Jaime Lerner - Liderança, Autoridade e Contexto Político

Pedro Ricardo Dória

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Pedro Ricardo Dória
ISBN: 857394970-8
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 158
Publicado em: 12/06/2002
Área(s): Literatura e Cultura - Personalidades
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE
Neste Volume: Explicações Prévias Início da trajetória de Jaime Lerner, Neyismo, desenvolvimento, autoritarismo e tecnocracia Atuação de Jaime Lerner no início do contexto político democrático Vitórias eleitorais seguidas de queda na aprovação popular, processo político complexo e afetado pela economia Busca do Poder Federal e ameaças ao projeto político de Lerner Análise da trajetória e da liderança de Jaime Lerner, no seu contexto Outros estudos e fontes: política paranaense contemporânea A atuação de Lerner, outros líderes brasileiros personalistas, conceito e contexto Epílogo: o ator continua em cena Depoimentos
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

CAPÍTULO 1 INÍCIO DA TRAJETÓRIA DE JAIME LERNER, NEYISMO, DESENVOLVIMENTISMO, AUTORITARISMO E TECNOCRACIA

1.1 Tecnoburocrata municipal, emergência do neyismo e o caso da "democracia populista"

1.2 Industrialismo urbanista e Lerner na presidência do IPPUC (1968)

1.3 Prefeito de Curitiba, designado por governador da Arena (1971-1975), no clima do "milagre brasilei ro" e da tecnocracia

1.4 Governador da Arena (1975-1979) não mantém Lerner na prefeitura de Curitiba, levando-o a aceitar convite do governador do Rio de Janeiro

1.5 Ney reconduz Lerner ao cargo de prefeito (1979), preparação da abertura democrática com o multipartidarismo e vitórias eleitorais da oposição (PMDB e PDT)

1.6 Lerner e burocracia estatal como via de acesso ao poder, à margem dos partidos

1.7 Liderança, autoridade e contexto político

CAPÍTULO 2 ATUAÇÃO DE JAIME LERNER NO INÍCIO DO CONTEXTO POLÍTICO DEMOCRÁTICO

2.1 Liderança, autoridade, democracia e o caso de Lerner

2.2 Pano de fundo do novo multipartidarismo, carente de tradição

2.3 Em 1983, Lerner se afasta de Ney e do PDS e vincula-se a Brizola (PDT): opção pela social-democracia?

2.4 Prossegue a abertura: representações, eleições, participação dos políticos e mobilizações de massas

2.5 Duas derrotas para prefeito de Curitiba (1985) e para vice-governador (1986) levam Lerner a mudar domicílio eleitoralpara o Rio

CAPÍTULO 3 VITÓRIAS ELEITORAIS SEGUIDAS DE QUEDA NA APROVAÇÃO POPULAR, PROCESSO POLÍTICO COMPLEXO E AFETADO PELA ECONOMIA

3.1 Prefeito de Curitiba (1988), nova fase de êxitos eleitorais e prática política nacionalmente conturbada

3.2 Eleição para governador (1994) ratifica nova fase, mas Lerner balança entre Brizola e FHC

3.3 Conotações políticas da proposta eleitoral de governo

3.4 Reflexos da atuação de Lerner na expansão do PDT (1988-1996) e terceira vitória para prefeito de Curitiba (1996)

3.5 Namoro de Lerner com o PSDB, entrada no PFL e início da queda dos índices de aprovação do governo (1997)

3.6 Entrosamento na coligação PSDB-PFL pró-FHC, reeleição facilitada (1998) e queda no prestígiopopular

CAPÍTULO 4 BUSCA DO PODER FEDERAL E AMEAÇAS AO PROJETO POLÍTICO DE LERNER

4.1 Complicações maiores e tarefa mais diversificada no governo

4.2 PDT encolhe e PFL cresce, mas ingresso de Lerner agora tem efeitos menores (1996/2002)

4.3 Segundo governo confirma a queda na aprovação popular (1999/2002)

4.4 Depois do posto máximo no Paraná, Lerner volta-se ao Poder Federal

4.5 Presidência da República: projeto ou sonho?

CAPÍTULO 5 ANÁLISE DA TRAJETÓRIA E DA LIDERANÇA DE JAIME LERNER, NO SEU CONTEXTO

5.1 Liderança, personalismo, burocracia estatal e partidos

5.2 Competições eleitorais no complexo de interações

5.3 Aspectos emblemáticos da atuação de Lerner

5.4 Fatores de reversão dos índices de aprovação do governo Lerner

CAPÍTULO 6 OUTROS ESTUDOS E FONTES: POLÍTICA PARANAENSE CONTEMPORÂNEA

CAPÍTULO 7 A ATUAÇÃO DE LERNER, OUTROS LÍDERES BRASILEIROS PERSONALISTAS, CONCEITOS E CONTEXTOS

7.1 Multipartidarismo, a atuação de Lerner e personalismos

7.2 Populismos e líderes de maior destaque no Brasil: Getúlio Vargas, Jânio e Brizola

7.3 Discussões empírico-teóricas

CAPÍTULO 8 EPÍLOGO: O ATOR CONTINUA EM CENA

8.1 Contextos sucessivos

8.2 Nova República

8.3 Ameaças ao projeto de poder

Lista de siglas

Referências

INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: