Evolução Doutrinária da Contabilidade - Epistemologia do Princípio Patrimonial

Rodrigo Antonio Chaves da Silva

Versão impressa

por R$ 139,90em 5x de R$ 27,98Adicionar ao carrinho

Ficha técnica

Autor(es): Rodrigo Antonio Chaves da Silva

ISBN: 978853622478-7

Acabamento: Brochura

Formato: 15,0x21,0 cm

Peso: 304grs.

Número de páginas: 292

Publicado em: 25/02/2010

Área(s): Contabilidade - Contabilidade Geral Aplicada

Sinopse

Neste Volume:

• Os Movimentos Contistas, Personalistas, e Controlistas na História da Contabilidade em Europa e Itália;

• Os Produtos ou Efeitos Doutrinários Provindos e Expostos na Itália nas Figuras de Gino Zappa e Vincenzo Masi, e os Discursos da Economia Aziendal;

• O Patrimonialismo de Masi e a sua Lógica Doutrinal e Histórica;

• Outros Movimentos em Bases Patrimoniais e a Necessidade de Aperfeiçoamento do Patrimonialismo;

• O Surgimento do Pensamento Lopesista na Teoria Contábil e os Estudos Superiores sobre o Equilíbrio: Início de uma Nova Tendência das Pesquisas Neopatrimoniais;

• O Surgimento do Neopatrimonialismo e a Busca da Essência da Contabilidade;

• A Escola do Neopatrimonialismo no Brasil e no Mundo;

• O Movimento Pragmático Norte-Americano;

• O Surgimento de outra Doutrina de Origem Anglo-Saxônica a Chamada “Teoria Positiva” da Contabilidade;

• Análise e Crítica Breve do Conteúdo das duas Doutrinas: Neopatrimonialismo e Positivismo-Jurídico;

• A Filosofia do Neopatrimonialismo no Pensamento e Princípio Patrimonial Renovado e o Alargamento da Holisticidade Contábil.

Autor(es)

Rodrigo Antônio Chaves da Silva é Contador; membro da Escola do Neopatrimonialismo; ganhador do Prêmio Internacional de História da Contabilidade Prof. Martim Noel Monteiro.

Sumário

INTRODUÇÃO, p. 21

1 OS MOVIMENTOS CONTISTAS, PERSONALISTAS E CONTROLISTAS NA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE EM EUROPA E ITÁLIA, p. 23

2 OS PRODUTOS OU EFEITOS DOUTRINÁRIOS PROVINDOS E EXPOSTOS NA ITÁLIA NAS FIGURAS DE GINO ZAPPA E VINCENZO MASI, E OS DISCURSOS DA ECONOMIA AZIENDAL, p. 35

3 O PATRIMONIALISMO DE MASI E A SUA LÓGICA DOUTRINAL E HISTÓRICA, p. 49

3.1 Análise histórica e lógica do patrimonialismo, p. 50

3.2 Análise doutrinal do patrimonialismo e os debates acadêmicos, p. 55

3.3 Discussões e críticas atuais do patrimonialismo, p. 59

3.4 Vitória da Lógica, e da verdade patrimonial, p. 66

4 OUTROS MOVIMENTOS EM BASES PATRIMONIAIS E A NECESSIDADE DE APERFEIÇOAMENTO DO PATRIMONIALISMO, p. 69

5 O SURGIMENTO DO PENSAMENTO LOPESISTA NA TEORIA CONTÁBIL E OS ESTUDOS SUPERIORES SOBRE O EQUILÍBRIO: INÍCIO DE UMA NOVA TENDÊNCIA DAS PESQUISAS NEOPATRIMONIAIS, p. 73

5.1 Premissa básica sobre o pensamento lopesista, p. 73

5.2 Estudos gerais sobre o equilíbrio e os esforços dos cientistas de várias partes do mundo para a descoberta de soluções para o mesmo, p. 75

5.3 Os estudos e contribuições sobre o equilíbrio do capital na Itália: as pesquisas de Ceccherelli e as teses de Masi, p. 76

5.4 As pesquisas dos Norte-Americanos, os quocientes-padrões, e a contribuição de Foulke na pesquisa experimental contábil, p. 83

5.5 A Teoria do Equilíbrio de Sá, as proporções de comportamento com leis respectivas, e o embrião do neopatrimonialismo na evolução da contabilidade, p. 95

6 O SURGIMENTO DO NEOPATRIMONIALISMO E A BUSCA DA ESSÊNCIA DA CONTABILIDADE, p. 113

6.1 As relações do fenômeno patrimonial, p. 115

6.2 A teoria das funções sistemáticas, dos campos e das interações, p. 118

6.3 A teoria dos campos, p. 124

6.4 A teoria das interações, p. 128

6.5 Considerações finais sobre o neopatrimonialismo na evolução do conhecimento contábil, p. 130

7 A ESCOLA DO NEOPATRIMONIALISMO NO BRASIL E NO MUNDO, p. 133

8 O MOVIMENTO PRAGMÁTICO NORTE-AMERICANO, p. 137

8.1 Problemas e premissas do pragmatismo norte-americano, p. 137

8.2 Introdução à história e formação do pragmatismo contábil norte-americano, p. 144

8.3 A política e a fixação dos princípios de contabilidade e a análise de um pronunciamento normativo, p. 151

8.4 Outro breve histórico da determinação de princípios nos Estados Unidos e a figura de mais grupos normativos, p. 162

8.5 Problemas normativos que atingem o mercado mundial, p. 166

8.6 O conteúdo essencial do movimento do pragmatismo, p. 177

8.7 O problema do pragmatismo e o caráter doutrinário da contabilidade, p. 184

8.8 O sentido da informação contábil, a doutrina pragmática nos termos práticos de sua essência e a sua insuficiência para a contabilidade, p. 191

8.9 O pragmatismo brasileiro e o objetivo de prover informações, p. 193

8.10 Conceitos do pragmatismo e a questão do americanismo na contabilidade, p. 197

8.11 A mistura dos grupos políticos dentro do conceito de "escola doutrinária americana", confusão e breve crítica, p. 199

8.12 A doutrina pragmática de acordo com a epistemologia contábil, p. 203

8.13 Grupos normativos com os relatos de seus problemas, e projeção da "doutrina" autointitulada dos mesmos institutos, no pensamento anglo-saxônico, p. 205

8.14 O problema gnosiológico dos grupos e da doutrina anglo-saxônica, p. 208

8.13 Críticas epistemológicas à doutrina pragmatista, e à sua visão como igual aos grupos, p. 210

9 O SURGIMENTO DE OUTRA DOUTRINA CHAMADA "TEORIA POSITIVA" DA CONTABILIDADE, p. 215

9.1 A apresentação do positivismo, ou escola positiva, em breve introdução, p. 126

9.2 Alguns comentários sobre o campo de estudos da "linha positiva", p. 218

9.3 A busca de normatização e a elaboração de princípios na teoria positiva, p. 226

9.4 Objetivos doutrinais, normativismo e antinormativismo, crítica epistemológica ao uso dos termos, p. 230

9.5 A teoria dos contratos no âmbito da linha positiva, p. 233

9.6 Conteúdos patrimoniais na teoria positiva, p. 238

9.7 Crítica epistemológica sobre a "teoria positiva da contabilidade", o "normativismo", e a "teoria contratual da firma", na essência patrimonial da doutrina positiva, p. 241

9.8 A doutrina positiva e essencial visão para a contabilidade na "explicação das informações" e na predição dos fenômenos patrimoniais, p. 249

10 ANÁLISE E CRÍTICA BREVE DO CONTEÚDO DAS DUAS DOUTRINAS: NEOPATRIMONIALISMO E POSITIVISMO-JURÍDICO, p. 251

11 A FILOSOFIA DO NEOPATRIMONIALISMO NO PENSAMENTO E PRINCÍPIO PATRIMONIAL RENOVADO E O ALARGAMENTO DA HOLISTICIDADE CONTÁBIL, p. 255

11.1 Introdução breve, p. 255

11.2 A teoria da relatividade-interdependente em prévia e pequena apresentação, p. 256

11.3 A teoria do espaço-tempo patrimonial e a teoria da dimensão substancial em breves comentos, p. 264

CONCLUSÃO, p. 267

REFERÊNCIAS, p. 269

Índice alfabético

A

  • Alguns comentários sobre o campo de estudos da "linha positiva", p. 218
  • Análise doutrinal do patrimonialismo e os debates acadêmicos, p. 55
  • Análise histórica e lógica do patrimonialismo., p. 50
  • Antinormativismo e normativismo, p. 230
  • Aperfeiçoamento. Patrimonialismo. Outros movimentos em bases patrimoniais e a necessidade de aperfeiçoamento do patrimonialismo., p. 69
  • Apresentação do positivismo, ou escola positiva, em breve introdução, p. 216
  • Azienda. Discursos da economia aziendal. Produtos ou efeitos doutrinários provindos e expostos na Itália nas figuras de Gino Zappa e Vincenzo Masi., p. 35

B

  • Brasil. Escola do neopatrimonialismo no Brasil e no mundo, p. 133
  • Brasil. Pragmatismo brasileiro e o objetivo de prover informações, p. 193
  • Busca de normatização e elaboração de princípios por parte dos adeptos da teoria positiva., p. 226

C

  • Campos ou identidades de razões para modelos de comportamento, p. 262
  • Caráter doutrinário da contabilidade. Problema do pragmatismo, p. 184
  • Ceccherelli. Pesquisas de Ceccherelli e as teses de Masi. Estudos e contribuições sobre o equilíbrio do capital na Itália., p. 76
  • Comportamento. Campos ou identidades de razões para modelos de comportamento., p. 262
  • Conceitos do pragmatismo e a questão do americanismo na contabilidade, p. 197
  • Conclusão, p. 267
  • Considerações finais sobre o neopatrimonialismo na evolução do conhecimento contábil, p. 130
  • Contabilidade. Movimentos contistas, personalistas, e controlistas na história da contabilidade em Europa e Itália., p. 23
  • Conteúdo essencial do movimento do pragmatismo, p. 177
  • Conteúdos patrimoniais no contexto da "teoria positiva", p. 238
  • Contistas. Movimentos contistas, personalistas, e controlistas na história da contabilidade em Europa e Itália., p. 23
  • Contrato. Teoria dos contratos no âmbito da linha positiva, p. 233
  • Controlistas. Movimentos contistas, personalistas, e controlistas na história da contabilidade em Europa e Itália., p. 23
  • Crítica epistemológica sobre a "teoria positivada contabilidade", o "normativismo", a "teoria contratual da firma" na doutrina positiva-jurídica., p. 241
  • Críticas e discussões atuais do patrimonialismo., p. 59
  • Críticas epistemológicas à doutrina pragmatista, e à sua visão como igual aos grupos, p. 210

D

  • Debates acadêmicos. Análise doutrinal do patrimonialismo e os debates acadêmicos, p. 55
  • Defeito doutrinário. Informação pragmática, a extensão da ciência contábil, e o defeito doutrinário, p. 203
  • Discursos da economia aziendal. Produtos ou efeitos doutrinários provindos e expostos na Itália nas figuras de Gino Zappa e Vincenzo Masi., p. 35
  • Discussões e críticas atuais do patrimonialismo., p. 59
  • Doutrina positiva e essencial visão para a contabilidade na "explicação das informações" e na predição dos fenômenos patrimoniais., p. 249
  • Doutrina. Produtos ou efeitos doutrinários provindos e expostos na Itália nas figuras de Gino Zappa e Vincenzo Masi, e os discursos da economia aziendal., p. 35

E

  • Economia aziendal. Discursos. Produtos ou efeitos doutrinários provindos e expostos na Itália nas figuras de Gino Zappa e Vincenzo Masi., p. 35
  • Efeitos ou produtos doutrinários provindos e expostos na Itália nas figuras de Gino Zappa e Vincenzo Masi, e os discursos da economia aziendal, p. 35
  • Equilíbrio de Sá. Teoria. Proporções de comportamento com leis respectivas, e o embrião do neopatrimonialismo na evolução da contabilidade., p. 95
  • Equilíbrio do capital. Estudos e contribuições sobre o equilíbrio do capital na Itália: as pesquisas de Ceccherelli e as teses de Masi., p. 76
  • Equilíbrio. Estudos gerais e os esforços dos cientistas de várias partes do mundo para a descoberta de soluções para o mesmo., p. 75
  • Equilíbrio. Surgimento do pensamento lopesistana teoria contábil e os estudos superiores sobre o equilíbrio: início de uma nova tendência das pesquisas neopatrimoniais, p. 73
  • Escola do neopatrimonialismo no Brasil e no mundo, p. 133
  • Escola doutrinária americana. Mistura dos grupos políticos dentro doconceito de "escola doutrinária americana", confusão e breve crítica., p. 199
  • Escola positivista. Apresentação do positivismo, ou escola positiva, em breve introdução., p. 216
  • Estados Unidos. Outro breve histórico da determinação de princípios nos Estados Unidos e a figura de mais grupos normativos, p. 162
  • Estudos e contribuições sobre o equilíbrio do capital na Itália: as pesquisas de Ceccherelli e as teses de Masi, p. 76
  • Estudos gerais sobre o equilíbrio e os esforços dos cientistas de várias partes do mundo para a descoberta de soluções para o mesmo., p. 75
  • Europa. Movimentos contistas, personalistas, e controlistas na história da contabilidade em Europa e Itália., p. 23
  • Evolução do conhecimento contábil. Neopatrimonialismo. Considerações finais, p. 130
  • Extensão da ciência contábil. Informação pragmática, a extensão da ciência contábil, e o defeito doutrinário, p. 203

F

  • Fenômeno patrimonial. Doutrina positiva e essencial visão para a contabilidade na "explicação das informações" e na predição dos fenômenos patrimoniais., p. 249
  • Fenômeno patrimonial. Relações., p. 115
  • Filosofia do neopatrimonialismo no pensamento e princípio patrimonial renovado e o alargamento da holisticidade contábil., p. 255
  • Filosofia. Visão filosófica das funções em relatividade interdependente voltada aos sistemas básicos, p. 259
  • Formação e história do pragmatismo contábil norte-americano. Introdução., p. 144
  • Foulke. Pesquisas dos Norte-Americanos, os quocientes-padrões, e a contribuição de Foulke na pesquisa experimental contábil, p. 83

G

  • Gino Zappa. Produtos ou efeitos doutrinários provindos e expostos na Itália nas figuras de Gino Zappa e Vincenzo Masi, e os discursos da economia aziendal., p. 35
  • Grupo normativo. Outro breve histórico da determinação de princípios nos Estados Unidos e a figura de mais grupos normativos, p. 162
  • Grupos e doutrina anglo-saxônica. Problema gnosiológico, p. 208
  • Grupos normativos e seus problemas, e a projeção da "doutrina" autointitulada dos mesmos institutos no pensamento anglo-saxônico, p. 205
  • Grupos políticos. Mistura dentro do conceitode "escola doutrinária americana", confusão e breve crítica, p. 199
  • Grupos. Críticas epistemológicas à doutrina pragmatista, e à sua visão como igual aos grupos., p. 210

H

  • História da contabilidade. Movimentos contistas, personalistas, e controlistas na história da contabilidade em Europa e Itália., p. 23
  • História e formação do pragmatismo contábil norte-americano. Introdução., p. 144

I

  • Informação contábil. Sentido da informaçãocontábil, a doutrina pragmática nos termos práticos de sua essência e a sua insuficiência para a contabilidade., p. 191
  • Informação pragmática, a extensão da ciência contábil, e o defeito doutrinário, p. 203
  • Informação. Doutrina positiva e essencial visão para a contabilidade na "explicação das informações" e na predição dos fenômenos patrimoniais, p. 249
  • Informação. Pragmatismo brasileiro e o objetivo de prover informações, p. 193
  • Início de uma nova tendência das pesquisas neopatrimoniais. Surgimento do pensamento lopesista na teoria contábil e os estudos superiores sobre o equilíbrio, p. 73
  • Introdução à história e formação do pragmatismo contábil norte-americano., p. 144
  • Introdução breve. Filosofia do neopatrimonialismo no pensamento e princípio patrimonial renovado e o alargamento da holisticidade contábil., p. 255
  • Introdução., p. 21
  • Itália. Estudos e contribuições sobre o equilíbrio do capital na Itália: as pesquisas de Ceccherelli e as teses de Masi, p. 76
  • Itália. Movimentos contistas, personalistas, e controlistas na história da contabilidade em Europa e Itália., p. 23
  • Itália. Produtos ou efeitos doutrinários provindos e expostos na Itália nas figuras de Gino Zappa e Vincenzo Masi, e os discursos da economia aziendal, p. 35

L

  • Lógica doutrinal e histórica. Patrimonialismo de Masi, p. 49
  • Lógica. Análise histórica e lógica do patrimonialismo., p. 50
  • Lógica. Vitória da Lógica, e da verdade patrimonial, p. 66

M

  • Masi. Pesquisas de Ceccherelli e as teses de Masi. Estudos e contribuições sobre o equilíbrio do capital na Itália, p. 76
  • Mercado mundial. Problemas normativos, p. 166
  • Mistura dos grupos políticos dentro do conceito de "escola doutrinária americana", confusão e breve crítica, p. 199
  • Movimento do pragmatismo. Conteúdo essencial., p. 177
  • Movimento pragmático Norte-americano., p. 137
  • Movimentos contistas, personalistas, e controlistas na história da contabilidade em Europa e Itália, p. 23

N

  • Neopatrimonialismo na evolução do conhecimento contábil. Considerações finais, p. 130
  • Neopatrimonialismo. Escola no Brasil e no mundo, p. 133
  • Neopatrimonialismo. Filosofia do neopatrimonialismo no pensamento e princípio patrimonial renovado e o alargamento da holisticidade contábil., p. 255
  • Neopatrimonialismo. Início de uma nova tendência das pesquisas neopatrimoniais. Surgimento do pensamento lopesista na teoria contábil e os estudos superiores sobre o equilíbrio., p. 73
  • Neopatrimonialismo. Movimento pragmático Norte-americano, p. 137
  • Neopatrimonialismo. Teoria do Equilíbrio de Sá, as proporções de comportamento com leis respectivas, e o embrião do neopatrimonialismo na evolução da contabilidade., p. 95
  • Normas e princípios. Busca de normatização e elaboração de princípios por parte dos adeptos da teoria positiva, p. 226
  • Normas. Problemas normativos que atingem o mercado mundial., p. 166
  • Normativismo e antinormativismo, p. 230
  • Normativismo. Crítica epistemológica sobre a "teoria positiva da contabilidade", o "normativismo", a "teoria contratual da firma" na doutrina positiva-jurídica., p. 241

O

  • Outro breve histórico da determinação de princípios nos Estados Unidos e a figura de mais grupos normativos, p. 162
  • Outros movimentos em bases patrimoniais e a necessidade de aperfeiçoamento do patrimonialismo, p. 69

P

  • Patrimonialismo de Masi e a sua lógica doutrinal e histórica, p. 49
  • Patrimonialismo. Análise doutrinal do patrimonialismo e os debates acadêmicos, p. 55
  • Patrimonialismo. Análise histórica e lógica., p. 50
  • Patrimonialismo. Discussões e críticas atuais., p. 59
  • Patrimonialismo. Outros movimentos em bases patrimoniais e a necessidade de aperfeiçoamento do patrimonialismo., p. 69
  • Pensamento anglo-saxônico. Grupos normativos e seus problemas, e a projeção da "doutrina" autointitulada dos mesmos institutos no pensamento anglo-saxônico, p. 205
  • Pensamento lopesista. Premissa básica., p. 73
  • Pensamento lopesista. Surgimento na teoria contábil e os estudos superiores sobre o equilíbrio: início de uma nova tendência das pesquisas neopatrimoniais., p. 73
  • Personalistas. Movimentos contistas, personalistas, e controlistas na história da contabilidade em Europa e Itália., p. 23
  • Pesquisa experimental contábil. Pesquisas dos Norte-Americanos, os quocientes-padrões, e a contribuição de Foulke, p. 83
  • Pesquisas de Ceccherelli e as teses de Masi. Estudos e contribuições sobre o equilíbrio do capital na Itália., p. 76
  • Pesquisas dos Norte-Americanos, os quocientes-padrões, e a contribuição de Foulke na pesquisa experimental contábil, p. 83
  • Política e a fixação dos princípios de contabilidade e a análise de um pronunciamento normativo., p. 151
  • Positivismo. Alguns comentários sobre o campo de estudos da "linha positiva", p. 218
  • Positivismo. Apresentação do positivismo, ou escola positiva, em breve introdução., p. 216
  • Positivismo. Busca de normatização e elaboração de princípios por parte dos adeptos da teoria positiva, p. 226
  • Positivismo. Conteúdos patrimoniais no contexto da "teoria positiva", p. 238
  • Positivismo. Doutrina positiva e essencial visão para a contabilidade na "explicação das informações" e na predição dos fenômenos patrimoniais., p. 249
  • Positivismo. Teoria dos contratos no âmbito da linha positiva, p. 233
  • Pragmatismo brasileiro e o objetivo de prover informações, p. 193
  • Pragmatismo contábil norte-americano. Introdução à história e formação., p. 144
  • Pragmatismo. Conceitos do pragmatismo e a questão do americanismo na contabilidade., p. 197
  • Pragmatismo. Conteúdo essencial do movimento do pragmatismo., p. 177
  • Pragmatismo. Críticas epistemológicas à doutrina pragmatista, e à sua visão como igual aos grupos, p. 210
  • Pragmatismo. Informação pragmática, a extensão da ciência contábil, e o defeito doutrinário, p. 203
  • Pragmatismo. Problema do pragmatismo e o caráter doutrinário da contabilidade., p. 184
  • Pragmatismo. Sentido da informação contábil, a doutrina pragmática nos termos práticos de sua essência e a sua insuficiência para a contabilidade, p. 191
  • Premissa básica sobre o pensamento lopesista, p. 75
  • Princípios de contabilidade. Outro breve histórico da determinação de princípios nos Estados Unidos e a figura de mais grupos normativos, p. 162
  • Princípios de contabilidade. Política e a fixaçãodos princípios de contabilidade e a análise de um pronunciamento normativo, p. 151
  • Princípios e normas. Busca de normatizaçãoe elaboração de princípios por parte dos adeptos da teoria positiva, p. 226
  • Problema do pragmatismo e o caráter doutrinário da contabilidade, p. 184
  • Problema gnosiológico dos grupos e da doutrina anglo-saxônica., p. 208
  • Problemas normativos que atingem o mercado mundial., p. 166
  • Produtos ou efeitos doutrinários provindos e expostos na Itália nas figuras de Gino Zappa e Vincenzo Masi, e os discursos da economia aziendal, p. 35
  • Pronunciamento normativo. Política e a fixação dos princípios de contabilidade e a análise de um pronunciamento normativo, p. 151

Q

  • Questão do americanismo na contabilidade. Conceitos do pragmatismo, p. 197
  • Quociente-padrão. Pesquisas dos Norte-Americanos, os quocientes-padrões, e a contribuição de Foulke na pesquisa experimental contábil., p. 83

R

  • Relações do fenômeno patrimonial., p. 115

S

  • Sentido da informação contábil,a doutrina pragmática nos termos práticos de sua essência e a sua insuficiência para a contabilidade, p. 191
  • Surgimento de outra doutrina de origem anglo-saxônica a chamada "teoria positiva" da contabilidade., p. 215
  • Surgimento do pensamento lopesista na teoria contábil e os estudos superiores sobre o equilíbrio: início de uma nova tendência das pesquisas neopatrimoniais., p. 75

T

  • Teoria contratual da firma. Crítica epistemológica sobre a "teoria positiva da contabilidade", o "normativismo", a "teoria contratual da firma" na doutrina positiva-jurídica, p. 241
  • Teoria da relatividade-interdependente em prévia e pequena apresentação, p. 256
  • Teoria das funções sistemáticas, dos campos e das interações, p. 118
  • Teoria das interações, p. 128
  • Teoria do Equilíbrio de Sá, as proporções de comportamento com leis respectivas, e o embrião do neopatrimonialismo na evolução da contabilidade, p. 95
  • Teoria do espaço-tempo patrimonial e a teoria da dimensão substancial em breves comentos., p. 264
  • Teoria dos campos., p. 124
  • Teoria dos contratos no âmbito da linha positiva, p. 233
  • Teoria positiva da contabilidade. Crítica epistemológica sobre a "teoria positiva da contabilidade", o "normativismo", a "teoria contratual da firma" na doutrina positiva-jurídica., p. 241
  • Teoria positiva" da contabilidade. Surgimento de outra doutrina de origem anglo-saxônica, p. 215
  • Teoria positivista. Conteúdos patrimoniais no contexto da "teoria positiva", p. 238

V

  • Verdade patrimonial. Vitória da Lógica, e da verdade patrimonial, p. 66
  • Vincenzo Masi. Patrimonialismo de Masi e a sua lógica doutrinal e histórica., p. 49
  • Vincenzo Masi. Produtos ou efeitos doutrinários provindos e expostos na Itália nas figuras de Gino Zappa e Vincenzo Masi, e os discursos da economia aziendal, p. 35
  • Visão filosófica das funções em relatividade interdependente voltada aos sistemas básicos., p. 259
  • Vitória da Lógica, e da verdade patrimonial., p. 66

Recomendações

Capa do livro: Formação e Gestão Moderna dos Preços de Venda na Contabilidade, Rodrigo Antonio Chaves da Silva

Formação e Gestão Moderna dos Preços de Venda na Contabilidade

 Rodrigo Antonio Chaves da SilvaISBN: 978853624689-5Páginas: 268Publicado em: 11/06/2014

Versão impressa

R$ 119,90em 4x de R$ 29,98Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Análise das Demonstrações Financeiras - Teoria e Prática, June Alisson Westarb Cruz, Emir Guimarães Andrich e Alexandre Mugnaini

Análise das Demonstrações Financeiras - Teoria e Prática

5ª Edição - Revista e Atualizada - Life Long Learning (Educação Continuada)June Alisson Westarb Cruz, Emir Guimarães Andrich e Alexandre MugnainiISBN: 978655605511-4Páginas: 234Publicado em: 18/05/2021

Versão impressa

R$ 99,90em 3x de R$ 33,30Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Sociedade Limitada - Aspectos Administrativos, Jurídicos & Contábeis, Wilson Alberto Zappa Hoog

Sociedade Limitada - Aspectos Administrativos, Jurídicos & Contábeis

5ª Edição - Revista e AtualizadaWilson Alberto Zappa HoogISBN: 978853627579-6Páginas: 270Publicado em: 22/01/2018

Versão impressa

R$ 129,90em 5x de R$ 25,98Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 89,90em 3x de R$ 29,97Adicionar eBook
ao carrinho
Capa do livro: Análise de Balanço, Wilson Alberto Zappa Hoog

Análise de Balanço

2ª Edição - Revista e AtualizadaWilson Alberto Zappa HoogISBN: 978655605947-1Páginas: 248Publicado em: 31/01/2022

Versão impressa

R$ 109,90em 4x de R$ 27,48Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 77,70em 3x de R$ 25,90Adicionar eBook
ao carrinho