Adoção - de Menor a Criança, de Criança a Filho

Lygia Santa Maria Ayres

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 20,00

Versão impressa

Ficha técnica

Autor(es): Lygia Santa Maria Ayres

ISBN: 978853622245-5

Acabamento: Brochura

Número de páginas: 232

Publicado em: 10/12/2008

Área(s): Literatura e Cultura - Adoção; Psicologia - Família e Adoção

Sinopse

A autora problematiza nesta obra o recurso da adoção e, em especial, o da "adoção-pronta" enquanto uma "solução -alternativa" às crianças e aos adolescentes pauperizados em nosso país. De uma forma clara, objetiva e consistente a autora revela que a prática da adoção, medida que vem ganhando força na mídia, acontece, inicialmente, fora do espaço do judiciário e é sustentado no seguinte tripé: uma mãe que entrega, um casal que acolhe e especialistas que ratificam tais movimentos, sustentando-se, na maioria dos casos, pelo discurso do dito abandono. Sinaliza que essa mulher-mãe que entrega seu filho na forma de "adoção-pronta" é jovem, na faixa dos 20/30 anos, solteira e empregada doméstica.
A autora procura dar transparência a aspectos das histórias dessas mulheres-mães-pobres, que entregam seus filhos em adoção.
Vidas que até então estavam confinadas à esfera particular. Outro ponto de destaque refere-se ao paralelo traçado entre a prática da Roda dos Expostos e a "adoção-pronta", como formas de garantia de direitos à vida e à cidadania. O diferencial do trabalho de Lygia esta nos efeitos que esse poderá produzir nos leitores.

Autor(es)

Lygia Santa Maria Ayres é graduada em Psicologia pela Universidade Gama Fi lho (1975) ; Especialista em Geriatria e Gerontologia pela Universidade Federal Fluminense (1993) ; Mestra em Psicologia (Psicologia Social ) pela Universidade Gama Filho (1994) e Doutora em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2005) . Atualmente é Psicóloga da Universidade Federal Fluminense, integrando a equipe de pesquisadores/supervisores do Programa PIVETES, é Professora assistente II da UniCarioca e revisora de periódico da Aletheia. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social . Atuando principalmente nos seguintes temas: exclusão social, ética, cidadania e adoção.

Porque comprar

Apresenta uma leitura critico-reflexiva do instrumento juridico da adoção, problematizando os discursos dos especialistas que, muitas vezes, quanto aos argumentos de destituição do poder familiar bem como da valorização dos vinculos sócio-afetivos.

Público alvo: profissionais, docentes e discentesque se interessam pelas questões da psicologia jurídica

Áreas nas quais o livro se encaixa: psicologia social, psicologia juridica, direito, sociologia, serviço social, antroplogia, ciencias humanas e ciencias sociais
 

Sumário

I. Apresentação: o acolhimento como um analisador

II. Introdução / Justificativa

III. Alicerces teóricos: "As Caixas de Ferramentas"

3.1 A análise institucional

3.2 O discurso enquanto prática social: para além da análise e da ordem do discurso

3.3 Um certo sentido político de discursos de adoção

IV. Metodologia

4.1 O Corpus - o objeto da pesquisa

4.2 A delimitação do Corpus - a amostragem da pesquisa

4.3 O processo de construção do Corpus

4.4 O método: a pesquisa qualitativa-documental e a analítica interpretativa pela via dos discursos

4.5 Os Trâmites Processuais

V. O instituto da adoção

5.1 Percursos e Contornos

5.2 A adoção e o Código de Menores

5.3 A Adoção e o Estatuto da Criança e do Adolescente: conceitos e abrangências contemporâneas

5.3.1 Conceitos e abrangências contemporâneas

5.4 A adoção nos discursos acadêmicos: teses e dissertações

5.5 A adoção na mídia: filmes e telenovelas brasileiras

VI. "Adoção-pronta": um passaporte à felicidade?

6.1 As instituições maternidade e infância

6.1.1 A maternidade

6.1.2 A infância

6.2 A instituição afeto/afetividade

6.3 A instituição chancela dos especialistas

6.3.1 Contextualizando a emergência e os discursos dos especialismos no judiciário

6.4 A instituição separação mãe/filho: abandono ou entrega?

6.5 A instituição pobreza: pobreza de cidadania/pobreza política "Retratos do Rio": cenários das políticas públicas

6.5.1 A mortalidade infantil

6.5.2 A alfabetização

6.5.3 A distribuição de renda

6.6 A instituição circulação de crianças

6.6.1 O contexto burguês

6.6.2 O contexto da periferia

VII. Histórias que têm histórias: uma leitura e análise dos discursos impressos nos Processos

7.1 Uma determinada leitura e transcrição dos processos-vida

Processo 1 de 1979 (adoção plena)

Processo 2 de 1982 (adoção plena)

Processo 3 de 1983 (adoção simples)

Processo 4 de 1987 (adoção plena)

Processo 5 de 1989 (adoção plena)

Processo 6 de 1990 (adoção)

Processo 7 de 1992.

Processo 8 de 1994.

Processo 9 de 1999

Processo 10 de 2000

7.2 Algumas análises preliminares: dos bastidores ao palco.

7.2.1 Quem são elas, as genitoras? De quem estamos falando?

7.2.2 "Quem são eles, os que acolhem?"

VIII.As subjetividades produzidas nos processos de "adoção-pronta": análise dos discursos impressos nos/pelos pareceres dos especialistas

8.1 "A Alma dos Processos"

8.2 "A Estrutura Psicológica"

8.3 A mãe desnaturada

8.4 O hábito de não maternar os filhos

8.5 O hábito de se envolver em relações amorosas passageiras e instáveis

8.6 A irresponsabilidade e a inconsequência

8.7 A família afetuosa

8.8 O modelo de família burguesa: pai-mãe-filho

8.9 A moradia: os espaços privados da criança

8.10 O atendimento privatizado: ideal de assistência e proteção à criança

8.11 A parentalidade instituída pela convivência e a integração familiar

IX. De menor a criança de criança a filho: discursos de adoção ou da roda à "adoção pronta": uma ponta de esperança

REFERÊNCIAS

Índice alfabético

A

  • Abandono. Instituição separação mãe/filho: abandono ou entrega?
  • Acolhimento como um anal isador. Apresentação.
  • Acolhimento. Adotante. Quem sã o eles, os que acolhem?
  • Adoção e o Código de Menores. .
  • Adoção e o Estatuto da Criança e do Adolescente: conceitos e abrangências contemporâneas.
  • Adoção na mídia: filmes e telenovelas brasileiras.
  • Adoção nos discursos acadêmicos. Teses e dissertações.
  • Adoção-pronta: um passaporte à felicidade?
  • Adoção-pronta. Subjetividades produzidas nos processos de "adoção-pronta". Análise dos discursos impressos nos/pelos pareceres dos especialistas.
  • Adoção. Algumas análises preliminares: dos bastidores ao palco.
  • Adoção. De menor a criança de criança a filho: discursos de adoção ou da roda à "adoção pronta": uma ponta de esperança.
  • Adoção. Instituto. .
  • Adoção. Percursos e contornos. .
  • Adoção. Um certo sentido político de discursos de adoção.
  • Adotante. Quem são eles, os que acolhem?
  • Afeto. Família afetuosa.
  • Afeto. Instituição afeto/afetividade. .
  • Alfabetização. .
  • Algumas análises preliminares : dos bastidores ao palco.
  • Alicerces teóricos: "as Caixas de Ferramentas".
  • Alma do processo. .
  • Amostragem da pesquisa. Delimitação do Corpus.
  • Análise dos discursos impressos nos/pelos pareceres dos especialistas. Subjetividades produzidas nos processos de "adoção-pronta".
  • Análise institucional. .
  • Análise. Discurso enqu anto prática social: para além da análise e da ordem do discurso.
  • Análises preliminares. Adoção . Bastidores ao palco.
  • Apresentação. Acolhimento como um analisador.
  • As instituições maternidade e infância.
  • As subjetividades produzidas no s processos de "adoção-pronta": análise dos discursos impressos nos/pelos pareceres dos especialistas.
  • Atendimento privatizado. Ideal de assistência e proteção à criança.

B

  • Bastidores. Adoção. Algumas análises preliminares.
  • Burguês. Circulação de crianças no contexto burguês.

C

  • Cidadania. Instituição pobreza: pobreza de cidadania/pobreza política "Retratos do Rio": cenários das políticas públicas.
  • Circulação de crianças no contexto burguês.
  • Circulação de crianças no contexto da periferia.
  • Circulação de crianças. Instituição.
  • Código de Menores. Adoção. .
  • Conceitos e abrangência s contemporâneas.
  • Conceitos e abrangências contemporâneas. Adoção e o Estatuto da Criança e do Adolescente.
  • Construção do Corpus. Processo.
  • Contemporaneidade. Conceitos e abr angências contemporâneas.
  • Contextualizando a emergência e os discur sos dos especialismos no judiciário.
  • Convivência. Integração familiar. Parentalidade instituída pela convivência e a integração familiar
  • Corpus. Construção. Processo.
  • Corpus. Objeto da pesquisa.

D

  • De menor a criança de criança a filho: disc ursos de adoção ou da roda à "adoção pronta": uma ponta de esperança.
  • Delimitação do Corpus. A amostragem da pesquisa.
  • Discurso enquanto prática so cial: para além da análise e da ordem do discurso.
  • Discurso. Pesquisa qualitativa-documental e a analítica interpretativa pela via dos discursos. Método.
  • Discursos acadêmicos. Adoção . Teses e dissertações.
  • Discursos de adoção. De menor a criança de criança a filho: discursos de adoção ou da roda à "adoção pronta": uma ponta de esperança.
  • Discursos de adoção. Sentido político.
  • Discursos dos especialismo s no judiciário. Contextualizando a emergência.
  • Discursos impressos nos Proce ssos. Leitura e análise. Histórias que têm histórias.
  • Distribuição de renda. .

E

  • Entrega. Instituição separação mãe/filho: abandono ou entrega?
  • Espaços privados da cr iança. Moradia.
  • Especialismo. Contextualizando a emergência e os discursos dos especialismos no judiciário.
  • Especialista. Análise dos discursos impre ssos nos/pelos pareceres dos especialistas Subjetividades produzidas nos processos de “adoção-pronta”.
  • Especialista. Instituição chancela dos especialistas.
  • Estatuto da Criança e do Adolescente e adoção: conceitos e abrangências contemporâneas.
  • Estrutura psicológica. .

F

  • Família afetuosa.
  • Família burguesa. Modelo. pai-mãe-filho.
  • Ferramentas. Alicerces teóricos: "as Caixas de Ferramentas".
  • Filho e mãe. Instituição separação mãe/filho: abandono ou entrega?
  • Filho. Hábito de não maternar os filhos.
  • Filmes e telenovelas brasileiras. Mídia. Adoção.

G

  • Genitoras. Quem são elas, as genito ras? De quem estamos falando?

H

  • Hábito de não maternar os filhos. .
  • Hábito de se envolver em relações amorosas passageiras e instáveis.
  • Histórias que têm histórias. Leitura e anális e dos discursos impressos nos Processos.

I

  • Ideal de assistência e proteção à criança. Atendimento privatizado.
  • Infância. .
  • Infância. Instituições maternidade e infância.
  • Instituição afeto/afetividade.
  • Instituição chancela do s especialistas.
  • Instituição circulação de crianças.
  • Instituição pobreza: pobreza de cidadania/pobreza política"Retratos do Rio": cenários das políticas públicas.
  • Instituição separação mãe/filho: abandono ou entrega?
  • Instituição. Análise institucional.
  • Instituições maternidade e infância. .
  • Instituto da adoção. .
  • Integração familiar. Convivência. Parentalidade instituída pela convivência e a integração familiar
  • Introdução. Justificativa. .
  • Irresponsabilidade e a inconsequência.

J

  • Judiciário. Contextualiz ando a emergência e os discursos dos especialismos no judiciário.
  • Justificativa. Introdução. .

L

  • Leitura e análise dos discursos impressos nos Processos. Histórias que têm histórias.
  • Leitura e transcrição dos processos-vida.

M

  • Mãe desnaturada. .
  • Mãe e filho. Instituição separação mãe/filho: abandono ou entrega?
  • Mãe. Genitoras. Quem são elas, as genitoras? De quem estamos falando?
  • Maternar. Hábito de não maternar os filhos.
  • Maternidade. .
  • Maternidade. Instituições maternidade e infância.
  • Método. Pesquisa qualitativa-documental e a anal ítica interpretativa pela via dos discursos.
  • Metodologia. .
  • Metodologia. Pesquisa qualitativa-documental e a analítica interpretativa pela via dos discursos.
  • Mídia. Adoção. Filmes e telenovelas brasileiras.
  • Mídia. Adoção. Filmes e telenovelas brasileiras.
  • Modelo de família burguesa: pai-mãe-filho.
  • Moradia. Espaços privados da criança.
  • Mortalidade infantil. .

O

  • O discurso enquanto prática social: para além da análise e da ordem do discurso.
  • O hábito de não maternar os filhos.
  • O hábito de se envolver em relações amorosas passageiras e instáveis.
  • Objeto da pesquisa. Corpus.
  • Ordem do discurso. Discurso enquanto prátic a social: para além da análise e da ordem do discurso.

P

  • Parecer. Análise dos discursos impressos nos/pe los pareceres dos especialistas. Subjetividades produzidas nos processos de "adoção-pronta".
  • Parentalidade inst ituída pela convivência e aintegração familiar
  • Percursos e contornos. Adoção. .
  • Periferia. Circulação de crianças no contexto da periferia.
  • Pesquisa qualitativa-documental e a analítica interpretativa pela via dos discursos. Método.
  • Pesquisa. Amostragem. Delimitação do Corpus.
  • Pesquisa. Objeto. .
  • Pobreza. Instituição pobreza: pobreza de cidadania/pobreza política "Retratos do Rio": cenários das políticas públicas.
  • Política pública. Instituição pobreza: pobreza de cidadania/pobreza política "Retratos do Rio": cenários das políticas públicas.
  • Prática social. Discurso enquanto prática social: para além da análise e da ordem do discurso.
  • Processo 1 de 1979 (adoção plena).
  • Processo 10 de 2000. .
  • Processo 2 de 1982 (adoção plena).
  • Processo 3 de 1983 (adoção simples)
  • Processo 4 de 1987 (adoção plena)
  • Processo 5 de 1989 (adoção plena)
  • Processo 6 de 1990 (adoção) .
  • Processo 7 de 1992. .
  • Processo 8 de 1994. .
  • Processo 9 de 1999. .
  • Processo de construção do Corpus.
  • Processo. Alma. .
  • Processo. Leitura e transcri ção dos processos-vida.
  • Processos. Histórias que têm história s. Leitura e análise dos discursos impressos nos Processos.
  • Psicologia. Estrutura psicológica. .

Q

  • Quem são elas, as genitoras? De quem estamos falando?
  • Quem são eles, os que acolhem? Adotantes.

R

  • Referências. .
  • Relações amorosas passageiras e inst áveis. Hábito de envolvimento.
  • Renda. Distribuição. .

S

  • Sentido político de discursos de adoção.
  • Separação. Instituição separação mãe/filho: abandono ou entrega?
  • Subjetividades produzidas nos processos de "adoção-pronta". Análise dos discursos impressos nos/pelos pareceres dos especialistas.

T

  • Teoria. Alicerces teóricos: "as Caixas de Ferramentas".
  • Teses e dissertações. Adoção nos discursos acadêmicos.
  • Trâmites processuais. .

U

  • Um certo sentido político de discursos de adoção.
  • Uma determinada leitura e transc rição dos processos-vida.

Recomendações

Capa do livro: Adoção para Homossexuais - Edição Revista e Atualizada de Acordo com o Código Civil, Lei Nacional da Adoção e as Mais Recentes Decisões Judiciais, Luiz Carlos de Barros Figueirêdo

Adoção para Homossexuais - Edição Revista e Atualizada de Acordo com o Código Civil, Lei Nacional da Adoção e as Mais Recentes Decisões Judiciais

2ª Edição - Revista e AtualizadaLuiz Carlos de Barros FigueirêdoISBN: 978853624949-0Páginas: 216Publicado em: 10/12/2014

Versão impressa

R$ 64,70Adicionar ao
carrinho
Versão impressa
+ eBook grátis

Na compra da versão impressa, a versão digital é brinde!


Versão digital

R$ 44,70Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Pesquisando a Família - Instrumentos para Coleta e Análise de Dados, Organizadoras: Lidia Weber e Maria Auxiliadora Dessen

Pesquisando a Família - Instrumentos para Coleta e Análise de Dados

 Organizadoras: Lidia Weber e Maria Auxiliadora DessenISBN: 978853622430-5Páginas: 282Publicado em: 18/03/2009

Versão impressa

R$ 79,70Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Sexualidade e Câncer - Vivência de Casais no Estágio Avançado da Doença, Rosenilda Moura da Silva e Maria Alexina Ribeiro

Sexualidade e Câncer - Vivência de Casais no Estágio Avançado da Doença

 Rosenilda Moura da Silva e Maria Alexina RibeiroISBN: 978853622279-0Páginas: 146Publicado em: 19/02/2009

Versão impressa

R$ 39,90Adicionar ao
carrinho