Pesquisa Jurídica - Metodologia da Aprendizagem - Aspectos, Questões e Aproximações

10ª Edição - Revista e Atualizada Maria Francisca Carneiro

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 20,00

Versão impressa

Versão digital

Disponível para:AndroidiOSWindows Phone

Ficha técnica

Autor(es): Maria Francisca Carneiro

ISBN v. impressa: 978853626500-1

ISBN v. digital: 978853626547-6

Edição/Tiragem: 10ª Edição - Revista e Atualizada

Acabamento: Brochura

Número de páginas: 210

Publicado em: 26/01/2017

Área(s): Ensino Jurídico e Metodologia

Versão Digital (e-Book)

Para leitura em aplicativo exclusivo da Juruá Editora para Smartphones e Tablets rodando iOS, Android ou Windows Phone;

Disponível para as plataformas:

  • Android Android Android 4 ou posterior
  • iOSiOS iOS 7 ou posterior
  • Windows Phone Windows Phone Windows Phone 8 ou posterior

Não compatível para leitura em computadores;
Não permite a impressão do conteúdo.

Compra apenas via site da Juruá Editora.

Sinopse

Nos dias atuais, em que tanto se discute a propala­da politização do Poder Judiciário no Brasil, mister retomar a questão do Direito como ciência. É o que faz a presente edição deste livro, em seu Anexo 12.

A pesquisa jurídica pode ser compreendida como um processo no qual se encadeiam sucessivas fases: a percepção da realidade, a leitura e a decodificação pela escrita.

Assim, não basta apenas o emprego das normas técnicas e da Metodologia Científica: é preciso compreendermos, em uma circunstância maior, em quais liames se pode gerar conhecimento. Este livro convida o leitor a uma reflexão sobre a situação de deparar-se com o desafio de pesquisar, suas impli­cações, dificuldades e possibilidades, explicitando etapas do método científico aplicável ao Direito.  

Autor(es)

MARIA FRANCISCA CARNEIRO
Pós-Doutora em Filosofia pela Universidade de Lisboa, Portugal. Doutora em Direi­to pela Universidade Federal do Paraná – UFPR. Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUCPR. Bacharel em Filosofia pela Universi­dade Federal do Paraná – UFPR. Advogada licenciada. Professora Aposentada da Universidade Federal do Pa-raná – UFPR. Corresponding Fellow status with the Faculty of Law, Governance and Inter­national Relations at London Metropolitan University, UK. Membro do Centro de Letras do Paraná; da Italian Society for Law and Literature, Itália; do Conselho Editorial da Núria Fabris Editora; da Revista Collatio (USP/FDU-Porto/Portugal); da Revista Jurídica da Uniandrade; da Editorial Board Member / Re­viewer of the International Journal for Law, Language & Discourse, China (2010-2014) e do Scientific & Academic Publishing. Autora de livros e artigos publicados no Brasil e no exterior.

Sumário

INTRODUÇÃO

PARTE I - CONSIDERAÇÕES SOBRE A METODOLOGIA DA APRENDIZAGEM

1 A REALIDADE HUMANA, O CONHECIMENTO E OS MÉTODOS

1.1 Aspectos da relação sujeito/objeto do conhecimento jurídico

1.2 A apreensão do real em mutação

2 PARA APRIMORAR ALGUMAS FUNÇÕES DA INTELIGÊNCIA

2.1 Leitura

2.2 A escrita como expressão do pensamento

2.3 Lembretes sobre a redação do trabalho científico

2.4 Níveis do processo cognitivo e etapas da redação

PARTE II - APONTAMENTOS SOBRE A METODOLOGIA DA PESQUISA JURÍDICA

1 CONSIDERAÇÃO PRELIMINAR

2 CONHECIMENTO VULGAR E CONHECIMENTO CIENTÍFICO

2.1 Monografias, dissertações e teses

2.2 Artigos e ensaios

2.3 Papers

3 A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

4 CAPA E FOLHA DE ROSTO

5 PAGINAÇÃO

5.1 Aspectos formais da apresentação das páginas

6 SUMÁRIO, ÍNDICE REMISSIVO E ÍNDICE ONOMÁSTICO

7 CITAÇÕES

7.1 Notas de rodapé

7.2 Citação direta

7.3 Paráfrase

7.4 Citação de citação

7.5 Notas ao final

8 REFERÊNCIAS

8.1 Livros

8.2 Periódicos

8.3 Jornais

8.4 Textos legais

8.5 Textos on-line

8.6 Obras de arte

8.7 Monografias, dissertações e teses

8.8 Trabalhos acadêmicos

8.9 Traduções

8.10 Normas técnicas

9 ELEMENTOS DO PROJETO DE PESQUISA

9.1 Considerações sobre o cronograma do projeto e da pesquisa

9.2 Considerações sobre o plano da obra

10 ESPECIFICAÇÕES METODOLÓGICAS ADOTADAS PELA APEJ

11 CONSIDERAÇÕES SOBRE OS FICHAMENTOS DE LEITURA

PARTE III - BREVÍSSIMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A PRÁTICA DE SEMINÁRIOS COMO RECURSO DIDÁTICO

1 O SEMINÁRIO COMO UM POSSÍVEL TRÂNSITO ENTRE PENSAMENTO, LINGUAGEM E AÇÃO (OU ARTICULAÇÃO TEÓRICO-PRÁTICA)

2 ALGUMAS CONCEPÇÕES TÉCNICAS DE SEMINÁRIO

2.1 Concepção tradicional

2.1.1 Objetivos

2.1.2 Conceito de seminário

2.1.3 Condições

2.1.4 Componentes

2.1.5 Temas

2.2 Modalidades de seminário

2.2.1 Seminário Clássico

2.2.2 Seminário em Grupo (tema e suas subdivisões)

2.2.3 Seminário de grupos progressivos

2.2.4 Seminário de grupos alternados

2.2.5 Seminário de grupos diversificados

2.3 Técnicas do método da descoberta

3 UMA CONCEPÇÃO SISTÊMICA DE SEMINÁRIO

4 OBSERVAÇÕES FINAIS

CONCLUSÃO - BREVES NOTAS À GUISA DE CONCLUSÃO OU O PAPEL DO ESTUDANTE DE DIREITO NA GERAÇÃO DO CONHECIMENTO

ANEXOS

Anexo 1 - Reflexões sobre cultura, educação e currículo (ou um resgate idealista)

Anexo 2 - Anotações sobre o ensino jurídico e o mercosul

Anexo 3 - Sinopse não exaustiva de alguns dos principais momentos da história do pensamento

Anexo 4 - Reflexões sobre o emprego das citações bibliográficas na pesquisa jurídica

Anexo 5 - Considerações sobre a discrepância verificada entre autores em metodologia científica

Anexo 6 - Pesquisa jurídica em lições resumidas

Introdução

Bem vindo à pesquisa jurídica

Método e conhecimento científico

A escolha do tema

Anexo 7 - Instrumentos de avaliação

Anexo 8 - Pesquisa qualitativa em direito

Anexo 9 - Pesquisa quantitativa em Direito

Anexo 10 - Metodologia da pesquisa científica - duas questões para discussão

Apresentação

Contra o método

O problema da pesquisa qualitativa e sua tabulação

Anexo 11 - Professor-pesquisador - Para tornar-se um deles

Apresentação

Professor-pesquisador

Escolher um tema de pesquisa

Características do projeto de pesquisa

Organizando as ideias

Lembretes sobre a leitura

Lembretes sobre a redação

A inter, a multi e a transdisciplinaridade

Contra ou a favor do método?

Anexo 12 - Se o direito é ou não é ciência - questão persistente da epistemologia e da metodologia jurídica

REFERÊNCIAS

Índice alfabético

A

  • Abstract. Modelo de página abstract
  • Agradecimento. Modelo de agradecimento
  • Anotações sobre o ensino jurídico e o Mercosul
  • APEJ. Especificações metodológicas adotadas pela APEJ
  • Apontamentos sobre a metodologia da pesquisa jurídica
  • Apreensão do real em mutação
  • Aprendizagem. Considerações sobre a metodologia da aprendizagem
  • Artigos e ensaios
  • Aspectos da relação sujeito/objeto do conhecimento jurídico
  • Aspectos formais da apresentação das páginas
  • Avaliação. Instrumentos de avaliação

B

  • Bibliografia. Reflexões sobre o emprego das citações bibliográficas na pesquisa jurídica
  • Breves notas à guisa de conclusão ou o papel do estudante de direito na geração do conhecimento
  • Brevíssimas considerações sobre a prática de seminários como recurso didático

C

  • Capa e folha de rosto
  • Ciência. Método e conhecimento científico
  • Ciência. Se o direito é ou não é ciência. Questão persistente da epistemo-logia e da metodologia jurídica
  • Citação de citação
  • Citação direta
  • Citações
  • Conceito. Seminário
  • Concepção sistêmica de seminário
  • Conclusão
  • Conhecimento jurídico. Aspectos da relação sujeito/objeto do conheci-mento jurídico
  • Conhecimento vulgar e conhecimento científico
  • Conhecimento. Breves notas à guisa de conclusão ou o papel do estudan-te de direito na geração do conhecimento
  • Conhecimento. Método e conhecimento científico
  • Conhecimento. Realidade humana, o conhecimento e os métodos
  • Considerações sobre a discrepância verificada entre autores em metodo-logia científica
  • Considerações sobre a metodologia da aprendizagem
  • Considerações sobre os fichamentos de leitura
  • Cronograma. Considerações sobre o cronograma do projeto de pesquisa
  • Cultura. Reflexões sobre cultura, educação e currículo (ou um resgate idealista)
  • Currículo. Reflexões sobre cultura, educação e currículo (ou um resgate idealista)

D

  • Dedicatória. Modelo de dedicatória
  • Direito. Se o direito é ou não é ciência. Questão persistente da epistemolo-gia e da metodologia jurídica
  • Dissertação. Modelo de folha de rosto
  • Dissertação. Monografia. Tese
  • Dissertação. Monografia. Tese. Referências

E

  • Educação. Reflexões sobre cultura, educação e currículo (ou um resgate idealista)
  • Elementos do projeto de pesquisa
  • Ensaios e artigos
  • Ensino. Anotações sobre o ensino jurídico e o Mercosul
  • Epistemologia. Se o direito é ou não é ciência. Questão persistente da epistemologia e da metodologia jurídica
  • Escrita como expressão do pensamento
  • Especificações metodológicas adotadas pela APEJ
  • Estudante. Breves notas à guisa de conclusão ou o papel do estudante de direito na geração do conhecimento

F

  • Fichamento de leitura. Considerações sobre os fichamentos de leitura
  • Folha de rosto e capa
  • Folha de rosto. Modelo

H

  • História do pensamento. Sinopse não exaustiva de alguns dos principais momentos da história do pensamento

I

  • Índice onomástico. Considerações
  • Índice remissivo. Considerações
  • Instrumentos de avaliação
  • Inteligência. Para aprimorar algumas funções da inteligência
  • Introdução
  • Introdução. Pesquisa jurídica em lições resumidas

J

  • Jornais. Referências

L

  • Leitura
  • Lembretes sobre a redação do trabalho científico
  • Lição. Pesquisa jurídica em lições resumidas
  • Linguagem. Seminário como um possível trânsito entre pensamento, linguagem e ação (ou articulação teórico-prática)
  • Livros. Referências

M

  • Mercosul. Anotações sobre o ensino jurídico e o Mercosul
  • Mestrado. Modelos de termo de aprovação para mestrado
  • Método e conhecimento científico
  • Metodologia científica. Considerações sobre a discrepância verificada entre autores em metodologia científica
  • Metodologia da pesquisa científica. Duas questões para discussão
  • Metodologia. Apontamentos sobre a metodologia da pesquisa jurídica
  • Metodologia. Considerações sobre a metodologia da aprendizagem
  • Metodologia. Se o direito é ou não é ciência. Questão persistente da epis-temologia e da metodologia jurídica
  • Métodos. Realidade humana, o conhecimento e os métodos
  • Modalidades. Seminário
  • Modelo de agradecimento
  • Modelo de dedicatória
  • Modelo de folha de rosto
  • Modelo de folha de rosto. Dissertação
  • Modelo de folha de rosto. Monografia
  • Modelo de folha de rosto. Tese
  • Modelo de folha de rosto. Trabalho acadêmico
  • Modelo de página abstract
  • Modelo de página résumé
  • Modelo de resumo
  • Modelo de sumário
  • Modelo de termo de aprovação para mestrado
  • Modelo para a formatação das páginas pré-textuais
  • Monografia. Dissertação. Tese
  • Monografia. Dissertação. Tese. Referências
  • Monografia. Modelo de folha de rosto

N

  • Níveis do processo cognitivo e etapas da redação
  • Normas técnicas. Referências
  • Notas ao final
  • Notas de rodapé

O

  • Objeto. Aspectos da relação sujeito/objeto do conhecimento jurídico
  • Obras de arte. Referências
  • Organização do trabalho

P

  • Paginação
  • Páginas. Modelos para a formatação das páginas pré-textuais
  • Papers
  • Paráfrase
  • Pensamento. Escrita como expressão do pensamento
  • Pensamento. Seminário como um possível trânsito entre pensamento, linguagem e ação (ou articulação teórico-prática)
  • Pensamento. Sinopse não exaustiva de alguns dos principais momentos da história do pensamento
  • Periódicos. Referências
  • Pesquisa jurídica em lições resumidas
  • Pesquisa jurídica em lições resumidas. Introdução
  • Pesquisa jurídica. Apontamentos sobre a metodologia da pesquisa jurídi-ca
  • Pesquisa jurídica. Bem-vindo à pesquisa jurídica
  • Pesquisa jurídica. Reflexões sobre o emprego das citações bibliográficas na pesquisa jurídica
  • Pesquisa qualitativa em direito
  • Pesquisa quantitativa em direito
  • Pesquisa. Considerações sobre o cronograma do projeto de pesquisa
  • Pesquisa. Considerações sobre o plano da obra
  • Pesquisa. Elementos do projeto de pesquisa
  • Plano da obra. Considerações sobre o plano da obra
  • Professor-pesquisador. Para tornar-se um deles
  • Projeto de pesquisa. Considerações sobre o cronograma do projeto de pesquisa
  • Projeto de pesquisa. Considerações sobre o plano da obra
  • Projeto de pesquisa. Elementos do projeto de pesquisa

R

  • Realidade humana, o conhecimento e os métodos
  • Realidade. Apreensão do real em mutação
  • Redação. Lembretes sobre a redação do trabalho científico
  • Redação. Níveis do processo cognitivo e etapas da redação
  • Referências
  • Referências bibliográficas. Reflexões sobre o emprego das citações biblio-gráficas na pesquisa jurídica
  • Referências. Considerações
  • Reflexões sobre cultura, educação e currículo (ou um resgate idealista)
  • Reflexões sobre o emprego das citações bibliográficas na pesquisa jurídi-ca
  • Résumé. Modelo de página résumé
  • Resumo. Modelo de resumo
  • Resumo. Pesquisa jurídica em lições resumidas
  • Rodapé. Notas de rodapé

S

  • Seminário clássico
  • Seminário como um possível trânsito entre pensamento, linguagem e ação (ou articulação teórico-prática)
  • Seminário de grupos alternados
  • Seminário de grupos diversificados
  • Seminário de grupos progressivos
  • Seminário em grupo (tema e suas subdivisões)
  • Seminário. Algumas concepções técnicas de seminário
  • Seminário. Brevíssimas considerações sobre a prática de seminários como recurso didático
  • Seminário. Componentes
  • Seminário. Conceito
  • Seminário. Concepções técnicas. Concepção tradicional
  • Seminário. Concepções técnicas. Objetivos
  • Seminário. Condições
  • Seminário. Modalidades
  • Seminário. Temas
  • Seminário. Uma concepção sistêmica de seminário
  • Seminários. Observações finais
  • Sinopse não exaustiva de alguns dos principais momentos da história do pensamento
  • Sujeito. Aspectos da relação sujeito/objeto do conhecimento jurídico
  • Sumário. Considerações
  • Sumário. Modelo de sumário

T

  • Técnicas do método da descoberta
  • Tema. Escolha do tema
  • Termo de aprovação para mestrado. Modelo
  • Tese. Dissertação. Monografia
  • Tese. Dissertação. Monografia. Referências
  • Tese. Modelo de folha de rosto
  • Texto on-line. Referências
  • Textos legais. Referências
  • Trabalho acadêmico. Modelo de folha de rosto
  • Trabalho acadêmico. Referências
  • Trabalho científico. Lembretes sobre a redação do trabalho científico
  • Traduções. Referências

U

  • Uma concepção sistêmica de seminário

Recomendações

Capa do livro: Direito Educacional Superior, Magno Federici Gomes

Direito Educacional Superior

 Magno Federici GomesISBN: 978853622755-9Páginas: 336Publicado em: 29/12/2009

Versão impressa

R$ 99,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Ensino Jurídico, Reynaldo Irapuã Camargo Mello

Ensino Jurídico

 Reynaldo Irapuã Camargo MelloISBN: 853621423-6Páginas: 136Publicado em: 20/11/2006

Versão impressa

R$ 39,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Manual de Metodologia Científica, Ronaldo Sérgio de Araújo Coêlho

Manual de Metodologia Científica

 Ronaldo Sérgio de Araújo CoêlhoISBN: 978853622708-5Páginas: 192Publicado em: 04/12/2009

Versão impressa

R$ 59,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Manual de Metodologia Científica Para a Segurança Pública e Defesa Social, Dalton Gean Perovano

Manual de Metodologia Científica Para a Segurança Pública e Defesa Social

 Dalton Gean PerovanoISBN: 978853624803-5Páginas: 230Publicado em: 02/09/2014

Versão impressa

R$ 69,90Adicionar ao
carrinho