Procedimentos Médicos - Realizados à Distância e o Código de Defesa do Consumidor

Fernanda Schaefer

Versão impressa

por R$ 74,70em 2x de R$ 37,35Adicionar ao carrinho

Ficha técnica

Autor(es): Fernanda Schaefer

ISBN: 853621158-X

Acabamento: Brochura

Formato: 15,0x21,0 cm

Peso: 322grs.

Número de páginas: 246

Publicado em: 11/01/2006

Área(s): Direito - Civil - Responsabilidade Civil; Direito - Consumidor

Sinopse

A aplicabilidade do Código de Defesa do Consumidor aos procedimentos médicos realizados à distância é um trabalho que visa demonstrar como se desenvolve a relação jurídica entre o médico e o paciente em face das novas tecnologias, apontando os limites de atuação dos usuários da telemática em saúde, garantindo-se, dessa forma, um equilíbrio mínimo e uma atuação responsável. A presente obra pretende demonstrar que a legislação brasileira existente, embora não seja específica para essas relações, é suficiente para proteger o paciente e resguardar seus direitos fundamentais em face do desenvolvimento biotecnológico.

Autor(es)

Fernada Schaefer graduou-se em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, campus Curitiba em 2000. Especializou-se em Direito Processual Civil pela mesma instituição em 2003. Intitulou-se Mestra em Direito Econômico e Social pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, curso em que foi bolsista Capes; autora de obras e artigos sobre responsabilidade médica e Biodireito, vinculado ao Mestrado em Direito Econômico e Social da PUCPR; Professora de Direito do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Facet; Professora do Curso de Direito da Faculdade Radia-Pitágoras; Professora do Curso de Direito da Universidade Tuiuti do Paraná, todas de Curitiba/PR.

Sumário

INTRODUÇÃO, p. 21

1 - TELEMÁTICA EM SAÚDE, p. 31

1.1 Breve relato histórico, p. 31

1.2 Alguns conceitos relacionados à Telemática em Saúde, p. 43

1.2.1 Telemática em Saúde, p. 43

1.2.2 Tele-Saúde, p. 53

1.2.3 Telemedicina, p. 54

1.2.4 Quadro-resumo da classificação dosprocedimentos médicos realizados à distância, p. 56

1.3 Recursos utilizados pela Telemática em Saúde, p. 59

1.4 Da necessidade do consentimento informado nos procedi- mentos médicos realizados à distância, p. 65

1.4.1 Conceito de consentimento informado, p. 65

1.4.2 Requisitos e pressupostos, p. 72

1.4.3 Capacidade para consentir, p. 80

1.4.4 Necessidade jurídica do consentimento informado, p. 82

2 - APLICABILIDADE DO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR AOS PROCEDIMENTOS MÉDICOS REALIZADOS À DISTÂNCIA, p. 89

2.1 Direito do consumidor e princípio da dignidade da pessoa humana, p. 89

2.2 Da relação contratual entre médico e paciente, p. 106

2.3 Da vulnerabilidade e da hipossuficiência do paciente e de seus responsáveis, p. 116

2.4 Princípios consumeristas e telemática em saúde, p. 123

2.4.1 Princípio da confiança e boa-fé objetiva, p. 123

2.4.1.1 Princípio da boa-fé, p. 128

2.4.1.2 Princípio da confiança, p. 130

2.4.1.3 Princípio da confiança e contratos de Medicina à distância, p. 133

2.4.2 Princípio da transparência e dever de informação, p. 146

2.4.3 Deveres anexos, p. 157

2.5 Da oferta e da publicidade dos procedimentos médicos realizados à distância, p. 158

3 - TELEMÁTICA EM SAÚDE E RESPONSABILIDADE CIVIL NO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR, p. 175

3.1 Sistemas de garantia e de responsabilidade no Código de Defesa do Consumidor, p. 175

3.2 Responsabilidade por acidente de consumo (fato do produto ou do serviço ou vícios de qualidade por insegurança), p. 190

3.3 Responsabilidade por vício de qualidade por inadequação ou por desconformidade (vício do produto ou do serviço ou vícios de quantidade), p. 207

3.4 Da responsabilidade dos profissionais liberais, p. 219

3.5 Teoria da perda de uma chance, p. 222

3.6 Quadro comparativo do sistema de garantia na sociedade de consumo, p. 224

4 - CONCLUSÃO, p. 227

REFERÊNCIAS, p. 233

Índice alfabético

A

  • Acidente de consumo. Responsabilidade por acidente de consumo (fato do produto ou do serviço ou vícios de qualidade por insegurança), p. 190
  • Alguns conceitos relacionados à telemática em saúde, p. 43
  • Aplicabilidade do Código de Defesa do Consumidor aos procedimentos médicos realizados a distância, p. 89

B

  • Boa-fé. Princípio da boa-fé, p. 128

C

  • Capacidade para consentir, p. 80
  • Classificação dos procedimentos médicos realizados à distância. Qu a- dro-resumo, p. 56
  • Código de Defesa do Consumidor. Aplicabilidade aos procedimentos médicos realizados à distância, p. 89
  • Código de Defesa do Consumidor. Telemática em saúde e responsabili- dade civil no Código de Defesa do Consumidor, p. 175
  • Conceito de consentimento informado, p. 65
  • Conclusão, p. 227
  • Confiança. Princípio da confiança, p. 130
  • Confiança. Princípio da confiança e contratos de medicina à distância, p. 133
  • Consentimento. Capacidade para consentir, p. 80
  • Consentimento informado. Necessidade do consentimento informado nos procedimentos médicos realizados à distância, p. 65
  • Consentimento informado. Necessidade jurídica do consentimento i n- formado, p. 82
  • Consentimento informado. Requisitos e pressupostos, p. 72
  • Consumidor. Direito do consumidor e princípio da dignidade da pessoa humana, p. 89
  • Consumidor. Telemática em saúde e responsabilidade civil no Código de Defesa do Consumidor, p. 175
  • Consumo. Princípios consumeristas e telemática em saúde, p. 123
  • Consumo. Quadro comparativo do sistema de garantia na sociedade de consumo, p. 224
  • Contrato. Relação contratual entre médico e paciente, p. 106
  • Contrato médico. Princípio da confiança e contratos de medicina à distância, p. 133

D

  • Desconformidade. Responsabilidade por vício de qualidade por inadequação ou por desconformidade (vício do produto ou do serviço ou vícios de quantidade), p. 207
  • Dever de informação. Princípio da transparência e dever de informação, p. 146
  • Deveres anexos, p. 157
  • Dignidade da pessoa humana. Direito do consumidor e princípio da digni- dade da pessoa humana, p. 89
  • Direito do consumidor e princípio da dignidade da pessoa humana, p. 89

F

  • Fato do produto ou serviço. Responsabilidade por acidente de consumo (fato do produto ou do serviço ou vícios de qualidade por insegurança), p. 190

H

  • Hipossuficiência. Vulnerabilidade e hipossuficiência do paciente e de seus responsáveis, p. 116

I

  • Inadequação. Responsabilidade por vício de qualidade por inadequação ou por desconformidade (vício do produto ou do serviço ou vícios de quantidade), p. 207
  • Informação. Princípio da transparência e dever de informação, p. 146
  • Introdução, p. 21

M

  • Medicina à distância. Princípio da confiança e contratos de medicina à distância, p. 133
  • Médico. Relação contratual entre médico e paciente, p. 106

N

  • Necessidade do consentimento informado nos procedimentos médicos realizados à distância, p. 65
  • Necessidade jurídica do consentimento informado, p. 82

O

  • Oferta e publicidade dos procedimentos médicos realizados à distância, p. 158

P

  • Paciente. Relação contratual entre médico e paciente, p. 106
  • Paciente. Vulnerabilidade e hipossuficiência do paciente e de seus res- ponsáveis, p. 116
  • Perda de uma chance. Teoria da perda de uma chance, p. 222
  • Princípio da boa-fé, p. 128
  • Princípio da confiança, p. 130
  • Princípio da confiança e boa-fé objetiva, p. 123
  • Princípio da confiança e contratos de medicina à distância, p. 133
  • Princípio da transparência e dever de informação, p. 146
  • Princípios consumeristas e telemática em saúde, p. 123
  • Procedimento médico realizado à distância. Aplicabilidade do Código de Defesa do Consumidor, p. 89
  • Procedimento médico realizado à distância. Necessidade do consentimento informado nos procedimentos médicos realizados à distância, p. 65
  • Procedimento médico realizado à distância. Oferta e publicidade dos procedimentos, p. 158
  • Procedimento médico realizado à distância. Quadro-resumo da classifi- cação dos procedimentos médicos realizados à distância, p. 56
  • Profissional liberal. Responsabilidade dos profissionais liberais, p. 219
  • Publicidade e oferta dos procedimentos médicos realizados à distância, p. 158

Q

  • Quadro comparativo do sistema de garantia na sociedade de consumo, p. 224
  • Quadro-resumo da classificação dos procedimentos médicos realizados à distância, p. 56

R

  • Recursos utilizados pela telemática em saúde, p. 59
  • Referências, p. 233
  • Relação contratual entre médico e paciente, p. 106
  • Responsabilidade civil. Telemática em saúde e responsabilidade civil no Código de Defesa do Consumidor, p. 175
  • Responsabilidade dos profissionais liberais, p. 219
  • Responsabilidade por acidente de consumo (fato do produto ou do serviço ou vícios de qualidade por insegurança), p. 190
  • Responsabilidade por vício de qualidade por inadequação ou por de s- conformidade (vício do produto ou do serviço ou vícios de quantidade), p. 207

S

  • Saúde. Telemática em saúde, p. 31
  • Saúde. Telemática em saúde e responsabilidade civil no Código de Defesa do Consumidor, p. 175
  • Sistema de garantia na sociedade de consumo. Quadro comparat ivo, p. 224
  • Sistemas de garantia e de responsabilidade no Código de Defesa do Consumidor, p. 175

T

  • Tele-Saúde, p. 53
  • Tele-Saúde, p. 53
  • Telemática em saúde, p. 31
  • Telemática em saúde, p. 43
  • Telemática em saúde. Alguns conceitos relacionados, p. 43
  • Telemática em saúde. Breve relato histórico, p. 31
  • Telemática em saúde. Princípios consumeristas e telemática em saúde, p. 123
  • Telemática em saúde. Recursos utilizados pela telemática em saúde, p. 59
  • Telemática em saúde e responsabilidade civil no Código de Defesa do Consumidor, p. 175
  • Telemedicina., p. 54
  • Teoria da perda de uma chance, p. 222
  • Transparência. Princípio da transparência e dever de informação, p. 146

V

  • Vício de qualidade. Responsabilidade por acidente de consumo (fato do produto ou do serviço ou vícios de qualidade por insegurança), p. 190
  • Vício de quantidade. Responsabilidade por vício de qualidade por inadequação ou por desconformidade (vício do produto ou do serviço ou vícios de quantidade), p. 207
  • Vício do produto. Responsabilidade por vício de qualidade por inadequação ou por desconformidade (vício do produto ou do serviço ou vícios de quantidade), p. 207
  • Vulnerabilidade e hipossuficiência do paciente e de seus responsáveis, p. 116

Recomendações

Capa do livro: Tutela Estatal e Relação Jurídica de Consumo, Aguinaldo Alemar

Tutela Estatal e Relação Jurídica de Consumo

 Aguinaldo AlemarISBN: 853620449-4Páginas: 274Publicado em: 01/10/2003

Versão impressa

R$ 84,70em 3x de R$ 28,23Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Setor Elétrico, Clovis Alberto Volpe Filho, Maria Amália de Figueiredo P. Alvarenga

Setor Elétrico

 Clovis Alberto Volpe Filho, Maria Amália de Figueiredo P. AlvarengaISBN: 853620826-0Páginas: 240Publicado em: 22/10/2004

Versão impressa

R$ 69,90em 2x de R$ 34,95Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Aspectos Relevantes dos Contratos de Consumo Eletrônicos, Analice Castor de Mattos

Aspectos Relevantes dos Contratos de Consumo Eletrônicos

 Analice Castor de MattosISBN: 978853622258-5Páginas: 134Publicado em: 12/01/2009

Versão impressa

R$ 39,90 Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Código de Defesa do Consumidor - CDC - Minibook, Organizadores: Emilio Sabatovski e Iara P. Fontoura

Código de Defesa do Consumidor - CDC - Minibook

 Organizadores: Emilio Sabatovski e Iara P. FontouraISBN: 978853623082-5Páginas: 178Publicado em: 23/07/2010

Versão impressa

R$ 29,90 Adicionar ao
carrinho