Poética de Quinta - Diálogo e Reflexões de um Inconsciente Psicanalítico

Marcio Martins

Leia na Biblioteca Virtual
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Marcio Martins
ISBN: 978853624946-9
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 94
Publicado em: 09/12/2014
Área(s): Literatura e Cultura - Diversos; Psicologia - Diversos
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

Quando viajamos na brincadeira das palavras, nos conectamos com possibilidades da criação, seja de um conto, história, frase ou poesia. Assim foi o que ocorreu comigo, comecei brincando e, quando me dei conta, eu já havia respondido Mario. Um livro, um lápis e um sábado a tarde na livraria. Começamos a dialogar e findamos um primeiro momento, depois de 2 horas de conversa, sobre o que poderia ser poesia. Em especial, creio que foi uma festa de saberes despretensiosos de ambos, e aqui chegou a sua poesia de quinta.

O livro tem sua importância pautada na responsabilidade irresponsável e insana da poética do cotidiano, essa ou aquela que todos os dias surpreendem pessoas e a sociedade em geral do porquê não pensar com a devida atenção nos detalhes da vida.

Esta é uma obra de poesia que traz consigo um estreito diálogo, entre o velório sem defunto e a prerrogativa da resposta poética entre dois mundos e um único objeto "o livro". Conexão de devaneios suaves e longínquos na brincadeira das palavras, e tudo isso envolto a uma pequena pitada de influência freudiana.

AUTOR(ES)

MARCIO MARTINS

Poeta, cronista, clown, professor, estudante. Doutor em Ciência da Educação pela Universidad Nacional de Cuyo - UNC, Argentina. Mestre em Educação pela Universidad de la Empresa - UDE, Uruguai. Docente e coordenador do Núcleo de Qualidade de Vida/NQV do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - IFMT, Campus Rondonópolis. Coordenador de Comunicação e Eventos do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica - SINASEFE, Cuiabá. Idealizador da Academia Sorrisense de Letras. Criador do grupo de voluntários de palhaços Palhaçários em PSF e hospitais públicos. Coautor das obras Andragogia - Liderança, Administração e Educação - Uma Nova Teoria, Juruá Editora, 2009 e O Gato e a Fortaleza, livro infantil com publicação independente, 2012. Autor do livro Freud em Diálogos  - A Psicanálise em Poesia, Juruá Editora, 2013.

SUMÁRIO

ESCLARECIMENTOS GERAIS

A ARTE DA POESIA

VAMOS À CONVERSA POÉTICA

Poesia de número 01 -Som

Poesia de número 02 -Mover

Poesia de número 03 -Aprendi

Poesia de número 04 -O Deus como pode ser

Poesia de número 05 -O rock em si

Poesia de número 06 -Medo em vida de menino

Poesia de número 07 -Montagem

Poesia de número 08 -Ah Noite

Poesia de número 09 -Cantar o amanhacer

Poesia de número 10 -Comercial

Poesia de número 11 -Eterno desequilíbrio

Poesia de número 12 -A banda

Poesia de número 13 -Viajante desconhecido

Poesia de número 14 -Beleza única

Poesia de número 15 -M

Poesia de número 16 -Quero - querer

Poesia de número 17 -Tia vizinha

Poesia de número 18 -Castigo do amor?

Poesia de número 19 -Algo

Poesia de número 20 - Nosso bolso está

Poesia de número 21 -Imagina "ação"

Poesia de número 22 -Displicência poética

Poesia de número 23 -Será?

Poesia de número 24 -D´alma

Poesia de número 25 -Écriança

Poesia de número 26 -Disposição

Poesia de número 27 -Nossos lugares

Poesia de número 28 -Fantas

Poesia de número 29 -Azerutan

Poesia de número 30 -Discreto

Poesia de número 31 -Eurico

Poesia de número 32 -Papo reto

Poesia de número 33 -Taças da diplomacia

Poesia de número 34 -Embaçando o sete

Poesia de número 35 -Correr é preciso

Poesia de número 36 -Evidência do vento

Poesia de número 37 -Probabilidade

Poesia de número 38 -Tentativa pequena

Poesia de número 39 -For

Poesia de número 40 -"Pretono"

Poesia de número 41 -Eco emoção

Poesia de número 42 -Lados

Poesia de número 43 -A espera

Poesia de número 44 -Gioconda nacional

Poesia de número 45 -Dia estranho

Poesia de número 46 -Crer em Jorge

Poesia de número 47 -Fazer a perfe ou im

Poesia de número 48 -Finos de terno e branco

Poesia de número 49 -Arte de cada dia

Poesia de número 50 -Despedaçados

Poesia de número 51 -Lírico

Poesia de número 52 -Ouvidos?

Poesia de número 53 -Idade

Poesia de número 54 -Salva´dor

Poesia de número 55 -Sem noção

Poesia de número 56 -Erros de cada dia

Poesia de número 57 -Liber´dada

Poesia de número 58 -Somos II

Poesia de número 59 -Esperança

Poesia de número 60 -Duas pátrias

Poesia de número 61 -Oco

Poesia de número 62 -Dor do amor

Poesia de número 63 -Espaço vago

Poesia de número 64 -História

Poesia de número 65 -Bate e porta

Poesia de número 66 -Criança e o perdido

Poesia de número 67 -O que há

Poesia de número 68 - Seremos

CONSIDERAÇÕES

REFERÊNCIAS

INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: