Crianças no Labirinto das Acusações - Falsas Alegações de Abuso Sexual

Marcia Ferreira Amendola

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 20,00

Versão impressa

Ficha técnica

Autor(es): Marcia Ferreira Amendola

ISBN: 978853622462-6

Acabamento: Brochura

Número de páginas: 208

Publicado em: 28/05/2009

Área(s): Psicologia - Social

Sinopse

Esta obra serve de orientação para profissionais de Psicologia e demais áreas que atuam à frente de denúncias de violência sexual contra crianças. Tem por proposta preencher uma lacuna no conhecimento a respeito das práticas que vêm sendo desenvolvidas por psicólogos que atuam em instituições destinadas à avaliação de crianças por suspeita de violência sexual. Trilhando o caminho da análise crítica, reflexiva, o tema da violência sexual contra a criança é problematizado e questionado quanto aos seus conceitos e instrumentos empregados na avaliação psicológica, apontando para as perigosas consequências que podem advir de uma conduta profissional equivocada, assim como para os tortuosos e torturantes percursos que crianças e familiares enfrentam ao percorrer o Labirinto das Acusações, a fim de que sejam empreendidas investigações nestes casos. Este livro permite ao leitor perceber o quão complexa é a tarefa de avaliar casos em que há denúncias de violência sexual contra crianças.

Autor(es)

Marcia Ferreira Amendola é Doutoranda pelo programa de pós-graduação em Psicologia Social da UERJ; Mestra em Psicologia Social pela UERJ; Especialista em Psicologia Hospitalar pela UERJ; graduada em Psicologia, USP. Eleita conselheira para exercício durante vigência do XII Plenário do Conselho Regional de Psicologia. Leciona em cursos de especialização e preparatórios. Psicóloga do Hospital Universitário Pedro Ernesto/UERJ. Tem trabalhos publicados em revistas e jornais especializados na área de Psicologia, além de artigos em seu site CanalPsi.

Sumário

INTRODUÇÃO

1 - VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA

1.1 Onde Tudo Começa: a Família como Base da Sociedade, Lócus do Poder

1.2 Analisando e (Des)Construindo Conceitos

1.3 A Perspectiva Intrafamiliar

1.4 Consequências e Repercussões

1.5 Caminhos da Denúncia

1.6 A Criança como Protagonista: o Processo de Revelação do Abuso Sexual

1.7 Estudos de Incidência: Versões Plurais da Violência Sexual

I - Imprecisão ou ausência de citação do referencial teórico adotado

II - Inconsistência da classificação da violência em categorias ou tipos

III - Classe social

IV - Idade atribuída à criança e ao adolescente

V - Precariedade das informações no processo de notificação

VI - Discrepância entre revelação, notificação, denúncia e acusação de ocorrência de violência sexual

VII - Duplicação do registro de notificações de uma mesma ocorrência

VIII - Falsas denúncias

IX - Estudos de estimativa populacional

2 - PROPOSIÇÕES TEÓRICAS NO ESTUDO DAS FALSAS DENÚNCIAS

2.1 Síndrome de Alienação Parental (Parental Alienation Syndrome)

2.2 Síndrome da Mãe Maliciosa (Malicious Mother Syndrome)

2.3 Síndrome de Munchausen por Procuração (Munchausen by Proxy Syndrome)

2.4 Alinhamento

3 - A PESQUISA

3.1 A Construção da Pesquisa

3.2 Pais no Labirinto das Acusações

O Questionário

Os Pais

I - Acusação

II - Intervenção

1 Judicial

2 Médico-legal

3 Social

4 Psicológica

III - Qualificação Profissional e Laudos

IV - Denúncia ao Conselho Regional de Psicologia

V - Morosidade da Justiça

VI - Sentimento de Impotência e Disputa de Poder

3.3 Psicólogos no Labirinto das Acusações

O Roteiro de Entrevistas

Os Psicólogos

I - Formação e Capacitação

II - Atuação na Área e Atribuições

III - O Trabalho em Equipe Multidisciplinar

IVSupervisão

V - Encaminhamento e Demanda Espontânea

VI - Atendimento Psicológico

VII - Teoria e Técnicas Adotadas

VIII - Tempo das Sessões e de Elaboração dos Laudos

IX - Laudos

X - Características dos Casos Atendidos

XI - Atendimento no Contexto da Separação Conjugal

XII - Falsas Denúncias

XIII - Dificuldades na Execução das Atividades

4 - ÚLTIMAS CONSIDERAÇÕES

REFERÊNCIAS

Anexo I - Questionário

Anexo II - Entrevista

Índice alfabético

A

  • Abuso sexual. Caminhos da denúncia
  • Abuso sexual. Criança. Consequências e repercussões
  • Abuso sexual. Criança como protagonista: o processo de revelação do abuso sexual.
  • Abuso sexual. Duplicação do registrode notificações de uma mesma ocorrência
  • Abuso sexual. Imprecisão ou ausência de citação do referencial teórico adotado.
  • Acesso à Justiça. Morosidade da Justiça
  • Acusação. Discrepância entre revelação, notificação, denúncia e acusação de ocorrência de violência sexual.
  • Acusação. Pais no labirinto das acusações
  • Acusação. Psicólogos no labirinto das acusações.
  • Adolescente. Idade atribuída à criança eao adolescente. Violência sexual
  • Alinhamento. Teoria.
  • Analisando e (des)construindo conceitos
  • Análise epidemiológica. Estudos de incidência: versões plurais da violência sexual.
  • Anexo I. Questionário
  • Anexo II. Entrevista
  • Atendimento no contextoda separação conjugal
  • Atendimento psicológico.
  • Atividades. Dificuldades na execução das atividades
  • Atuação na área eatribuições.

C

  • Caminhos da denúncia.
  • Capacitação. Formaçãoe capacitação
  • Características dos casos atendidos
  • Classe social. Violênciasexual intrafamiliar.
  • Classificação. Inconsistência da classificação da violência em categorias ou tipos.
  • Conceito. Analisando e (des)construindo conceitos.
  • Conselho Regional de Psicologia. Denúncia.
  • Construção da pesquisa
  • Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança. Abuso sexual. Caminhos da denúncia
  • Criança. Idade atribuída à criança e ao adolescente. Violência sexual.
  • Criança. Violência sexual contra a criança.
  • Criança como protagonista: o processo de revelação do abuso sexual.

D

  • Denúncia. Abuso sexual. Caminhos da denúncia.
  • Denúncia. Discrepância entre revelação, notificação, denúncia e acusação de ocorrência de violência sexual.
  • Denúncia. Falsas denúncias.
  • Denúncia. Falsas denúncias.
  • Denúncia. Proposições teóricas noestudo das falsas denúncias
  • Denúncia ao Conselho Regional de Psicologia
  • Diagnóstico. Criança como protagonista: o processo de revelação do abuso sexual.
  • Dificuldades na execução das atividades.
  • Discrepância entre revelação, notificação, denúncia e acusação de ocorrência de violência sexual
  • Disputa de poder. Sentimento de impotência e disputa de poder
  • Distúrbio. Síndrome de Alienação Parental ( Parental Alienation Syndrome).
  • Duplicação do registrode notificações de uma mesma ocorrência

E

  • Entrevista. Psicólogos
  • Entrevista. Roteirode entrevistas
  • Estatística. Precariedade das informações no processo de notificação.
  • Estatuto da Criança e do Adolescente.Abuso sexual. Caminhos da denúncia.
  • Estimativa populacional. Estudos.
  • Estudos de estimativa populacional.
  • Estudos de incidência: versões plurais da violência sexual.
  • Execução de atividades. Dificuldades na execução das atividades

F

  • Falsa denúncia. Proposições teóricasno estudo das falsas denúncias
  • Falsas denúncias.
  • Falsas denúncias.
  • Família. Onde tudo começa: a família como base da sociedade, lócus do poder.
  • Família. Perspectivaintrafamiliar
  • Família. Violência sexual contra a criança.
  • Formação e capacitação

G

  • Gardner. Síndrome de Alienação Parental ( Parental Alienation Syndrome).
  • Genitor guardião. Síndrome de Alienação Parental ( Parental Alienation Syndrome)

I

  • Idade atribuída à criança e ao adolescente. Violência sexual
  • Impotência. Sentimento de impotência e disputa de poder
  • Imprecisão ou ausência de citaçãodo referencial teórico adotado.
  • Incidência da violência sexual contra crianças. Estudos de incidência: versões plurais da violência sexual
  • Inconsistência da classificação da violência em categorias ou tipos
  • Instituição. Encaminhamentoe demanda espontânea
  • Intervenção.
  • Intervenção. Judicial.
  • Intervenção. Médico-legal.
  • Intervenção. Psicológica.
  • Intervenção.Social
  • Introdução

J

  • Justiça. Morosidade da Justiça

K

  • Kelly. Alinhamento. Teoria.

L

  • Labirinto das acusações. Psicólogos no labirinto das acusações
  • Labirinto de acusações. Pais no labirinto das acusações
  • Laudo. Qualificação profissional e laudos
  • Laudo. Tempo das sessões e de elaboração dos laudos.
  • Laudos
  • Lócus do poder. Onde tudo começa: a família como base da sociedade, lócus do poder.

M

  • Medicina. Violência sexual. Criança. Consequências e repercussões
  • Morosidade da Justiça

N

  • Negligência. Separação conjugal. Atendimento no contexto da separação conjugal
  • Negligência infantil. Imprecisão ou ausência de citação do referencial teórico adotado
  • Negligência infantil. Inconsistência da classificação da violência em categorias ou tipos
  • Notificação. Discrepância entre revelação, notificação, denúncia e acusação de ocorrência de violência sexual.
  • Notificação. Duplicação do registrode notificações de uma mesma ocorrência
  • Notificação. Precariedade das informações no processo de notificação.

O

  • Ocorrência. Duplicação do registro de notificações de uma mesma ocorrência
  • Onde tudo começa: a família como base da sociedade, lócus do poder

P

  • Pais no labirintodas acusações.
  • Perspectiva intrafamiliar.
  • Pesquisa.
  • Pesquisa. Acusação
  • Pesquisa. Construção da pesquisa
  • Pesquisa. Intervenção
  • Pesquisa. Os pais
  • Pesquisa. Pais no labirinto das acusações.
  • Pesquisa. Questionário
  • Poder familiar. Onde tudo começa: a família como base da sociedade, lócus do poder.
  • Precariedade das informações no processo de notificação
  • Profissão. Denúncia ao Conselho Regional de Psicologia
  • Profissão. Psicólogos no labirinto das acusações
  • Profissão. Qualificação profissional e laudos.
  • Proposições teóricas no estudo das falsas denúncias.
  • Psicologia. Atendimento psicológico
  • Psicologia. Trabalho em equipe multidisciplinar
  • Psicologia. Violência sexual. Criança. Consequências e repercussões
  • Psicólogo. Atuação naárea e atribuições
  • Psicólogos no labirinto das acusações.

Q

  • Qualificação profissional e laudos.

R

  • Referencial teórico. Imprecisão ou ausência de citação do referencial teórico adotado
  • Referencial teórico psicanalítico.Teoria e técnicas adotadas.
  • Referências.
  • Relação familiar. Violência sexual contra a criança.
  • Relacionamento paterno-filial. Síndrome da Mãe Maliciosa ( Malicious Mother Syndrome)
  • Revelação. Discrepância entre revelação, notificação, denúncia e acusação de ocorrência de violência sexual.
  • Roteiro de entrevistas
  • Roy Meadow. Síndrome de Munchausen por Procuração ( Munchausen by Proxy Syndrome)

S

  • SAP. Síndrome de Alienação Parental ( Parental Alienation Syndrome)
  • Sentimento de impotênciae disputa de poder
  • Separação conjugal. Atendimento no contexto da separação conjugal
  • Sessão. Tempo das sessões ede elaboração dos laudos
  • Síndrome da Mãe Maliciosa ( Malicious Mother Syndrome).
  • Síndrome de Alienação Parental ( Parental Alienation Syndrome)
  • Síndrome de Munchausen por Procuração ( Munchausen by Proxy Syndrome)
  • Supervisão

T

  • Tempo das sessões e de elaboração dos laudos.
  • Teoria e técnicas adotadas.
  • Terminologia. Analisando e (des)construindo conceitos.
  • Terminologia. Imprecisão ou ausência de citação do referencial teórico adotado.
  • Trabalho em equipemultidisciplinar.
  • Transtorno factício. Síndromede Munchausen por Procuração (Munchausen by Proxy Syndrome)
  • Tukart. Síndrome da Mãe Maliciosa ( Malicious Mother Syndrome)

U

  • Últimas considerações.

V

  • Violência intrafamiliar. Analisando e (des)construindo conceitos.
  • Violência intrafamiliar. Perspectiva intrafamiliar
  • Violência sexual. Criança. Consequências e repercussões
  • Violência sexual. Discrepância entre revelação, notificação, denúncia e acusação de ocorrência de violência sexual
  • Violência sexual. Estudos de incidência:versões plurais da violência sexual
  • Violência sexual. Idade atribuídaà criança e ao adolescente
  • Violência sexual. Inconsistência daclassificação da violência em categorias ou tipos
  • Violência sexual. Onde tudo começa: afamília como base da sociedade, lócus do poder.
  • Violência sexual. Proposições teóricasno estudo das falsas denúncias
  • Violência sexual contra a criança
  • Violência sexual contra a criança. Perspectiva intrafamiliar.
  • Violência sexual intrafamiliar. Classe social.

W

  • Wallerstein. Alinhamento. Teoria

Recomendações

Capa do livro: Carreiras - Novo Olhar Socioconstrucionista para um Mundo Flexibilizado, Marcelo Afonso Ribeiro

Carreiras - Novo Olhar Socioconstrucionista para um Mundo Flexibilizado

 Marcelo Afonso RibeiroISBN: 978853624886-8Páginas: 196Publicado em: 03/11/2014

Versão impressa

R$ 59,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Violência Sexual Contra Meninos - Teoria e Intervenção, Jean Von Hohendorff, Luísa Fernanda Habigzang e Silvia Helena Koller

Violência Sexual Contra Meninos - Teoria e Intervenção

 Jean Von Hohendorff, Luísa Fernanda Habigzang e Silvia Helena KollerISBN: 978853624817-2Páginas: 138Publicado em: 15/09/2014

Versão impressa

R$ 39,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Representações Sociais da Reabilitação Psicossocial, As - Um Estudo sobre os CAPS, Maria Ifigênia Costa Sidrim

Representações Sociais da Reabilitação Psicossocial, As - Um Estudo sobre os CAPS

 Maria Ifigênia Costa SidrimISBN: 978853622320-9Páginas: 152Publicado em: 11/01/2010

Versão impressa

R$ 39,90Adicionar ao
carrinho