Práticas Colaborativas no Direito de Família - Um Estudo de Representações Sociais

Syndia Nara Postal e Gislei Mocelin Polli

Versão impressa

Versão digital

Disponível para:AndroidiOS

Ficha técnica

Autor(es): Syndia Nara Postal e Gislei Mocelin Polli

ISBN v. impressa: 978655605325-7

ISBN v. digital: 978655605304-2

Acabamento: Brochura

Formato: 15,0x21,0 cm

Peso: 127grs.

Número de páginas: 104

Publicado em: 17/12/2020

Área(s): Direito - Civil - Direito de Família; Psicologia - Jurídica

Versão Digital (eBook)

Para leitura em aplicativo exclusivo da Juruá Editora para Smartphones e Tablets rodando iOS e Android. Não compatível KINDLE, LEV, KOBO e outros e-Readers.

Disponível para as plataformas:

  • AndroidAndroid 4 ou posterior
  • iOSiOS 7 ou posterior

Em computadores a leitura é apenas online e sem recursos de favoritos e anotações;
Não permite a impressão e cópia do conteúdo.

Compra apenas via site da Juruá Editora.

Sinopse

O presente livro aborda um dos mais recentes e inovadores métodos de resolução de conflitos: as Práticas Colaborativas. Através da Teoria das Representações Sociais, o tema é proposto com a conexão de dois capítulos, um teórico e outro empírico.

Objeto de dissertação de uma das autoras, no Mestrado em Psicologia Forense da Universidade Tuiuti do Paraná, o assunto apresenta relações entre Direito e Psicologia ao estudar a modificação da postura profissional dos advogados atuantes no Direito de Família. Busca, com o aporte teórico da Psicologia Social, compreender como a mudança de paradigma, do combate para o consenso, ocorreu com um grupo de 16 advogados, todos com capacitação em práticas colaborativas.

A obra tem o propósito de informar e instigar outros estudos e pesquisas. Mostra como a interlocução entre o Direito e a Psicologia pode contribuir para a construção de um direito de família mais humanizado, atendendo os anseios de uma sociedade que tem urgência em soluções mais eficazes.

Autor(es)

SYNDIA NARA POSTA.

Possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito de Curitiba. Mestrado em Psicologia Forense pela Universidade Tuiuti do Paraná. Especialização em Ministério Público Estado Democrático de Direito, Direito de Família e Sucessões e Desenvolvimento Gerencial. Atualmente é Secretária da Comissão de Mediação da OAB-PR e membro das Comissões de Direito de Família e de Advocacia Colaborativa da OAB-PR. Membro do IBDFAM e do IBPC. Mediadora certificada pelo NUPEMEC, IMAB e IMAP. Advogada regularmente inscrita na OAB-PR sob nº 25.272. Advogada Colaborativa e Mediadora atuante na área do Direito de Família.

GISLEI MOCELIN POLLI

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Paraná. Mestrado e Doutorado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é Professora Adjunta na Universidade Tuiuti do Paraná atuando junto ao Mestrado em Psicologia Forense e ao curso de graduação em Psicologia. Pesquisadora na área de Psicologia Social, trabalha com a Teoria das Representações Sociais.

Sumário

Capítulo 1 AS PRÁTICAS COLABORATIVAS NO DIREITO DE FAMÍLIA, p. 19

1 INTRODUÇÃO, p. 19

2 FAMÍLIA - CONCEITOS, p. 22

2.1 Família - Construção Social, p. 25

3 JUDICIÁRIO - SOLUÇÃO DE CONFLITOS, p. 27

3.1 Sistema Multiportas, p. 30

4 PRÁTICAS COLABORATIVAS - NOVO MÉTODO DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS, p. 33

4.1 Termo de Participação - Não Judicialização, p. 36

4.2 Equipe Multidisciplinar, p. 38

4.3 Advogados Colaborativos, p. 40

4.4 As Práticas Colaborativas e a Psicologia - a Figura do Coach ou Orientador, p. 42

4.5 Do Especialista Neutro, p. 44

4.6 Outras Expertises, p. 45

4.7 Da Capacitação em Práticas Colaborativas, p. 46

4.8 Práticas Colaborativas e Mediação, p. 47

4.9 Práticas Colaborativas e Outras Áreas do Direito, p. 48

5 UMA ANÁLISE DE ESTUDOS SOBRE AS PRÁTICAS COLABORATIVAS, p. 50

5.1 A Escolha pelas Práticas Colaborativas pelos Clientes, p. 50

5.2 A Escolha pelas Práticas Colaborativas pelos Advogados, p. 51

5.3 A Presença da Equipe Multidisciplinar, p. 51

5.4 Outras Questões Relacionadas ao Método, p. 52

6 CONCLUSÕES, p. 53

7 REFERÊNCIAS, p. 57

Capítulo 2 REPRESENTAÇÕES SOCIAIS RELACIONADAS ÀS PRÁTICAS COLABORATIVAS NO DIREITO DE FAMÍLIA, p. 63

1 INTRODUÇÃO, p. 64

2 TEORIA DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS, p. 67

3 MÉTODO, p. 72

3.1 Participantes, p. 72

3.2 Instrumentos, p. 73

3.3 Procedimentos, p. 73

3.4 Análise de Dados, p. 73

4 RESULTADOS, p. 74

4.1 Representações Sociais da Família, p. 74

4.2 Representações Sociais do Judiciário, p. 79

4.3 Atuação em Práticas Colaborativas, p. 83

5 DISCUSSÃO, p. 84

5.1 Representações Sociais da Família, p. 84

5.2 Representações Sociais do Judiciário, p. 87

6 CONCLUSÕES, p. 90

7 REFERÊNCIAS, p. 92

Índice alfabético

A

  • Advogados colaborativos, p. 40

C

  • Capacitação em práticas colaborativas, p. 46
  • Coach. Práticas colaborativas e a psicologia. A figura do coach ou orientador, p. 42
  • Conflito. Termo de participação. Não judicialização, p. 36

D

  • Direito de família. Práticas colaborativas, p. 19
  • Direito de família. Práticas colaborativas. Introdução, p. 19
  • Direito de família. Práticas colaborativas. Sistema multiportas, p. 30
  • Direito de família. Representações sociais relacionadas às práticas colaborativas, p. 63
  • Direito. Práticas colaborativas e outras áreas do direito, p. 48

E

  • Equipe multidisciplinar, p. 38
  • Especialista neutro, p. 44
  • Expertises. Outras expertises, p. 45

F

  • Família. Conceitos, p. 22
  • Família. Construção social, p. 25
  • Família. Representações sociais da família, p. 74
  • Família. Representações sociais da família, p. 84

J

  • Judicialização. Termo de participação. Não judicialização, p. 36
  • Judiciário. Representações sociais do Judiciário, p. 79
  • Judiciário. Representações sociais do Judiciário, p. 87
  • Judiciário. Solução de conflitos, p. 27

M

  • Mediação. Práticas colaborativas e mediação, p. 47

O

  • Orientador. Práticas colaborativas e a psicologia. A figura do coach ou orientador, p. 42

P

  • Participação. Termo de participação. Não judicialização, p. 36
  • Práticas colaborativas e a psicologia. A figura do coach ou orientador, p. 42
  • Práticas colaborativas e mediação, p. 47
  • Práticas colaborativas e outras áreas do direito, p. 48
  • Práticas colaborativas no direito de família, p. 19
  • Práticas colaborativas. Capacitação, p. 46
  • Práticas colaborativas. Direito de família. Conclusões, p. 53
  • Práticas colaborativas. Direito de família. Referências, p. 57
  • Práticas colaborativas. Escolha pelas práticas colaborativas pelos advogados, p. 51
  • Práticas colaborativas. Escolha pelas práticas colaborativas pelos clientes, p. 50
  • Práticas colaborativas. Novo método de resolução de conflitos, p. 33
  • Práticas colaborativas. Outras questões relacionadas ao método, p. 52
  • Práticas colaborativas. Presença da equipe multidisciplinar, p. 51
  • Práticas colaborativas. Representações sociais relacionadas às práticas colaborativas no direito de família, p. 63
  • Práticas colaborativas. Uma análise de estudos, p. 50
  • Psicologia. Práticas colaborativas e a psicologia. A figura do coach ou orientador, p. 42

R

  • Representações sociais da família, p. 74
  • Representações sociais da família, p. 84
  • Representações sociais da família. Atuação em práticas colaborativas, p. 83
  • Representações sociais da família. Discussão, p. 84
  • Representações sociais do Judiciário, p. 79
  • Representações sociais do Judiciário, p. 87
  • Representações sociais relacionadas às práticas colaborativas no direito de família, p. 63
  • Representações sociais relacionadas às práticas colaborativas no direito de família. Conclusões, p. 90
  • Representações sociais relacionadas às práticas colaborativas no direito de família. Introdução, p. 64
  • Representações sociais relacionadas às práticas colaborativas no direito de família. Referências, p. 92
  • Representações sociais. Teoria, p. 67
  • Representações sociais. Teoria. Análise de dados, p. 73
  • Representações sociais. Teoria. Instrumentos, p. 73
  • Representações sociais. Teoria. Método, p. 72
  • Representações sociais. Teoria. Participantes, p. 72
  • Representações sociais. Teoria. Procedimentos, p. 73
  • Representações sociais. Teoria. Resultados, p. 74
  • Resolução de conflitos. Práticas colaborativas. Novo método de resolução de conflitos, p. 33

S

  • Sistema multiportas, p. 30

T

  • Teoria das representações sociais, p. 67
  • Termo de participação. Não judicialização, p. 36

Recomendações

Capa do livro: Violência Contra Mulheres, Adriana Maria Bigliardi e Maria Cristina Antunes

Violência Contra Mulheres

 Adriana Maria Bigliardi e Maria Cristina AntunesISBN: 978853628413-2Páginas: 110Publicado em: 22/10/2018

Versão impressa

R$ 44,70 Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 30,90 Adicionar eBook
ao carrinho
Capa do livro: Revista Autônoma de Direito Privado - Número 2, Coordenadores: Arruda Alvim e Angélica Arruda Alvim

Revista Autônoma de Direito Privado - Número 2

 Coordenadores: Arruda Alvim e Angélica Arruda AlvimISSN: 1980-0924-00002Páginas: 352Publicado em: 19/03/2007

Versão impressa

R$ 99,90em 3x de R$ 33,30Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Justiça e Espírito de Vingança - O que se quer quando se pede por justiça e o ressentimento do homem atual, Érika Figueiredo Reis

Justiça e Espírito de Vingança - O que se quer quando se pede por justiça e o ressentimento do homem atual

 Érika Figueiredo ReisISBN: 978853625011-3Páginas: 208Publicado em: 11/02/2015

Versão impressa

R$ 74,70em 2x de R$ 37,35Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 54,70em 2x de R$ 27,35Adicionar eBook
ao carrinho
Capa do livro: Inimputabilidade Penal e Psicanálise, Greta Fernandes Moreira

Inimputabilidade Penal e Psicanálise

 Greta Fernandes MoreiraISBN: 978853627536-9Páginas: 154Publicado em: 09/07/2018

Versão impressa

R$ 59,90em 2x de R$ 29,95Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 40,90 Adicionar eBook
ao carrinho