Paciente Terminal e o Direito ao Livre Desenvolvimento da Personalidade

Renata Oliveira Almeida Menezes

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 30,00

Versão impressa

Versão digital

Disponível para:AndroidiOSWindows Phone

Ficha técnica

Autor(es): Renata Oliveira Almeida Menezes

ISBN v. impressa: 978853627066-1

ISBN v. digital: 978853627124-8

Acabamento: Brochura

Número de páginas: 174

Publicado em: 17/07/2017

Área(s): Direito Constitucional

Versão Digital (e-Book)

Para leitura em aplicativo exclusivo da Juruá Editora para Smartphones e Tablets rodando iOS, Android ou Windows Phone;

Disponível para as plataformas:

  • Android Android Android 4 ou posterior
  • iOSiOS iOS 7 ou posterior
  • Windows Phone Windows Phone Windows Phone 8 ou posterior

Não compatível para leitura em computadores;
Não permite a impressão do conteúdo.

Compra apenas via site da Juruá Editora.

Sinopse

A revolução biotecnológica, ao buscar novos meios para a preservação e restauração da saúde humana, criou mecanismos que, quando não alcançam a cura, são capazes de prolongar o processo de morte, e, consequentemente, o sofrimento dos enfermos. Em um contexto psicossocial em que a autoridade da equipe de saúde constantemente se confronta com a liberdade individual dos pacientes, resta ao Direito o desafio de proteger estes últimos, respeitando-os como seres autônomos.

O problema científico dessa pesquisa trata-se do questionamento sobre se a teoria do direito ao livre desenvolvimento da personalidade, por ser compatível com os princípios e direitos fundamentais, serve de embasamento para o exercício dos direitos de liberdade do paciente terminal, para respeitar a sua vontade e proteger a sua integridade psicofísica e moral, servindo para pautar as disposições antecipadas na terminalidade. Constatou-se que, contanto que se faça uma aplicação ponderada desse direito, respeitando-se os limites impostos pelo constitucionalismo, ele protegeria a dignidade e a liberdade no fim da vida.

A obra contribui para o debate acerca da efetividade de proteção dos pacientes terminais; por traçar parâmetros para a aplicação da proporcionalidade nas situações existenciais, e por propor uma mudança na perspectiva da relação médico-paciente, ensejando o desafio de se perceber o enfermo como um sujeito de direitos, autônomo, e não como um mero objeto de estudo.

Autor(es)

RENATA OLIVEIRA ALMEIDA MENEZES
Doutoranda em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco. Doutora em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidad del Museo Social Argentino, Argentina. Mestre em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco. Especialista em Direito pela Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas. Bacharela em Direito pela Universidade Estadual da Paraíba.

Sumário

1 - O DIREITO AO LIVRE DESENVOLVIMENTO DA PERSONALIDADE

1.1 Liberdade e Vontade

1.2 Conceito e Embasamentos do Direito ao Livre Desenvolvimento da Personalidade

1.3 Direito Geral da Personalidade e o Confronto com a Classificação dos Direitos da Personalidade

1.4 Liberdade Geral de Ação

2 - A CAPACIDADE DO PACIENTE TERMINAL E O SEU DIREITO DE ESCOLHA COM BASE NO CONSENTIMENTO INFORMADO

2.1 A Natureza Jurídica da Relação Médico-Paciente

2.2 Análise da Capacidade do Paciente Terminal

2.3 Consentimento Informado e Assimetria de Informação

2.4 O Livre Desenvolvimento da Personalidade e os Princípios Bioéticos

2.5 Conflitos Entre a Vida e a Morte

2.6 As Diretivas Antecipadas e o Exercício Preventivo da Autonomia

3 - AUTONOMIA COMO FUNDAMENTO PARA O RESPEITO À MORTE E À INTEGRIDADE DO PACIENTE TERMINAL

3.1 A Integridade como Direito da Personalidade

3.1.1 Direito à integridade psicofísica

3.1.2 Direito à integridade moral

3.2 Delimitação e Aplicação do Direito ao Livre Desenvolvimento da Personalidade aos Conflitos do Paciente Terminal

3.2.1 Os limites ao livre desenvolvimento da personalidade e à vida

3.2.2 O conteúdo essencial dos direitos fundamentais

3.2.3 A proporcionalidade aplicada aos direitos à vida e à liberdade: em prol da solução de dilemas na terminalidade

3.3 O Direito de Morrer com Dignidade com Base na Autonomia: Análise Sob o Prisma da Proteção da Integridade

CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS

Índice alfabético

A

  • Ação. Liberdade geral de ação
  • Análise da capacidade do paciente terminal
  • Autonomia como fundamento para o respeito à morte e à integridade do paciente terminal
  • Autonomia. Direito de morrer com dignidade com base na autonomia: análise sob o prisma da proteção da integridade
  • Autonomia. Diretivas antecipadas e o exercício preventivo da autonomia

C

  • Capacidade do paciente terminal e o seu direito de escolha com base no consentimento informado
  • Capacidade. Análise da capacidade do paciente terminal
  • Conceito e embasamentos do direito ao livre desenvolvimento da perso-nalidade
  • Conflitos entre a vida e a morte
  • Consentimento informado e assimetria de informação
  • Consentimento informado. Capacidade do paciente terminal e o seu direi-to de escolha com base no consentimento informado
  • Considerações finais
  • Conteúdo essencial dos direitos fundamentais

D

  • Delimitação e aplicação do direito ao livre desenvolvimento da personali-dade aos conflitos do paciente terminal
  • Desenvolvimento da personalidade. Livre desenvolvimento da personali-dade e os princípios bioéticos
  • Desenvolvimento da personalidade. Direito ao livre desenvolvimento da personalidade
  • Desenvolvimento da personalidade. Limites ao livre desenvolvimento da personalidade e à vida
  • Dignidade. Direito de morrer com dignidade com base na autonomia: análise sob o prisma da proteção da integridade
  • Direito à integridade moral
  • Direito à integridade psicofísica
  • Direito à vida. Proporcionalidade aplicada aos direitos à vida e à liberda-de: em prol da solução de dilemas na terminalidade
  • Direito ao livre desenvolvimento da personalidade
  • Direito ao livre desenvolvimento da personalidade. Conceito e embasa-mentos
  • Direito da personalidade. Integridade como direito da personalidade
  • Direito de morrer com dignidade com base na autonomia: análise sob o prisma da proteção da integridade
  • Direito geral da personalidade e o confronto com a classificação dos direi-tos da personalidade
  • Direitos fundamentais. Conteúdo essencial dos direitos fundamentais
  • Diretivas antecipadas e o exercício preventivo da autonomia

E

  • Exercício preventivo da autonomia. Diretivas antecipadas e o exercício preventivo da autonomia

I

  • Informação. Consentimento informado e assimetria de informação
  • Integridade como direito da personalidade
  • Integridade moral. Direito à integridade moral
  • Integridade psicofísica. Direito à integridade psicofísica
  • Integridade. Direito de morrer com dignidade com base na autonomia: análise sob o prisma da proteção da integridade

L

  • Liberdade e vontade
  • Liberdade geral de ação
  • Liberdade. Proporcionalidade aplicada aos direitos à vida e à liberdade: em prol da solução de dilemas na terminalidade
  • Limites ao livre desenvolvimento da personalidade e à vida
  • Livre desenvolvimento da personalidade e os princípios bioéticos
  • Livre desenvolvimento da personalidade. Delimitação e aplicação do direito ao livre desenvolvimento da personalidade aos conflitos do pacien-te terminal

M

  • Morte. Conflitos entre a vida e a morte

N

  • Natureza jurídica da relação médico-paciente

P

  • Paciente terminal. Análise da capacidade do paciente terminal
  • Paciente terminal. Autonomia como fundamento para o respeito à morte e à integridade do paciente terminal
  • Paciente terminal. Capacidade do paciente terminal e o seu direito de escolha com base no consentimento informado
  • Paciente terminal. Delimitação e aplicação do direito ao livre desenvolvimento da personalidade aos conflitos do paciente terminal
  • Personalidade. Delimitação e aplicação do direito ao livre desenvolvimento da personalidade aos conflitos do paciente terminal
  • Personalidade. Direito ao livre desenvolvimento da personalidade
  • Personalidade. Direito geral da personalidade e o confronto com a classi-ficação dos direitos da personalidade
  • Proporcionalidade aplicada aos direitos à vida e à liberdade: em prol da solução de dilemas na terminalidade

R

  • Referências
  • Relação médico-paciente. Natureza jurídica da relação médico-paciente
  • Respeito à morte. Autonomia como fundamento para o respeito à morte e à integridade do paciente terminal

T

  • Terminalidade. Proporcionalidade aplicada aos direitos à vida e à liberda-de: em prol da solução de dilemas na terminalidade

V

  • Vida. Conflitos entre a vida e a morte
  • Vida. Limites ao livre desenvolvimento da personalidade e à vida
  • Vontade. Liberdade e vontade

Recomendações

Capa do livro: Manual do Controle Concentrado de Constitucionalidade, Charles Andrade Froehlich e Elia Denise Hammes

Manual do Controle Concentrado de Constitucionalidade

 Charles Andrade Froehlich e Elia Denise HammesISBN: 978853622492-3Páginas: 282Publicado em: 29/07/2009

Versão impressa

R$ 84,70Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Direito à Saúde, Denise dos Santos Vasconcelos Silva

Direito à Saúde

 Denise dos Santos Vasconcelos SilvaISBN: 978853625206-3Páginas: 170Publicado em: 15/06/2015

Versão impressa

R$ 49,90Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 34,70Adicionar eBook
ao carrinho
Capa do livro: Supranacionalidade nas Associações de Estados, Fernando de Magalhães Furlan

Supranacionalidade nas Associações de Estados

 Fernando de Magalhães FurlanISBN: 978853621840-3Páginas: 324Publicado em: 08/01/2008

Versão impressa

R$ 99,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Violência na Relação de Trabalho e a Proteção à Personalidade do Trabalhador, A, Maria Aparecida Alkimin

Violência na Relação de Trabalho e a Proteção à Personalidade do Trabalhador, A

 Maria Aparecida AlkiminISBN: 978853622101-4Páginas: 220Publicado em: 07/08/2008

Versão impressa

R$ 67,70Adicionar ao
carrinho