Direito Ambiental Matas Ciliares - Conteúdo Jurídico e Biodiversidade

José Gustavo de Oliveira Franco

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): José Gustavo de Oliveira Franco
ISBN: 853620850-3
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 192
Publicado em: 10/02/2005
Área(s): Direito Ambiental
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

A crescente preocupação ambiental vem, histórica e gradativamente, influenciando o sistema jurídico e sua interpretação. Diante disso, verifica-se que antigos institutos como o das Áreas de Preservação Permanente vêm sofrendo profundas mudanças em seu conteúdo, principalmente em relação às áreas ciliares, fazendo com que percam aquela pequena finalidade de restrição para proteção das águas e passem a ser vistas como um importante instrumento de proteção da biodiversidade. Essa alteração decorre do fato de que as características ecológicas, geográficas e morfológicas acabam por abrigar uma rica diversidade observada em sua disposição contínua e ramificada e ainda permitem uma conexão de remanescentes florestais, reservas legais e unidades de conservação, favorecendo e orientando o planejamento de espaços ecologicamente sustentáveis. Logo, a crise ambiental é abordada sob a perspectiva da crise da biodiversidade, ocasionada pela degradação das áreas florestais, de seu reflexo no ordenamento jurídico, especificamente frente ao instituto analisado investigando seu real conteúdo atual, buscando compreender a dinâmica ambiental do objeto que este visa proteger, e por fim sua interpretação concatenada através da síntese de tais informações. A efetividade na proteção da biodiversidade é real, porém encontra-se ainda latente. Portanto, diante da incorporação da Função Social da Propriedade ao sistema jurídico e das garantias constitucionais incorporadas pelo instituto torna-se possível uma mudança de paradigmas, possibilitando a análise da propriedade em relação ao ambiente onde está inserida, e não o inverso como tradicionalmente ocorre. Entretanto somente através de sua efetiva compreensão, por parte de todos os atores envolvidos, será possível aplicar adequadamente o instituto e desenvolver plenamente seu potencial.

SUMÁRIO

Gráfico 1. Índice anual - Estimado da Perda de espécies, 1700- 2000

Gráfico 2. Representação teórica da perda de diversidade um fragmento florestal

Figura 1. Evolução doDesmatamento no Estado do Paraná

Figura 2. Florestas Nativas Primárias Remanescentes do Estado do Paraná - 1998

Tabela 1. Dados indicativos dos anos, áreas e percentuais de florestas remanescentes do Estado do Paraná

Gráfico 3. Expansão doDesmatamento e das Terras Agrícolas no Estado do Paraná

Figura 3. Esquema conceitual de uma árearipária

Figura 4. Sistema de uma bacia hidrográfica e seus cursos d’água

Figura 5. Demonstração cartográfica da rica hidrografia Estado do Paraná

Figura 6. Demonstração em escala mais detalhada da Bacia do Rio Piraquara

Figura 7. Mapa da situação da Bacia do RioPiraquara demonstrando sua dimensão e localização

INTRODUÇÃO

1 A CRISE AMBIENTAL E DA BIODIVERSIDADE - A DEGRADAÇÃO E O FRACIONAMENTO DOS ESPAÇOS NATURAIS

1.1 A crise ambiental

1.2 A crise ambiental sob a perspectiva da perda da biodiversidade

1.3 Os números da biodiversidade

1.4 A importância das florestas para a biodiversidade

1.5 A propriedade privada e as ilhas de biodiversidade - fracionamento da natureza

1.6 Áreas de preservação permanente e a Função Socioambiental da Propriedade Privada

2 ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE (CILIARES): CONCEITO, EVOLUÇÃO, CONTEÚDO LEGAL E APLICABILIDADE

2.1 Conceito e espécies

2.2 Breve Histórico do Instituto e alterações legais

2.3 O bem jurídico efetivamente tutelado nas áreas de preservação permanente

2.4 Áreas de preservação permanente e sua base Constitucional

2.5 Análise dos contornos jurídicos do instituto

2.6 Regime de uso das áreas de preservação permanente

2.7 Da observância em áreas urbanas

2.8 Da obrigatoriedade de sua observância, recuperação e inexistência de direito adquirido

2.9 Possibilidade de Supressão

2.10 Problemas conceituais de aplicação - Limites e Incidência

3 AS CARACTERÍSTICAS E IMPORTÂNCIA AMBIENTAL DAS ÁREAS CILIARES, CONTEXTO DE APLICAÇÃO E INTEGRAÇÃO COM A PROPRIEDADE PRIVADA

3.1 Solo

3.2 Água

3.3 Qualidade do ar, micro e macroclima

3.4 Controle natural de "pragas"

3.5 Biodiversidade

3.6 As áreas de preservação permanente - contexto de aplicação e a integração do instituto com a propriedade privada

CONCLUSÃO

REFERÊNCIAS

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • Água
  • Água. Biodiversidade da água
  • Água. Ciclo hidrológico
  • Água. Qualidade da água
  • Análise dos contornos jurídicos do instituto
  • Aplicabilidade. Áreas de preservação permanente (ciliares): conceito, evolução, conteúdo legal e aplicabilidade
  • Ar. Qualidade do ar, micro e macroclima.
  • Área urbana. Observância em áreas urbanas
  • Áreas de preservação permanente (ciliares): conceito, evolução, conteúdo legal e aplicabilidade.
  • Áreas de preservação permanente. Contexto de aplicação e a integração do instituto com a propriedade privada
  • Áreas de preservação permanente e a funçãosocioambiental da propriedade privada.
  • Áreas de preservação permanente e sua base constitucional.

B

  • Bacia hidrográfica. Sistema de uma bacia hidrográfica e seus cursosdá- gua. Figura 4.
  • Bem jurídico efetivamente tutelado nas áreas de preservação permanente.
  • Bibliografia. Referências
  • Biodiversidade.
  • Biodiversidade. Corredor de biodiversidade. Fluxo gênico. Interações e fragilidade
  • Biodiversidade. Crise ambiental e da biodiversidade. Degradação e o fracionamento dos espaços naturais
  • Biodiversidade. Crise ambiental sob a perspectiva da perda da biodiversidade
  • Biodiversidade. Fauna.
  • Biodiversidade. Flora
  • Biodiversidade. Importância das florestas para abiodiversidade.
  • Biodiversidade. Números dabiodiversidade.
  • Biodiversidade. Propriedade privada e as ilhas de biodiversidade. Fracionamento da natureza.
  • Biodiversidade da água
  • Biodiversidade, efeito de borda e influências externas

C

  • Características e importância ambiental das áreas ciliares, contexto de aplicação e integração com a propriedade privada
  • Ciclo hidrológico
  • Código Florestal (1965). Novo
  • Código Florestal. Demais alterações legais
  • Código Florestal Paranaense e o Código Florestal Brasileiro.
  • Conceito. Áreas de preservação permanente (ciliares): conceito, evolução, conteúdo legal e aplicabilidade
  • Conceito e espécies. Preservação permanente
  • Conclusão
  • Constitucional. Áreas de preservação permanente e sua base constitucional
  • Conteúdo legal. Áreas de preservação permanente (ciliares): conceito, evolução, conteúdo legal e aplicabilidade
  • Contornos jurídicos do instituto. Análise
  • Contornos jurídicos do instituto. Análise. Espaço territorial especialmente protegido e unidade de conservação
  • Contornos jurídicos do instituto. Análise. Limitação administrativa
  • Controle natural de «pragas».
  • Corredor de biodiversidade. Fluxo gênico. Interações e fragilidade
  • Crise ambiental.
  • Crise ambiental e da biodiversidade. Degradação e o fracionamento dos espaços naturais
  • Crise ambiental sob a perspectiva da perda da biodiversidade

D

  • Dados indicativos dos anos, áreas a percentuais de florestas remanescentes do Estado do Paraná. Tabela 1
  • Demonstração cartográfica da rica hidrografia do Estado do Paraná. Figura 5.
  • Demonstração em escala mais detalhada da Bacia do RioPiraquara. Figura 6
  • Desmatamento. Evolução dodesmatamento no Estado do Paraná. Figura 1
  • Desmatamento. Expansão dodesmatamento e das terras agrícolas no Estado do Paraná. Gráfico 3
  • Direito adquirido. Obrigatoriedade de sua observância, recuperação e inexistência de direito adquirido

E

  • Espaço natural. Crise ambiental e dabiodiversidade. Degradação e o fracionamento dos espaços naturais
  • Espécies e conceito. Preservação permanente
  • Esquema conceitual de uma árearipária. Figura 3
  • Evolução. Áreas de preservação permanente (ciliares): conceito, evolução, conteúdo legal e aplicabilidade
  • Evolução dodesmatamento no Estado do Paraná. Figura 1
  • Expansão do desmatamento e das terras agrícolas no Estado do Paraná. Gráfico 3

F

  • Fauna. Biodiversidade.
  • Figura 1. Evolução dodesmatamento no Estado do Paraná
  • Figura 2. Florestas nativas primárias remanescentes do Estado do Paraná - 1998.
  • Figura 3. Esquema conceitual de uma árearipária
  • Figura 4. Sistema de uma bacia hidrográfica e seus cursos dágua
  • Figura 5. Demonstração cartográfica da rica hidrografia do Estado do Paraná
  • Figura 6. Demonstração em escala mais detalhada da Bacia do Rio Piraquara.
  • Figura 7. Mapa da situação da Bacia do RioPiraquara demonstrando sua dimensão e localização
  • Flora. Biodiversidade
  • Floresta. Dados indicativos dos anos, áreas a percentuais de florestas emanescentes do Estado do Paraná. Tabela 1
  • Floresta. Gráfico 2. Representação teórica da perda de diversidade de um fragmento florestal
  • Floresta. Importância das florestas para abiodiversidade
  • Florestas nativas primárias remanescentes do Estado do Paraná - 1998. Figura 2.
  • Fracionamento da natureza. Propriedade privada e as ilhas de biodiversidade

G

  • Gráfico 1. Índice anual estimado da perda de espécies, 1700-2000
  • Gráfico 2. Representação teórica da perda de diversidade de um fragmento florestal.
  • Gráfico 3. Expansão dodesmatamento e das terras agrícolas no Estado do Paraná

I

  • Importância ambiental. Características e importância ambiental das áreas ciliares, contexto de aplicação e integração com a propriedade privada
  • Importância das florestas para abiodiversidade.
  • Índice anual estimado da perda de espécies, 1700-2000. Gráfico 1
  • Introdução

M

  • Mapa da situação da Bacia do RioPiraquara demonstrando sua dimensão e localização. Figura 7
  • Matas ciliares. Áreas de preservação permanente (ciliares): conceito, evolução, conteúdo legal e aplicabilidade
  • Matas ciliares. Características e importância ambiental das áreas ciliares, contexto de aplicação e integração com a propriedade privada
  • Matas ciliares. Nomenclatura técnica

N

  • Nomenclatura técnica das matas ciliares
  • Novo Código Florestal (1965)
  • Números dabiodiversidade.

O

  • Obrigatoriedade de sua observância, recuperação e inexistência de direito adquirido.
  • Observância em áreas urbanas

P

  • Paraná. Evolução dodesmatamento no Estado do Paraná. Figura 1
  • Perda de espécie. Índice anual estimado da perda de espécies, 1700-2000. Gráfico 1
  • Pragas. Controle natural de «pragas».
  • Preservação permanente. Análise dos contornos jurídicos do instituto
  • Preservação permanente. Áreas de preservação permanente e a função socioambiental da propriedade privada
  • Preservação permanente.Áreas de preservação permanente e sua base constitucional
  • Preservação permanente. Bem jurídico efetivamente tutelado nas áreas de preservação permanente
  • Preservação permanente. Breve histórico do instituto e alterações legais
  • Preservação permanente. Contexto de aplicação e a integração do instituto com a propriedade privada.
  • Preservação permanente. Contornos jurídicos do instituto. Análise. Espaço territorial especialmente protegido e unidade de conservação
  • Preservação permanente. Contornos jurídicos do instituto. Análise. Limitação administrativa
  • Preservação permanente. Espécies e conceito
  • Preservação permanente. Obrigatoriedade de sua observância, recuperação e inexistência de direito adquirido
  • Preservação permanente. Possibilidade de supressão
  • Preservação permanente. Problemas conceituais de aplicação. Limites incidência
  • Preservação permanente. Regime de uso das áreas
  • Preservação permanente. Regime de uso das áreas de preservação permanente
  • Propriedade privada. Áreas de preservação permanente. Contexto de aplicação e a integração do instituto com a propriedade privada
  • Propriedade privada. Áreas de preservação permanente e a função socio-ambiental da propriedade privada
  • Propriedade privada. Características e importância ambiental das áreas ciliares, contexto de aplicação e integração com a propriedade privada
  • Propriedade privada e as ilhas de biodiversidade. Fracionamento da natureza.

Q

  • Qualidade da água
  • Qualidade do ar, micro e macroclima.

R

  • Referências. Bibliografia
  • Regime de uso das áreas de preservação permanente
  • Representação teórica da perda de diversidade de um fragmento florestal. Gráfico 2

S

  • Sistema de uma bacia hidrográfica e seus cursosdágua. Figura 4
  • Socioambiental. Áreas de preservação permanente e a função socioambiental da propriedade privada
  • Solo.
  • Solo. Biodiversidade
  • Solo. Proteção mecânica

T

  • Tabela 1. Dados indicativos dos anos, áreas a percentuais de florestas emanescentes do Estado do Paraná
  • Terra agrícola. Expansão dodesmatamento e das terras agrícolas no Estado do Paraná. Gráfico 3
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: