moscas´, de William Golding. Juan Antonio García Amado, p. 145
  • Renata Almeida da Costa. Albert Camus e o processo penal: aportes garantistas ao interrogatório do ´Estrangeiro´, p. 221
  • Ricardo Aronne. Entre os véus de Themis e os paradoxos de Janus: a razão e o caos no discurso jurídico,pela lente de Albert Camus, p. 303
  • Ricardo Jacobsen Gloeckner. Individualismo e direitos fundamentais: intersecções entre Direito e Literatura a partir do homem sem qualidades, de Robert Musil, p. 199
  • Robert Musil. Individualismo e direitos fundamentais: intersecções entre Direito e Literatura a partir do homem sem qualidades, de Robert Musil. Ricardo Jacobsen Gloeckner, p. 199

S

  • Subjetividade. Direito, subjetividade e mundialização: reflexões a partir de o Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry. Albert Noguera Fernández, p. 281

T

  • Themis. Entre os véus de Themis e os paradoxos de Janus: a razão e o caos no discurso jurídico, pela lentede Albert Camus. Ricardo Aronne, p. 303
  • Tolerância zero. Kafka e a tolerância zero: uma abordagem da política criminal a partir da literatura. Alexandre Matzenbacher e Fernando Tonet, p. 257

W

  • William Golding. As regras, a razãoe a força. sobre ´O Senhor das Moscas´, de William Golding. Juan Antonio García Amado, p. 145

Y

  • Yu Xian. O Amor na Cruz: uma prova no dilema entre o Amor e a Justiça em ´A Letra Es carlate´, p. 321

Recomendações

Capa do livro: Teoria da Função Social do Direito, Francisco José Carvalho

Teoria da Função Social do Direito

2ª Edição - Revista e AtualizadaFrancisco José CarvalhoISBN: 978853624515-7Páginas: 332Publicado em: 09/01/2014

Versão impressa

R$ 99,90em 3x de R$ 33,30Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 69,90em 2x de R$ 34,95Adicionar eBook
ao carrinho
Capa do livro: Nova Reinvenção da Advocacia - A Bíblia da Gestão Legal no Brasil, A, Lara Selem e Rodrigo Bertozzi

Nova Reinvenção da Advocacia - A Bíblia da Gestão Legal no Brasil, A

 Lara Selem e Rodrigo BertozziISBN: 978853624680-2Páginas: 516Publicado em: 02/06/2014

Versão impressa

R$ 149,90em 5x de R$ 29,98Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 104,70em 4x de R$ 26,18Adicionar eBook
ao carrinho
Capa do livro: Periodismo Jurídico no Brasil do Século XIX, Armando Soares de Castro Formiga

Periodismo Jurídico no Brasil do Século XIX

 Armando Soares de Castro FormigaISBN: 978853622790-0Páginas: 202Publicado em: 11/02/2010

Versão impressa

R$ 59,90em 2x de R$ 29,95Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 40,90 Adicionar eBook
ao carrinho
Capa do livro: Proteção Jurídica do Software no Brasil, Elizabeth Dias Kanthack Pereira

Proteção Jurídica do Software no Brasil

 Elizabeth Dias Kanthack PereiraISBN: 857394907-4Páginas: 186Publicado em: 10/10/2001

Versão impressa

R$ 57,70em 2x de R$ 28,85Adicionar ao
carrinho