Legitimidade Ativa nas Ações Coletivas

Alessandra Mendes Spalding

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 20,00

Versão impressa

Ficha técnica

Autor(es): Alessandra Mendes Spalding

ISBN: 853621271-3

Acabamento: Brochura

Número de páginas: 208

Publicado em: 29/05/2006

Área(s): Direito Administrativo; Direito Processual Civil

Sinopse

O presente livro tem como objetivo aprofundar o estudo e debate de regras processuais quem vêm sendo utilizadas pelas ações coletivas, primordialmente no que se refere à legitimação ativa na Ação Popular, na Ação Civil Pública e no Mandado de Segurança Coletivo.

Através do estudo analítico das ações coletivas estabelecidas em nosso ordenamento, especificamente no que se refere a sua titularidade e legitimidade processual, esta obra busca no direito comparado lições de como os precursores da tutela coletiva vêm lidando com essas questões. Pretende-se contribuir para a implementação de propostas tendentes a estabelecer regras gerais para o direito processual coletivo, que devam ser erigidas através de normas e princípios próprios, desvinculando-se de conceitos e institutos individualistas do Código de Processo Civil, sem dúvida alguma insuficientes e ineficientes ao enfrentamento dos problemas em relação às ações coletivas.

Obra indispensável à sua biblioteca jurídica!

Autor(es)

Alessandra Mendes Spalding graduou-se em Direito pela Universidade Estadual de Londrina. Obteve o título de especialista em Direito Processual Civil e Direito Civil pelo Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Sócio-Econômicos – INBRAPE. Obteve o título de Mestre em Direito Negocial pela Universidade Estadual de Londrina. Advogada e professora de Direito Processual Civil na UNIBRASIL, em Curitiba/PR.

Sumário

INTRODUÇÃO

1 - OS DIREITOS METAINDIVIDUAIS

1.1 Os direitos difusos

1.2 Os direitos coletivos stricto sensu

1.3 Os direitos individuais homogêneos

2 - CONCEPÇÕES DE RELAÇÃO JURÍDICA

2.1 Concepção clássica ou tradicional

2.2 Concepção normativista

2.3 Concepção de relação jurídica mais adequada às demandas coletivas

3 - LEGITIMIDADE

3.1 Legitimidade de parte, capacidade de ser parte, capacidade de estar em juízo e capacidade postulatória

3.2 A legitimidade nas ações coletivas

4 - EXPERIÊNCIA ESTRANGEIRA NA DEFESA DO DIREITO COLETIVO

4.1 A class action norte-americana

4.2 A Citizen Action Norte-Americana

4.3 A ação popular portuguesa

5 - DA AÇÃO POPULAR

5.1 Evolução da ação popular na legislação brasileira

5.1.1 Ação popular penal

5.1.2 Ação popular civil

5.2 Legitimidade ativa na ação popular

5.2.1 Legitimidade ativa do maior de 16 (dezesseis) anos e menor de 18 (dezoito) anos

5.2.2 Legitimidade ativa do analfabeto

5.2.3 Legitimidade ativa do estrangeiro

5.2.4 Legitimidade ativa da Pessoa Jurídica

6 - A AÇÃO CIVIL PÚBLICA

6.1 Evolução da ação civil pública na legislação brasileira

6.2 Legitimidade ativa na ação civil pública

6.2.1 Ministério Público

6.2.2 Legitimidade ativa dos entes da Administração Pública lato sensu

6.2.3 Legitimidade ativa da Associação

6.2.4 Legitimidade ativa de outros entes: partidos políticos, sindicatos e comunidades indígenas

7 - O MANDADO DE SEGURANÇA COLETIVO

7.1 Evolução do mandado de segurança coletivo na legislação brasileira

7.2 Legitimidade ativa do mandado de segurança coletivo

7.2.1 Legitimidade ativa dos partidos políticos

7.2.2 Legitimidade ativa das organizações sindicais

7.2.3 Legitimidade ativa das entidades de classes

7.2.4 Legitimidade ativa das associações

7.2.5 Legitimidade ativa do Ministério Público

CONCLUSÕES

REFERÊNCIAS

Índice alfabético

A

  • Abandono. Ministério Público em caso de abandono ou desistência
  • Ação civil pública
  • Ação civil pública. Evolução na legislação brasileira
  • Ação civil pública. Legitimidade ativa na ação civil pública
  • Ação coletiva. Legitimidade nas ações coletivas
  • Ação popular
  • Ação popular. Evolução da ação popular na legislação bras ileira.
  • Ação popular. Legitimidade ativa na ação popular
  • Ação popular civil
  • Ação popular penal
  • Ação popular portuguesa
  • Administração Pública. Legitimidade ativa dos entes da Administração Públicalato sensu
  • Analfabeto. Legitimidade ativa do analfabeto
  • Associação. Legitimidade ativa
  • Associação. Legitimidade ativa daAssociação
  • Autor. Ministério Público como autor

C

  • Capacidade postulatória. Legitimidade de parte, capacidade de ser parte, capacidade de estar em juízo e capacidadepostulatória
  • Citizen Action norte-Americana.
  • Class Action norte-americana.
  • Coletividade. Direitos coletivos stricto sensu.
  • Comunidade indígena. Legitimidade ativa de outros entes: partidos políticos, sindicatos e comunidades indígenas
  • Concepção clássica ou tradicional
  • Concepção de relação jurídica mais adequada às demandas coletivas
  • Concepções de relação jurídica
  • Conclusões

D

  • Desistência. Ministério Público em caso de abandono ou desistência
  • Demanda coletiva. Concepção de relação jurídica mais adequada às demandas coletivas
  • Difuso. Direitos difusos
  • Direito coletivo. Experiência estrangeira na defesa do direito coletivo
  • Direitos coletivos stricto sensu.
  • Direitos difusos
  • Direitos individuais homogêneos
  • Direitos metaindividuais

E

  • Entidade de classe. Legitimidade ativa.
  • Estados Unidos. Citizen Action norte-Americana.
  • Estados Unidos. Class Action norte-americana.
  • Estrangeiro. Legitimidade ativa do estrangeiro
  • Evolução da ação civil pública na legislação brasileira.
  • Evolução da ação popular na legislação brasileira
  • Evolução do mandado de segurança coletivo na legislação brasileira
  • Experiência estrangeira na defesa do direito coletivo

F

  • Figura. Lista de figuras
  • Fiscal da lei. Ministério Público como fiscal da lei

I

  • Individual homogêneo. Direitos individuais homogêneos
  • Introdução

L

  • Legislação brasileira. Evolução da ação civil pública na legislação brasileira
  • Legislação brasileira. Evolução do mandado de se gurança coletivo na legislação brasileira
  • Legitimidade
  • Legitimidade ativa da Associação
  • Legitimidade ativa da pessoa jurídica
  • Legitimidade ativa das associações
  • Legitimidade ativa das entidades de classes
  • Legitimidade ativa das organizações sindicais
  • Legitimidade ativa de outros entes: partidos políticos, sindicatos e comunidades indígenas
  • Legitimidade ativa do Ministério Público
  • Legitimidade ativa do analfabeto
  • Legitimidade ativa do estrangeiro
  • Legitimidade ativa do maior de 16 (dezesseis) anos e menor de 18 (dezoito) anos
  • Legitimidade ativa do mandado de segurança coletivo
  • Legitimidade ativa dos entes da Administração Pública lato sensu.
  • Legitimidade ativa dos partidos políticos
  • Legitimidade ativa na ação civil pública
  • Legitimidade ativa na ação popular
  • Legitimidade de parte, capacidade de ser parte, capacidade de estar em juízo e capacidadepostulatória
  • Legitimidade nas ações coletivas
  • Lista de figuras
  • Litisconsórcio. Ministério Público estadual e federal:litisconsórcio

M

  • Maioridade. Legitimidade ativa do maior de 16 (dezesseis) anos e menor de 18 (dezoito) anos.
  • Mandado de segurança coletivo
  • Mandado de segurança coletivo. Evolução na legislação br asileira
  • Mandado de segurança coletivo. Legitimidade ativa
  • Menoridade. Legitimidade ativa do maior de 16 (dezesseis) anos e menor de 18 (dezoito) anos.
  • Metaindividual. Direitos metaindividuais
  • Ministério Público
  • Ministério Público. Legitimidade ativa
  • Ministério Público como autor
  • Ministério Público como fiscal da lei
  • Ministério Público em caso de abandono ou desistência
  • Ministério Público estadual e federal: litisconsórcio

O

  • Organização sindical. Legitimidade ativa

P

  • Parte. Legitimidade de parte, capacidade de ser parte, capacidade de estar em juízo e capacidadepostulatória
  • Partido político. Legitimidade ativa
  • Partido político . Legitimidade ativa de outros entes: partidos políticos, sindicatos e comunidades indígenas
  • Pessoa jurídica. Legitimidade ativa da pessoa jurídica
  • Portugal. Ação popular portuguesa

R

  • Referências
  • Relação jurídica. Concepção de relação jurídica mais adequada às demandas coletivas
  • Relação jurídica. Concepçãonormativista
  • Relação jurídica. Concepções de relação jurídica

S

  • Sindicato. Legitimidade ativa das organizações si ndicais
  • Sindicato. Legitimidade ativa de outros entes: partidos políticos, sindicatos e comunidades indígenas

Recomendações

Capa do livro: Direito Administrativo Inovador – Prefácio José dos Santos Carvalho Filho, Coordenador: Fábio Lins de Lessa Carvalho

Direito Administrativo Inovador – Prefácio José dos Santos Carvalho Filho

 Coordenador: Fábio Lins de Lessa CarvalhoISBN: 978853625498-2Páginas: 422Publicado em: 24/11/2015

Versão impressa

R$ 119,90Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 84,70Adicionar eBook
ao carrinho
Capa do livro: Controle da Atividade Administrativa Pelo Tribunal de Contas na Constituição de 1988, Julio Cesar Manhães de Araujo

Controle da Atividade Administrativa Pelo Tribunal de Contas na Constituição de 1988

 Julio Cesar Manhães de AraujoISBN: 978853622877-8Páginas: 528Publicado em: 07/04/2010

Versão impressa

R$ 159,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Contribuinte e Fisco no Processo Administrativo, Vladimir Miranda Morgado

Contribuinte e Fisco no Processo Administrativo

 Vladimir Miranda MorgadoISBN: 978853624261-3Páginas: 276Publicado em: 07/06/2013

Versão impressa

R$ 84,70Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Teoria do Ato Administrativo, André Parmo Folloni

Teoria do Ato Administrativo

 André Parmo FolloniISBN: 853621284-5Páginas: 138Publicado em: 11/09/2006

Versão impressa

R$ 39,90Adicionar ao
carrinho