Trabalhismo de Pedro Ernesto, O - Limites e Possibilidades no Rio de Janeiro dos Anos 1930

Thiago Cavaliere Mourelle

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 20,00

Versão impressa

Ficha técnica

Autor(es): Thiago Cavaliere Mourelle

ISBN: 978853622976-8

Acabamento: Brochura

Número de páginas: 278

Publicado em: 05/05/2010

Área(s): Literatura e Cultura - Política, História e Filosofia

Sinopse

Esta obra é resultante de uma vasta e profunda pesquisa debruçada sobre as mais diversas fontes históricas, tais como periódicos, correspondências, entrevistas, material iconográfico, entre outras. A discussão historiográfica presente no texto aborda não apenas clássicos da historiografia brasileira e mundial, mas também pesquisas relevantes de estudantes de pós-graduação de universidades brasileiras. Após um delineamento teórico e metodológico riquíssimo, o livro traça – a partir da experiência de Pedro Ernesto Batista na prefeitura carioca – um retrato do novo relacionamento estabelecido entre governantes e trabalhadores depois do fim da República Velha. Encontramos um Brasil que se tornava cada vez mais urbano e que se dividia entre grupos de direita e de esquerda que se digladiavam pelo direito de participar do novo processo político brasileiro no pós-1930.

Autor(es)

Thiago Cavaliere Mourelle é Mestre em História Política pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); Professor e Pesquisador estudioso da História do Rio de Janeiro e da Era Vargas, já apresentou comunicações em todas as universidades públicas do Rio de Janeiro e publicou artigos em diversas revistas científicas da área de História. Atualmente agrega ainda a função de Historiador no Arquivo Nacional do Brasil.


 

Sumário

INTRODUÇÃO

1. POPULISMO E TRABALHISMO NOS ANOS 1930: HISTORIOGRAFIA E TEORIA

1.1 O populismo na historiografia brasileira

1.1.1 A trajetória do termo "populismo"

1.1.2 O populismo para a sociologia paulista

1.1.3 O populismo na visão de Francisco Weffort

1.1.4 Ângela de Castro Gomes e Jorge Ferreira: a tentativa de novas abordagens

1.1.5 Crítica à "Teoria da Modernização"

1.1.6 Ianni: colapso do populismo?

1.1.7 Trabalhismo, um novo viés?

1.1.8 Movimento de 1930: significados para a historiografia

1.2 Questões teóricas

1.2.1 A "teoria das elites" e os anos 1930

1.2.2 A burocracia como instrumento dos regimes políticos

1.2.3 A formação de intelectuais orgânicos

1.2.4 O "Estado-relação" de Poulantzas

1.2.5 Estado proativo: homogeneizar para dominar

1.2.6 Estratégias de dominação

2. PEDRO ERNESTO E OS TRABALHADORES DO DISTRITO FEDERAL: MEANDROS DE UMA RELAÇÃO

2.1 A formação intelectual de Pedro Ernesto e a forma pela qual ele se apresentou aos trabalhadores

2.1.1 Vargas e Pedro Ernesto

2.1.2 A formação intelectual de Pedro Ernesto

2.1.3 Pedro Ernesto nomeado interventor

2.1.4 O projeto educacional e a reorganização da saúde do Distrito Federal

2.1.5 O sentido dado por Pedro Ernesto à sua administração

2.1.6 Pedro Ernesto e o carnaval

2.1.7 As primeiras homenagens ao interventor

2.1.8 O Clube 3 de Outubro e a defesa do governo provisório

2.1.9 Pedro Ernesto e o tenentismo

2.1.10 Góis Monteiro e o fim do "Clube"

2.1.11 O Partido Autonomista e a vitória nas urnas

2.1.12 Razões do sucesso do PADF: novas e antigas práticas eleitorais

2.1.13 A carta de 1934: o trabalhismo em destaque

2.1.14 Jornais na campanha de descrédito a Pedro Ernesto

2.1.15 De Pedro Ernesto para o povo: discursos do líder populista

2.2 Os trabalhadores respondem ao seu "líder"

2.2.1 Manifestações a favor da libertação do prefeito

2.2.2 A conjuntura política do Distrito Federal em 1937

2.2.3 Pedro Ernesto: popularidade e importância política

2.2.4 A libertação de Pedro Ernesto

2.2.5 O "herói" e o "anti-herói" : a construção do mito populista

2.2.6 Mantendo a imagem de trabalhador e "bom homem"

2.2.7 A disputa dos candidatos à Presidência da República pelo apoio de Pedro Ernesto

2.2.8 Os últimos "suspiros democráticos"

2.2.9 Estado Novo: o fim da carreira política de Pedro Ernesto

2.2.10 Tentativas de esfacelamento da imagem do prefeito

2.2.11 Um enterro característico de um líder populista

3. LIMITES E POSSIBILIDADES: PRESSÕES CONTRA A POLÍTICA IMPLEMENTADA PELO PREFEITO PEDRO ERNESTO

3.1 A repercussão da obra de Pedro Ernesto

3.1.1 A questão do trabalho: um problema nada novo

3.1.2 Lindolfo Collor

3.1.3 Pedro Ernesto e a questão trabalhista

3.1.4 A estrutura da administração de Pedro Ernesto

3.1.5 A criação da Polícia Municipal

3.1.6 A legalização do jogo: um grande problema para o prefeito

3.1.7 A Universidade do Distrito Federal

3.1.8 União Trabalhista X Partido Autonomista: especulações

3.1.9 Palavras do prefeito sobre a União Trabalhista

3.1.10 Vida curta, mas repercussão enorme

3.2 Mais limites e menos possibilidades: pressões contrárias e a eliminação política do prefeito popular

3.2.1 Religião e política: a Igreja Católica contra Pedro Ernesto

3.2.2 Pedro Ernesto contra o autoritarismo e o integralismo

3.2.3 As esquerdas de 1935 e suas relações com Pedro Ernesto

3.2.4 Julgamento tendencioso

3.2.5 Depoimentos dos que estavam ao redor de Pedro Ernesto

3.2.6 Vargas se aproveita da obra de Pedro Ernesto

CONCLUSÃO

REFERÊNCIAS

ANEXOS

Índice alfabético

A

  • A questão do trabalho: um problema nada novo
  • Administração. Estrutura da administração de Pedro Ernesto.
  • Administração. Pedro Ernesto e o carnaval.
  • Administração. Sentido dado por Pedro Ernesto à sua administração.
  • Anexos
  • Angela de Castro Gomes e Jorge Ferreira: a tentativa de novas abordagens
  • "Anti-herói". "Herói" e o "anti-herói": a construção do mito populista.
  • Autonomista. Partido Autonomista e a vitória nas urnas
  • Autoritarismo. Pedro Ernesto contra oautoritarismo e o integralismo

B

  • "Bom homem". Mantendo a imagem de trabalhador e "bom homem".
  • Burocracia como instrumento dos regimes políticos.

C

  • Carnaval. Pedro Ernesto e o carnaval.
  • Carreira política. Estado Novo: o fim da carreira política de Pedro Ernesto.
  • Carta de 1934: o trabalhismo em destaque.
  • Clube de Outubro e a defesa do governo provisório
  • Colapso. Ianni: colapso do populismo?.
  • Conclusão.
  • Conjuntura política do Distrito Federal em 1937
  • Criação da Polícia Municipal
  • Crítica à "Teoria da Modernização.

D

  • Defesa. Clube de Outubro e a defesa do governo provisório
  • Democracia. Últimos "sus piros democráticos"
  • Depoimentos dos que estavam ao redor de Pedro Ernesto
  • Disputa dos candidatos à Presidência da República pelo apoio de Pedro Ernesto.
  • Distrito Federal. Conjuntura política do Distrito Federal em 1937
  • Distrito Federal. Pedro Ernesto e os trabalhadores do Distrito Federal: meandros de uma relação
  • Distrito Federal. Projeto educacional e a reorganização da saúde do Distrito Federal
  • Distrito Federal.Universidade.
  • Dominação. Estado proativo: homogeneizar para dominar.
  • Dominação. Estratégias de dominação.

E

  • Educação. Projeto educacional e a reorganização da saúde do Distrito Federal.
  • Eleição. Disputa dos candidatos à Presidência da República pelo apoio de Pedro Ernesto
  • Eleição. Partido Autonomista e a vitória nas urnas
  • Elites. "Teoria das elites" e os anos 1930.
  • Enterro característico deum líder populista
  • Esquerdas de 1935 e suas relações com Pedro Ernesto
  • Estado Novo: o fim da carreirapolítica de Pedro Ernesto.
  • Estado proativo: homogeneizar para dominar
  • "Estado-relação" de Poulantzas.
  • Estratégias de dominação
  • Estrutura da administração de Pedro Ernesto

F

  • Fim do "Clube". Góis Monteiro e o fim do "Clube".
  • Formação de intelectuais orgânicos.
  • Formação intelectualde Pedro Ernesto
  • Formação intelectual de Pedro Ernesto e a forma pela qual ele se apresentou aos trabalhadores.
  • Francisco Weffort. Populismo na visão de Francisco Weffort.

G

  • Góis Monteiro e ofim do "Clube"
  • Governo provisório. Clube de Outubroe a defesa do governo provisório

H

  • "Herói" e o "anti-herói": a constr ução do mito populista.
  • Historiografia. Movimento de 1930: significados para a historiografia
  • Historiografia. Populismo e trabalhismo nos anos 1930: historiografia e teoria.
  • Historiografia. Populismo nahistoriografia brasileira.
  • Historiografia. Questões teóricas
  • Homogeinização. Estado proativo: homogeneizar para dominar

I

  • Ianni: colapso do populismo?.
  • Integralismo. Pedro Ernesto contra oautoritarismo e o integralismo.
  • Intelectuais. Formação de intelectuais orgânicos
  • Intelectualidade. Formação intelectual de Pedro Ernesto.
  • Intelectualidade. Formação intelectual de Pedro Ernesto e a forma pela qual ele se apresentou aos trabalhadores
  • Intervenção. Pedro Ernesto nomeado interventor.
  • Intervenção. Primeiras homenagens ao interventor.
  • Introdução

J

  • Jogo. Legalização do jogo: um grande problema para o prefeito.
  • Jorge Ferreira e Angela de Castro Gomes: a tentativa de novas abordagens
  • Jornais na campanha de descrédito a Pedro Ernesto
  • Julgamento tendencioso

L

  • Legalização do jogo: um grande problema para o prefeito.
  • Libertação de Pedro Ernesto.
  • Libertação do prefeito. Manifestações afavor da libertação do prefeito.
  • Líder populista. De Pedro Ernesto para o povo: discursos do líder populista
  • Líder populista. Enterro característico de umlíder populista
  • Limites e possibilidades: pressões contra a política implementada pelo prefeito Pedro Ernesto
  • Lindolfo Collor.

M

  • Mais limites e menos possibilidades: pressões contrárias e a eliminação política do prefeito popular
  • Manifestações a favor da libertação do prefeito
  • Mantendo a imagem de trabalhador e "bom homem"
  • Mito populista. "Herói" e o "anti-herói": a construção do mito populista
  • Movimento de 1930: significados para a historiografia

P

  • PADF. Razões do sucesso do PADF: novas e antigas práticas eleitorais.
  • Palavras do prefeito sobre a União Trabalhista
  • Partido Autonomista. União Trabalhista X Partido Autonomista: especulações.
  • Partido Autonomista e a vitória nas urnas
  • Pedro Ernesto. De Pedro Ernesto para o povo: discursos do líder populista
  • Pedro Ernesto. Depoimentos dos que estavam ao redor de Pedro Ernesto.
  • Pedro Ernesto. Disputa dos candidatos à Presidência da República pelo apoio de Pedro Ernesto.
  • Pedro Ernesto. Esquerdas de 1935 e suas relações com Pedro Ernesto.
  • Pedro Ernesto. Estado Novo: o fim da carreira política de Pedro Ernesto
  • Pedro Ernesto. Estrutura da administração de Pedro Ernesto.
  • Pedro Ernesto. Formação intelectual de Pedro Ernesto.
  • Pedro Ernesto. Formação intelectualde Pedro Ernesto e a forma pela qual ele se apresentou aos trabalhadores
  • Pedro Ernesto. Jornais na campanhade descrédito a Pedro Ernesto
  • Pedro Ernesto. Libertação de Pedro Ernesto
  • Pedro Ernesto. Limites e possibilidades: pressões contra a política implementada pelo prefeito Pedro Ernesto.
  • Pedro Ernesto. Sentidodado por Pedro Ernesto à sua administração.
  • Pedro Ernesto. Vargas se aproveita da obra de Pedro Ernesto
  • Pedro Ernesto. Vida curta,mas repercussão enorme.
  • Pedro Ernesto contra o autoritarismo e o integralismo.
  • Pedro Ernesto e a questão trabalhista
  • Pedro Ernesto eo carnaval
  • Pedro Ernesto eo tenentismo
  • Pedro Ernesto e os trabalhadores do Distrito Federal: meandros de uma relação
  • Pedro Ernesto nomeado interventor
  • Pedro Ernesto: popularidade e importância política
  • Polícia Municipal. Criação.
  • Política. Conjuntura política do Distrito Federal em 1937
  • Política. Disputa dos candidatos à Presidência da República pelo apoio de Pedro Ernesto
  • Política. Estado Novo: o fim da carreira política de Pedro Ernesto
  • Política. Limites e possibilidades: pressões contra a política implementada pelo prefeito Pedro Ernesto
  • Política. Mais limites e menos possibilidades: pressões contrárias e a eliminação política do prefeito popular.
  • Política. Pedro Ernesto: popularidade e importância política.
  • Popularidade. Mais limites e menos possibilidades: pressões contrárias e a eliminação política do prefeito popular.
  • Popularidade. Pedro Ernesto: popularidade e importância política.
  • Populismo. Angela de Castro Gomes e Jorge Ferreira: a tentativa de novas abordagens.
  • Populismo. Ianni: colapso do populismo?.
  • Populismo e trabalhismo nos anos1930: historiografia e teoria
  • Populismo na historiografia brasileira.
  • Populismo na visão de Francisco Weffort.
  • Populismo para a sociologia paulista
  • Poulantzas. "Estado-relação" de Poulantzas
  • Prática eleitoral. Razões do sucesso do PADF: novas e antigas práticas eleitorais
  • Prefeito. Legalização do jogo: um grande problema para o prefeito.
  • Prefeito. Mais limites e menos possibilidades: pressões contrárias e a eliminação política do prefeito popular.
  • Prefeito. Palavras do prefeitosobre a União Trabalhista.
  • Prefeito. Tentativas de esfacelamento da imagem do prefeito
  • Prefeito popular. Mais limites e menos possibilidades: pressões contrárias e a eliminação política
  • Presidência da República. Disputa dos candidatos à Presidência da República pelo apoio de Pedro Ernesto
  • Primeiras homenagens ao interventor.
  • Proatividade. Estado proativo:homogeneizar para dominar
  • Projeto educacional e a reorganizaçãoda saúde do Distrito Federal.

R

  • Razões do sucesso do PADF: novas eantigas práticas eleitorais.
  • Referências
  • Regime político. Burocracia como instrumento dos regimes políticos
  • Relação. Pedro Ernesto e os trabalhadores do Distrito Federal: meandros de uma relação.
  • Religião e política: a Igreja Católica contra Pedro Ernesto
  • Reorganização. Projeto educacional e a reorganização da saúde do Distrito Federal.
  • Repercussão da obra de Pedro Ernesto.

S

  • Saúde. Projeto educacional e a reorganização da saúde do Distrito Federal
  • Sentido dado por Pedro Ernesto à sua administração
  • Sociologia paulista. Populismo para a sociologia paulista

T

  • Tenentismo. Pedro Ernesto e o tenentismo.
  • Tentativas de esfacelamento da imagem do prefeito
  • "Teoria da Modernização". Crítica.
  • "Teoria das elites" e os anos 1930.
  • Trabalhador. Mantendo a imagem de trabalhador e "bom homem".
  • Trabalhadores. Formação intelectual de Pedro Ernesto e a forma pela qual ele se apresentou aos trabalhadores
  • Trabalhadores. Pedro Ernesto e os trabalhadores do Distrito Federal: meandros de uma relação
  • Trabalhadores respondem ao seu "líder".
  • Trabalhismo. Carta de 1934: otrabalhismo em destaque.
  • Trabalhismo. Populismo e trabalhismo nos anos 1930: historiografia e teoria
  • Trabalhismo, um novo viés?
  • Trabalhista. Pedro Ernesto e a questão trabalhista
  • Trabalhista. União Trabalhista X Partido Autonomista: especulações.
  • Trajetória do termo "populismo".

U

  • Últimos "suspiros de mocráticos"
  • União Trabalhista. Palavras do prefeito sobre a União Trabalhista
  • União Trabalhista X Partido Autonomista: especulações
  • Universidade do Distrito Federal

V

  • Vargas e Pedro Ernesto
  • Vargas se aproveita da obra de Pedro Ernesto
  • Vida curta, mas repercussão enorme
  • Vitória nas urnas. Partido Autonomista e a vitória nas urnas.

Recomendações

Capa do livro: Guerra dos Judeus - Livro III, Flávio Josefo - Tradução e Adaptação A. C. Godoy

Guerra dos Judeus - Livro III

 Flávio Josefo - Tradução e Adaptação A. C. GodoyISBN: 857394976-7Páginas: 96Publicado em: 17/01/2002

Versão impressa

R$ 29,90Adicionar ao
carrinho
Versão impressa
+ eBook grátis

Na compra da versão impressa, a versão digital é brinde!


Versão digital

R$ 19,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Identidade, Indivíduo & Grupos Sociais, Luiz Ricardo Michaelsen Centurião

Identidade, Indivíduo & Grupos Sociais

 Luiz Ricardo Michaelsen CenturiãoISBN: 857394870-1Páginas: 162Publicado em: 17/01/2002

Versão impressa

R$ 49,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Política e Desenvolvimento - Uma Abordagem Sistêmica, Manoel Alexandre Cavalcante Belo

Política e Desenvolvimento - Uma Abordagem Sistêmica

 Manoel Alexandre Cavalcante BeloISBN: 978853623801-2Páginas: 130Publicado em: 31/05/2012

Versão impressa

R$ 39,90Adicionar ao
carrinho