1612 - Os Papagaios Amarelos na Ilha do Maranhão e a Fundação de São Luís - Prefácios de Lucien Provençal, Vasco Mariz e Antonio Noberto - Apresentação de Wilson Ferro - Semeando Livros

Ana Luiza Almeida Ferro

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 20,00

Versão impressa

de R$ 189,90*

* Desconto não cumulativo com outras promoções, incluindo P.A.P. e Cliente Fiel

Ficha técnica

Autor(es): Ana Luiza Almeida Ferro

ISBN: 978853624911-7

Acabamento: Capa Dura + Sobrecapa

Número de páginas: 776

Publicado em: 11/11/2014

Área(s): Literatura e Cultura - Política, História e Filosofia; Juruá Internacional

Sinopse

Prêmio Literário Nacional PEN Clube do Brasil 2015 (Ensaio)
Menção Honrosa do Prêmio Pedro Calmon 2014 (IHGB)

O livro, prefaciado pelos historiadores Lucien Provençal e Vasco Mariz, tem como tema central a fundação da França Equinocial no Maranhão em 1612, focalizando desde os seus antecedentes até os primeiros anos que se seguiram à expulsão dos franceses do norte do Brasil. É uma viagem exploratória e crítica que acompanha a Era dos Descobrimentos e a partição do Mar-Oceano, as primeiras tentativas portuguesas de povoamento e colonização do Brasil e do Maranhão, a definição nebulosa da origem do nome “Maranhão”, as investidas dos gauleses pelo Novo Mundo, as guerras de religião que ensanguentaram a França na segunda m etade do século XVI e cujos efeitos ainda assombrariam o país e seus empreendimentos no século seguinte, a chegada de cerca de 500 franceses (os “papagaios amarelos”, como eram chamados pelos índios) à Ilha do Maranhão em 1612, o reconhecimento da terra, a fundação da cidade de São Luís, a decretação das leis institucionais da colônia, a convivência dos padres capuchinhos Claude d’Abbeville e Yves d’Évreux com os tupinambás da ilha e das circunvizinhanças, o regresso de François de Razilly à França, os antecedentes, a deflagração e os desdobramentos da Batalha de Guaxenduba, a subsequente trégua firmada entre os gauleses e os lusos, a rendição do Forte São Luís, o destino das principais figuras da disputa franco-ibérica pelo Maranhão e os sucessivos gove rnos de São Luís até a invasão holandesa. Nesse estudo é reafirmada inequivocamente, em primeiro plano, a atribuição da honra da fundação de São Luís aos gauleses; ademais, são analisadas as fases e características do mito da “origem” lusitana de São Luís e é destacado o fato de que Razilly, diferentemente de La Ravardière, por muito tempo teve o seu papel na implantação da França Equinocial e na fundação da cidade subestimado.

Autor(es)

ANA LUIZA ALMEIDA FERRO
Ana Luiza Almeida Ferro é Promotora de Justiça, professora da Universidade Ceuma, conferencista e palestrante nacional, escritora, historiadora e poeta, nascida em São Luís-MA. Doutora e Mestre em Ciências Penais (UFMG), formada em Letras e Direito (UFMA), Membro de Honra da Sociedade Brasileira de Psicologia Jurídica, membro titular do PEN Clube do Brasil, sócia efetiva do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão e membro de várias academias de letras (AMLJ, ALL, ACL, APLJ). Portadora do First Certificate in English e do Certificate of Proficiency in English, pela University of Cambridge, Inglaterra, e do Certificat pratique de langue française, do Diplôme d’études françaises e do Diplôme supérieur d’études françaises, pela Université de Nancy II. Integra a Comissão Gestora do Programa Memória Institucional do MPMA. Autora dos livros: O Tribunal de Nuremberg (2002), Versos e anversos (2002, em coautoria), Escusas absolutórias no Direito Penal (2003), Robert Merton e o Funcionalismo (2004), O crime de falso testemunho ou falsa perícia (2004), Quando: poesias (2008), pelo qual logrou o 2º lugar no Prêmio “Poesia, Prosa ed Arti figurative”, Sezione Stranieri, Libro edito in portughese, da Accademia Internazionale Il Convivio (Itália, 2014), A odisséia ministerial timbira: poema (2008), Interpretação constitucional (2008), Crime organizado e organizações criminosas mundiais (2009), pelo qual foi entrevistada no Programa do Jô (Rede Globo), O náufrago e a linha do horizonte: poesias (2012), Criminalidade organizada (2014, em coautoria), 1612 (edições brasileira e europeia, 2014), pelo qual recebeu a Menção Honrosa do Prêmio Pedro Calmon – 2014, do IHGB, e Mário Meireles: historiador e poeta (2015). Possui diversos artigos publicados em livros, jornais e revistas especializadas, a exemplo da Revista dos Tribunais. Recebeu a Medalha “Souzândrade” do Mérito Universitário (UFMA, 1987), a Comenda Gonçalves Dias (IHGM, 2013) e a Comenda Comemorativa Leonardo da Vinci (Literarte – Associação Internacional de Escritores e Artistas, 2015). É um dos verbetes da Enciclopedia di Grandi Artisti: Portoghese/Italiano (p. 16), publicada, em edição bilíngue de luxo, pela Literarte (2015).

Sumário

Nota introdutória

1 A era dos Descobrimentos e a partição do Mar-Oceano

2 As primeiras tentativas portuguesas de povoamento e colonização do Brasil e do Maranhão e a origem do nome "Maranhão"

3 A presença dos franceses no Novo Mundo, no Brasil e no Maranhão

4 A situação político-religiosa e a política exterior da França no crepúsculo do século XVI e no alvorecer do século XVII

5 A preparação da expedição da França Equinocial

6 A viagem da expedição ao Maranhão

7 A fundação da França Equinocial e da cidade de São Luís

8 O início do reconhecimento da terra e as Leis Fundamentais da França Equinocial

9 O regresso de François de Razilly à França e a continuação dore-conhecimento da terra

10 A reação luso-espanhola e a Batalha de Guaxenduba

11 A trégua e a queda da França Equinocial

12 O destino dos principais personagens da disputa franco-ibérica pelo Maranhão

13 São Luís e o Maranhão após a expulsão dos franceses

14 O mito da "fundação"portuguesa de São Luís e a polêmica sobre as origens da cidade

15 Os tupinambás do Maranhão na visão dos franceses

Conclusões

Referências

Anexos

Textos em homenagem àcidade de São Luís

Nota biográfica sobre a autora

Recomendações

Capa do livro: Constituição Brasileira de 1988, Coordenadores: Antônio Pereira Gaio Júnior e Márcio Gil Tostes dos Santos

Constituição Brasileira de 1988

 Coordenadores: Antônio Pereira Gaio Júnior e Márcio Gil Tostes dos SantosISBN: 978853624584-3Páginas: 396Publicado em: 05/03/2014

Versão impressa

de R$ 99,70* porR$ 89,73Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Reflexos Penais da Regulação, Coordenador: Thiago Bottino

Reflexos Penais da Regulação

 Coordenador: Thiago BottinoISBN: 978853626649-7Páginas: 354Publicado em: 13/04/2017

Versão impressa

de R$ 114,70* porR$ 103,23Adicionar ao
carrinho
Versão impressa
+ eBook grátis

Na compra da versão impressa, a versão digital é brinde!


Versão digital

de R$ 79,90* porR$ 71,91Adicionar eBook
ao carrinho
Capa do livro: História Institucional do Brasil Real, Marco Antônio Ribeiro Tura

História Institucional do Brasil Real

 Marco Antônio Ribeiro TuraISBN: 857394739-XPáginas: 204Publicado em: 19/01/2001

Versão impressa

de R$ 59,90* porR$ 53,91Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Reforma Tributária no Brasil - Ideias, Interesses e Instituições - Coleção FGV Direito Rio, Melina de Souza Rocha Lukic

Reforma Tributária no Brasil - Ideias, Interesses e Instituições - Coleção FGV Direito Rio

 Melina de Souza Rocha LukicISBN: 978853624938-4Páginas: 476Publicado em: 07/01/2015

Versão impressa

de R$ 144,70* porR$ 130,23Adicionar ao
carrinho