Manual de Auditoria Contábil - Teoria e Prática - Abordagem da Auditoria nas Sociedades Limitadas e Anônimas - 5ª Edição - Revista e Atualizada - 2012

Wilson Alberto Zappa Hoog e Everson Luiz Breda Carlin

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Wilson Alberto Zappa Hoog e Everson Luiz Breda Carlin
ISBN: 978853623853-1
Edição/Tiragem: 5ª Edição - Revista e Atualizada - 2012
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 280
Publicado em: 25/07/2012
Área(s): Contabilidade - Perícia e Auditoria
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

Em sintonia com as IFAC e IFRS - De acordo com as Leis 11.638/07 e 11.941/09 - Acompanha CD-Rom com todas as Resoluções do CFC.

A quinta edição analisa a auditoria contábil, com as inovações trazidas pela modernização e internacionalização dos padrões de auditoria, pelo CC/2002, além das normativas da auditoria contábil e das normas de contabilidade editadas pelo CFC no decorrer dos anos de 2008 a 2010 para fins de atendimento das alterações na Lei 6.404/76, conforme disposto nas Leis 11.638/07 e 11.941/09, servindo como um manual prático de procedimentos contábeis, que contém noções essenciais acerca da auditoria contábil contemporânea quando o referente é a fidedignidade e segurança dos controles internos do Patrimônio das atuais sociedades empresárias, à luz da moderna hermenêutica contábil e da política contábil, com ênfase no novo direito civil e nas teorias: das empresas e a Ultra Vires. Inclui-se nesta ampliação da obra, uma criteriosa revisão nos programas de auditoria, voltados aos exames que visam a atender as modernizações e internacionalizações implantadas pelas deliberações do CPC.

AUTOR(ES)

Wilson Alberto Zappa Hoog - Mestre em Ciência Jurídica, Perito-Contador, Auditor, Consultor Empresarial, Palestrante, Especialista em Avaliação de Sociedades Empresárias; Bacharel em Ciências Contábeis; Membro ACIN - Associação Científica Internacional Neopatrimonialista; Sócio-fundador e administrador da Zappa Hoog e Cia SS; Escritor e pesquisador de matéria contábil, professor doutrinador de perícia contábil, direito contábil e de empresas em cursos de pós-graduação de várias instituições de ensino, mentor intelectual do método Zappa de Avaliação da Carteira de Clientes e do Método Holístico de Avaliação do Fundo Empresarial, antigo fundo de comércio e do Método de Amortização a Juros Simples - MAJS.

Everson Luiz Breda Carlin - Bacharel em Ciências Contábeis, auditor, MBA em administração estratégica, Consultor tributário e societário, especialista em avaliação de empresas, membro de conselhos fiscais, Palestrante e professor universitário de cursos de Pós-graduação, autor de livros da área tributária e contábil.

PORQUE COMPRAR

Aplicação:

A quinta edição analisa a auditoria contábil, com as inovações trazidas pela modernização e internacionalização dos padrões de auditoria, através das normas de contabilidade editadas pelo CFC no decorrer dos anos de 2008 a 2010, sendo a aplicação destes novos conceitos de fundamental importância, tanto no meio profissional de auditoria, como no meio acadêmico nos cursos de graduação e especialização.
 

SUMÁRIO

LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

INTRODUÇÃO

1 FUNDAMENTOS DO DIREITO EMPRESARIAL

1.1 Empresa e Empresário

1.2 Classificação das Sociedades

1.3 Livros Societários e Fiscais

1.3.1 Livros societários

1.3.2 Livros fiscais

1.4 Responsabilidade das Sociedades Empresárias

1.5 Responsabilidade do Administrador e a Teoria Ultra Vires

1.6 Responsabilidade do Profissional de Contabilidade

1.7 Escrituração Contábil

1.8 Estabelecimento

1.9 Resolução e Liquidação de Sociedades

2 CONCEITUAÇÃO E DISPOSIÇÕES GERAIS DA AUDITORIA

2.1 Breve Escorço

2.2 Órgãos Nacionais e Internacionais de Auditoria e Contabilidade

2.3 Conceito, Objeto, Objetivo, Importância, Aplicação e Obrigatoriedade da Auditoria

2.4 Distinção com a Perícia Contábil

2.5 Conflito ético entre Consultoria e Auditoria

2.6 Nova visão da Auditoria

2.7 Gêneros de Auditoria

2.7.1 Auditoria interna

2.7.2 Auditoria externa

2.7.3 Auditoria forense

2.8 Qualidade na Auditoria

2.9 A Contabilidade, a Auditoria e suas Relações com o Mercado

2.10 O Processo da Auditoria (Logística)

2.10.1 Programas de auditoria

2.10.2 Papéis de trabalho

2.10.3 Relatório sobre os trabalhos da auditoria

2.10.4 Demonstrações financeiras/contábeis a serem auditadas

2.10.5 O relatório do auditor independente de acordo com as novas normas de auditoria padrão IFAC

2.10.6 Diagrama da logística da auditoria

2.11 Perfil do Auditor Contábil

2.11.1 Normas profissionais do auditor contábil

2.11.2 Educacionais e legais

2.11.3 Requisitos legais do auditor contábil

2.11.4 Conhecimentos profissionais, necessidades do auditor contábil

3 NORMAS E PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA INDEPENDENTE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

3.1 Normas de Auditoria Contábil

3.1.1 Obrigatoriedade da auditoria

3.2 Procedimentos de Auditoria

3.2.1 Objetivos gerais do auditor independente (Resolução CFC 1.203/09)

3.2.2 Concordância com os termos do trabalho de auditoria (Resolução CFC 1.204/09)

3.2.3 Controle de qualidade da auditoria de demonstrações contábeis (Resolução CFC 1.205/09)

3.2.4 Documentação de auditoria (Resolução CFC 1.206/09)

3.2.5 Responsabilidade do auditor em relação à fraude (Resolução CFC 1.207/09)

3.2.6 Consideração de leis e regulamentos na auditoria (Resolução CFC 1.208/09)

3.2.7 Comunicação com os responsáveis pela governança (Resolução CFC 1.209/09)

3.2.8 Comunicação de deficiências de controle interno (Resolução CFC 1.210/09)

3.2.9 Planejamento da auditoria de demonstrações contábeis (Resolução CFC 1.211/09)

3.2.10 Identificação e avaliação dos riscos de distorção (Resolução CFC 1.212/09)

3.2.11 Materialidade no planejamento e na execução da auditoria (Resolução CFC 1.213/09)

3.2.12 Resposta do auditor aos riscos avaliados (Resolução CFC 1.214/09)

3.2.13 Considerações de auditoria para a entidade (Resolução CFC 1.215/09)

3.2.14 Avaliação das distorções identificadas durante auditoria (Resolução CFC 1.216/09)

3.2.15 Evidência de auditoria (Resolução CFC 1.217/09)

3.2.16 Evidência de auditoria (Resolução CFC 1.218/09)

3.2.17 Confirmações externas (Resolução CFC 1.219/09)

3.2.18 Trabalhos iniciais - Saldos iniciais (Resolução CFC 1.220/09)

3.2.19 Procedimentos analíticos (Resolução CFC 1.221/09)

3.2.20 Amostragem em auditoria (Resolução CFC 1.222/09)

3.2.21 Auditoria de estimativas contábeis (Resolução CFC 1.223/09)

3.2.22 Partes relacionadas (Resolução CFC 1.224/09)

3.2.23 Eventos subsequentes (Resolução CFC 1.225/09)

3.2.24 Continuidade operacional (Resolução CFC 1.226/09)

3.2.25 Representações formais (Resolução CFC 1.227/09)

3.2.26 Considerações especiais - auditorias de demonstrações contábeis (Resolução CFC 1.228/09)

3.2.27 Utilização do trabalho de auditoria interna (Resolução CFC 1.229/09)

3.2.28 Utilização do trabalho de especialistas (Resolução CFC 1.230/09)

3.2.29 Formação da opinião e emissão do relatório do auditor independente (Resolução CFC 1.231/09)

3.2.30 Modificações na opinião do auditor independente (Resolução CFC 1.232/09)

3.2.31 Parágrafos de ênfase e parágrafos de outros assuntos (Resolução CFC 1.233/09)

3.2.32 Informações comparativas (Resolução CFC 1.234/09)

3.2.33 Responsabilidade do auditor em relação a outras informações (Resolução CFC 1.235/09)

3.2.34 Considerações especiais - Auditorias de demonstrações contábeis (Resolução CFC 1.236/09)

3.2.35 Considerações especiais - Auditoria de quadros isolados (Resolução CFC 1.237/09)

3.2.36 Trabalho para a emissão de relatório sobre demonstrações contábeis (ResoluçãoCFC 1.238/09)

4 NORMAS PROFISSIONAIS DO AUDITOR INDEPENDENTE

4.1 Revisão dos Pares (Auditoria das Auditorias)

4.2 Competência Técnico-profissional

4.3 Independência

4.4 Responsabilidade do Auditor na Execução dos Trabalhos

4.5 Honorários

4.6 Guarda da Documentação

4.7 Sigilo

4.8 Responsabilidade pela Utilização do Trabalho do Auditor Interno

4.9 Responsabilidade pela Utilização do Trabalho de Especialistas

4.10 Informações anuais aos Conselhos Regionais de Contabilidade

4.11 Educação Continuada

4.12 Exame de Competência Profissional

5 RESPONSABILIDADE MORAL, ÉTICA, SOCIAL, CIVIL E PENAL DO AUDITOR

5.1 Responsabilidade Moral

5.2 Responsabilidade Ética

5.3 Responsabilidade Social

5.4 Responsabilidade Civil

5.5 Responsabilidade Criminal do Auditor

6 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS ELEMENTOS PATRIMONIAIS

6.1 A Contabilidade no Contexto Atual

6.2 A Contabilidade e suas Relações com a Lei das Sociedades Anônimas

6.3 O que Vem a Ser uma Sociedade Anônima de Capital Aberto?

6.4 Mercado de Ações

6.5 Obrigatoriedade da Contabilidade

6.6 Aspectos inerentes à Elaboraçãodas Demonstrações Contábeis Segundo a Lei das Sociedades Anônimas (Lei 6.404/76)

6.7 A Adoção das Normas Internacionais de Contabilidade (IFRS) e seus Reflexos nos Balanços

6.8 A Lei das Sociedades Anônimas e o Código Civil

6.9 Critério de Avaliação dosElementos Patrimoniais

6.9.1 Critérios de avaliação do ativo, de acordo com o art. 183 da Lei das Sociedades Anônimas, Lei 6.404/76, alterados pelas Leis 11.638/07 e 11.941/09

6.9.2 Critérios de avaliação do passivo, de acordo com o art. 184 da Lei das Sociedades Anônimas, Lei 6.404/76, alterados pelas Leis 11.638/07 e 11.941/09

6.9.3 Forma de apresentação da Demonstração de Resultados (Lei 6.404/76, art. 187, alterada pelas Leis 11.638/07 e 11.941/09)

6.9.4 Forma de apresentação das Demonstrações dos Fluxos de Caixa e do Valor Adicionado (Lei 6.404/76, art. 188, alterada pelas Leis 11.638/07 e 11.941/09)

6.9.5 O Balanço Social e a Demonstração do Valor Adicionado (DVA)

6.9.6 Destinações e ajustes do Resultado do Exercício, de acordo com a Lei 6.404/76

6.9.7 Aspectos do Balanço Patrimonial e Resultados

6.10 Peças Contábeis das Demais Sociedades do Gênero Empresárias, e Espécies: Limitadas, em Nome Coletivo, em Comanditas Simples

6.10.1 Forma de apresentação do Balanço Patrimonial

6.10.2 Forma de apresentação do Balanço Econômico

6.11 Critérios de Mensuração dos Elementos do Balanço Patrimonial pelo novo Padrão IFRS, com Exemplos Práticos

6.11.1 Ativo imobilizado

6.11.2 Ajustes de avaliação patrimonial

6.11.3 Ajustes a valor presente

7 MODELOS DE PROPOSTA E PAPÉIS DE TRABALHO

REFERÊNCIAS

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • Abreviatura. Lista de abreviaturas e siglas
  • Administrador
  • Adoção das normas internacionais de contabilidade (IFRS) e seus reflexos nos balanços
  • Amostragem em auditoria. Resolução CFC 1.222/09
  • Amostragem em auditoria. Resolução CFC 1.222/09. Amostragem em auditoria
  • Amostragem em auditoria. Resolução CFC 1.222/09. Definições
  • Amostragem em auditoria. Resolução CFC 1.222/09. Objetivos inerentes à auditoria e a amostragem
  • Amostragem em auditoria. Resolução CFC 1.222/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Auditor independente. Administração e responsabilidades
  • Auditor independente. Competência técnico-profissional
  • Auditor independente. Condução dos trabalhos e cumprimento de normas
  • Auditor independente. Formação da opinião e emissão do relatório do auditor independente. Resolução CFC 1.231/09
  • Auditor independente. Guarda da documentação
  • Auditor independente. Honorários
  • Auditor independente.Independência
  • Auditor independente. Objetivos gerais. Resolução CFC 1.203/09
  • Auditor independente. Pontos específicos tratados na norma. Resolução CFC 1.203/09
  • Auditor independente. Profissionais que devem ser incluídos em programas de revisão
  • Auditor independente. Programa derevisão externa de qualidade
  • Auditor independente. Programa de revisão. Objetivos
  • Auditor independente. Relatórios derevisão externa de qualidade
  • Auditor independente. Responsabilidade do auditor na execução de seus trabalhos
  • Auditor independente. Responsabilidade pela utilização de trabalho de especialistas
  • Auditor independente. Sigilo
  • Auditor. Conceito
  • Auditor. Educação continuada
  • Auditor. Educacionais e legais
  • Auditor. Exame de competência profissional
  • Auditor. Informações aos conselhos regionais de contabilidade
  • Auditor. Normas e procedimentos de auditoria independente das demonstrações contábeis
  • Auditor. Normas profissionais do auditor contábil
  • Auditor. Normas profissionais do auditor independente
  • Auditor. Parágrafos com ênfase e parágrafos de outros assuntos. Resolução CFC 1.233/09. Definições
  • Auditor. Parágrafos com ênfase e parágrafos de outros assuntos. Resolução CFC 1.233/09. Objetivos
  • Auditor. Parágrafos com ênfase e parágrafos de outros assuntos. Resolução CFC 1.233/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Auditor. Parágrafos com ênfase e parágrafos de outros assuntos. Resolução CFC 1.233/09
  • Auditor. Perfil
  • Auditor. Requisitos legais
  • Auditor. Responsabilidade moral, ética,social, civil e penal do auditor
  • Auditor. Resposta do auditor aos riscos avaliados. Resolução CFC 1.214/09
  • Auditoria contábil. Conceito técnico
  • Auditoria das demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.203/09
  • Auditoria de estimativas contábeis. Resolução CFC 1.223/09
  • Auditoria de estimativas contábeis. Resolução CFC 1.223/09. Definições
  • Auditoria de estimativas contábeis. Resolução CFC 1.223/09. Natureza da estimativa contábil
  • Auditoria de estimativas contábeis. Resolução CFC 1.223/09. Objetivos inerentes à auditoria das estimativas contábeis
  • Auditoria de estimativas contábeis. Resolução CFC 1.223/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Auditoria de gestão
  • Auditoria de riscos (Due diligence)
  • Auditoria em sistemas eletrônicos
  • Auditoria externa
  • Auditoria forense
  • Auditoria integral
  • Auditoria interna
  • Auditoria operacional contábil
  • Auditoria. Amostragem em auditoria. Resolução CFC 1.222/09
  • Auditoria. Aplicabilidade
  • Auditoria. Comunicação com os responsáveis pela governança. Resolução CFC 1.209/09
  • Auditoria. Comunicação com os responsáveis pela governança. Resolução CFC 1.209/09. Comunicação com os responsáveis e auditoria
  • Auditoria. Comunicação com os responsáveis pela governança. Resolução CFC 1.209/09. Definições
  • Auditoria. Comunicação com os responsáveis pela governança. Resolução CFC 1.209/09. Objetivos da auditoria e a comunicação com a governança
  • Auditoria. Comunicação com os responsáveis pela governança. Resolução CFC 1.209/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Auditoria. Comunicação de deficiênciasde controle interno. Resolução CFC 1.210/09. Deficiência dos controles internos e auditoria
  • Auditoria. Comunicação de deficiênciasde controle interno. Resolução CFC 1.210/09. Definições
  • Auditoria. Comunicação de deficiênciasde controle interno. Resolução CFC 1.210/09. Objetivos da auditoria e a comunicação de deficiências em controles internos
  • Auditoria. Comunicação de deficiênciasde controle interno. Resolução CFC 1.210/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Auditoria. Comunicação de deficiênciasde controle interno. Resolução CFC 1.210/09
  • Auditoria. Consideração de leis e regulamentos na auditoria. Resolução CFC 1.208/09
  • Auditoria. Consideração de leis e regulamentos na auditoria. Resolução CFC 1.208/09. Efeitos de leis e regulamentos
  • Auditoria. Consideração de leis e regulamentos na auditoria. Resolução CFC 1.208/09. Objetivos da auditoria e as leis e regulamentos
  • Auditoria. Consideração de leis e regulamentos na auditoria. Resolução CFC 1.208/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Auditoria. Consideração de leis e regulamentos na auditoria. Resolução CFC 1.208/09. Responsabilidade pela conformidade com leis e regulamentos
  • Auditoria. Demonstrações contábeis.Definições. Resolução CFC 1.203/09
  • Auditoria. Distinção com a perícia contábil
  • Auditoria. Evidências em auditoria. Resolução CFC 1.217/09
  • Auditoria. Evidências em auditoria. Resolução CFC 1.218/09
  • Auditoria. Gêneros
  • Auditoria. Importância e aplicação
  • Auditoria. Normas e procedimentos de auditoria
  • Auditoria. Nova visão
  • Auditoria. Objetivo
  • Auditoria. Objetivos gerais. Resolução CFC 1.203/09
  • Auditoria. Objeto
  • Auditoria. Obrigatoriedade
  • Auditoria. Origem
  • Auditoria. Partes relacionadas. Resolução CFC 1.224/09
  • Auditoria. Partes relacionadas. Resolução CFC 1.224/09. Definições
  • Auditoria. Partes relacionadas. Resolução CFC 1.224/09. Natureza do relacionamento e das transações com partes relacionadas
  • Auditoria. Partes relacionadas. Resolução CFC 1.224/09. Objetivos inerentes a auditoria de partes relacionadas
  • Auditoria. Partes relacionadas. Resolução CFC 1.224/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Auditoria. Partes relacionadas. Resolução CFC 1.224/09. Responsabilidades do auditor
  • Auditoria. Perícia. Distinção com a auditoria
  • Auditoria. Processo (logística)
  • Auditoria. Qualidade
  • Auditoria. Qualidade. Comunicação e atendimento
  • Auditoria. Qualidade. Treinamento
  • Auditorias de demonstrações contábeis. Considerações especiais. Resolução CFC 1.236/09
  • Auditorias de quadros isolados. Considerações especiais. Resolução CFC 1.237/09
  • Avaliação das distorções identificadas durante a auditoria. Resolução CFC 1.216/09. Definições
  • Avaliação das distorções identificadas durante a auditoria. Resolução CFC 1.216/09. Distorções em auditoria
  • Avaliação das distorções identificadas durante a auditoria. Resolução CFC 1.216/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Avaliação das distorções identificadas durante a auditoria. Resolução CFC 1.216/09

B

  • Balanço econômico
  • Balanço econômico. Forma de apresentação
  • Balanço patrimonial
  • Balanço patrimonial. Aspectos
  • Balanço patrimonial. Critérios de mensuração dos elementos do balanço patrimonial pelo novo padrão IFRS, com exemplos práticos
  • Balanço patrimonial. Forma de apresentação
  • Balanço social e a demonstraçãodo valor adicionado (DVA)
  • Breve escorço das conceituações e disposições gerais da auditoria

C

  • Classificação dassociedades
  • Conceitos, objeto, objetivo, importância e aplicação da auditoria
  • Conceituação e disposiçõesgerais da auditoria
  • Concordância com os termos do trabalho de auditoria. Resolução CFC 1.204/09
  • Confirmações externas. Resolução CFC 1.219/09. Auditoria e os procedimentos de confirmação externa para obtenção de evidência de auditoria
  • Confirmações externas. Resolução CFC 1.219/09. Objetivos da auditoria e a confirmação externa
  • Confirmações externas. Resolução CFC 1.219/09
  • Confirmações externas. Resolução CFC 1.219/09. Definições
  • Confirmações externas. Resolução CFC1.219/09. Pedido de confirmação
  • Confirmações externas. Resolução CFC1.219/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Conflito ético entre a auditoria e a consultoria
  • Conhecimentos profissionais
  • Conselho regional de contabilidade. Informações anuais
  • Considerações de auditoria para a entidade. Resolução CFC 1.215/09. Organização prestadora de serviços e auditoria
  • Considerações de auditoria para a entidade. Resolução CFC 1.215/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Considerações especiais. Auditorias de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.228/09. Definições
  • Considerações especiais. Auditorias de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.228/09. Objetivo
  • Considerações especiais. Auditorias de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.228/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Considerações especiais. Auditorias de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.236/09. Definições
  • Considerações especiais. Auditorias de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.236/09. Objetivo
  • Considerações especiais. Auditorias de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.236/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Considerações especiais. Auditorias de quadros isolados. Resolução CFC 1.237/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Considerações de auditoria para a entidade. Resolução CFC 1.215/09
  • Considerações de auditoria para a entidade. Resolução CFC 1.215/09. Definições
  • Considerações especiais. Auditorias de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.228/09
  • Considerações especiais. Auditorias de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.236/09
  • Considerações especiais. Auditorias de quadros isolados. Resolução CFC 1.237/09
  • Considerações especiais. Auditorias de quadros isolados. Resolução CFC 1.237/09. Definições
  • Considerações especiais. Auditorias de quadros isolados. Resolução CFC 1.237/09. Objetivos
  • Consultoria. Perícia. Distinção com a auditoria
  • Contabilidade. Conceito
  • Contabilidade e suas relações com aLei das sociedades anônimas
  • Contabilidade no contexto atual
  • Contabilidade, a auditoria e suas relações com o mercado
  • Continuidade operacional. Resolução CFC 1.226/09
  • Continuidade operacional. Resolução CFC 1.226/09. Objetivos inerentes a continuidade operacional
  • Continuidade operacional. Resolução CFC 1.226/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Continuidade operacional. Resolução CFC 1.226/09. Pressuposto de continuidade operacional
  • Continuidade operacional. Resolução CFC 1.226/09. Responsabilidade do auditor
  • Continuidade operacional. Resolução CFC 1.226/09. Responsabilidade pela avaliação da capacidade da entidade de manter sua continuidade operacional
  • Controle de qualidade da auditoria de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.205/09. Definições
  • Controle de qualidade da auditoria de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.205/09. Objetivos de auditoria e controle de qualidade
  • Controle de qualidade da auditoria de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.205/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Controle de qualidade da auditoria de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.205/09. Sistema de controle de qualidade e função da equipe de trabalho
  • Controle de qualidade da auditoria de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.205/09
  • Critérios de avaliação do ativo, de acordo com o art. 183 da Lei das sociedades anônimas
  • Critérios de avaliação do passivo, deacordo com o art. 184 da Lei das sociedades anônimas
  • Critérios de avaliação doselementos patrimoniais
  • Critérios de avaliação doselementos patrimoniais

D

  • Demonstração contábil. Normas e procedimentos da auditoria independente das demonstrações contábeis
  • Demonstração das demonstrações dos fluxos de caixa e do valor adicionado. Forma de apresentação
  • Demonstração deresultados
  • Demonstração de resultados.Forma de apresentação
  • Demonstrações contábeis segundo a Lei das sociedades anônimas
  • Demonstrações financeiras/contábeis a serem auditadas
  • Destinação e ajustes do resultado do exercício, de acordo com a Lei 6.404/76
  • Diagrama da logística da auditoria
  • Direito empresarial. Fundamentos
  • Documentação de auditoria. Resolução CFC 1.206/09
  • Documentação de auditoria. Resolução CFC 1.206/09. Auditoria e sua documentação
  • Documentação de auditoria. Resolução CFC 1.206/09. Auditoria e sua documentação. Definições
  • Documentação de auditoria. Resolução CFC 1.206/09. Auditoria e sua documentação. Natureza e finalidade
  • Documentação de auditoria. Resolução CFC 1.206/09. Auditoria e sua documentação. Objetivos
  • Documentação de auditoria. Resolução CFC 1.206/09. Auditoria e sua documentação. Pontos específicostratados nesta norma

E

  • Educação continuada
  • Empresa e empresário
  • Escrituraçãocontábil
  • Estabelecimento
  • Eventos subsequentes. Resolução CFC 1.225/09
  • Eventos subsequentes. Resolução CFC 1.225/09. Definições
  • Eventos subsequentes. Resolução CFC1.225/09. Eventos subsequentes
  • Eventos subsequentes. Resolução CFC 1.225/09. Objetivos inerentes à eventos subsequentes
  • Eventos subsequentes. Resolução CFC 1.225/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Evidências em auditoria. Resolução CFC 1.217/09. Objetivo da auditoria quando se trata de evidências
  • Evidências em auditoria. Resolução CFC 1.218/09. Objetivos da auditoria em relação a evidências
  • Evidências em auditoria.Resolução CFC 1.217/09
  • Evidências em auditoria. Resolução CFC 1.217/09. Definições
  • Evidências em auditoria. Resolução CFC 1.217/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Evidências em auditoria.Resolução CFC 1.218/09
  • Evidências em auditoria. Resolução CFC 1.218/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Exame de competência profissional

F

  • Formação da opinião e emissão do relatório do auditor independente. Resolução CFC 1.231/09
  • Formação da opinião e emissão do relatório do auditor independente. Resolução CFC 1.231/09. Definições
  • Formação da opinião e emissão do relatório do auditor independente. Resolução CFC 1.231/09. Formação da opinião sobre as demonstrações contábeis
  • Formação da opinião e emissão do relatório do auditor independente. Resolução CFC 1.231/09. Forma da opinião
  • Formação da opinião e emissão do relatório do auditor independente. Resolução CFC 1.231/09. Objetivo
  • Formação da opinião e emissão do relatório do auditor independente. Resolução CFC 1.231/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Fraude. Responsabilidade do auditor em relação à fraude. Resolução CFC 1.207/09
  • Fundamentos do direito empresarial

G

  • Governança. Comunicação com os responsáveis pela governança. Resolução CFC 1.209/09. Objetivos da auditoria e a comunicação com a governança

I

  • Identificação e avaliação dos riscos dedistorção. Resolução CFC 1.212/09
  • Identificação e avaliação dos riscos dedistorção. Resolução CFC 1.212/09. Definições
  • Identificação e avaliação dos riscosde distorção. Resolução CFC 1.212/09. Identificação e avaliação deriscos e a auditoria
  • Identificação e avaliação dos riscosde distorção. Resolução CFC 1.212/09. Objetivos da identificação de riscos em auditoria
  • Identificação e avaliação dos riscosde distorção. Resolução CFC 1.212/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Informações anuais aos conselhos regionais de contabilidade
  • Informações comparativas.Resolução CFC 1.234/09
  • Informações comparativas. Resolução CFC 1.234/09. Definições
  • Informações comparativas. Resolução CFC 1.234/09. Objetivo
  • Informações comparativas. Resolução CFC 1.234/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Introdução
  • Inventário.Conceito
  • Inventário. Forma de apresentação

L

  • Lei das Sociedades Anônimas e o novo Código Civil
  • Limite da constituição dereservas de lucros
  • Limite do saldo das reservas de lucros
  • Liquidação de sociedade
  • Lista de abreviaturas e siglas
  • Livros fiscais
  • Livros societários e fiscais
  • Livros societários
  • Logística e planejamento de auditoria
  • Logística. Auditoria.Papéis de trabalho
  • Logística. Auditoria. Processo
  • Logística. Auditoria. Programas de auditoria
  • Logística. Auditoria. Relatório da auditoria
  • Lucro líquido

M

  • Materialidade no planejamento e na execução da auditoria. Resolução CFC 1.213/09
  • Materialidade no planejamento e na execução da auditoria. Resolução CFC 1.213/09. Materialidade no contexto de auditoria
  • Materialidade no planejamento e na execução da auditoria. Resolução CFC 1.213/09. Objetivos da identificação de riscos em auditoria
  • Materialidade no planejamento e na execução da auditoria. Resolução CFC 1.213/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Mercado de ações
  • Modelos de proposta e papéis de trabalho
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09. Determinação do tipo na opiniãodo auditor independente
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09. Exemplos de relatórios dos auditores independentes com opinião modificada
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09. Forma e conteúdo do relatório do auditor independente com opinião modificada
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09. Forma e conteúdo do relatório de auditor independente com opinião modificada
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09. Mudança de opinião e a comunicação comos responsáveis pela governança
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09. Natureza da impossibilidade de obter evidência de auditoria apropriada e suficiente
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09. Natureza das distorções relevantes
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09. Renúncia ao trabalho de auditoria
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09. Tipos de opinião modificada
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09. Definições
  • Modificações na opinião do auditor independente. Resolução CFC 1.232/09. Objetivo

N

  • Normas de auditoria
  • Normas profissionais do auditor independente
  • Novas normas brasileiras de auditoria

O

  • Obrigatoriedade da auditoria perante a CVM
  • Obrigatoriedade da contabilidade
  • Órgãos nacionais e internacionais de auditoria e contabilidade

P

  • Participações
  • Peças contábeis das demais sociedades do gênero empresárias, das espécies: limitadas, em nome coletivo em comanditas simples
  • Perfil do auditor contábil
  • Perícia. Distinçãocom a auditoria
  • Planejamento e auditoria de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.211/09. Objetivos da auditoria e o planejamento
  • Planejamento e auditoria de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.211/09. Planejamento da auditoria
  • Planejamento e auditoria de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.211/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Planejamento e auditoria de demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.211/09
  • Procedimento de auditoria
  • Procedimentos analíticos. Resolução CFC 1.221/09
  • Procedimentos analíticos. Resolução CFC 1.221/09. Definição
  • Procedimentos analíticos. Resolução CFC 1.221/09. Definição. Procedimentos analíticos em auditoria
  • Procedimentos analíticos. Resolução CFC 1.221/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Procedimentos analíticos. Resolução CFC 1.221/09. Procedimentos analíticos. Resolução CFC 1.221/09
  • Processo da auditoria
  • Profissão. Normas e procedimentos da auditoria independente das demonstrações contábeis
  • Programas de auditoria
  • Programas

Q

  • Qualidade na auditoria

R

  • Referências
  • Reforma contábil da Lei das Sociedades Anônimas
  • Relatório de auditoria
  • Relatório de auditoria. Modelo
  • Relatório do auditor independente
  • Relatório do auditor independentemente de acordo com as novas normas de auditoria padrão IFAC
  • Representações formais. Resolução CFC 1.227/09
  • Representações formais. Resolução CFC 1.227/09. Definições
  • Representações formais. Resolução CFC1.227/09. Evidência de auditoria
  • Representações formais. Resolução CFC 1.227/09. Objetivos
  • Representações formais. Resolução CFC1.227/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Reserva legal
  • Reservas de capital
  • Reservas de incentivos fiscais
  • Reservas estatutárias
  • Reservas para contingências
  • Resolução CFC 1.203/09. Auditorindependente. Objetivos gerais
  • Resolução CFC 1.204/09. Concordância com os termos do trabalho de auditoria
  • Resolução CFC 1.205/09. Controle de qualidade das auditoria de demonstrações contábeis
  • Resolução CFC 1.206/09. Documentação de auditoria
  • Resolução CFC 1.207/09. Responsabilidade do auditor em relação à fraude
  • Resolução CFC 1.208/09. Auditoria. Consideração de leis e regulamentos na auditoria
  • Resolução CFC 1.209/09. Auditoria. Comunicação com os responsáveis pela governança
  • Resolução CFC 1.210/09.Auditoria. Comunicação de deficiências de controle interno
  • Resolução CFC 1.211/09. Planejamento e auditoria de demonstrações contábeis
  • Resolução CFC 1.212/09. Identificação e avaliação dosriscos de distorção
  • Resolução CFC 1.213/09. Materialidade no planejamento e na execução da auditoria
  • Resolução CFC 1.214/09. Resposta do auditor aos riscos avaliados
  • Resolução CFC 1.215/09. Considerações de auditoria para a entidade
  • Resolução CFC 1.216/09. Avaliação das distorções identificadas durante a auditoria
  • Resolução CFC 1.217/09. Evidências em auditoria
  • Resolução CFC 1.218/09. Evidências em auditoria
  • Resolução CFC 1.219/09. Confirmações externas
  • Resolução CFC 1.220/09. Trabalhos iniciais. Saldos iniciais
  • Resolução CFC 1.221/09. Procedimentos analíticos
  • Resolução CFC 1.222/09. Amostragem em auditoria
  • Resolução CFC 1.223/09. Auditoria de estimativas contábeis
  • Resolução CFC 1.224/09. Auditoria. Partes relacionadas
  • Resolução CFC 1.225/09.Eventos subsequentes
  • Resolução CFC 1.226/09. Continuidade operacional
  • Resolução CFC 1.227/09. Representações formais
  • Resolução CFC 1.228/09. Considerações especiais. Auditorias de demonstrações contábeis
  • Resolução CFC 1.229/09. Trabalho de uditoria interna. Utilização do termo
  • Resolução CFC 1.230/09. Trabalho de especialistas
  • Resolução CFC 1.231/09. Formação daopinião e emissão do relatório do auditor independente
  • Resolução CFC 1.232/09. Modificações na opinião do auditor independente
  • Resolução CFC 1.233/09. Auditor. Parágrafos com ênfase e parágrafos de outros assuntos
  • Resolução CFC 1.234/09. Informações comparativas
  • Resolução CFC 1.235/09. Responsabilidade do auditor em relação a outras informações
  • Resolução CFC 1.236/09. Considerações especiais. Auditorias de demonstrações contábeis
  • Resolução CFC 1.237/09. Considerações especiais. Auditorias de quadros isolados
  • Resolução CFC 1.238/09. Trabalho para emissão de relatório sobre demonstrações contábeis
  • Resolução de sociedade
  • Resolução e liquidação de sociedades
  • Responsabilidade civil
  • Responsabilidade criminal do auditor
  • Responsabilidade das sociedades empresárias
  • Responsabilidade do administrador e a teoria ultra vires
  • Responsabilidade do auditor em relação à fraude. Resolução CFC 1.207/09. Auditoria e fraudes e prevenção
  • Responsabilidade do auditor em relação à fraude. Resolução CFC 1.207/09. Objetivo da auditoria e as fraudes
  • Responsabilidade do auditor em relação à fraude. Resolução CFC 1.207/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Responsabilidade do auditor em relaçãoà fraude. Resolução CFC 1.207/09
  • Responsabilidade do auditor em relação a outras informações. Resolução CFC 1.235/09. Definições
  • Responsabilidade do auditor em relação a outras informações. Resolução CFC 1.235/09. Objetivo
  • Responsabilidade do auditor em relação a outras informações. Resolução CFC 1.235/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Responsabilidade do auditor em relação a outras informações. Resolução CFC 1.235/09
  • Responsabilidade do auditor na execução de seus trabalhos
  • Responsabilidade do profissional de contabilidade
  • Responsabilidade ética
  • Responsabilidade moral, ética, social, civil e penal do auditor
  • Responsabilidade moral
  • Responsabilidade pela utilização detrabalho de especialistas
  • Responsabilidade pela utilização dotrabalho do auditor interno
  • Responsabilidade social
  • Resposta do auditor aos riscos avaliados. Resolução CFC 1.214/09
  • Resposta do auditor aos riscos avaliados. Resolução CFC 1.214/09. Avaliação de riscos em auditoria
  • Resposta do auditor aos riscos avaliados. Resolução CFC 1.214/09. Definições
  • Resposta do auditor aos riscos avaliados. Resolução CFC 1.214/09. Objetivo da auditoria em avaliação de riscos
  • Resposta do auditor aos riscos avaliados. Resolução CFC 1.214/09. Pontos específicos tratadosnesta norma
  • Revisão dos pares
  • Riscos de distorção. Identificação e avaliação dos riscos de distorção. Resolução CFC 1.212/09

S

  • Sigla. Lista de abreviaturas e siglas
  • Sociedade anônima de capital aberto. O que vem a ser
  • Sociedades anônimas
  • Sociedade empresária
  • Sociedades gênero e tipos
  • Sociedades. Classificações

T

  • Termos de trabalho de auditoria. Resolução CFC 1.204/09. Condições prévias para uma auditoria
  • Termos de trabalho de auditoria. Resolução CFC 1.204/09. Objetivos da auditoria e os termos do trabalho
  • Termos de trabalho de auditoria. Resolução CFC 1.204/09. Pontos específicos nesta norma
  • Trabalho de auditoria interna. Utilizaçãodo termo. Resolução CFC 1.229/09
  • Trabalho de auditoria interna. Utilização do termo. Resolução CFC 1.229/09. Definições
  • Trabalho de auditoria interna. Utilização do termo. Resolução CFC 1.229/09. Objetivo
  • Trabalho de auditoria interna. Utilização do termo. Resolução CFC 1.229/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Trabalho de auditoria interna. Utilização do termo. Resolução CFC 1.229/09. Relação entre a função de auditoriainterna e o auditor independente
  • Trabalho de especialistas. Resolução CFC 1.230/09
  • Trabalho de especialistas. Resolução CFC 1.230/09. Definições
  • Trabalho de especialistas. Resolução CFC 1.230/09. Objetivos
  • Trabalho de especialistas. Resolução CFC 1.230/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Trabalho de especialistas. Resolução CFC 1.230/09. Responsabilidade do auditor pela opinião de auditoria
  • Trabalho para emissão de relatório sobre demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.238/09. Definições
  • Trabalho para emissão de relatório sobre demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.238/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Trabalho para emissão de relatório sobre demonstrações contábeis. Resolução CFC 1.238/09
  • Trabalhos iniciais. Saldos iniciais. Resolução CFC 1.220/09
  • Trabalhos iniciais. Saldos iniciais.Resolução CFC 1.220/09. Definições
  • Trabalhos iniciais. Saldos iniciais. Resolução CFC 1.220/09. Pontos específicos tratados nesta norma
  • Trabalhos iniciais. Saldos iniciais. Resolução CFC 1.220/09. Trabalhos iniciais em auditoria

U

  • Ultra vires. Responsabilidade do administrador e a teoria ultra vires
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: