Mulher, A - Na Visão Humanística de Coelho Neto - 2ª Edição

Organizador: Eulálio de Oliveira Leandro

Leia na Biblioteca Virtual
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Organizador: Eulálio de Oliveira Leandro
ISBN: 978853623586-8
Edição/Tiragem: 2ª Edição
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 156
Publicado em: 15/12/2011
Área(s): Literatura e Cultura - Diversos
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

Durante milênios tristes a mulher, se não era escrava, contava tanto como uma estátua da qual apenas se distinguia por ter vida. Ser intil, valia apenas para beleza. O Cristianismo levantou-a da posição humilde, a poesia celebrou-a, a Cavalaria heroica defendeu-a e, por fim, ela própria, descendo do pedestal onde jazia inerte, reclamou o seu lugar no convívio humano e, desde logo, abriu-se em todo o mundo uma claridade nova. A mulher é a flor da civilização. Sem ela a Vida seria triste, escura, só de egoísmo e luta, sem beleza e sem ternura. Ela é que anima o lar e dá encanto à sociedade.

AUTOR(ES)

Eulálio de Oliveira Leandro - Historiador e Professor da rede pblica do Estado do Maranhão, nasceu ao final dos anos 50, em Bom Princípio – no município de Brejo (MA). Teve como sua primeira professora Ana Almeida, em Chapadinha (MA), onde foi alicerçada sua formação humanista-cristã. Em São Luís estudou no Grupo Escolar Governador Matos Carvalho e nos colégios Luís Viana e Nina Rodrigues. Nesta última escola, de propriedade do poeta Carlos Cunha, o ambiente literário possibilitou ao historiador os primeiros contatos com o mundo das letras, quando acompanhava o poeta à Academia Maranhense de Letras. Foi aluno da tradicional “Escola de Aprendizes de Marinheiros do Ceará” e teve sua formação militar concluída a bordo dos navios de guerra da Marinha do Brasil. De volta ao Maranhão, juntou-se ao grupo do “Canto do Protesto”, que tinha como líder maior o poeta José do Nascimento Moraes Filho, local onde o nome do prosador Coelho Neto era familiar nas discussões políticas. Foi nesse contexto que germinou o gosto e a tentativa de resgatar o escritor e ecologista Henrique Maximiano Coelho Neto. É autor do trabalho acadêmico intitulado “Coelho Neto e a Ecologia. Com esse trabalho, o historiador resgatou o esquecido escritor Coelho Neto como o ecologista mais fecundo da sua época. Na Universidade Federal do Maranhão teve a oportunidade de ter professores que o induziram à pesquisa e que influenciaram profundamente na sua formação humanista. A primeira iniciativa de formar leitores da literatura coelhonetiana foi com a publicação dos textos intitulados “O exercício da cidadania no pensamento de Coelho Neto”, seguindo com “Educação Ambiental no Pensamento de Coelho Neto”, “Coelho Neto e a Ecologia no Brasil (1898 a 1928) e, atualmente, O Negro na Obra de Coelho Neto. Eulálio Leandro tem-se dedicado, ao longo dos anos, a estudos de temas diversos abordados por Coelho Neto, tais como o negro, a ecologia, a cidadania e outros relacionados à problemática social e políticas brasileiras. São também de sua autoria: “Por Trás da Toga” e “A Marinha e as Camadas Populares”.

SUMÁRIO

Humanitas

Discurso no Jubileu da Atriz Apolônia Pinto - No Teatro Municipal, a 03.11.1925

Precocidade

A Mais Bela Mulher Brasileira

A Morte de Cleópatra

Moema (Diante da Escultura de Rodolpho Bernardelli)

Oração de Paraninfo - Pronunciada no Colégio Piracicabano (Piracicaba) em 23.11.1925

A Princesa Cega

Sóror Fábia

A Professora

A Operária

Heroínas

A Enfermeira

Uma Artista

Às Mães Negras

Mãe

Mãe Preta

Mães e Filhos

Mães que Matam

As Duas Mães

O Dia das Mães

Palavras de Maria

O Primeiro Leite

Eva

Trenós da Madalena

Musa Perene

Passionária

Sóror Harmonia (Narrativa de um Sargento)

Dote

Puberdade

Confidências

Depois do Baile

Amante

Amor

Frineia

Notas Biográficas

Referências Bibliográficas de Henrique Maximiano Coelho Neto

Sobre o Autor

Agradecimentos

INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: