Morro das Sete Voltas, O - Guerrilha na Serra da Saudade

Paulo Fernando Silveira

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Paulo Fernando Silveira
ISBN: 978853622058-1
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 382
Publicado em: 10/07/2008
Área(s): Literatura e Cultura - Política, História e Filosofia; Literatura e Cultura - Diversos
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

No início do ano de 1969, cinco jovens mineiros partem para São Paulo e ingressam na ALN - Ação Libertadora Nacional, liderada por Carlos Marighella, a qual atuava na clandestinidade, a fim de lutar contra o regime militar que havia tomado o poder político no Brasil pelo golpe de 1964. No Rio de Janeiro, acompanham de perto o seqüestro do embaixador dos Estados Unidos. Dois anos depois, eles precedem o capitão Carlos Lamarca na Bahia onde este, deixando a VAR - Palmares e participando do MR-8 – Movimento Revolucionário 8 de Outubro, pretende criar focos da guerrilha rural. Perseguidos pelos agentes políticos do governo (Dops e DOI/Codi), os jovens se refugiam na Serra da Saudade, no Morro das Sete Voltas, em Minas Gerais, enquanto elaboram um plano de fuga para o exterior. Ali, acontece o enfrentamento com as forças repressoras do exército. Esta é história da luta deles em busca da liberdade.

AUTOR(ES)

Paulo Fernando Silveira é Natural de Conceição das Alagoas/MG. Nasceu na fazenda Jaracatiá, no Santo Inácio, de propriedade de sua avó, Julieta, onde havia nascido sua mãe, Eva de Freitas. Desde criança, porém, reside em Uberaba/MG, terra de seu pai, Hildebrando Silveira. É membro da Academia de Letras do Triângulo Mineiro, ocupando a cadeira n. 20, na vaga deixada pelo imortal escritor mineiro Mário Palmério. Foi Advogado, por dezoito anos, e Professor universitário. Chefiou, por longos anos, as carteiras de câmbio e comércio exterior da agência do Banco do Brasil em Uberaba. Iniciou sua carreira de magistrado federal em São Paulo/SP, servindo, depois, em Ribeirão Preto/SP. Desejando retornar a Uberaba, submeteu-se a dois novos concursos (o de Juiz Federal e o de Procurador da República) logrando aprovação em ambos, entre os primeiros lugares. Exerceu o cargo de Juiz Federal, também, em Belo Horizonte/MG, Uberlândia/MG e, posteriormente, Uberaba/MG, seu objetivo final. Em 1995, participou do concurso nacional de monografias promovido pela Associação de Juízes Federais e pelo Conselho de Justiça Federal do Superior Tribunal de Justiça - STJ. Seu opúsculo, intitulado Justiça Federal, obteve o 2º lugar. Como prêmio, participou, nesse mesmo ano, do Seminário Legal sobre Administração da Justiça para os Juízes do Brasil (Legal Seminar on the Administration of Justice for Judges from Brazil), no Federal Judicial Center, em Washington - DC - USA, tendo sido recebido, oficialmente, na U.S. Supreme Court pela Justice Sandra Day O’Connor. Visitou várias Federal District Courts e Federal Appellate Courts, inclusive em Greenbelt - MD. Ficou conhecendo, no National Center for State Courts, em Williamsburg - VA, o protótipo das Cortes do futuro. De volta ao Brasil, e baseando-se em estudo comparativo do direito americano, escreveu o livro Devido Processo Legal - Due Process of Law, 3ª ed., publicado pela Del Rey. Em 1998, retornou aos USA, onde participou do Seminário Legal sobre Meio Ambiente e Recursos Naturais e o Sistema Judiciário dos Estados Unidos (Seminar on Environmental & Natural Resources Law and The United States Judicial System) na Northwestern School of Law of Lewis & Clark College, em Portland, Oregon, onde, além do estudo teórico, participou de pesquisas naturais: estudo da vida do salmão e visitas à represa Boneville Dam, no Columbia River Gorge e às reservas florestais de Douglas Fir. objetivando ampliar seus estudos e pesquisas em Direito Ambiental, estendeu sua visita ao Estado de Washington (Seattle) e ao Canadá (parques nacionais de Banff, Jasper, Kananaskis Country e Butchart Gardens, nas províncias de Alberta e British Columbia). Depois, aqui no Brasil, participou do III Concurso Nacional de Monografias promovido pelo TRF/1ª Região, sobre o tema A independência e a Harmonia dos Poderes no Brasil de hoje, conquistando o 1º lugar na categoria profissional. Desse trabalho, resultou o livro Freios e Contrapesos (Checks and Balances) lançado, em 1999, pela Del Rey. Publicou, em 2001, seu livro Rádios Comunitárias, das quais é intransigente defensor. A esse respeito, fez inúmeras palestras, por todo o Brasil (Porto Alegre/RS, Caxias do Sul/RS, Florianópolis/SC, Toledo/PR, São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ, Belo Horizonte/MG, Recife/PE, João Pessoa/PB, Fortaleza/CE, Salvador/BA, Porto Velho/RO, Brasília/DF, Goiânia/GO, Ribeirão Preto/SP, Montes Claros/MG e Uberlândia/MG, dentre outras). Participou de debates, em audiências públicas, inclusive no Senado Federal e na Câmara dos Deputados. É conhecido, nacionalmente, como o "Pai das rádios Comunitárias". É o autor do anteprojeto de lei que municipaliza a autorização de funcionamentos das rádios comunitárias. Seu projeto já foi convertido em lei em algumas capitais, como São Paulo/SP e João Pessoa/PB, e em inúmeras cidades, Em Uberaba, no ano de 2000, apesar de o projeto ter sido aprovado, por unanimidade, pela câmara municipal, foi vetado pelo prefeito daquela época. Em 2004, o projeto foi, novamente, reapresentado, vindo a ser aprovado, também por unanimidade, pelos vereadores. Finalmente, ante o silêncio da administração, no prazo para a sanção ou o veto, o projeto foi promulgado pelo presidente da câmara, vereador Rodolfo Cecílio (Turkinho), convertendo-se na Lei Municipal 9.418, de 20.09.04 (Porta Voz de 24.09.04). No ano de 2002, o autor lançou seu primeiro livro de ficção, intitulado O Sétimo Jurado, pela Juruá. Dois anos depois, publicou, pela OAB Editora de Brasília/DF, sua obra jusfilosófica, denominada 500 Anos de Servidão – A Lei como Instrumento de Dominação Política no Brasil. No final de 2004, veio à lume o seu romance histórico O Sertão da Farinha Podre – Uberaba e a guerra do Paraguai, obra premiada pela Academia Paulistana da História, da capital paulista. Em 2005, lançou o livro de história, denominado A Batalha de Delta – Uberaba e a revolução de 1930, que também foi premiado pela referida academia paulistana. No ano seguinte, foi editado pela Juruá seu outro trabalho jurídico, intitulado Tribunal Arbitral - Nova porta de acesso à Justiça.

INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: