Da Razão ao Delírio - Por uma Abordagem Interdisciplinar do Conceito de Loucura

Fabrício Junio Rocha Ribeiro

Leia na Biblioteca Virtual
de: R$ 49,90 * por
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
* Desconto não cumulativo com outras promoções, incluindo P.A.P. e Cliente Fiel
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Fabrício Junio Rocha Ribeiro
ISBN: 978853623032-0
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 174
Publicado em: 30/03/2011
Área(s): Psicologia - Psicanálise
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

As reflexões elaboradas nesta obra tiveram como objetivo apresentar o conceito de loucura, articulando de forma interdisciplinar, o campo de conhecimento jurídico, a saúde mental e a teoria psicanalítica. Demonstramos no percurso que os loucos ao longo da história carregaram a marca da exclusão, segregados do convívio social em hospitais psiquiátricos. E é a partir do nascimento da modernidade, marcada pelo pensamento cartesiano, que a ruptura entre loucura e razão, deixa os loucos à mercê da ciência psiquiátrica. Esta perspectiva começa tomar outros contornos somente a partir da pós-modernidade, com o advento do pensamento psicanalítico, que retira o louco do lugar de objeto e passa a tratá-lo como sujeito. Uma possibilidade de inclusão que ganha força com a Reforma Psiquiátrica e o Movimento da Luta Antimanicomial. Mas estes movimentos tiveram seu foco voltado apenas para os hospitais psiquiátricos, deixando de fora o Manicômio Judiciário. Somente com a criação do Programa de Atenção Integral ao Paciente Judiciário, novas possibilidades de inclusão foram construídas para os loucos que cometeram crimes.

AUTOR(ES)

Fabrício Junio Rocha Ribeiro é Mestre em Psicologia pela PUC Minas; Pós-graduado em Psicanálise e Direito pelo Centro Universitário Newton Paiva; graduado em Psicologia; Professor do Centro Universitário Newton Paiva nos Cursos de Psicologia, Direito e no curso de Pós-graduação em Psicanálise e Saúde Mental; Psicólogo e Supervisor de Estágio do Programa de Atenção Integral ao Paciente Judiciário do TJMG; Supervisor dos Centros Socioeducativos de Internação pela Diretoria de Orientação Socioeducativa.

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO

2 CONTEXTUALIZAÇÃO DO OBJETO DE ESTUDO

2.1 Alguns apontamentos iniciais

2.2 Juízes criminais e o conceito de loucura

2.3 Apontamentos: metodologia e pesquisa

3 CONSIDERAÇÕES ACERCA DO CONCEITO DE SUJEITO

3.1 O nascimento da ciência moderna

3.2 No princípio era o Cogito: o sujeito cartesiano

3.3 Desdobramentos do cogito cartesiano na modernidade

3.4 No princípio era a palavra: o conceito de sujeito em psicanálise

3.5 Considerações acerca do sujeito cartesiano e o sujeito do inconsciente

4 BREVE RECORTE HISTÓRICO DA LOUCURA NA MODERNIDADE

4.1 Nas trilhas da exclusão: primeiros apontamentos

4.2 Velhos e novos espantalhos da humanidade: da lepra à nau dos loucos

4.3 Da razão moderna à exclusão da loucura

4.4 A supremacia da razão e o tratamento da loucura

4.5 O nascimento da psiquiatria: a loucura no cárcere do hospital

4.6 A lógica da exclusão no Brasil: velhos paradigmas acerca da loucura

5 NOVOS OLHARES SOBRE A LOUCURA NA PÓS-MODERNIDADE

5.1 O advento da pós-modernidade: inclusões possíveis

5.2 Reforma Psiquiátrica e Luta Antimanicomial

5.3 Saúde mental e psicanálise

5.4 Programa de Atenção Integral ao Paciente Judiciário

5.5 Uma prática feita por muitos: conexões clínicas

6 O LOUCO INFRATOR NO DIREITO PENAL

6.1 Medida de Segurança: apontamentos históricos

6.2 Medida de Segurança no Brasil: breve relato

6.3 Pressupostos para aplicação da Medida de Segurança

6.4 Perícia de sanidade mental

6.5 Tipos de Medidas de Segurança

6.6 Prazos na Medida de Segurança e a questão da indeterminação

6.7 A perícia de cessaçãode periculosidade

7 ENTREVISTAS COM OS JUÍZES DAS VARAS CRIMINAIS

7.1 Primeiros passos dentro da Casa da Justiça

7.2 Capacidade de entendimento

7.3 Periculosidade

7.4 Responsabilidade

7.5 Laço social

8 CONCLUSÃO

REFERÊNCIAS

ANEXOS

ANEXO A - ENTREVISTA DRA. 1 - JUÍZA VARA CRIMINAL

ANEXO B - ENTREVISTA DR. 2 - JUIZ VARA CRIMINAL

ANEXO C - ENTREVISTA DR. 3 - JUIZ VARA CRIMINAL

ANEXO D - ENTREVISTA DR. 4 - JUIZ VARA CRIMINAL

ANEXO E - ENTREVISTA DR. 5 - JUIZ VARA CRIMINAL

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • Advento da pós-modernidade: inclusões possíveis.
  • Alguns apontamentos iniciais. Contextualização do objeto de estudo.
  • Anexo A. Entrevista 1 -Juíza Vara Criminal.
  • Anexo B. Entrevista 2 - Juiz Vara Criminal.
  • Anexo C. Entrevista 3 - Juiz Vara Criminal.
  • Anexo D. Entrevista 4 - Juiz Vara Criminal.
  • Anexo E. Entrevista 5 -Juiz Vara Criminal.
  • Aplicação da Medida de Segurança. Pressupostos.
  • Apontamentos históricos. Medida de Segurança. Louco infrator no Direito Penal.
  • Apontamentos: metodologia e pesquisa.

B

  • Brasil. Lógica da exclusão no Brasil: velhos paradigmas acerca da loucura
  • Brasil. Medida de segurança no Brasil: breve relato.
  • Breve recorte histórico daloucura na Modernidade.
  • Breve recorte histórico da loucura na Modernidade. Nas trilhas da exclusão: primeiros apontamentos.
  • Breve relato. Medida de segurança no Brasil.

C

  • Capacidade de entendimento.
  • Capacidade do sujeito. Períciade sanidade mental.
  • Cárcere. Nascimento da psiquiatria:a loucura no cárcere do hospital.
  • Cartesiano. Considerações acerca do sujeito cartesiano e o sujeito do inconsciente
  • Cartesiano. Desdobramentos do cogito cartesiano na modernidade
  • Cessação de periculosidade. Perícia
  • Cogito. Desdobramentos do cogito cartesiano na modernidade.
  • Cogito. No princípio era oCogito: o sujeito cartesiano.
  • Conceito de loucura. Alguns apontamentos iniciais. Contextualização do objeto de estudo.
  • Conceito de loucura. Contextualização do objeto de estudo.
  • Conceito de loucura. Juízes criminais e o conceito de loucura.
  • Conceito de sujeito em psicanálise. No princípio era a palavra.
  • Conceito de sujeito.Considerações.
  • Conclusão.
  • Conexões clínicas. Uma prática feita por muitos.
  • Conhecimento científico. Desdobramentos do cogito cartesiano na modernidade.
  • Considerações acerca do conceito de sujeito.
  • Considerações acerca do sujeito cartesiano e o sujeito do inconsciente.
  • Contextualização do objeto de estudo.
  • Contextualização do objeto de estudo. Alguns apontamentos iniciais.

D

  • Da lepra à nau dos loucos. Velhos e novos espantalhos da humanidade.
  • Da razão moderna à exclusão da loucura.
  • Descartes. Desdobramentos do cogito cartesiano na modernidade.
  • Descartes. No princípio era oCogito: o sujeito cartesiano.
  • Desdobramentos do cogito cartesiano na modernidade.
  • Direito penal. Louco infrator no Direito Penal.

E

  • Entrevista 1 - Juíza VaraCriminal. Anexo A.
  • Entrevista 2 - Juiz Vara Criminal. Anexo B.
  • Entrevista 3 - Juiz Vara Criminal. Anexo C.
  • Entrevista 4 - Juiz Vara Criminal. Anexo D.
  • Entrevista 5 - Juiz Vara Criminal. Anexo E.
  • Entrevistas com os juízesdas Varas Criminais.
  • Estudo. Contextualização do objeto de estudo.
  • Exclusão da loucura. Da razão moderna à exclusão da loucura.
  • Exclusão no Brasil. Velhos paradigmas acerca da loucura.
  • Exclusão. Lógica da exclusão no Brasil: velhos paradigmas acerca da loucura.
  • Exclusão. Loucura. Breve recorte histórico da loucura na Modernidade. Nas trilhas da exclusão: primeiros apontamentos
  • Exclusão. Velhos e novos espantalhos da humanidade: da lepra à nau dos loucos.

H

  • História. Breve recorte históricoda loucura na Modernidade.
  • História. Nascimento da ciência moderna.
  • Hospital. Nascimento da psiquiatria: a loucura no cárcere do hospital.

I

  • Ilícito penal. Louco infrator. Pressupostos para aplicação da Medida de Segurança.
  • Inclusão. Advento da pós-modernidade: inclusões possíveis.
  • Inconsciente. Considerações acerca dosujeito cartesiano e o sujeito do inconsciente.
  • Indeterminação. Prazos na medida de segurança e a questão da indeterminação.
  • Inimputabilidade. Capacidade de entendimento.
  • Interdição. Prazos na medida de segurança e a questão da indeterminação.
  • Introdução.

J

  • Juiz. Entrevistas com os juízes das Varas Criminais.
  • Juiz. Primeiros passos dentro da Casa da Justiça.
  • Juízes criminais e o conceito de loucura.

L

  • Laço social.
  • Lepra. Velhos e novos espantalhos da humanidade: da lepra à nau dos loucos.
  • Lógica da exclusão no Brasil: velhos paradigmas acerca da loucura.
  • Louco infrator no Direito Penal.
  • Louco infrator no Direito Penal. Medida de Segurança: apontamentos históricos.
  • Louco infrator. Capacidade de entendimento.
  • Louco infrator. Juízes criminais e o conceito de loucura.
  • Louco infrator. Laço social.
  • Louco infrator. Periculosidade.
  • Louco infrator. Pressupostos para aplicação da Medida de Segurança.
  • Louco infrator. Responsabilidade.
  • Louco infrator. Tipos de medidas de segurança.
  • Loucura no cárcere do hospital.Nascimento da psiquiatria.
  • Loucura. Breve recorte histórico da loucura na Modernidade.
  • Loucura. Conceito. Contextualização do objeto de estudo.
  • Loucura. Conceito. Juízes criminais e o conceito de loucura.
  • Loucura. Da razão moderna à exclusão da loucura.
  • Loucura. Exclusão. Breve recorte histórico da loucura na Modernidade. Nas trilhas da exclusão: primeiros apontamentos.
  • Loucura. Lógica da exclusão no Brasil: velhos paradigmas acerca da loucura.
  • Loucura. Nascimento da psiquiatria: a loucura no cárcere do hospital.
  • Loucura. Novos olhares sobre a loucura na Pós-Modernidade.
  • Loucura. Programa de atenção integral ao paciente judiciário.
  • Loucura. Supremacia da razão eo tratamento da loucura.
  • Loucura. Velhos e novos espantalhos da humanidade: da lepra à nau dos loucos.
  • Luta antimanicomial. Reforma psiquiátrica.

M

  • Manicômio. Reforma psiquiátrica e luta antimanicomial.
  • Medida de Segurança: apontamentos históricos. Louco infrator no Direito Penal.
  • Medida de segurança noBrasil: breve relato.
  • Medida de segurança. Prazos na medida de segurança e a questão da indeterminação.
  • Medida de segurança. Pressupostos paraaplicação da Medida de Segurança.
  • Medida de segurança. Tipos de medidas de segurança.
  • Metodologia e pesquisa. Apontamentos.
  • Modernidade. Breve recorte histórico da loucura na Modernidade.
  • Modernidade. Da razão modernaà exclusão da loucura.
  • Modernidade. Desdobramentos do cogito cartesiano na modernidade.
  • Modernidade. Nascimento da ciência moderna.

N

  • Nas trilhas da exclusão: primeiros apontamentos. Breve recorte histórico da loucura na Modernidade.
  • Nascimento da ciência moderna.
  • Nascimento da psiquiatria: a loucura no cárcere do hospital.
  • No princípio era a palavra: o conceito de sujeito em psicanálise.
  • No princípio era oCogito: o sujeito cartesiano.
  • Novos olhares sobre a loucura na Pós-Modernidade.

O

  • Objeto de estudo. Contextualização.

P

  • Paciente judiciário. Conexões clínicas . Uma prática feita por muitos.
  • Paciente judiciário. Programa de atenção integral ao paciente judiciário.
  • Palavra. Conceito de sujeito em psicanálise. No princípio era a palavra.
  • Paradigmas acerca da loucura. Lógica da exclusão no Brasil.
  • Perícia de cessação de periculosidade.
  • Perícia de sanidade mental.
  • Periculosidade. Louco infrator.
  • Periculosidade. Perícia de cessação de periculosidade.
  • Pesquisa. Metodologia. Apontamentos.
  • Pós-Modernidade. Advento da pós-modernidade: inclusões possíveis.
  • Pós-Modernidade. Novos olhares sobre a loucura na Pós-Modernidade.
  • Prazos na medida de segurança ea questão da indeterminação.
  • Pressupostos para aplicação da Medida de Segurança.
  • Primeiros passos dentro da Casa da Justiça.
  • Programa de atenção integralao paciente judiciário.
  • Psicanálise e saúde mental.
  • Psicanálise. Conceito de sujeito em psicanálise. No princípio era a palavra
  • Psiquiatria. Nascimento. Loucura no cárcere do hospital.
  • Psiquiatria. Reforma psiquiátrica e luta antimanicomial.

R

  • Racionalismo moderno. No princípio era oCogito: o sujeito cartesiano.
  • Razão. Da razão moderna à exclusão da loucura.
  • Razão. Supremacia da razão e otratamento da loucura.
  • Referências.
  • Reforma psiquiátrica e luta antimanicomial.
  • Relato. Medida de segurança no Brasil.
  • Responsabilidade. Louco infrator.

S

  • Saúde mental epsicanálise.
  • Sujeito cartesiano. Considerações acerca do sujeito cartesiano e o sujeito do inconsciente.
  • Sujeito cartesiano. Desdobramentos do cogito cartesiano na modernidade.
  • Sujeito cartesiano.No princípio era oCogito.
  • Sujeito do inconsciente. Considerações acerca do sujeito cartesiano e o sujeito do inconsciente.
  • Sujeito. Conceito de sujeito em psicanálise. No princípio era a palavra.
  • Sujeito. Considerações acercado conceito de sujeito.
  • Sujeito. Nascimento da ciência moderna.
  • Supremacia da razão e o tratamento da loucura.

T

  • Tipos de medidas de segurança.
  • Tratamento ambulatorial. Prazos na medida de segurança e a questão da indeterminação.
  • Tratamento da loucura. Supremacia da razão.

U

  • Uma prática feita por muitos: conexões clínicas.

V

  • Velhos e novos espantalhos da humanidade: da lepra à nau dos loucos.
  • Velhos paradigmas acerca da loucura. Lógica da exclusão no Brasil.
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: