Diplomacia e Desigualdade • Política Externa, Apartheid Social e Pragmatismo Circunstancial • Acoplamento e Desigualdade no Mundo Multipolar - • BRIC´s e a Economia do Contrabando • Água Virtual e Mudanças Climáticas • Amazônia e o Indigenismo nas Relações Internacionais

2ª Edição - Revista e Atualizada Argemiro Procópio

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 20,00

Versão impressa

Ficha técnica

Autor(es): Argemiro Procópio

ISBN: 978853623324-6

Edição/Tiragem: 2ª Edição - Revista e Atualizada

Acabamento: Brochura

Número de páginas: 166

Publicado em: 19/04/2011

Área(s): Direito Ambiental; Direito Constitucional

Sinopse

Mais que uma reflexão dos anos de avanços e retrocessos da democracia brasileira Diplomacia e Desigualdade fotografa a experiência política da prática de direita com discurso de esquerda. Somatório de propostas pela eliminação de medidas epidérmicas sem transformações estruturais, esse livro apresenta, em diferentes capítulos, uma anatomia da legenda ativa e propositiva que a festejada diplomacia presidencial criou para si mesma. Atento para as relações econômicas internacionais, reserva particular espaço ao custo ambiental da monocultura sojeira e do latifúndio canavieiro, fonte do bioetanol.

Em busca de referenciais para construir a teoria da acoplagem, o texto agrupa modernidades e desenvolvimentismos. Transporta o leitor até o modelo responsável pela tecnologia agrícola de ponta. Tecnologia que, além de acelerar as mudanças climáticas, desova produtos primários sem-valor agregado nos mercados e torna mais longevas as desigualdades no sistema internacional. A novíssima questão da água virtual no comércio internacional de commodities, agrupado nesse retrato em branco e preto das relações internacionais, exemplifica o custo do desenvolvimentismo de segunda-mão. Desvendando paradoxos, explica razões da condescendência da democracia brasileira com os incêndios nas florestas e nos cerrados amazônicos. Na sociologia comparada com vários países vizinhos, o estudo apresenta uma Amazônia indígena salpicada de exilados ambientais transformados em garimpeiros. Mostra para o leitor a encruzilhada do indigenismo missionário e do capital simbólico das terras indígenas, tão importante quanto seu capital ambiental.

A presença indiana e chinesa clama por cuidados nessa geografia que ocupa cerca de 62% do Brasil e grandes áreas nos demais membros da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica. Aborda a economia paralela responsável pelo contrabando do couro, ouro e pedras preciosas no mercado dos BRICS.

Apontando a urgência de romper com o ciclo das esperanças ambíguas, Diplomacia e Desigualdade desconstrói o mito da excelência da política externa de uma sociedade enfermada pelo apartheid social. Rasga o véu de silêncio sobre os equívocos do Itamaraty que construiu para si uma imagem bem melhor da que tricota para o Brasil. A nova edição enumera os interesses contra a erradicação de privilégios do último país a abolir a escravatura negra e anota os paradoxos do poder desinteressado em transformar a terra brasileira em potência detentora da maior reserva biológica do planeta. O aumento da plantation e o desinteresse pela economia verde transformam a Amazônia na última fronteira agrícola mundial. Contando tudo isso ao leitor e reclamando da inexistência de reformas estruturais, os capítulos buscam alternativas. Procuram soluções a desfavor de conflitos religiosos e étnicos em formação. Sabendo que quem avisa amigo é, alerta sobre o perigo do legado maldito de eterno país do futuro.

Autor(es)

Argemiro Procópio é, desde 1995, o primeiro Professor Titular de Relações Internacionais do Brasil por Concurso Público, na vaga originalmente ocupada por San Tiago Dantas na Universidade de Brasília. Professor Visitante em 2010 da Freie Universität Berlin, Alemanha, e Professor Visitante em 2003 da Uniwersytet Warszawski, Polônia, iniciou na Universidade de Colônia o doutorado concluído em Berlim no ano de 1979. Uma década depois, no tempo da queda do muro, fez o pós-doutorado na mesma instituição. Formado em Ciências Sociais pela UFMG, Belo Horizonte, exerceu o jornalismo em O Diário. Detido pela ditadura militar, recebido na Bélgica, lá prosseguiria a vida religiosa iniciada com os Irmãos Maristas em Mendes. Apoiado pela Misereor, na Universitas Catholica Lovaniensis, concluiu sua pós-graduação no Instituto de Estudos dos Países em Desenvolvimento. Em sua 2ª edição Diplomacia e Desigualdade, o décimo sétimo livro do autor, formula o pragmatismo circunstancial da política externa brasileira. Aponta equívocos do Itamaraty e dimensiona a cota de responsabilidade da diplomacia que, ao conviver e reproduzir a desigualdade, eterniza o Brasil como potência emergente e país do futuro que nunca chegou. Revela, também, um quarto de século de mergulho na Amazônia profunda e explica ao leitor o desempenho da economia informal na dialética da integração. Descreve a bovinopirarataria, o contrabando de metais raros e pedras preciosas essenciais à indústria de alta tecnologia, assim como a presença de baixa qualidade do Estado Nacional nos espaços de fronteira. Analisa a jamais comentada influência russa, indiana, chinesa e sul-africana, ou seja, o lugar dos BRICS na economia informal de vários países amazônicos. Lembrando os direitos indígenas sem esquecer os direitos e deveres do excluído, do sem terra e do exilado ambiental, o texto apresenta populações originárias em política comparada com outras nações americanas. Numa sociologia da periferia nas relações internacionais, os ensaios deste livro denunciam o contrabando das riquezas naturais de uma só safra e alertam para os impactos das mudanças climáticas. Com pioneirismo, a análise também detalha a questão da água virtual exportada dentro dos produtos agrícolas.
 

Sumário

INTRODUÇÃO

PARTE I POLÍTICA EXTERNA E PRAGMATISMO CIRCUNSTANCIAL

Capítulo I - DESENVOLVIMENTISMO DE SEGUNDA MÃO

1.1 Pensar Com a Cabeça do Outro

1.2 Si hay Gobierno soy Gobierno

1.3 Multilateralismo Virtual

1.4 Malandragens do Capitalismo Companheiro

1.5 O Debate Paradogmático

1.6 A Flor de um Dia Só

1.7 A Diplomacia Companheira

1.8 Brasil: País do Futuro

1.9 Beijo de Judas nas Reformas Estruturais

1.10 O Legado Maldito de Eterna Potência Emergente

Capítulo II - ACOPLAGEM DAS DESIGUALDADES

2.1 Parcerias Estratégicas com o Mundo Inteiro

2.2 O Tempo Perdido da Dualidade Norte-Sul

2.3 Espanhóis e Portugueses como Cristãos Novos da União Europeia

2.4 Rapa do Tacho Mundi

2.5 Do Triste Trópico ao Norte Infeliz

2.6 Acoplagem da Modernidade com o Desenvolvimentismo

2.7 Acoplados sem se Conhecer e Juntos sem se Amar

2.8 Fast-Food na Academia da Periferia

2.9 Commoditização e desindustrialização de Collor a Lula

2.10 O Caso da Cortina de Cobre

Capítulo III - A ÁGUA VIRTUAL

3.1 A Importância da Evaporação da Água

3.2 Abusos e Conflitos

3.3 Água e Soberania

3.4 Desdobramentos da Crise Hídrica

3.5 Geopolítica das Águas

3.6 Problemas das Assimetrias

PARTE II OS BRICS NA AMAZÔNIA DOS NOVE E A VOLTA DOS IOIÔS

Capítulo I - ECONOMIA INFORMAL E A VOLTA DOS IOIÔS

1.1 Minerais Raros e Tecnologias Avançadas

1.2 O Destino de Potência Ambiental

1.3 Armas Nucleares

1.4 O Século BRICS

1.5 Do Complexo Energético ao Alimentar

1.6 O Sul Contra o Sul: India e China na Amazonia Setentrional

1.7 Ouro e Couro na Economia BRICS

1.8 O Poder do Contrabando

1.9 Países Piratas

1.10 Choques na Rota BRICS

1.11 Interdependência, Cooperação e Conflito

1.12 Contrabando e Integração

1.13 Capital sem Moral na Economia Colonial

Capítulo II - INDIGENISMO, IGREJA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

2.1 O Índio, o Bem-Estar e o Desenvolvimentismo

2.2 Cemitério dos Nacionalismos

2.3 Estado, Desigualdade e Desintrusão

2.4 Amazônia Ausente

2.5 O Indígena e a Interdependência

2.6 Desintrusão e Luta de Classes

2.7 Diáspora Garimpeira

2.8 Bantustanização das Reservas

2.9 Indigenismo como Monopólio do Executivo

2.10 Direito de Ingerência e Necessidade de Proteger

2.11 Conflitos no Mundo Indígena

2.12 Indigenismo Comparado e a Indianização do Marxismo

CONCLUSÃO

REFERÊNCIAS

Índice alfabético

A

  • Abusos e conflitos
  • Acoplados sem se conhecere juntos sem se amar
  • Acoplagem da modernidade com o desenvolvimentismo
  • Acoplagem das desigualdades
  • Água e soberania
  • Água Virtual
  • Água. Desdobramentos da crise hídrica
  • Água. Geopolítica das águas
  • Água. Importância da evaporação da água
  • Amazônia ausente
  • Amazônia. BRICS na Amazônia dos nove e a volta dos ioiôs
  • Amazônia. Índia e China na Amazônia Setentrional
  • Arma nuclear

B

  • Bantustanização das reservas
  • Beijo de Judas nas reformas estruturais
  • BRICS na Amazônia dos nove e a volta dos ioiôs
  • BRICS. Choques na rota BRICS
  • BRICS. Economia informal e a volta dos ioiôs
  • BRICS. Ouro e couro na economia BRICS
  • Brasil: país do futuro

C

  • Capital sem moral naeconomia colonial
  • Capitalismo. Malandragem docapitalismo companheiro
  • Caso da cortina de cobre
  • Cemitério dos nacionalismos
  • China e Índia na Amazônia Setentrional
  • Choques na rota BRICS
  • Collor a Lula. Commoditização e desindustrialização de Collor a Lula
  • Commoditização e desindustrialização de Collor a Lula
  • Complexo energético. Do complexo energético ao alimentar
  • Conceito. Acolpados sem se conhecer e juntos sem se amar
  • Conclusão
  • Conflito. Abusos e conflitos
  • Conflitos no mundo indígena
  • Contrabando e integração
  • Contrabando. Poder do contrabando

D

  • Debate paradogmático
  • Desdobramentos da crise hídrica
  • Desenvolvimentismo de segunda mão
  • Desenvolvimento. Acoplagem da modernidade com o desenvolvimentismo
  • Desigualdades. Acoplagem das desigualdades
  • Desintrusão e luta de classes
  • Destino de potência ambiental
  • Diáspora garimpeira
  • Diplomacia companheira
  • Diplomacia. Desenvolvimentismo de segunda mão
  • Direito de ingerência e necessidade de proteger

E

  • Economia colonial. Capital sem moral na economia colonial
  • Economia informal e a volta dos ioiôs
  • Energia. Do complexo energético ao alimentar
  • Espanhóis e portugueses como cristãos novos da União Europeia
  • Estado, desigualdade e desintrusão
  • Estratégia. Parcerias estratégicas com o mundo inteiro

F

  • Fast-food na academia da periferia
  • Flor de um dia só

G

  • Geopolítica das águas

I

  • Igreja. Indigenismo, Igreja e relações internacionais
  • Importância da evaporação da água
  • Índia e China na Amazônia Setentrional
  • Indígena e a interdependência
  • Índígena. Conflitos no mundo indígena
  • Indigenismo como monopólio do executivo
  • Indigenismo comparado e a indianização do marxismo
  • Indigenismo, Igreja e relações internacionais
  • Índio, o bem-estar e odesenvolvimentismo
  • Integração e contrabando
  • Interdependência, cooperação e conflito
  • Introdução

L

  • Legado maldito de eterna potência emergente
  • Lula. Collor a Lula. Commoditização e desindustrialização de Collor a Lula
  • Luta de classes edesintrusão

M

  • Malandragem do capitalismo companheiro
  • Marxismo. Indigenismo comparadoe a indianização do marxismo
  • Minerais raros e tecnologias avançadas
  • Modernidade. Acoplagem da modernidade com o desenvolvimentismo
  • Multilateralismo virtual

N

  • Nacionalismo. Cemitériodos nacionalismos
  • Norte-sul. Tempo perdido da dualidade norte-sul

O

  • Ouro e couro na economia Brics

P

  • Países piratas
  • Parcerias estratégicascom o mundo inteiro
  • Pensar com a cabeça do outro
  • Periferia. Fast-food na academia da periferia
  • Poder do contrabando
  • Política externa e pragmatismo circunstancial
  • Política interna.Si hay gobierno soy gobierno
  • Portugal. Espanhóis e portugueses como cristãos novos da União Europeia
  • Potência emergente. Legado malditode eterna potência emergente
  • Pragmatismo. Desenvolvimentismo de segunda mão
  • Pragmatismo. Política externa epragmatismo circunstancial
  • Problemas das assimetrias

R

  • Rapa do tacho mundi
  • Referências
  • Reforma estrutural. Beijo de Judas nas reformas estruturais
  • Relações internacionais. Indigenismo,Igreja e relações internacionais

S

  • Si hay gobierno soy gobierno
  • Século BRICS
  • Soberania. Água e soberania

T

  • Tecnologia. Minerais rarose tecnologias avançadas
  • Tempo perdido da dualidade norte-sul
  • Triste trópico ao norte infeliz

U

  • União européia. Espanhóis e portugueses como cristãos novos da União Europeia

Recomendações

Capa do livro: Direitos Fundamentais & Relações Sociais no Mundo Contemporâneo, Coords.: Antonio G. Maués, Fernando Scaff e José Claudio de Brito

Direitos Fundamentais & Relações Sociais no Mundo Contemporâneo

 Coords.: Antonio G. Maués, Fernando Scaff e José Claudio de BritoISBN: 853621094-XPáginas: 336Publicado em: 21/10/2005

Versão impressa

R$ 99,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Relações de Trabalho e Direitos Fundamentais Sociais, Rodrigo Espiúca dos Anjos Siqueira

Relações de Trabalho e Direitos Fundamentais Sociais

 Rodrigo Espiúca dos Anjos SiqueiraISBN: 978853625536-1Páginas: 160Publicado em: 14/01/2016

Versão impressa

R$ 49,90Adicionar ao
carrinho
Versão impressa
+ eBook grátis

Na compra da versão impressa, a versão digital é brinde!


Versão digital

R$ 34,70Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Tributo Ambiental - Extrafiscalidade e Função Promocional do Direito, Simone Martins Sebastião

Tributo Ambiental - Extrafiscalidade e Função Promocional do Direito

 Simone Martins SebastiãoISBN: 853621282-9Páginas: 352Publicado em: 06/06/2006

Versão impressa

R$ 99,70Adicionar ao
carrinho