Controladoria e Auditoria de Estoques - Para Negócios Globalizados

Tomislav R. Femenick

Versão impressa

por R$ 67,70em 2x de R$ 33,85Adicionar ao carrinho

Ficha técnica

Autor(es): Tomislav R. Femenick

ISBN: 978853623517-2

Acabamento: Brochura

Formato: 15,0x21,0 cm

Peso: 308grs.

Número de páginas: 222

Publicado em: 07/10/2011

Área(s): Contabilidade - Controladoria; Contabilidade - Perícia e Auditoria

Sinopse

Qualquer que seja a prática contábil, ela sempre é uma função que espelha ou se reflete em um universo mais amplo, o mundo dos negócios. Esse fenômeno nos leva a considerar a nova realidade do mercado globalizado, principalmente em uma área bastante sensível no campo empresarial: os Estoques. Com essa visão, este livro aborda vários temas sobre a matéria, quer pela ótica da Controladoria como da Auditoria, o que torna esta uma obra ímpar e supre uma carência sentida pelos gestores das empresas, profissionais da área de Auditoria e estudantes de Ciências Contábeis.

Por essa peculiaridade, este livro destina-se a um público diversificado, abordando vários assuntos sob o enfoque da nova realidade econômica, entre eles:

• A contabilização dos estoques em ambiente de mercado globalizado.
• Normas nacionais e internacionais para a contabilização de estoques.
• As técnicas usadas para contagem dos estoques.
• O tratamento que deve ser dado aos itens obsoletos, danificados e defasados tecnologicamente.
• A evidência do valor realizável líquido.
• O sincronismo temporal nas verificações dos estoques com o uso do " cut off ".
• Ajustes por redução de valor ou perdas.
• O planejamento da auditoria de estoques.
• A participação do auditor na elaboração do projeto e na realização do inventário.
• A responsabilidade do auditor no levantamento dos estoques.
• Auditoria rotativa dos estoques contagem cíclica.

Escrito em linguagem simples e compreensível, a obra proporciona uma compreensão desses e outros assuntos de forma didática, levando aos leitores uma gama de conhecimentos e informações necessárias aos estudos teóricos e à prática vivenciada.

Autor(es)

Tomislav R. Femenick  - Mestre em Economia, pela PUC/SP, com extensão em Sociologia e História; pós-graduado em Economia Aplicada para Executivos, pela FGV/SP e Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Cidade de São Paulo. É Professor universitário, Auditor, Consultor e Perito Contábil e Especialista em Avaliação de Sociedades Empresárias. Membro da Academia Norte-rio-grandense de Ciências Contábeis e do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte. É autor, com cerca de 40 obras e seus livros são adotados por importantes universidades brasileiras e, também, estão nas prateleiras das bibliotecas das mais importantes instituições de ensino da América do Norte e da Europa. Suas obras estão em Harvard, Princeton, Stanford, Cornell, Berkeley, Washington University, Brown University, University of Illinois, Indiana University, University of Delaware, na Univervid Complutense de Madrid e na Universidade de Coimbra. Publica regularmente artigos em revistas acadêmicas e literárias. Como jornalista atuou em vários órgãos de imprensa do país. Como articulista, ainda colabora em diversos órgãos da imprensa nacional.

Sobre o autor:

Guido Mantega, ex-professor do curso de Mestrado em Economia Política da PUC/SP, ex-Ministro do Planejamento e Ministro da Fazenda dos governos Lula e Dilma, sobre a monografia “Visões feudais nos pensadores da economia política brasileira”: Muito bom. O trabalho está bom e reflete um esforço de pesquisa que merece ser continuado.

Paul Singer, ex-professor do curso de Mestrado em Economia Política da PUC/SP, da USP e Unicamp, sobre a monografia “Kayns-Kalecki: uma abordagem comparativa”: Trabalho notável pela ampla pesquisa bibliográfica.

Francisco de Oliveira, ex-professor de PUC/SP, da USP e Unicamp: Fui seu orientador na tese de mestrado, na PUC/SP e já então me impressionavam sua tenacidade e a abrangência de suas leituras. De que não há dúvida é do benefício que se tira do esforço desse descendente de croata e nordestina de Mossoró. Etnias (?) ou simplesmente culturas de sobrevivência difícil ao longo da história, agravadas na modernidade globalizada. Num certo dia incerto, um imigrante croata chegou e encontrou uma moça da terra de Mossoró. Gostaram-se. O Estado Novo depois os perseguiu porque na brutalidade ignorante do “estado de exceção” o estrangeiro é sempre suspeito. Tomislav conheceu com os pais o campo de concentração, na estúpida versão brasileiro-getulista, um dos episódios mais sinistros de nossa história, abafado primeiro pelo DIP getulista e depois engavetado pelos estudiosos da história brasileira. Entende-se por que ele gosta tanto de história... Base dos estudos de economia, administração, direito e, porque não, da contabilidade.

Sumário

INTRODUÇÃO, p. 15

Capítulo 1 - CONSIDERAÇÕES SOBRE A RUBRICA "ESTOQUES", p. 17

1 Conceitos, p. 18

1.1 Conceito legal, p. 19

1.2 Conceito fiscal, p. 20

1.3 Conceito financeiro, p. 22

1.4 Conceito contábil, p. 23

1.5 Conceito gerencial, p. 26

2 Dimensionamento dos estoques, p. 30

2.1 Giro dos estoques, p. 31

2.2 Lotes econômicos, p. 33

2.3 Estoques mínimos, p. 34

2.4 Eliminação de perdas, p. 35

Capítulo 2 - A CONTABILIZAÇÃO DOS ESTOQUES EM AMBIENTE DE MERCADO GLOBALIZADO, p. 41

1 O Contexto, p. 42

2 O novo paradigma, p. 43

3 As práticas e as normas contábeis, p. 44

4 A cadeia de suprimento, p. 46

5 As normas contábeis sobre estoques, p. 48

Capítulo 3 - NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIZAÇÃO DE ESTOQUES, p. 51

1 Velhos parâmetros & novos paradigmas, p. 53

2 Não há normas globais, p. 54

2.1 International Accounting Standards Board (IASB), p. 54

2.2 The Financial Accounting Standards Board (FASB), p. 55

3 Regulações sobre estoques, p. 57

3.1 IAS 2 - Inventário (Estoques), p. 58

3.2 US SFAS 151 - Estoques, p. 59

3.3 NBC TG 16 (NBC T 19.20) - Estoques, p. 60

Capítulo 4 - O PLANEJAMENTO DA AUDITORIA, p. 61

1 Formulações que antecedem o planejamento de auditoria, p. 62

2 O planejamento da auditoria, p. 62

3 Aspectos conceituais do planejamento da auditoria de estoques, p. 64

4 Aspectos normativos do planejamento da auditoria de estoques, p. 66

5 Aspectos do processo de planejamento da auditoria de estoques, p. 68

6 Relacionamento com o cliente, p. 69

7 Elaboração do programa de auditoria de estoque, p. 69

Capítulo 5 - CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE A AUDITORIA DE ESTOQUES, p. 73

1 Verificação das transações, p. 76

2 Inventário físico, p. 77

Capítulo 6 - PARTICIPAÇÃO DO AUDITOR NA ELABORAÇÃO DO PROJETO E NA REALIZAÇÃO DO INVENTÁRIO, p. 79

1 Acompanhando o projeto de inventário, p. 80

1.1 A evidência da relevância, p. 80

1.2 Os riscos do inventário, p. 81

2 Conhecer o cliente e seus sistemas, p. 83

3 A amplitude do projeto de inventário, p. 85

4 Contagem e avaliação dos estoques, p. 86

5 Participação do auditor na contagem física dos estoques, p. 87

Capítulo 7 - SINCRONISMO TEMPORAL NAS VERIFICAÇÕES DOS ESTOQUES COM O USO DO CUT-OFF, p. 91

1 Conceitos sobre o cut-off, p. 93

2 Considerações sobre a auditoria dos estoques, p. 94

3 Auditoria de estoques e cut-off, p. 95

4 Considerações finais sobre o cut-off, p. 98

Capítulo 8 - PRINCÍPIOS E TÉCNICAS USADOS NA CONTAGEM DE ESTOQUES, p. 101

1 Objetivos, planejamento e controles internos, p. 102

1.1 Objetivos, p. 102

1.2 Planejamento, p. 104

1.3 Controle interno, p. 104

2 Técnicas de contagem dos estoques, p. 105

2.1 Sistema periódico de contagem, p. 108

2.2 Sistema permanente de contagem, p. 108

3 Assertivas, p. 111

Capítulo 9 - RESPONSABILIDADE DO AUDITOR NO LEVANTAMENTO DOS ESTOQUES, p. 113

1 Nos Estados Unidos, p. 114

1.1 Reflexo da Lei Sarbanes-Oxley em empresas brasileiras, p. 116

1.2 Reflexos da Lei Sarbanes-Oxley sobre os estoques, p. 117

2 Na União Europeia, p. 118

3 No Brasil, p. 120

3.1 Responsabilidade profissional, p. 120

3.2 Responsabilidade civil, p. 121

3.3 Responsabilidade penal, p. 123

3.4 Responsabilidade fiscal, p. 123

4 Responsabilidade do auditor independente na verificação dos estoques, p. 124

5 A responsabilidade do auditor e o sistema de levantamento dos estoques, p. 124

6 Responsabilidade solidária, p. 126

Capítulo 10 - ITENS OBSOLETOS, DANIFICADOS, DEFASADOS TECNOLOGICAMENTE E OUTROS, p. 129

1 A condição dos estoques, p. 130

1.1 Itens obsoletos, p. 131

1.2 Produtos danificados, p. 131

1.3 Itens defasados tecnologicamente, p. 132

1.4 Refugos, p. 133

1.5 Subprodutos, p. 133

1.6 Sucatas, p. 134

2 Procedimentos da auditoria externa, p. 134

3 Contabilização de bens obsoletos, danificados e defasados tecnologicamente e outros, p. 135

4 Apontamentos da auditoria, p. 136

Capítulo 11 - AUDITORIA ROTATIVA DOS ESTOQUES (CONTAGEM CÍCLICA), p. 139

1 O método de contagem rotativa, p. 140

2 Procedimentos do cliente, p. 143

3 Procedimentos do auditor, p. 144

3.1 Contagem cíclica e validação da amostragem, p. 145

3.2 Aceitação da contagem cíclica, p. 145

Capítulo 12 - AUDITORIA E A EVIDÊNCIA DO VALOR REALIZÁVEL LÍQUIDO DOS ESTOQUES, p. 147

1 Custo e valor, p. 150

2 Custo histórico, p. 150

3 Custo de realização, p. 152

3.1 Normativa contábil, p. 154

3.2 Normativa fiscal, p. 156

4 Procedimentos básicos utilizados pelo auditor na avaliação dos estoques, p. 157

4.1 Procedimentos preliminares, p. 157

4.2 Procedimentos de avaliação, p. 160

Capítulo 13 - AJUSTES POR REDUÇÃO DE VALOR OU PERDAS EM ESTOQUES, p. 163

1 Procedimentos técnicos, p. 164

2 Constituição de contas para ajuste por redução ao valor de mercado e por perdas em estoque, p. 166

2.1 Procedimentos contábeis para ajuste por redução ao valor de mercado e ajuste por perdas em estoque, p. 166

3 Aspecto fiscal, p. 167

4 Procedimentos de auditoria, p. 168

REFERÊNCIAS, p. 169

ANEXOS, p. 175

Índice alfabético

A

  • Aceitação da contagem cíclica, p. 145
  • Acompanhando o projeto de inventário, p. 80
  • Ajustes por redução de valorou perdas em estoques, p. 163
  • Amostragem. Contagem cíclicae validação da amostragem, p. 145
  • Amplitude do projeto de inventário, p. 85
  • Anexos, p. 173
  • Apontamentos da auditoria, p. 136
  • Aspectos conceituais do planejamento da auditoria de estoques, p. 64
  • Assertivas, p. 111
  • Auditor. Participação do auditor na contagem física dos estoques, p. 87
  • Auditor. Participação do auditor na elaboração do projeto e na realização do inventário, p. 79
  • Auditor. Procedimentos básicos utilizados pelo auditor na avaliação dos estoques, p. 157
  • Auditor. Procedimentos do auditor, p. 144
  • Auditor. Responsabilidade do auditorno levantamento dos estoques, p. 113
  • Auditoria de estoques ecut-off, p. 95
  • Auditoria de estoques. Considerações gerais sobre a auditoria de estoques, p. 73
  • Auditoria dos estoques. Considerações, p. 94
  • Auditoria e a evidência do valor realizável líquido dos estoques, p. 147
  • Auditoria rotativa dos estoques (contagem cíclica), p. 139
  • Auditoria. Apontamentos da auditoria, p. 136
  • Auditoria. Aspectos conceituais do planejamento da auditoria de estoques, p. 64
  • Auditoria. Elaboraçãodo programa de auditoria de estoque, p. 69
  • Auditoria. Formulações que antecedem o planejamento de auditoria, p. 62
  • Auditoria. Planejamento da auditoria, p. 61
  • Auditoria. Planejamento da auditoria, p. 62
  • Auditoria. Procedimentos da auditoria externa, p. 134
  • Avaliação dos estoques. Auditor. Aspecto fiscal, p. 167
  • Avaliação dos estoques. Auditor.Procedimentos de auditoria, p. 168
  • Avaliação dos estoques. Auditor.Procedimentos de avaliação, p. 160
  • Avaliação dos estoques. Auditor.Procedimentos preliminares, p. 157
  • Avaliação dos estoques. Auditor. Procedimentos técnicos, p. 164
  • Avaliação e contagem dos estoques, p. 86

B

  • Bem danificado. Contabilização de bens obsoletos, danificados e defasados tecnologicamente e outros, p. 135
  • Bem defasado tecnologicamente. Contabilização de bens obsoletos, danificados e defasados tecnologicamente e outros, p. 135
  • Bem obsoleto. Contabilização de bens obsoletos, danificados e defasados tecnologicamente e outros, p. 135

C

  • Cadeia de suprimento, p. 46
  • Cliente. Conhecer o cliente e seus sistemas, p. 83
  • Cliente. Procedimentos do cliente, p. 143
  • Cliente. Relacionamento com o cliente, p. 69
  • Conceitos sobre o cut-off, p. 93
  • Condição dosestoques, p. 130
  • Conhecer o cliente e seus sistemas, p. 83
  • Considerações finais sobre ocut-off, p. 98
  • Considerações sobre a auditoria dos estoques, p. 94
  • Considerações sobre arubrica "esto ques", p. 17
  • Constituição de contas para ajuste porredução ao valor de mercado e por perdas em estoque, p. 166
  • Contabilização de bens obsoletos, danificados e defasados tecnologicamente e outros, p. 135
  • Contabilização de estoques. Normas internacionais de contabilização de estoques, p. 51
  • Contabilização dos estoques em ambiente de mercado globalizado, p. 41
  • Contabilização dos estoques em ambientede mercado globalizado. Contexto, p. 42
  • Contabilização dos estoques em ambientede mercado globalizado. Novo paradigma, p. 43
  • Contagem cíclica e validação da amostragem, p. 145
  • Contagem clínica. Aceitação, p. 145
  • Contagem e avaliação dos estoques, p. 86
  • Contagem rotativa. Método, p. 140
  • Contas. Constituição de contas para ajuste por redução ao valor de mercado e por perdas em estoque, p. 166
  • Controle interno, p. 104
  • Controle interno. Objetivos, planejamento e controles internos, p. 102
  • Custo de realização, p. 152
  • Custo e valor, p. 150
  • Custo histórico, p. 150
  • Cut-off. Auditoria de estoques e cut-off, p. 95
  • Cut-off. Conceitos sobre o cut-off, p. 93
  • Cut-off. Considerações finais sobre o cut-off, p. 98
  • Cut-off. Sincronismo temporal nas verificações dos estoques com o uso do cut-off, p. 91

D

  • Dimensionamento dos estoques, p. 30

E

  • Elaboração do programa de auditoria de estoque, p. 69
  • Eliminação de perdas, p. 35
  • Estoque. Ajustes por redução de valor ou perdas em estoques, p. 163
  • Estoque. Aspectos do processo de planejamento da auditoria de estoques, p. 68
  • Estoque. Auditoria e a evidência do valor realizável líquido dos estoques, p. 147
  • Estoque. Auditoria rotativa dosestoques (contagem cíclica), p. 139
  • Estoque. Conceito contábil, p. 23
  • Estoque. Conceito financeiro, p. 22
  • Estoque. Conceito fiscal, p. 20
  • Estoque. Conceito gerencial, p. 26
  • Estoque. Conceito legal, p. 19
  • Estoque. Conceitos, p. 18
  • Estoque. Condiçãodos estoques, p. 130
  • Estoque. Considerações sobre a rubrica "estoques", p. 17
  • Estoque. Constituição de contas para ajuste por redução ao valor de mercado e por perdas em estoque, p. 166
  • Estoque. Contabilização dos estoques emambiente de mercado globalizado, p. 41
  • Estoque. Contagem e avaliação dos estoques, p. 86
  • Estoque. Dimensionamento dos estoques, p. 30
  • Estoque. Elaboração do programa de auditoria de estoque, p. 69
  • Estoque. Girodos estoques, p. 31
  • Estoque. Normas contábeis sobre estoques, p. 48
  • Estoque. Normas internacionaisde contabilização de estoques, p. 51
  • Estoque. Participação do auditor na contagem física dos estoques, p. 87
  • Estoque. Princípios e técnicas usados na contagem de estoques, p. 101
  • Estoque. Procedimentos básicos utilizados pelo auditor na avaliação dos estoques, p. 157
  • Estoque. Procedimentos contábeis paraajuste por redução ao valor de mercado e ajuste por perdas em estoque, p. 166
  • Estoque. Regulações sobre estoques, p. 57
  • Estoque. Responsabilidade do auditorno levantamento dos estoques, p. 113
  • Estoque. Sincronismo temporal nas verificações dos estoques com o uso do cut-off, p. 91
  • Estoque. Sistema periódico de contagem, p. 108
  • Estoque. Sistema permanente de contagem, p. 108
  • Estoque. Técnicas de contagem dos estoques, p. 105
  • Estoques mínimos, p. 34
  • Evidência da relevância, p. 80

F

  • Formulações que antecedem o planejamento de auditoria, p. 62

G

  • Giro dos estoques, p. 31
  • Globalização. Contabilização dos estoques em ambiente de mercado globalizado, p. 41

H

  • Histórico. Custohistórico, p. 150

I

  • IAS 2 - Inventário (Estoques), p. 58
  • International Accounting Standards Board (IASB), p. 54
  • Introdução, p. 15
  • Inventáriofísico, p. 77
  • Inventário. Acompanhando o projeto de inventário, p. 80
  • Inventário. Amplitude do projeto de inventário, p. 85
  • Inventário. Participação do auditor na elaboração do projeto e na realização do inventário, p. 79
  • Inventário. Riscos do inventário, p. 81
  • Itens defasados tecnologicamente, p. 132
  • Itens obsoletos, danificados, defasados tecnologicamente e outros, p. 129
  • Itens obsoletos, p. 131

L

  • Lei Sarbanes-Oxley . Reflexo da Lei Sarbanes-Oxley em empresas brasileiras, p. 116
  • Lei Sarbanes-Oxley. Reflexos da Lei Sarbanes-Oxley sobre os estoques, p. 117
  • Lotes econômicos, p. 33

M

  • Mercado globalizado. Contabilização dosestoques em ambiente de mercado globalizado, p. 41
  • Método de contagem rotativa, p. 140

N

  • NBC TG 16 (NBC T 19.20) - Estoques, p. 60
  • Norma global. Não há normas globais, p. 54
  • Normas contábeissobre estoques, p. 48
  • Normas e práticas contábeis, p. 44
  • Normas internacionais de contabilização de estoques, p. 51
  • Normativa contábil, p. 154
  • Normativa fiscal, p. 156

O

  • Objetivos, planejamentoe controles internos, p. 102
  • Objetivos, p. 102

P

  • Paradigmas. Velhos parâmetros & novos paradigmas, p. 53
  • Parâmetros. Velhos parâmetros & novos paradigmas, p. 53
  • Participação do auditor na contagem física dos estoques, p. 87
  • Participação do auditor na elaboração doprojeto e na realização do inventário, p. 79
  • Perdas. Ajustes por redução de valor ou perdas em estoques, p. 163
  • Perdas. Constituição de contas para ajuste por redução ao valor de mercado e por perdas em estoque, p. 166
  • Perdas. Eliminação de perdas, p. 35
  • Perdas. Procedimentos contábeis para ajuste por redução ao valor de mercado e ajuste por perdas em estoque, p. 166
  • Planejamento da auditoria, p. 61
  • Planejamento da auditoria, p. 62
  • Planejamento da auditoria. Aspectos normativos do planejamento da auditoria de estoques, p. 66
  • Planejamento, p. 104
  • Planejamento. Objetivos, planejamento e controles internos, p. 102
  • Práticas e normas contábeis, p. 44
  • Princípios e técnicas usadosna contagem de estoques, p. 101
  • Procedimentos básicos utilizados pelo auditor na avaliação dos estoques, p. 157
  • Procedimentos contábeis para ajuste por redução ao valor de mercado e ajuste por perdas em estoque, p. 166
  • Procedimentos da auditoria externa, p. 134
  • Procedimentos do auditor, p. 144
  • Procedimentos do cliente, p. 143
  • Produtos danificados, p. 131
  • Programa de auditoria de estoque. Elaboração, p. 69

R

  • Realização. Custo de realização, p. 152
  • Referências, p. 169
  • Reflexo da LeiSarbanes-Oxley em empresas brasileiras, p. 116
  • Reflexos da LeiSarbanes-Oxley sobre os estoques, p. 117
  • Refugos, p. 133
  • Regulações sobre estoques, p. 57
  • Relacionamento com o cliente, p. 69
  • Responsabilidade civil, p. 121
  • Responsabilidade do auditor e o sistema de levantamento dos estoques, p. 124
  • Responsabilidade do auditor independente na verificação dos estoques, p. 124
  • Responsabilidade do auditor no levantamento dos estoques. Na União Europeia, p. 118
  • Responsabilidade do auditor no levantamento dos estoques. No Brasil, p. 120
  • Responsabilidade do auditor no levantamento dos estoques. Nos Estados Unidos, p. 114
  • Responsabilidade fiscal, p. 123
  • Responsabilidade penal, p. 123
  • Responsabilidade profissional, p. 120
  • Responsabilidade solidária, p. 126
  • Riscos do inventário, p. 81

S

  • Sincronismo temporal nas verificações dos estoques com o uso docut-off, p. 91
  • Sistemas. Conhecer o cliente e seus sistemas, p. 83
  • Subprodutos, p. 133
  • Sucatas, p. 134
  • Suprimento. Cadeia de suprimento, p. 46

T

  • Técnicas de contagem dos estoques, p. 105
  • Técnicas e princípios usadosna contagem de estoques, p. 101
  • Tecnologia. Itens obsoletos, danificados, defasados tecnologicamente e outros, p. 129
  • The Financial Accounting Standards Board (FASB), p. 55
  • Transação. Verificaçãodas transações, p. 76

U

  • US SFAS 151 - Estoques, p. 59

V

  • Valor de mercado. Constituição de contas para ajuste por redução ao valor de mercado e por perdas em estoque, p. 166
  • Valor de mercado. Procedimentos contábeis para ajuste por redução ao valor de mercado e ajuste por perdas em estoque, p. 166
  • Valor e custo, p. 150
  • Valor realizável. Auditoria e a evidência do valor realizável líquido dos estoques, p. 147
  • Velhos parâmetros & novos paradigmas, p. 53
  • Verificação das transações, p. 76

Recomendações

Capa do livro: Perícias Rurais & Florestais, Zung Che Yee

Perícias Rurais & Florestais

3ª Edição - Revista e AtualizadaZung Che YeeISBN: 978853622498-5Páginas: 198Publicado em: 07/10/2009

Versão impressa

R$ 59,90em 2x de R$ 29,95Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Cálculos Periciais, Aderbal Nicolas Müller e Luis Roberto Antonik

Cálculos Periciais

3ª Edição – Revista e AtualizadaAderbal Nicolas Müller e Luis Roberto AntonikISBN: 978853624128-9Páginas: 220Publicado em: 06/03/2013

Versão impressa

R$ 67,70em 2x de R$ 33,85Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Prova Pericial Contábil, Wilson Alberto Zappa Hoog

Prova Pericial Contábil

15ª Edição - Revista e Atualizada de Acordo com o Novo CPCWilson Alberto Zappa HoogISBN: 978853627833-9Páginas: 1040Publicado em: 19/04/2018

Versão impressa

R$ 347,90em 6x de R$ 57,98Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Perícias na Prática, Sergio Henrique Miranda de Sousa e Cristiane Garcia Grande

Perícias na Prática

 Sergio Henrique Miranda de Sousa e Cristiane Garcia GrandeISBN: 978853623009-2Páginas: 286Publicado em: 18/05/2010

Versão impressa

R$ 79,90em 3x de R$ 26,63Adicionar ao
carrinho