Assédio - Do Moral ao Psicossocial - Desvendando os Enigmas da Organização do Trabalho

Carlos Eduardo Carrusca Vieira

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 20,00

Versão impressa

Ficha técnica

Autor(es): Carlos Eduardo Carrusca Vieira

ISBN: 978853621933-2

Acabamento: Brochura

Número de páginas: 196

Publicado em: 07/05/2008

Área(s): Psicologia - Organizacional e do Trabalho; Psicologia - Social

Sinopse

Este livro se insere no campo de estudos da Psicologia do Trabalho e apresenta análises sobre os impactos do trabalho na saúde mental dos trabalhadores, particularmente aqueles que compõem a categoria dos vigilantes bancários.
Inspirada nos princípios da Análise Ergonômica e Psicossocial do Trabalho, esta obra resgata a dimensão da atividade de trabalho, com ênfase para valores em jogo e para as estratégias criadas pelos trabalhadores para evitar e/ou amenizar possíveis conflitos que não poderiam ser contornados pelo simples uso dos “procedimentos padrões”.
No estudo do caso de Ricardo, analisamos a sua trajetória ocupacional em busca da compreensão dos fatores que determinaram o seu adoecimento. Embora tenha sido afastado pelo Transtorno de Estresse Pós-Traumático, após um assalto ao banco onde trabalhou por mais de 10 anos, o trabalhador atribuiu à deterioração do relacionamento com os funcionários do banco o estatuto de fator determinante em seu adoecimento.
O assalto, entretanto, foi visto por ele como a “gota d’ água”. E esse ponto do estudo se mostra particularmente importante e enigmático por reclamar a compreensão de como os relacionamentos interpessoais e a organização do trabalho contribuíram para o desgaste mental e adoecimento.
Sob uma nova perspectiva, as análises feitas neste livro nos permitem propor uma redefinição do “assédio moral” para “assédio psicosocial” que, para além da análise das relações intersubjetivas, inclui a análise da organização do trabalho e de seus efeitos sobre as relações humanas.
As situações de trabalho conflitivas e os paradoxos advindos no trabalho real são apontados como geradores de sofrimento psíquico dos trabalhadores, afetando inclusive as relações no âmbito familiar.

Autor(es)

Carlos Eduardo Carrusca Vieira é Psicólogo e Mestre em Psicologia Social pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atua como Professor vinculado ao Laboratório de Psicologia Organizacional e do Trabalho da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, e como Coordenador/Pesquisador em pesquisas na área da Psicologia do Trabalho.

Sumário

Apresentação

CAPÍTULO I PERCURSO METODOLÓGICO

1. Introdução

1.1 A análise da atividade de trabalho

1.1.1 Procedimentos de coleta de dados na análise da atividade 39

1.2 O estudo de caso

1.2.1 A organização do material empírico do estudo de caso 45

CAPÍTULO II RESGATANDO UMA DIMENSÃO ESQUECIDA

2. Introdução

2.1 As situações de conflito no cotidiano do trabalho

2.2 Os imprevistos, as estratégias e competências para ladear situações passíveis de conflitos

2.3 A saúde mental: percepções, vivências e sentimentos diante da atividade

2.4 Estratégias defensivas: estratégias para lidar com o sofrimento e medo relacionados ao trabalho

CAPÍTULO III ATIVIDADE AMPUTADA, DESAUTORIZAÇÃO E CONFLITO: o caso de Ricardo, um vigilante afastado por estresse pós-traumático

3. Introdução

3.1 A história do último trabalho de Ricardo

3.2 A introdução das novas normas de segurança: as mudanças na relação de trabalho

3.3 A gestação do conflito: as contradições presentes na organização do trabalho

3.4 Assédio moral (Psicossocial): deboche, humilhação, rupturas, isolamento, desamparo e a fragilização da identidade

3.4.1 Da injunção paradoxal à identificação de um "modo de ser obstinado"

3.4.2 Ridicularização e desmoralização: os caminhos da violência psicossocial

3.4.3 O desamparo e isolamento

3.4.4 Convivendo com a insegurança e instabilidade

3.5 "A gota d’água que faltava para entornar"

3.5.1 As incidências dos assaltos no Banco Capital

3.5.2 Os juízos da conduta e o sentimento de culpa

3.6 O desenvolvimento do Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT)

3.6.1 O invisível da dor: a trajetória de Ricardo após o afastamento e adoecimento

4. Discussão do caso

4.1 Identidade e trabalho: o sentido do trabalho modulando os sentidos de si

4.2 A Mobilização subjetiva e o reconhecimento

4.3. Entre o prazer e o sofrimento no trabalho

4.4 Discutindo uma hipótese: o baixo suporte psicossocial, a deterioração da auto-estima e a sua relação com a vulnerabilidade ao trauma e à cronificação do TEPT

4.4.1 A etiologia do transtorno de estresse pós-traumático

4.4.2 Recuperando e compreendendo a trajetória

4.4.3 O vínculo com o trabalho: aspectos da história de vida 160

4.4.4 O lugar do trabalho na vida de Ricardo

4.4.5 Desgaste nas relações interpessoais e o trauma: o adoecimento como fruto de uma trajetória

4.4.6 Suportes psicossociais

CAPÍTULO IV CONSIDERAÇÕES FINAIS

Considerações finais

Referências

Índice alfabético

A

  • "A gota d’água que faltava para entornar". Caso Ricardo.
  • Adoecimento. Desgaste nas relações interpessoais e o trauma. O adoecimento como fruto de uma trajetória.
  • Adoecimento. Trajetória de Ricardo após o afastamento e adoecimento. Invisível da dor.
  • Afastamento. Trajetória de Ricardo após o afastamento e adoecimento. Invisível da dor.
  • Análise da atividade de trabalho.
  • Análise da atividade de trabalho. Procedimentos de coleta de dados na análise da atividade.
  • Análise da atividade. Coleta de dados. Procedimentos.
  • Apresentação.
  • Aspectos da história de vida. Vínculo com otrabalho.
  • Assalto. Incidências dos assaltos no Banco Capital. Caso Ricardo.
  • Assédio moral (psicossocial). Deboche, humilhação, rupturas, isolamento, desamparo e fragilização da identidade.
  • Atividade amputada, desautorização e conflito. Caso de Ricardo, um vigilante afastado por estresse pós-traumático.
  • Auto-estima O baixo suporte psicossocial, a deteriorização da auto-estima e a sua relação com a vulnerabilidade ao trauma e à cronificação do TEPT.

B

  • Baixo suporte psicossocial, a deteriorização da auto-estima e a sua relação com a vulnerabilidade ao trauma e à cronificação do TEPT. Discutindo uma hipótese.

C

  • Caminhos da violência psicossocial. Ridicularização e desmoralização.
  • Caso Ricardo. "A gota d’água que faltava para entornar".
  • Caso Ricardo. "A gota d’água que faltava para entornar".
  • Caso Ricardo. Discussão.
  • Caso Ricardo. Incidências dos assaltos no Banco Capital.
  • Caso Ricardo. Lugar do trabalho na vida de Ricardo.
  • Caso Ricardo. Trajetória após o afastamento e adoecimento. Invisível da dor.
  • Caso de Ricardo, um vigilante afastado por estresse pós-traumático. Atividade amputada, desautorização e conflito.
  • Caso de Ricardo. História do último trabalho de Ricardo.
  • Caso. Estudo de caso.
  • Coleta de dados. Procedimentos. Análise da atividade.
  • Competência. Estratégias, imprevistos e competências para ladear situações passíveis de conflitos.
  • Conduta. Juízos de conduta e osentimento de culpa.
  • Conflito. Atividade amputada, desautorização e conflito. Caso de Ricardo, um vigilante afastado por estresse pós-traumático.
  • Conflito. Gestação. Contradições presentes na organização do trabalho.
  • Conflito. Imprevistos, estratégias e competências para ladear situações passíveis de conflitos.
  • Conflito. Situações de conflito no cotidiano do trabalho.
  • Considerações finais.
  • Contradições presentes na organização do trabalho. Gestação do conflito.
  • Convivendo com a insegurança e instabilidade.
  • Cotidiano de trabalho. Situações de conflito.
  • Culpa. Juízos de conduta e osentimento de culpa.

D

  • Dado. Procedimentos de coleta de dados na análise da atividade.
  • Deboche, humilhação, rupturas, isolamento, desamparo e fragilização da identidade. Assédio moral (psicossocial).
  • Desamparo e isolamento. Violência psicossocial.
  • Desamparo, deboche, humilhação, rupturas, isolamento e fragilização da identidade. Assédio moral (psicossocial).
  • Desautorização. Atividade amputada, desautorização e conflito. Caso de Ricardo, um vigilante afastado por estresse pós-traumático.
  • Desenvolvimento do transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).
  • Desgaste nas relações interpessoais e o trauma. O adoecimento como fruto de uma trajetória.
  • Desmoralização e ridicularização. Caminhos da violência psicossocial.
  • Discussão do caso Ricardo.
  • Discutindo uma hipótese. O baixo suporte psicossocial, a deteriorização da auto-estima e a sua relação com a vulnerabilidade ao trauma e à cronificação do TEPT.
  • Doença. Desgaste nas relações interpessoais e o trauma. O adoecimento como fruto de uma trajetória.
  • Dor. Invisível da dor. Trajetória de Ricardo após o afastamento e adoecimento.

E

  • Entre o prazer e o sofrimento no trabalho.
  • Estratégias defensivas. Estratégias para lidar com o sofrimento e medo relacionados ao trabalho.
  • Estratégias para lidar com o sofrimento e medo relacionados ao trabalho. Estratégias defensivas.
  • Estratégias, imprevistos e competências para ladear situações passíveis de conflitos
  • Estresse pós-traumático. Atividade amputada, desautorização e conflito. Caso de Ricardo, um vigilante afastado por estresse pós-traumático.
  • Estresse pós-traumático. Desenvolvimento do transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).
  • Estresse pós-traumático. Etiologia.
  • Estresse pós-traumático. História do último trabalho de Ricardo.
  • Estudo de caso.
  • Estudo de caso. Material empírico. Organização.
  • Etiologia do estresse pós-traumático.

F

  • Fragilização da identidade. Deboche, humilhação, rupturas, isolamento e desamparo. Assédio moral (psicossocial).

G

  • Gestação do conflito. Contradições presentes na organização do trabalho

H

  • Hipótese. O baixo suporte psicossocial, a deteriorização da auto-estima e a sua relação com a vulnerabilidade ao trauma e à cronificação do TEPT.
  • História de vida. Vínculo com o trabalho.
  • História do último trabalho de Ricardo.
  • Humilhação, rupturas, isolamento, desamparo, deboche e fragilização da identidade. Assédio moral (psicossocial).

I

  • Identidade e trabalho. Sentido do trabalho modulando os sentidos dentro de si.
  • Identidade. Fragilização. Deboche, humilhação, rupturas, isolamento e desamparo. Assédio moral (psicossocial).
  • Imprevistos, estratégias e competências para ladear situações passíveis de conflitos
  • Incidências dos assaltos no Banco Capital. Caso Ricardo.
  • Injunção paradoxal à identificaçãode um ‘modo de ser obstinado’.
  • Insegurança e instabilidade. Convivência.
  • Instabilidade e insegurança. Convivência.
  • Introdução das novas normas de segurança. Mudanças na relação de trabalho.
  • Introdução. Percurso metodológico.
  • Introdução. Resgatando uma dimensão esquecida.
  • Invisível da dor. Trajetória de Ricardoapós o afastamento e adoecimento.
  • Isolamento e desamparo. Violência psicossocial.
  • Isolamento, desamparo, deboche, humilhação, rupturas e fragilização da identidade. Assédio moral (psicossocial

J

  • Juízos de conduta e o sentimento de culpa.

L

  • Lugar do trabalho na vida de Ricardo.

M

  • Material empírico. Organização. Estudo de caso.
  • Medo. Estratégias para lidar com o sofrimento e medo relacionados ao trabalho. Estratégias defensivas.
  • Metodologia. Análise da atividade de trabalho.
  • Metodologia. Organização do material empírico do estudo de caso.
  • Metodologia. Percurso metodológico.
  • Mobilização subjetiva e reconhecimento.
  • Mudanças na relação de trabalho. Introdução das novas normas de segurança.

N

  • Normas de segurança. Mudanças na relação de trabalho.

O

  • Organização do material empírico do estudo de caso.
  • Organização do trabalho. Contradições. Gestaçãodo conflito.

P

  • Percepções, vivências e sentimentos diante da atividade. Saúde mental.
  • Percurso metodológico.
  • Percurso metodológico. Introdução.
  • Prazer. Entre o prazer e o sofrimento no trabalho.
  • Procedimentos de coleta de dados na análise da atividade. Análise da atividade de trabalho.
  • Psicossocial. Suportes psicossociais.

R

  • Reconhecimento e mobilização subjetiva.
  • Recuperando e compreendendo a trajetória.
  • Referências.
  • Relação de trabalho. Mudanças. Introdução das novas normas de segurança.
  • Relação interpessoal. Desgaste nas relações interpessoais e o trauma. O adoecimento como fruto de uma trajetória.
  • Resgatando uma dimensão esquecida. Introdução.
  • Resgatando uma dimensão esquecida. Trabalho.
  • Ridicularização e desmoralização. Caminhos da violência psicossocial.
  • Rupturas, isolamento, desamparo, deboche, humilhação e fragilização da identidade. Assédio moral (psicossocial).

S

  • Saúde mental. Percepções, vivências e sentimentos diante da atividade.
  • Segurança. Mudanças na relação de trabalho. Introdução das novas normas de segurança.
  • Sentido do trabalho modulando os sentidos dentro de si. Identidade e trabalho.
  • Sentimentos, percepções e vivências diante da atividade. Saúde mental.
  • Situações de conflito no cotidiano do trabalho.
  • Situações passíveis de conflito. Imprevistos, estratégias e competências para ladear situações passíveisde conflitos.
  • Sofrimento. Entre o prazer e o sofrimento no trabalho.
  • Sofrimento. Estratégias para lidar com o sofrimento e medo relacionados ao trabalho. Estratégias defensivas.
  • Suportes psicossociais.

T

  • TEPT. Desenvolvimento do transtorno de estresse pós-traumático.
  • Trabalho. Análise da atividade de trabalho.
  • Trabalho. Entre o prazer e o sofrimento no trabalho.
  • Trabalho. Estratégias para lidar com o sofrimento e medo relacionados ao trabalho. Estratégias defensivas.
  • Trabalho. História do último trabalho de Ricardo.
  • Trabalho. Juízos de conduta eo sentimento de culpa.
  • Trabalho. Lugar do trabalho na vida de Ricardo.
  • Trabalho. Reconhecimento e mobilização subjetiva.
  • Trabalho. Resgatando uma dimensão esquecida.
  • Trabalho. Saúde mental. Percepções, vivências e sentimentos diante da atividade
  • Trabalho. Sentido do trabalho modulando os sentidos dentro de si. Identidade e trabalho.
  • Trabalho. Situações de conflito no cotidiano do trabalho.
  • Trabalho. Vínculo. Aspectosda história de vida.
  • Trajetória de Ricardo após o afastamento e adoecimento. Invisível da dor.
  • Trauma. Desgaste nas relações interpessoais e o trauma. O adoecimento como fruto de uma trajetória.

V

  • Vínculo com o trabalho. Aspectos da história de vida
  • Violência psicossocial. Desamparo e isolamento.
  • Violência psicossocial. Ridicularização e desmoralização.
  • Vivências, percepções e sentimentos diante da atividade. Saúde mental.

Recomendações

Capa do livro: Psicologia Social - Sobre Desigualdades e Enfrentamentos, Orgs.: Claudia Mayorga, Emerson F. Rasera, Maristela S. Pereira

Psicologia Social - Sobre Desigualdades e Enfrentamentos

 Orgs.: Claudia Mayorga, Emerson F. Rasera, Maristela S. PereiraISBN: 978853622721-4Páginas: 310Publicado em: 25/11/2009

Versão impressa

R$ 89,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Identidade Feminina e a Inserção no Mundo do Poder - Uma Análise Psicopolítica, Betânia Diniz Gonçalves

Identidade Feminina e a Inserção no Mundo do Poder - Uma Análise Psicopolítica

 Betânia Diniz GonçalvesISBN: 978853622204-2Páginas: 146Publicado em: 23/10/2008

Versão impressa

R$ 39,70Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Homossexualidade e Preconceito - O que pensam os futuros gestores de pessoas, Alessandra Ramos Demito Fleury e Ana Raquel Rosas Torres

Homossexualidade e Preconceito - O que pensam os futuros gestores de pessoas

 Alessandra Ramos Demito Fleury e Ana Raquel Rosas TorresISBN: 978853622355-1Páginas: 156Publicado em: 11/01/2010

Versão impressa

R$ 47,70Adicionar ao
carrinho