Direito, Justiça, Virtude Moral e Razão - Reflexões - 4ª Edição - Revista e Atualizada - 2012

Moacyr Motta da Silva

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Moacyr Motta da Silva
ISBN: 978853623715-2
Edição/Tiragem: 4ª Edição - Revista e Atualizada - 2012
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 286
Publicado em: 16/03/2012
Área(s): Direito - Teoria Geral do Direito
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

A presente obra através de uma profunda pesquisa bibliográfica, procura construir o conceito de Direito, de Justiça, de Virtude Moral e Razão. Para realizar essa tarefa acadêmica, teve a necessidade de elaborar cuidadoso projeto de trabalho de pesquisa. O desafio da obra acha-se na elaboração de um recorte temático, no pensamento dos filósofos pesquisados: Platão, Aristóteles, Hobbes, Kant, Hegel, Scheler e Hartmann. Essa postura acadêmica teve por objetivo extrair, de cada um dos autores pesquisados, idéias para formar a essência desse livro.
A obra foi idealizada e concretizada com o objetivo de contribuir para o estudo do Direito, notadamente, para a Academia. Houve, por parte do autor, o cuidado de demonstrar, didaticamente idéias do pensamento clássico. Procurar situar num breve contexto histórico, cada um dos pensadores estudados. A partir dos conceitos demonstrados, o pesquisador do Direito encontra idéias, pelas quais é estimulado a construir outras para a visão do Direito.

AUTOR(ES)

Moacyr Motta da Silva é Doutor e Mestre em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor aposentado da Universidade Federal de Santa Catarina, curso de Direito. Membro da Academia de Filosofia de Santa Catarina.
 

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

I - SURGIMENTO DA FILOSOFIA

O surgimento da filosofia

Filosofia pré-socrática

Filósofos pré-socráticos

Tales de Mileto (625-545 a.C.)

Anaximandro (610-545 a.C.)

Alcmeão

Anaxímenes (600-525 a.C.)

Heráclito de Éfeso (545-485 a.C.)

Pitágoras (570-490 a.C.)

Xenófanes (580-485 a.C.)

Parmênides (aproximadamente 540-470 a.C.)

Zenão (490-430 a.C.)

Melisso de Samos (480-420 a.C.)

Anaxágoras (aproximadamente 500-420 a.C.)

Demócrito (460-357 a.C.)

Empédocles (aproximadamente 495-435 a.C.)

Hípaso

Filolau (aproximadamente 470-? a.C.)

Íon de Quios (aproximadamente 485-425 a.C.)

Hípon

Arquelau

Leucipo

Diógenes

Filosofia sofística

Filosofia helênica

Conclusões

II - O PENSAMENTO DE HOMERO: INSPIRAÇÃO TEMÁTICA PARA A FILOSOFIA DO DIREITO

Resumo

Introdução

O pensamento: aspectos destacados (I)

A predição da tragédia

O pensamento: aspectos destacados (II)

A guerra entre dois reinados: causa primeira

Leitura I

Da moral

Leitura II

Da política

Leitura III

Da estética poética

Leitura IV

O simbólico - a balança como instrumento de equilíbrio

Leitura V

Do juiz

Leitura VI

Cultura religiosa e sociedade

Leitura VII

O pensamento de Homero como instrumento de educação

Considerações finais

III - PLATÃO.

A Ideia de justiça e de razão

A virtude como fundamento da moral e da política

A justiça como fundamento do útil

Conclusões

IV - ARISTÓTELES

Justiça e razão

Arte

Sabedoria filosófica

Justiça corretiva

O justo conforme a lei

Justiça política

Equidade

Razão

Conclusões

V - HOBBES

Virtude moral e razão

Virtude intelectual

Talento

Talento adquirido

Linguagem - Destaques

Virtude moral

Conhecimento científicoou filosófico

Paz como valor moral

Fundamentos da virtude moral

Justiça

Razão

Razão e argumentação

Conclusões

VI - KANT

Direito e razão

Metafísicamoral

Lei moral

Princípio supremo de moralidade

Lei jurídica

Lei jurídica e justiça

Conclusões

VII - HEGEL

Direito, moral e razão

Moralidade objetiva

Conclusões

VIII - SCHELER

Virtude, valor e humanismo

Virtude

Valor: sentido amplo

Humanismo

Ressentimento e valor

Valor da utilidade e o valor da vida

Conclusões

IX - HARTMANN

Valor moral e razão

Ethos e liberdade

Liberdade

Valor moral

Ser espiritual

Conhecimento: aspectos chave para a razão

Razão: sentido absoluto. Sentido relativo

Conclusões

Valor moral

Razão

X - REFLEXÕES SOBRE A IDEIA DE JUSTIÇA E HUMANISMO UMA ABORDAGEM NO CAMPO NA FENOMENOLOGIA DE EMMANUEL LEVINAS

Introdução

Desenvolvimento

a) Teoria do Conhecimento - Visão panorâmica

b) Teoria do Conhecimento - ceticismo

c) Teoria do Conhecimento - epistemologia relativista

Justiça - Pensadores em destaque

Sócrates

Platão

Aristóteles a ideia de justiça

Justiça como fundamento da lei ou política

Justiça corretiva ou comutativa

Tomaz de Aquino

Thomaz Hobbes

Kelsen

Rawls

Osvaldo Ferreira de Melo

A concepção de justiça e pensamento fenomenológico de Emmanuel Levinas

Justiça: uma visão antropológica - aspectos

A justiça como manifestação da razão

Justiça e humanismo

Conclusões

REFERÊNCIAS

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • Alcmeão
  • Anaxágoras (aproximadamente 500-420 a.C.)
  • Anaximandro (610-545 a.C.)
  • Anaxímenes (600-525 a.C.)
  • Apresentação
  • Argumentação. Razãoe argumentação
  • Aristóteles
  • Aristóteles. Conclusões
  • Aristóteles. Justiça. Pensadores em destaque
  • Arquelau
  • Arte. Aristóteles

C

  • Ciência. Conhecimento científico ou filosófico
  • Concepção de justiça e pensamento fenomenológico de Emmanuel Levinas
  • Conhecimento científicoou filosófico
  • Conhecimento: aspectos chave para a razão

D

  • Demócrito (460-357 a.C.)
  • Desenvolvimento. Teoria doconhecimento. Ceticismo
  • Desenvolvimento. Teoria do conhecimento. Visão panorâmica
  • Diógenes
  • Direito e razão. Kant
  • Direito, moral e razão. Hegel

E

  • Emmanuel Levinas. Concepção de justiça e pensamento fenomenológico de Emmanuel Levinas
  • Emmanuel Levinas. Conclusões
  • Emmanuel Levinas. Reflexões sobre a ideia de justiça e humanismo. Uma abordagem no campo da fenomenologia de Emmanuel Levinas
  • Empédocles (aproximadamente 495-435 a.C.)
  • Equidade
  • Ethos e liberdade

F

  • Fenomenologia. Reflexões sobre a ideia de justiça e humanismo. Uma abordagem no campo da fenomenologia de Emmanuel Levinas
  • Filolau (aproximadamente 470-? a.C.)
  • Filosofia helênica
  • Filosofia pré-socrática
  • Filosofia sofística
  • Filosofia. Conhecimento científico ou filosófico
  • Filosofia. Sabedoria filosófica
  • Filosofia. Surgimento da filosofia
  • Filosofia. Surgimento. Conclusões
  • Filósofos pré-socráticos
  • Fundamento. Justiça comofundamento do útil
  • Fundamentos da virtude moral

H

  • Hartmann
  • Hartmann. Filosofia. Conclusões
  • Hartmann. Razão: sentido absoluto. Sentido relativo
  • Hartmann. Ser espiritual
  • Hegel
  • Hegel. Filosofia. Conclusões
  • Hegel. Moralidade objetiva
  • Helenismo. Filosofia helênica
  • Heráclito de Éfeso (545-485 a.C.)
  • Hípaso
  • Hípon
  • Hobbes
  • Hobbes. Filosofia. Conclusões
  • Hobbes. Fundamentos da virtude moral
  • Homero. Considerações finais
  • Homero. Leitura I. Da moral
  • Homero. Leitura V. Do juiz
  • Homero. Leitura II. Da política
  • Homero. Leitura VI. Cultura religiosa e sociedade
  • Homero. Leitura VII. O pensamento de Homero como instrumento de educação
  • Homero. Leitura III. Da estética poética
  • Homero. Leitura IV. O simbólico. A balança como instrumento de equilíbrio
  • Homero. O pensamento de Homero: inspiração temática para a filosofia do direito
  • Homero. O pensamento. Aspectos destacados. A guerra entre dois reinados. Causa primeira
  • Homero. O pensamento. Aspectos destacados. A predição da tragédia
  • Humanismo. Scheler

I

  • Ideia de justiçae de razão
  • Intelectualismo. Virtude intelectual
  • Introdução
  • Ion de Quios (aproximadamente 485-425 a.C.)

J

  • Justiça como fundamento da lei ou política
  • Justiça como fundamento do útil
  • Justiça como manifestação da razão
  • Justiça corretivaou comutativa
  • Justiça corretiva
  • Justiça e humanismo
  • Justiça e razão.Aristóteles
  • Justiça política
  • Justiça
  • Justiça. Ideia de justiça e de razão
  • Justiça. Pensadores em destaque
  • Justiça. Uma visão antropológica. Aspectos
  • Justo conforme a lei

K

  • Kant
  • Kant. Filosofia. Conclusões
  • Kelsen. Justiça corretiva ou comutativa

L

  • Lei jurídicae justiça
  • Lei jurídica
  • Lei moral
  • Lei. Justo conforme a lei
  • Leucipo
  • Liberdade
  • Liberdade. Ethos e liberdade
  • Linguagem. Destaques

M

  • Melisso de Samos (480-420 a.C.)
  • Metafísicamoral
  • Moral. Fundamentos da virtude moral
  • Moral. Lei moral
  • Moral. Metafísica moral
  • Moral. Paz como valor moral
  • Moral. Princípio supremo de moralidade
  • Moral. Valor moral
  • Moral. Valor moral
  • Moral. Virtude como fundamento da moral e da política
  • Moral. Virtude moral e razão
  • Moral. Virtude moral

O

  • O pensamento de Homero: inspiração temática para a Filosofia do Direito
  • Osvaldo Ferreira de Melo. Justiça corretiva ou comutativa

P

  • Parmênides (aproximadamente 540-470 a.C.)
  • Paz como valor moral
  • Pitágoras (570-490 a.C.)
  • Platão
  • Platão. Filosofia. Conclusões
  • Platão. Justiça. Pensadores em destaque
  • Política. Justiça política
  • Política. Virtude como fundamento da moral e da política
  • Pré-socrático. Filosofia pré-socrática
  • Pré-socrático. Filósofos pré-socráticos
  • Princípio supremode moralidade

R

  • Rawls. Justiça corretiva ou comutativa
  • Razão e argumentação
  • Razão
  • Razão
  • Razão
  • Razão. Aristóteles.Justiça e razão
  • Razão. Ideia de justiça e de razão
  • Razão. Virtude moral e razão
  • Razão: sentido absoluto. Sentido relativo
  • Referências
  • Reflexões sobre a ideia de justiça e humanismo. Uma abordagem no campo da fenomenologia de Emmanuel Levinas
  • Ressentimento e valor

S

  • Sabedoria filosófica
  • Scheler
  • Scheler. Filosofia. Conclusões
  • Scheler. Ressentimento e valor
  • Ser espiritual
  • Sócrates. Filosofiapré-socrática
  • Sócrates. Filósofospré-socráticos
  • Sócrates. Justiça. Pensadores em destaque
  • Sofismo. Filosofia sofística
  • Surgimento da filosofia

T

  • Talento adquirido
  • Talento
  • Tales de Mileto (625-545 a.C.)
  • Teoria do conhecimento. Epistemologia relativista
  • Tomás de Aquino. Justiça corretiva ou comutativa
  • Tomas Hobbes. Justiça corretiva ou comutativa

U

  • Utilidade. Justiça comofundamento do útil
  • Utilidade. Valor da utilidade e o valor da vida

V

  • Valor da utilidade e o valor da vida
  • Valor moral e razão. Hartmann
  • Valor moral
  • Valor moral
  • Valor. Ressentimento e valor
  • Valor: sentido amplo. Scheler
  • Vida. Valor da utilidade e o valor da vida
  • Virtude como fundamento da moral e da política
  • Virtude intelectual
  • Virtude moral
  • Virtude, valor e humanismo. Scheler
  • Virtude. Fundamentos da virtude moral
  • Virtude. Scheler

X

  • Xenófanes (580-485 a.C.)

Z

  • Zenão (490-430 a.C.)
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: