Dignidade da Pessoa Humana - Mínimo Existencial e Limites à Tributação no Estado Democrático de Direito

Alexandra Cristiana Giacomet Pezzi

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Alexandra Cristiana Giacomet Pezzi
ISBN: 978853622240-0
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 162
Publicado em: 04/11/2008
Área(s): Direito Constitucional; Direito - Tributário
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

O crescimento da despesa pública é um fato inevitável. Para garantir a sustentação da estrutura estatal e a prestação de serviços públicos, os governantes se valem, essencialmente, da tributação. Ocorre que, por toda a parte, verifica-se o agravamento demasiado da carga tributária. Especialmente nos países periféricos, é bastante preocupante a absorção de percentuais expressivos da renda individual ou empresarial pela via da tributação, dado o risco de comprometimento do próprio desenvolvimento socioeconômico. Essa tendência tem suscitado, mais na doutrina do que na jurisprudência, o debate sobre a necessidade do estabelecimento de limites mais explícitos ao poder de tributar. Esses limites, inerentes ao Estado Democrático de Direito, já constam em diversas regras e princípios constitucionais. Destacam-se, no presente estudo, os princípios da igualdade, da dignidade da pessoa humana, da vedação de confisco e da capacidade contributiva. Em que pese o status constitucional das limitações, sua força vinculante, com relação aos Poderes de Estado, não tem se mostrado eficaz. Começa a ficar evidente que não basta priorizar a arrecadação, a qualquer preço. Na relação jurídico-tributária, ambos os sujeitos – Estado e cidadão - merecem consideração. Impõe-se, de forma premente, o planejamento da ação governamental, em termos técnicos, além de um controle mais efetivo das políticas e dos gastos públicos. Com isso, poderiam ser atenuados os níveis de incidência tributária sobre os membros da comunidade, com melhores resultados. Todos os cidadãos devem ter assegurado pelo Estado um mínimo existencial, que lhes permita viver em condições de dignidade e de se desenvolver, por meio da inclusão social em condições igualitárias. Cada vez mais ganha relevo a figura do cidadão-contribuinte, titular de direitos fundamentais que não se esgotam no catálogo do artigo 5º, da Constituição Federal. Nesse sentido, vários são os Estados a editar Estatutos que lhe confiram tutela específica. A mudança de foco tende à promoção da justiça fiscal, obtida pelo ajuste do tributo ao potencial de riqueza de cada um, para culminar na justiça social, onde a nota é o caráter redistributivo da renda, por meio do emprego adequado dos recursos advindos da tributação.

AUTOR(ES)

Alexandra Cristina Giacomet Pezzi é Doutoranda em Diritto Pubblico pela Università Degli Studi Roma Tre. Possui Mestrado em Direito Público pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006) e Especialização em Advocacia Municipal pela Fundação Escola Superior de Direito Municipal e pela UFRGS; Procuradora do Município de Porto Alegre, com atuação na área tributária e ex-Auditora do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul; Professora universitária de Direito Constitucional.

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

Capítulo 1 - A CONSTITUIÇÃO E O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO

1.1 Evolução Histórica: do Estado Liberal ao Estado Democrático de Direito

1.2 O regime dos direitos fundamentais na Constituição Federal de 1988

1.2.1 O princípio da dignidade da pessoa humana e os direitos fundamentais

1.3 Dos limites e restrições aos direitos fundamentais

Capítulo 2 - A RELAÇÃO JURÍDICO-TRIBUTÁRIA

2.1 O poder de tributar como restrição ao direito fundamental de propriedade

2.2 O tributo e sua disciplina jurídico-constitucional

Capítulo 3 - FUNDAMENTOS DA JUSTIÇA FISCAL

3.1 A gênese do conceito de justiça

3.1.1 A concepção de justiça do sistema constitucional brasileiro

3.2 Cidadania fiscal

3.3 O dever fundamental de pagar tributos como manifestação da cidadania

3.4 A igualdade como meio de promoção da justiça fiscal

Capítulo 4 - LIMITAÇÕES CONSTITUCIONAIS MATERIAIS AO PODER DE TRIBUTAR

4.1 Noções gerais

4.2 Da disciplina constitucional brasileira

4.3 O princípio da vedação de confisco

4.4 O princípio da capacidade contributiva

4.4.1 Os limites negativos da capacidade contributiva e o direito (e garantia) do mínimo existencial

4.4.2 O mínimo existencial no âmbito da tributação

4.4.2.1 Imunidades constitucionais implícitas e explícitas relacionadas com o mínimo existencial

4.4.2.2 A concretização do mínimo existencial pelos Poderes de Estado

4.5 O Estatuto do Contribuinte e seu papel na proteção dos direitos fundamentais e da dignidade da pessoa humana

CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • Âmbito de tributação. Mínimo existencial no âmbito da tributação

C

  • Capacidade contributiva. Limites negativos da capacidade contributiva e o direito (e garantia) do mínimo existencial.
  • Capacidade contributiva. Princípio da capacidade contributiva.
  • Cidadania. Dever fundamental de pagar tributos como manifestação da cidadania
  • Cidadania fiscal.
  • Concepção de Justiça do sistema constitucional brasileiro
  • Concretização do mínimo existencialpelos Poderes de Estado.
  • Confisco. Princípio da vedação de confisco.
  • Considerações finais
  • Constitucional. Limitaçõesconstitucionais materiais ao poder de tributar
  • Constitucional. Concepção de Justiça do sistema constitucional brasileiro
  • Constitucional. Disciplina constitucional brasileira.
  • Constitucional. Imunidades constitucionais implícitas e explícitas relacionadas com o mínimoexistencial
  • Constitucional. Limitações constitucionais materiais ao poder de tributar. Noções gerais
  • Constitucional. Tributo e sua disciplina jurídico-constitucional.
  • Constituição e o Estado Democrático de Direito
  • Constituição Federal de 88. Regime dos direitos fundamentais na Constituição Federal de 1988.
  • Contribuinte. Estatuto do Contribuinte e seu papel na proteção dos direitos fundamentais e da dignidade da pessoa humana.

D

  • Democracia. Constituição e o Estado Democrático de Direito.
  • Dever fundamental de pagar tributos como manifestação da cidadania
  • Dignidade da pessoa humana. Estatuto do Contribuinte e seu papel na proteção dos direitos fundamentais e da dignidade da pessoa humana.
  • Dignidade da pessoa humana. Princípio da dignidade da pessoa humana e os direitos fundamentais
  • Direito. Limites negativos da capacidade contributiva e o direito (e garantia) do mínimo existencial
  • Direito fundamental. Dever fundamental de pagar tributos como manifestação da cidadania.
  • Direito fundamental. Poder de tributar como restrição ao direito fundamental de propriedade.
  • Direitos fundamentais. Estatuto do Contribuinte e seu papel na proteção dos direitos fundamentais e da dignidade da pessoa humana
  • Direitos fundamentais. Limites e restrições.
  • Direitos fundamentais. Princípio da dignidade da pessoa humana e os direitos fundamentais.
  • Direitos fundamentais. Regime dos direitos fundamentais na Constituição Federal de 1988
  • Disciplina constitucional brasileira.
  • Disciplina jurídico-constitucional e tributo

E

  • Estado. Concretização do mínimo existencial pelos Poderes de Estado.
  • Estado Democrático de Direito e Constituição.
  • Estatuto do Contribuinte e seu papel na proteção dos direitos fundamentais e da dignidade da pessoa humana
  • Evolução histórica: do Estado Liberalao Estado Democrático de Direito

F

  • Fiscalidade. Cidadania fiscal.
  • Fiscalidade. Igualdade como meio de promoção da justiça fiscal.
  • Fundamentos da Justiça fiscal.

G

  • Garantia. Limites negativos da capacidade contributiva e o direito (e garantia) do mínimoexistencial.
  • Gênese do conceito de Justiça.

I

  • Igualdade como meio de promoção da justiça fiscal.
  • Imunidades constitucionais implícitas e explícitas relacionadas com o mínimo existencial
  • Introdução

J

  • Justiça. Concepção de Justiça dosistema constitucional brasileiro
  • Justiça fiscal. Fundamentos da Justiça fiscal
  • Justiça fiscal. Igualdade como meiode promoção da justiça fiscal

L

  • Limitações constitucionais materiais ao poder de tributar
  • Limitações constitucionais materiais aopoder de tributar. Noções gerais.
  • Limites e restrições aosdireitos fundamentais.
  • Limites negativos da capacidade contributiva e o direito (e garantia) do mínimo existencial.

M

  • Mínimo existencial. Imunidades constitucionais implícitas e explícitas relacionadas com o mínimo existencial
  • Mínimo existencial. Limites negativos da capacidade contributiva e o direito (e garantia) do mínimo existencial
  • Mínimo existencial no âmbito da tributação.
  • Mínimo existencial pelos Poderes de Estado. Concretização

P

  • Poder de tributar. Limitações constitucionais materiais ao poder de tributar.
  • Poder de tributar. Limitações constitucionais materiais ao poder de tributar. Noções gerais
  • Poder de tributar como restrição aodireito fundamental de propriedade
  • Poderes do Estado. Concretização domínimo existencial pelos Poderes de Estado
  • Princípio da capacidade contributiva.
  • Princípio da dignidade da pessoa humana e os direitos fundamentais.
  • Princípio da vedação de confisco.
  • Propriedade. Poder de tributar como restrição ao direito fundamental de propriedade

R

  • Referências
  • Regime dos direitos fundamentais na Constituição Federal de 1988.
  • Relação jurídico -tributária
  • Restrições e limites aosdireitos fundamentais

S

  • Sistema constitucional. Concepção de Justiça do sistema constitucional brasileiro

T

  • Tributação. Mínimo existencialno âmbito da tributação.
  • Tributação. Relação jurídico-tributária
  • Tributo. Dever fundamental de pagar tributos como manifestação da cidadania.
  • Tributo. Poder de tributar como restrição ao direito fundamental de propriedade.
  • Tributo e sua disciplinajurídico-constitucional

V

  • Vedação de confisco. Princípioda vedação de confisco.
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: