Contabilidade de Custos

Vicente M. Ripoll, Tomás Balada, Rogério João Lunkes e Fabricia Silva da Rosa

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Vicente M. Ripoll, Tomás Balada, Rogério João Lunkes e Fabricia Silva da Rosa
ISBN: 978853623774-9
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 228
Publicado em: 21/05/2012
Área(s): Contabilidade Geral Aplicada
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

A obra traz uma abordagem sobre a origem e evolução da contabilidade de custos, além da relação com os demais ramos da contabilidade. Na sequência, são apresentados os princípios de contabilidade visando à adequação das informações geradas pelo sistema de custos e a visão de custos em diferentes empresas. Uma das inovações trazidas no Capítulo 2 refere-se à definição dos conceitos de recurso, gasto, custo, despesa, ativo, perda e desperdício. No Capítulo 3, apresenta-se a classificação dos custos, quanto à natureza dos elementos, sua função, capacidade de associação ao objeto de custo e sua variabilidade. As opções de cálculo de custos são abordadas no capítulo 4, com descrição dos sistemas relacionados à técnica de valoração como o custo-padrão e normal, e aqueles relacionados aos métodos de alocação dos custos como o Custeio por Absorção, Custeio Direto e o Custeio Baseado por Atividades. No capítulo subsequente são descritos os diferentes centros de responsabilidade, além da abordagem sobre as características dos centros de custos, que podem ser classificados em principais e auxiliares. O capítulo 6 apresenta o processo de atribuição de custos, critérios de imputação, o que inclui estudos de casos. Os capítulos 7, 8 e 9 trazem o aprofundamento das discussões sobre os principais elementos de custos. No capítulo 10, são apresentados os sistemas de acumulação de custos, por ordem de trabalho e por processo. Para finalizar, a obra contempla a produção e custos conjuntos, com a definição de coproduto, subproduto e resíduo e o detalhamento dos principais métodos de distribuição, além do tratamento contábil para os subprodutos e resíduos.

AUTOR(ES)

Vivente Mateo Ripoll Feliu é Doutor em Ciências Econômicas e Empresariais pela Universidad de València. Diretor do IMACCev (Equipo Valenciano de Investigación en Gestión Estratégica de Costes) e do Máster de Control de Gestión y Finanzas. Membro da Comissão permanente de Princípios de Contabilidade Gerencial da AECA. Autor de diversos livros e artigos nacionais e internacionais em contabilidad de costes e control de gestión.

Tomás J. Balada Ortega
foi gerente de contabilidade da Ford Espanha. Professor de contabilidade de Máster da Universidad de València. Membro do IMACCev (Equipo Valenciano de Investigación em Gestión Estratégica de Costes) e do Máster de Control de Gestión y Finanzas e da Comissão permanente de Princípios de Contabilidade Gerencial da AECA.

Rogério João Lunkes
é Doutor e Mestre em Gestão de Negócios-EPS pela Universidade Federal de Santa Catarina e Pós-Doutor em Comptabilitat pela Universitat de València (Espanha); formado em Ciências Contábeis; Professor do Departamento de Ciências Contábeis e do Programa de Pós-graduação em Contabilidade e Administração da Universidade Federal de Santa Catarina. Autor de diversos livros e artigos nacionais e internacionais em contabilidade gerencial, gestão hoteleira e controladoria.

Fabricia Silva da Rosa
é Doutora e Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina e Doutorado Sanduiche em Comptabilitat pela Universitat de València (Espanha); Pós-doutoranda do Programa de Pós-graduação em Contabilidade da Universidade Federal de Santa Catarina; formada em Ciências Contábeis. Autora do livro Gestão Hoteleira, desta editora, e de diversos artigos nacionais e internacionais em contabilidade gerencial e ambiental.

PORQUE COMPRAR

APLICAÇÃO

Obra indicada para professores, pesquisadores, controllers, contadores, administradores, economistas e engenheiros, bem como para profissionais envolvidos nas áreas de custos e gestão. Livro-texto para a disciplina de CONTABILIDADE DE CUSTOS e leitura complementar para CONTROLADORIA, CONTABILIDADE GERENCIAL, ANÁLISE DE CUSTOS, PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO, CUSTOS GERENCIAIS, ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E SISTEMA DE INFORMAÇÕES - nos cursos de graduação, especialização, mestrado e doutorado em contabilidade, administração, economia e hotelaria e turismo.

SUMÁRIO

Capítulo 1 - ASPECTOS INTRODUTÓRIOS

1.1 Origem e Evolução da Contabilidade de Custos

1.2 Contabilidade de Custos e os Demais Ramos da Contabilidade

1.3 Princípios de Contabilidade

1.4 Custos em Diferentes Empresas

1.4.1 Em empresa industrial

1.4.2 Em empresa comercial

1.4.3 Em empresa de serviço

Exercícios

Capítulo 2 - CONCEITOS BÁSICOS EM CONTABILIDADE DE CUSTOS

2.1 Introdução

2.2 Definição de Recurso, Gasto, Custo, Despesa, Ativo, Perda e Desperdício

2.3 Definição de Resultado e Margens

2.4 Custo de Aquisição e Custo de Transformação

2.5 Estoque

Exemplos Práticos: Conceitos Básicos

a) Caso do túnel pressurizado

b) Caso da venda de produtos congelados

c) Caso da compra de polimento

2.6 Valoração da Produção

Exercícios

Capítulo 3 - CLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS

3.1 Introdução

3.2 Taxonomia dos Custos

3.3 Atendendo a Natureza dos Elementos de Custos

3.3.1 Custos de matérias-primas e materiais auxiliares

3.3.2 Custos dos serviços de terceiros

3.3.3 Custos de tributos

3.3.4 Custos de pessoal

3.3.5 Custos de depreciação

3.4 Atendendo a sua Função

3.4.1 Custos de aprovisionamento

3.4.2 Custo de fabricação ou transformação

3.4.3 Despesas de venda e de distribuição

3.4.4 Custos e despesas administrativas e gerais

3.5 Atendendo a sua Capacidade de Associação ao Objeto de Custo

3.5.1 Custos diretos

3.5.2 Custos indiretos

3.5.3 Custos indiretos de materiais

3.5.4 Custos indiretos de pessoal

3.5.5 Custos indiretos de fabricação

3.5.6 Outros custos indiretos

3.6 Atendendo a sua Variabilidade

3.6.1 Custos variáveis

3.6.2 Custos fixos

3.6.3 Custos mistos

Exercícios

Capítulo 4 - OPÇÕES DE CÁLCULO DOS CUSTOS

4.1 Introdução

4.2 Opções entre Sistemas de Cálculo de Custos

4.3 Sistemas de Custos Relacionados à Técnica de Valoração

4.3.1 Sistema de custo-padrão

4.3.2 Sistema de custo normal

4.4 Sistemas de Custeio Relacionados aos Métodos de Alocação de Custos

4.4.1 Método de custeio por absorção (Full Costing)

4.4.2 Método de custeio direto (Direct Costing)

Exemplo prático: O Caso da Cerâmica Ltda. (I)

4.4.3 Método de custeio baseado em atividades (activity-based costing - ABC)

Exemplo prático: O Caso da Cerâmica Ltda. (II)

4.5 Aspectos Relacionados à Legislação

Exercícios

Capítulo 5 - LOCALIZAÇÃO DE CUSTOS

5.1 Introdução

5.2 Localização dos Custos Indiretos de Produção

5.3 Centros de Custos

5.3.1 Centros principais

5.3.2 Centros auxiliares

5.4 Distribuição dos Custos

5.4.1 Distribuição primária

Exemplo prático: Distribuição primária

O Caso dos Móveis S/A (I)

5.4.2 Distribuição Secundária

Exemplo prático: Distribuição secundária

O Caso dos Móveis S/A (II)

5.5 Distribuição dos Custos pelo Sistema ABC

Exercícios

Capítulo 6 - IMPUTAÇÃO DOS CUSTOS

6.1 Introdução

6.2 Processo de Atribuição de Custos

6.3 Critérios de Imputação dos Custos

6.4 Casos de Distribuição e Imputação de Custos

Exemplo prático: Cálculodos custos unitários

O Caso dos Móveis S/A (III)

Exemplo prático: Imputação de custos aos produtos

O Caso da Empresa Funilaria Ltda

6.5 Imputação dos Custos pelo Sistema ABC

6.6 Contabilização dos Custos

Exercícios

Capítulo 7 - CUSTOS DAS MATÉRIAS-PRIMAS E MATERIAIS AUXILIARES

7.1 Introdução

7.2 Elementos que Integram o Custo dos Materiais

7.3 Inventário Permanente

7.4 Critérios de Valoração dos Estoques

Exemplo prático: Critérios de valoração

O Caso do Silo de Arroz

7.5 Fichas de Estoque de Matérias-Primas

Exemplo prático: Fichas de estoque

O Caso da Empresa de Marcenaria

7.6 Impostos na Compra de Materiais

7.7 Alteração ou Perda de Valor dos Materiais

7.8 Tratamento Contábil de Subprodutos e Resíduos

Exercícios

Capítulo 8 - CUSTOS DE MÃO DE OBRA

8.1 Introdução

8.2 Elementos que Integram o Custo da Mão de Obra

8.3 Custo da Mão de Obra Direta - MOD

8.4 Custo da Mão de Obra Indireta - MOI

8.5 Sistema de Incentivos e Curva de Aprendizagem

8.6 Cálculo do Valor da Mão de Obra

Exemplo prático: O Caso da Indústria YZ

Exemplo prático: O Caso da Empresa Custos

Exercícios

Capítulo 9 - CUSTOS INDIRETOS DE FABRICAÇÃO

9.1 Introdução

9.2 Elementos que Integram os Custos Indiretos de Fabricação

9.2.1 Custos dos materiais indiretos

9.2.2 Custos de mão de obra indireta

9.2.3 Outros custos indiretos

9.3 Critérios de Distribuição

9.4 Estimativa e Controle dos Custos

9.5 Estimativa dos Custos Indiretos de Fabricação

9.6 Taxa dos Custos Indiretos de Fabricação

Exemplo prático: O Caso da Empresa Transporte S/A

Exercícios

Capítulo 10 - SISTEMA DE ACUMULAÇÃO DE CUSTOS POR ORDEM DE TRABALHO E POR PROCESSO

10.1 Introdução

10.2 Sistema de Custos Dependendo da Acumulação

10.3 Sistema de Acumulação de Custos por Ordem de Trabalho (Sacot)

10.3.1 Tratamento das unidades de má qualidade ou danificadas

10.3.2 Produção de longo prazo

Exemplo prático: O Caso da Construtora Ltda. (I)

Exemplo prático: O Caso da Construtora Ltda. (II)

10.4 Sistema de Acumulação de Custos por Processos (SACP)

10.4.1 Determinação dos custos pelo sistema por processo

Exemplo prático: O Caso da Empresa Estofados Ltda

10.4.2 Tratamento das unidades sem a qualidade requerida

Exercícios

Capítulo 11 - PRODUÇÃO E CUSTOS CONJUNTOS

11.1 Introdução

11.2 Definição de Coproduto, Subproduto e Resíduo

11.3 Métodos de Distribuição dos Custos Conjuntos

11.3.1 Método baseado em unidades físicas

11.3.2 Método baseado nos valores de mercado

11.4 Distribuição e Tratamentos dos Subprodutos e Resíduos

Exemplo prático: O Caso da Agroindústria

Exercícios

REFERÊNCIAS

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • Activity-based costing - ABC. Método de custeio baseado em atividades (activity-based costing - ABC)
  • Acumulação. Sistema de custosdependendo da acumulação
  • Alocação de custos. Sistemas de custeio relacionados aos métodos de alocação de custos
  • Alteração ou perda de valor dos materiais
  • Aprovisionamento. Custos de aprovisionamento
  • Aquisição. Custo de aquisição e custo de transformação
  • Aspectos introdutórios
  • Aspectos relacionados à legislação

C

  • Cálculo de custos. Opções entresistemas de cálculo de custos
  • Cálculo de custos.Opções. Exercícios
  • Cálculo do valor da mão de obra
  • Cálculo dos custos. Opções
  • Cálculo dos custos. Opções. Introdução
  • Caso da compra de polimento
  • Caso da venda de produtos congelados
  • Caso do túnelpressurizado
  • Casos de distribuiçãoe imputação de custos
  • Centros auxiliares
  • Centros de custos
  • Centros principais
  • Classificação de custos
  • Conceitos básicos em contabilidade de custos
  • Conceitos básicos em contabilidade de custos. Introdução
  • Contabilidade de custos e os demais ramos da contabilidade
  • Contabilidade de custos. Aspectos introdutórios. Exercícios
  • Contabilidade de custos.Conceitos básicos
  • Contabilidade de custos. Conceitos básicos. Exercícios
  • Contabilidade de custos.Origem e evolução
  • Contabilidade. Princípios de contabilidade
  • Contabilização dos custos
  • Controle dos custos. Estimativa e controle dos custos
  • Coproduto. Definição de coproduto, subproduto e resíduo
  • Critérios de distribuição
  • Critérios de valoração dos estoques
  • Custeio direto. Método de custeio direto (Direct Costing)
  • Custeio por absorção. Método de custeio por absorção ( Full Costing)
  • Custeio. Sistemas de custeio relacionados aos métodos de alocação de custos
  • Custo da Mão de Obra Direta - MOD
  • Custo da Mão de Obra Indireta - MOI
  • Custo de aquisição e custo de transformação
  • Custo de fabricaçãoou transformação
  • Custo normal. Sistema de custo normal
  • Custo-padrão. Sistema de custo-padrão
  • Custo. Definição de recurso, gasto, custo, despesa, ativo, perda e desperdício
  • Custos conjuntos. Definição de coproduto, subproduto e resíduo
  • Custos das matérias-primase materiais auxiliares
  • Custos das matérias-primas e materiais auxiliares. Exercícios
  • Custos das matérias-primas e materiais auxiliares. Introdução
  • Custos de aprovisionamento
  • Custos de depreciação
  • Custos de mão de obra indireta
  • Custos de mão de obra
  • Custos de mão de obra. Exercícios
  • Custos de mão de obra. Introdução
  • Custos de matérias-primase materiais auxiliares
  • Custos de pessoal
  • Custos de tributos
  • Custos diretos
  • Custos dos materiais indiretos
  • Custos dos serviços de terceiros
  • Custos e despesas administrativas e gerais
  • Custos em diferentes empresas
  • Custos fixos
  • Custos indiretos de fabricação
  • Custos indiretos de fabricação
  • Custos indiretos de fabricação. Elementos que integram
  • Custos indiretos de fabricação. Exercícios
  • Custos indiretos de fabricação. Introdução
  • Custos indiretos de materiais
  • Custos indiretos de pessoal
  • Custos indiretos
  • Custos indiretos. Outros custos indiretos
  • Custos indiretos. Outros custos indiretos
  • Custos indiretos. Taxa dos custos indiretos de fabricação
  • Custos mistos
  • Custos pelo Sistema ABC. Distribuição
  • Custos pelo Sistema ABC. Imputação
  • Custos pelo sistema porprocesso. Determinação
  • Custos por ordem de trabalho. Sistema de acumulação de custos por ordem de trabalho e por processo
  • Custos variáveis
  • Custos. Atendendo a naturezados elementos de custos
  • Custos. Centros de custos
  • Custos. Classificação de custos
  • Custos. Classificação de custos. Introdução
  • Custos. Classificação. Exercícios
  • Custos. Distribuição dos custos
  • Custos. Localização de custos
  • Custos. Processo de atribuição de custos
  • Custos. Taxonomia dos custos

D

  • Definição de coproduto,subproduto e resíduo
  • Definição de recurso, gasto, custo,despesa, ativo, perda e desperdício
  • Definição de resultado e margens
  • Depreciação. Custosde depreciação
  • Desperdício. Definição de recurso, gasto, custo, despesa, ativo, perda e desperdício
  • Despesa administrativa. Custos e despesas administrativas e gerais
  • Despesa. Definição de recurso, gasto, custo, despesa, ativo, perda e desperdício
  • Despesas de venda ede distribuição
  • Determinação dos custos pelo sistema por processo
  • Direct Costing. Método de custeio direto (Direct Costing)
  • Distribuição dos Custospelo Sistema ABC
  • Distribuição dos custos
  • Distribuição e tratamentos dos subprodutos e resíduos
  • Distribuiçãoprimária
  • Distribuição secundária
  • Distribuição. Critériosde distribuição
  • Distribuição. Despesas devenda e de distribuição

E

  • Elementos que integram ocusto da mão de obra
  • Elementos que integram ocusto dos materiais
  • Elementos que integram os custos indiretos de fabricação
  • Em empresa comercial
  • Em empresa de serviço
  • Em empresa industrial
  • Estimativa dos custos indiretos de fabricação
  • Estimativa e controle dos custos
  • Estoque
  • Evolução e origem da contabilidade de custos
  • Exemplo prático: cálculo dos custos unitários. O caso dos Móveis S/A (III)
  • Exemplo prático: critérios de valoração. O caso do silo de arroz
  • Exemplo prático: distribuição primária. O caso dos Móveis S/A (I)
  • Exemplo prático: distribuição secundária. O caso dos Móveis S/A (II)
  • Exemplo prático: fichas de estoque.O caso da Empresa de Marcenaria
  • Exemplo prático: Imputação de custos aos produtos. O caso da Empresa Funilaria Ltda.
  • Exemplo prático: o casoda Agroindústria
  • Exemplo prático: o casoda Cerâmica Ltda. (I)
  • Exemplo prático: o casoda Cerâmica Ltda. (II)
  • Exemplo prático: o caso daConstrutora Ltda. (I)
  • Exemplo prático: o caso daConstrutora Ltda. (II)
  • Exemplo prático: o casoda Empresa Custos
  • Exemplo prático: o caso daEmpresa Estofados Ltda
  • Exemplo prático: o caso daEmpresa Transporte S/A
  • Exemplo prático: o caso da Indústria YZ
  • Exemplos práticos: conceitos básicos

F

  • Fabricação. Custo de fabricação ou transformação
  • Fichas de estoque dematérias-primas
  • Full Costing. Método de custeio por absorção (Full Costing)
  • Função. Atendendoa sua função

G

  • Gasto. Definição de recurso, gasto, custo, despesa, ativo, perda e desperdício

I

  • Impostos na comprade materiais
  • Imputação de custos. Casos de distribuição e imputação de custos
  • Imputação dos Custos pelo Sistema ABC
  • Imputação dos custos
  • Imputação dos custos. Critérios
  • Imputação dos custos. Exercícios
  • Imputação dos custos. Introdução
  • Introdução. Aspectos introdutórios
  • Inventário permanente

L

  • Legislação. Aspectos relacionados à legislação
  • Localização de custos
  • Localização de custos. Exercícios
  • Localização de custos. Introdução
  • Localização dos custos indiretos de produção

M

  • Mão de obra. Custosde mão de obra
  • Mão de obra. Elementos que integram o custo da mão de obra
  • Margem. Definição deresultado e margens
  • Matéria-prima. Custos de matérias-primas e materiais auxiliares
  • Material auxiliar. Custos de matérias-primas e materiais auxiliares
  • Método de custeio baseado em atividades (activity-based costing - ABC)
  • Método de custeio direto (Direct Costing)
  • Método de custeio por absorção (Full Costing)

O

  • Objeto de custo. Atendendo a sua capacidade de associação ao objeto de custo
  • Opções de cálculo dos custos
  • Origem e evolução da contabilidade de custos

P

  • Perda. Definição de recurso, gasto, custo, despesa, ativo, perda e desperdício
  • Pessoal. Custos de pessoal
  • Princípios decontabilidade
  • Processo de atribuição de custos
  • Produção de longo prazo
  • Produção e custos conjuntos
  • Produção e custos conjuntos. Exercícios
  • Produção e custos conjuntos. Introdução
  • Produção. Localização dos custos indiretos de produção

R

  • Recurso. Definição de recurso, gasto, custo, despesa, ativo, perda e desperdício
  • Referências
  • Resultado. Definição deresultado e margens

S

  • SACOT. Sistema de Acumulação de Custos por Ordem de Trabalho (Sacot)
  • SACP. Sistema de Acumulação deCustos por Processos (Sacp)
  • Serviços de terceiros. Custos
  • Sistema de Acumulação de Custospor Ordem de Trabalho (Sacot)
  • Sistema de Acumulação de Custos por Processos (Sacp)
  • Sistema de acumulação de custos porordem de trabalho e por processo
  • Sistema de acumulação de custos por ordem de trabalho e por processo. Exercícios
  • Sistema de acumulação de custos por ordem de trabalho e por processo. Introdução
  • Sistema de custo normal
  • Sistema de custo-padrão
  • Sistema de custos dependendo da acumulação
  • Sistema de incentivos ecurva de aprendizagem
  • Sistemas de cálculo de custos. Opções
  • Sistemas de custeio relacionados aosmétodos de alocação de custos
  • Sistemas de custos relacionados à técnica de valoração
  • Subproduto. Métodos de distribuição dos custos conjuntos

T

  • Taxa dos custos indiretos de fabricação
  • Taxonomia dos custos
  • Transformação. Custo de aquisição e custo de transformação
  • Transformação. Custo de fabricação ou transformação
  • Tratamento contábil de subprodutos e resíduos
  • Tratamento das unidades de má qualidade ou danificadas
  • Tratamento das unidades sema qualidade requerida
  • Tributo. Custos de tributos

U

  • Unidade física. Método baseado em unidades físicas

V

  • Valor da mão deobra. Cálculo
  • Valor de mercado. Método baseado nos valores de mercado
  • Valor dos materiais. Alteração ouperda de valor dos materiais
  • Valoração daprodução
  • Valoração dos estoques. Critérios
  • Valoração. Sistemas de custos relacionados à técnica de valoração
  • Variabilidade. Atendendo a sua variabilidade
  • Venda. Despesas de venda e de distribuição
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: