Ações Afirmativas e o Princípio da Igualdade no Estado Democrático de Direito

Eder Bomfim Rodrigues

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 20,00

Versão impressa

Ficha técnica

Autor(es): Eder Bomfim Rodrigues

ISBN: 978853623038-2

Acabamento: Brochura

Número de páginas: 250

Publicado em: 28/06/2010

Área(s): Direito Constitucional; Direito - Outros

Sinopse

O princípio constitucional da igualdade constitui um dos pilares do Estado Democrático de Direito e é essencial para a democracia contemporânea e à participação de todos nos procedimentos discursivos de criação autônoma e legítima do Direito. Assim, a igualdade deve ser vista como uma igualdade formal/material ou deve ser condizente com o paradigma procedimentalista do Estado Democrático de Direito? É legítimo o uso das ações afirmativas como meio de se promover a inclusão dos negros nos procedimentos democráticos de criação legítima do Direito para possibilitar o exercício da autonomia política e da emancipação dos cidadãos de forma a se superar o nefasto mito da democracia racial no Brasil? A presente pesquisa pretende, com base na teoria discursiva do Direito de Jürgen Habermas, responder a estas indagações, de maneira a reconstruir o princípio da igualdade e a legitimar a adoção das políticas de ações afirmativas no paradigma do Estado Democrático de Direito, superando o mito da democracia racial que ainda se faz presente na realidade brasileira. Deste modo, é importante destacar a igualdade ao longo dos séculos como forma de se compreender um princípio que muito tem influenciado a organização social humana. Nesse aspecto há uma preocupação central para com a experiência dos Estados Unidos em relação à igualdade, as ações afirmativas e as questões raciais. Aqui é de se destacar a valiosa contribuição da Suprema Corte na interpretação e aplicação do Direito Constitucional, seja através de avanços e/ou retrocessos na construção de uma sociedade democrática. Quanto ao Brasil, vê-se que a Lei Áurea em 1888 não provocou fortes mudanças na estrutura social do país, pois não possibilitou uma inclusão e uma igualdade efetiva aos negros. Ainda hoje, em pleno século XXI, há uma enorme diferença entre ser negro e ser branco na sociedade brasileira. Estas desigualdades são ocultadas pelo mito da democracia racial que se constitui numa grande barreira para a inclusão dos negros e para a realização de políticas como as ações afirmativas. Mas, no paradigma do Estado Democrático de Direito a igualdade procedimental e o uso das ações afirmativas promovem a superação destes obstáculos, porque possibilitam a participação e a inclusão de todos nos procedimentos democráticos de formação discursiva e legítima do Direito. Por conseguinte, o cidadão deixa de ser apenas um mero destinatário das normas estatais para se tornar autor e um participante ativo da criação do Direito que vai reger sua vida. E as ações afirmativas são fundamentais, pois buscam incluir os negros, possibilitando-lhes o exercício da autonomia em igualdade com todos os atores sociais, nos mais diversos setores da sociedade e do Estado, em especial, nas universidades públicas brasileiras, uma vez que a educação ocupa uma importante função na emancipação e na autodeterminação dos cidadãos para o exercício da autonomia e da livre manifestação da opinião e da vontade numa sociedade democrática e participativa.

Autor(es)

Eder Bomfim Rodrigues é Mestre e Doutorando em Direito Público pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Professor de Direito Constitucional e Teoria da Constituição do Curso de Direito do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix. Membro do Instituto Brasileiro de Direito Constitucional (IBDC). Advogado.

 

Sumário

LISTA DE ABREVIATURAS

LISTA DE SIGLAS

INTRODUÇÃO

1 - O PRINCÍPIO DA IGUALDADE AO LONGO DOS SÉCULOS

1.1 A igualdade na Grécia Antiga

1.2 A igualdade em Roma

1.3 A Idade Média

1.4 A Idade Moderna

1.5 As Revoluções Burguesas dos séculos XVII e XVIII, a consolidação da igualdade formal no Estado Liberal e a igualdade material no Estado Social de Direito

1.6 O Estado Democrático de Direito, a Democracia Discursiva e a Igualdade Procedimental

2 - A FORMAÇÃO DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA E A CONSTITUCIONALIZAÇÃO DA IGUALDADE

2.1 As Treze Colônias Inglesas na América do Norte, o processo de Independência e a Constituição dos EUA de 1787

2.2 A escravidão na sociedade americana: um fator da divisão de interesses na Federação

2.3 O caso Scott v. Sandford 60 U.S. 393 (1856)

2.4 A Guerra Civil Americana, a abolição da escravidão e a constitucionalização da igualdade

2.5 A doutrina "separa dos mas iguais"

3 - A IGUALDADE ENTRE BRANCOS E NEGROS E A PRÁTICA JUDICIÁRIA DA SUPREMA CORTE

3.1 O trabalho hermenêutico-interpretativo da Suprema Corte

3.2 Cumming v. Board of Education of Richmond County, 175 U.S. 528 (1899)

3.3 Berea College v. Kentucky, 211 U.S. 45 (1908)

3.4 Sipuel v. Board of Regents of University of Oklahoma, 332 U.S. 631 (1948)

3.5 Sweatt v. Painter, 339 U.S. 629 (1950)

3.6 McLaurin v. Oklahoma State Regents, 339 U.S. 637 (1950)

4 - AS AÇÕES AFIRMATIVAS NOS ESTADOS UNIDOS

4.1 A Corte de Warren

4.2 Brown v. Board of Education of Topeka, 347 U.S. 483 (1954)

4.3 As consequências do fim da doutrina "separados mas iguais"

4.4 O surgimento das ações afirmativas nos Estados Unidos

4.5 As ações afirmativas na Suprema Corte

4.6 Avanços e retrocessos: as ações afirmativas no final do século XX e no começo do século XXI

5 - A PROBLEMÁTICA RACIAL NO BRASIL E AS CONSEQUÊNCIAS SOCIAIS DA ESCRAVIDÃO E DA ABOLIÇÃO NA CONSTRUÇÃO DE UM ESTADO DEMOCRÁTIC O DE DIREITO

5.1 A colonização brasileira e a história do negro no Brasil

5.2 A exclusão social após a Abolição em 1888

5.3 A realidade do negro na sociedade brasileira: desigualdades, discriminação e injustiças sociais

5.4 Casa Grande e Senzala: a afirmação do mito da democracia racial como elemento formador e estruturante da nação brasileira

6 - AS AÇÕES AFIRMATIVAS NO BRASIL

6.1 A Conferência de Durban

6.2 As ações afirmativas na UERJ e a atuação do Poder Judiciário em questões raciais

6.3 A participação do Poder Legislativo

6.4 As ações afirmativas e o Poder Executivo Federal

6.5 O plano de metas da UnB

6.6 A Lei 15.259/04 e as ações afirmativas no Estado de Minas Gerais

6.7 Outras ações afirmativas no Brasil e a participação da sociedade civil

7 - A TEORIA DISCURSIVA DO DIREITO E A LEGITIMIDADE ÀS AÇÕES AFIRMATIVAS NO BRASIL: UMA CONSTRUÇÃO PROCEDIMENTAL DO PRINCÍPIO DA IGUALDADE NO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO

7.1 Marxismo e Neoliberalismo

7.2 Teorias compensatórias e distributivas

7.3 A igualdade e as ações afirmativas no Estado Democrático de Direito

CONCLUSÃO

REFERÊNCIAS

Índice alfabético

A

  • Abolição. Escravidão. Guerra Civil Americana, a abolição da escravidão e a constitucionalização da igualdade
  • Abolição. Exclusão social após a Abolição em 1888.
  • Abreviatura. Lista de abreviaturas.
  • Ações afirmativas. Igualdade e as ações afirmativas no Estado Democrático de Direito.
  • Ações afirmativas. Lei 15.259/04 e as ações afirmativas no Estado de Minas Gerais
  • Ações afirmativas. Retrocessos e avanços: as ações afirmativas no final do século XX e no começo do século XXI.
  • Ações afirmativas. Teoria discursiva do Direito e a legitimidade às ações afirmativas no Brasil: uma construção procedimental do princípio da igualdade no Estado Democrático de Direito
  • Ações afirmativas e o Poder Executivo Federal.
  • Ações afirmativas na Suprema Corte
  • Ações afirmativas na UERJ e a atuação do Poder Judiciário em questões raciais
  • Ações afirmativas no Brasil
  • Ações afirmativas no Brasil. Conferência de Durban
  • Ações afirmativas no Brasil e a participação da sociedade civil
  • Ações afirmativas nos Estados Unidos.
  • Ações afirmativas nos Estados Unidos. Corte de Warren
  • Ações afirmativas nos Estados Unidos. Surgimento
  • Avanços e retrocessos: as ações afirmativas no final do século XX e no começo do século XXI

B

  • Berea College v. Kentucky, 211 U.S. 45 (1908)
  • Brasil. Ações afirmativas no Brasil
  • Brasil. Colonização brasileira e a história do negro no Brasil.
  • Brown v. Board of Education of Topeka, 347 U.S. 483 (1954)

C

  • Casa Grande e Senzala: a afirmação do mito da democracia racial como elemento formador e estruturante da nação brasileira
  • CasoScott v. Sandford 60 U.S. 393 (1856)
  • Colonização brasileira e a história do negro no Brasil
  • Compensação. Teorias compensatórias e distributivas.
  • Conclusão
  • Conferência de Durban.
  • Consequências do fim da doutrina "separados mas iguais".
  • Constitucionalização da igualdade. Formação dos Estados Unidos da América e a constitucionalização da igualdade
  • Constitucionalização da igualdade. Guerra Civil Americana, a abolição da escravidão e a constitucionalização da igualdade.
  • Corte de Warren
  • Cumming v. Board of Education of Richmond County, 175 U.S. 528 (1899)

D

  • Democracia. Estado Democrático de Direito, a democracia discursiva e a igualdade procedimental.
  • Democracia racial. Casa Grande e Senzala: a afirmação do mito da democracia racial como elemento formador e estruturante da nação brasileira
  • Desigualdade. Realidade do negro na sociedade brasileira: desigualdades, discriminação e injustiças sociais
  • Discriminação. Realidade do negro nasociedade brasileira: desigualdades, discriminação e injustiças sociais
  • Discursividade. Estado Democráticode Direito, a democracia discursiva e a igualdade procedimental.
  • Distributivo. Teorias compensatórias e distributivas.
  • Doutrina "separados mas iguais"
  • Durban. Conferência de Durban.

E

  • Escravidão. Guerra Civil Americana,a abolição da escravidão e a constitucionalização da igualdade.
  • Escravidão. Problemática racial no Brasil e as consequências sociais da escravidão e da abolição na construção de um Estado Democrático de Direito
  • Escravidão na sociedade americana: um fator da divisão de interesses na Federação
  • Estado Democrático de Direito. Igualdade e as ações afirmativas no Estado Democrático de Direito
  • Estado Democrático de Direito. Problemática racial no Brasil e as consequências sociais da escravidão e da abolição na construção de um Estado Democrático de Direito
  • Estado Democrático de Direito. Teoria discursiva do Direito e a legitimidade às ações afirmativas no Brasil: uma construção procedimental do princípio da igualdade no Estado Democrático de Direito.
  • Estado Democrático de Direito, a democracia discursiva e a igualdade procedimental.
  • Estado Social de Direito. Revoluções Burguesas dos séculos XVII e XVIII, a consolidação da igualdade formal no Estado Liberal e a igualdade material no Estado Social de Direito
  • Estados Unidos. Ações afirmativas nos Estados Unidos.
  • Estados Unidos. Escravidão na sociedade americana: um fator da divisão de interesses na Federação
  • Estados Unidos. Formação dos Estados Unidos da América e a constitucionalização da igualdade.
  • Estados Unidos. Igualdade entre brancos e negros e a prática judiciária da Suprema Corte.
  • Exclusão social após aAbolição em 1888

F

  • Federação. Escravidão na sociedade americana: um fator da divisão de interesses na Federação
  • Formação dos Estados Unidos da América e a constitucionalização da igualdade

G

  • Grécia. Igualdade na Grécia Antiga
  • Guerra Civil Americana, a aboliçãoda escravidão e a constitucionalização da igualdade.

H

  • História do negro no Brasile colonização brasileira
  • Histórico. Igualdade. Idade Média
  • Histórico. Igualdade. Idade Moderna
  • Histórico. Igualdade em Roma
  • Histórico. Igualdade na Grécia Antiga
  • Histórico. Princípio da igualdade ao longo dos séculos
  • Histórico. Revoluções Burguesas dos séculos XVII e XVIII, a consolidação da igualdade formal no Estado Liberal e a igualdade material no Estado Social de Direito.

I

  • Igualdade. Idade Média
  • Igualdade. Idade Moderna
  • Igualdade. Princípio da igualdade ao longo dos séculos
  • Igualdade. Revoluções Burguesas dos séculos XVII e XVIII, a consolidação da igualdade formal no Estado Liberal e a igualdade material no Estado Social de Direito.
  • Igualdade e as ações afirmativas no Estado Democrático de Direito
  • Igualdade em Roma.
  • Igualdade entre brancos e negros e a prática judiciária da Suprema Corte
  • Igualdade naGrécia Antiga.
  • Igualdade procedimental. Estado Democrático de Direito, a democracia discursiva e a igualdade procedimental.
  • Injustiça social. Realidade do negro na sociedade brasileira: desigualdades, discriminação e injustiças sociais.
  • Introdução

L

  • Lei 15.259/04 e as ações afirmativas no Estado de Minas Gerais.
  • Lista de abreviaturas.
  • Lista de siglas.

M

  • Marxismo e Neoliberalismo
  • McLaurin v. Oklahoma State Regents, 339 U.S. 637 (1950).
  • Minas Gerais. Lei 15.259/04 e as ações afirmativas no Estado de Minas Gerais

N

  • Nação brasileira. Casa Grande e Senzala: a afirmação do mito da democracia racial como elemento formador e estruturante da nação brasileira
  • Neoliberalismo e marxismo.

O

  • Outras ações afirmativas no Brasil e aparticipação da sociedade civil.

P

  • Participação do Poder Legislativo.
  • Plano de metas da UnB.
  • Poder Executivo Federal. Ações afirmativas e o Poder Executivo Federal.
  • Poder Judiciário. Ações afirmativas na UERJ e a atuação do Poder Judiciário em questões raciais.
  • Poder Legislativo. Participação do Poder Legislativo
  • Prática judiciária. Igualdade entre brancos e negros e a prática judiciária da Suprema Corte
  • Princípio da igualdadeao longo dos séculos
  • Problemática racial no Brasil e as consequências sociais da escravidão e da abolição na construção de umEstado Democrático de Direito.

R

  • Racismo. Ações afirmativas na UERJe a atuação do Poder Judiciário em questões raciais.
  • Racismo. Problemática racial no Brasil e as consequências sociais da escravidão e da abolição na construção de um Estado Democrático de Direito.
  • Realidade do negro na sociedade brasileira: desigualdades, discriminação e injustiças sociais
  • Referências
  • Retrocessos e avanços: as ações afirmativas no final do século XX e no começo do século XXI
  • Revoluções Burguesas dos séculos XVII e XVIII, a consolidação da igualdade formal no Estado Liberal e a igualdade material no Estado Social de Direito
  • Roma. Igualdade em Roma

S

  • "Separados mas iguais". Doutrina
  • "Separados mas iguais". Doutrina. Consequências do fim da doutrina.
  • Sigla. Lista de siglas.
  • Sipuel v. Board of Regents of University of Oklahoma, 332 U.S. 631 (1948)
  • Sociedade. Realidade do negro na sociedade brasileira: desigualdades, discriminação e injustiças sociais.
  • Sociedade americana. Escravidão nasociedade americana: um fator da divisão de interesses na Federação
  • Sociedade civil. Outras ações afirmativas no Brasil e a participação da sociedade civil
  • Suprema Corte. Ações afirmativas na Suprema Corte
  • Suprema Corte. Igualdade entre brancos e negros e a prática judiciária da Suprema Corte.
  • Surgimento das ações afirmativas nos Estados Unidos.
  • Sweatt v. Painter, 339 U.S. 629 (1950)

T

  • Teoria discursiva do Direito e a legitimidade às ações afirmativas no Brasil: uma construção procedimental do princípio da igualdade no Estado Democrático de Direito
  • Teorias compensatórias e distributivas.
  • Trabalho hermenêutico-interpretativo da Suprema Corte
  • Treze Colônias Inglesas na Américado Norte, o processo de Independência e a Constituição dos EUA de 1787

U

  • UERJ. Ações afirmativas na UERJ e a atuação do Poder Judiciário em questões raciais.
  • UnB. Plano de metas da UnB.

W

  • Warren. Corte de Warren

Recomendações

Capa do livro: Exportação Agrícola - A Regulamentação dos Subsídios na OMC, Luciana Maria de Oliveira

Exportação Agrícola - A Regulamentação dos Subsídios na OMC

 Luciana Maria de OliveiraISBN: 978853621863-2Páginas: 334Publicado em: 31/07/2008

Versão impressa

R$ 99,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Idosos No Brasil - Políticas e Cuidados, Jurilza Maria Barros de Mendonça

Idosos No Brasil - Políticas e Cuidados

 Jurilza Maria Barros de MendonçaISBN: 978853625827-0Páginas: 206Publicado em: 18/05/2016

Versão impressa

R$ 74,70Adicionar ao
carrinho
Versão impressa
+ eBook grátis

Na compra da versão impressa, a versão digital é brinde!


Versão digital

R$ 54,70Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Supranacionalidade nas Associações de Estados - Repensando a Soberania, Fernando de Magalhães Furlan

Supranacionalidade nas Associações de Estados - Repensando a Soberania

 Fernando de Magalhães FurlanISBN: 978853621840-3Páginas: 324Publicado em: 08/01/2008

Versão impressa

R$ 99,90Adicionar ao
carrinho