Dicionário Crítico de Gestão e Psicodinâmica do Trabalho - Biblioteca Juruá de Psicodinâmica e Clínica do Trabalho

Orgs.: Fernando de Oliveira Vieira, Ana Magnólia Mendes e Álvaro Roberto Crespo Merlo

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Orgs.: Fernando de Oliveira Vieira, Ana Magnólia Mendes e Álvaro Roberto Crespo Merlo
ISBN: 978853624355-9
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 512
Publicado em: 14/08/2013
Área(s): Psicologia - Organizacional e do Trabalho
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

O Dicionário Crítico de Gestão e Psicodinâmica do Trabalho surge da necessidade de se aprofundar o diálogo entre as diferentes áreas de conhecimento, que abordam as contradições entre capital e trabalho. Nessa composição, foram incluídos historiadores, sociólogos, cientistas políticos, administradores, pedagogos, psicólogos, assistentes sociais e médicos.
 

A Psicodinâmica e a Sociologia Clínica do Trabalho tem em Christophe Dejours o seu principal precursor. Insere-se no campo das teorias críticas do trabalho, mas, sobretudo, é uma teoria clínica. Tem como objeto central compreender a mobilização subjetiva no trabalho, que é o engajamento afetivo mediado pelo uso da palavra que o trabalhar, o trabalho vivo produzido pela organização do trabalho, nas contradições entre o prescrito e o efetivo, exige do trabalhador. Neste processo, é imprescindível compreender o sofrimento como o afeto que mobiliza os investimentos do indivíduo para transformar a organização do trabalho.


Quando esta transformação é possível, o prazer é vivenciado. Acredita-se que é possível lutar por mais prazer e sentido nesse universo laboral. Os verbetes produzidos para esta obra ajudam a analisar de que forma a mobilização subjetiva pode contribuir para o fortalecimento da inteligência prática, do coletivo e do reconhecimento do trabalho, como condição sine qua non, para se buscar a solidariedade nos ambientes organizacionais de nosso tempo. Utópico? Talvez. Se, de um lado, admite-se que a luta pela melhoria das condições dignas faz parte do cotidiano, por outro, essa luta precisa de um norte, que pode ser compreendido, nesse projeto, como um ideal mais humano de organização do trabalho.

A obra é direcionada a profissionais e acadêmicos de gestão, profissionais e acadêmicos de saúde, analistas de RH - Recursos Humanos e outros interessados em conhecer a dinâmica do trabalho moderno, na formação da identidade e do coletivo humanos. Entender esse jogo de forças pode auxiliar na procura por modos de enfrentar algumas angústias, ainda que sempre de caráter provisório.

O conjunto de textos desse Dicionário propõe-se a analisar e nomear fenômenos que atingem a dignidade dos trabalhadores. Nesse sentido, as experiências acadêmicas e científicas dos autores aqui representados aparecem como uma leitura pretensamente crítica das interfaces existentes entre as organizações, seus trabalhadores e a sociedade civil, de um modo geral. Escrevemos pretensamente crítica, pois entendemos que a crítica tem um caráter transitório e dinâmico por natureza. Que avançou a partir de algumas análises, mas que será superada por outras. E também porque não se pretende apresentar essas relações de modo maniqueísta, no qual de um lado estaria um único vilão (Capital) e, de outro, as eternas vítimas (trabalhadores). Nem tampouco se intenciona defender um modelo paternalista de gestão de pessoas. No entanto, dados da OIT - Organização Internacional do Trabalho e de diversas outras entidades revelam que se tem adoecido, acidentado, mutilado e morrido, por causas trabalhistas.

 

Para explicar essa realidade, o dicionário está composto por 76 (setenta e seis) verbetes, e estão organizados por ordem alfabética. Foram escritos por pesquisadores de várias universidades brasileiras e internacionais, e foram selecionados com base em três eixos: os conceitos básicos da psicodinâmica do trabalho, os diálogos e interfaces desta abordagem com outros campos do saber, e os conceitos transversais de gestão, que se articulam com a psicodinâmica.

 

Esperamos que essa obra aporte frutos. Dentre eles, o mais importante de todos, que seria contribuir por condições dignas, por um trabalho que faça sentido e por mais solidariedade entre as pessoas. Fazemos votos, ainda, que os textos suscitem mais diálogo, sempre com o intuito de melhorar a qualidade das relações de trabalho.

AUTOR(ES)

ORGANIZADORES
Fernando de Oliveira Vieira

Doutor em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba - SP, com programa de intercâmbio (doutorado-sanduíche) na Université de Sherbrooke, Québec, Canadá. Professor Adjunto IV do PPGAd - Programa de Pós-graduação - mestrado acadêmico e graduação em Administração da Universidade Federal Fluminense. Tem atuado na área de "Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho", mais especificamente em produções acadêmicas sob o aporte de estudos críticos em Administração, principalmente dentro da "Psicodinâmica e da Sociologia Clínica do Trabalho".

Ana Magnólia Mendes
Pós-doutora pelo Conservatoire National des Arts et Métiers (CNAM), Paris. Doutora em Psicologia pela UnB. Professora do Departamento de Psicologia Social e do Trabalho e do Programa de Pós-graduação em Psicologia Social e do Trabalho e das Organizações - PSTO do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília (UnB). Coordenadora do Laboratório de Psicodinâmica do Trabalho/UnB. Pesquisadora do CNPq desde 1996. Coordenadora do GT Psicodinâmica e Clínica do Trabalho na ANPEPP - Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia. É Coordenadora da Biblioteca Juruá de Psicodinâmica e Sociologia Clínica do Trabalho, autora e coautora de vários livros da área.

Álvaro Roberto Crespo Merlo
Médico do Trabalho, Doutor em Sociologia pela Université de Paris VII - Denis Diderot (1996). Professor Associado IV da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professor Médico-Assistente do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, no Serviço de Medicina Ocupacional/Ambulatório de Doenças do Trabalho. Vice-coordenador do GT ANPPEP - Psicodinâmica e Clínica do Trabalho. Líder do Grupo de Pesquisa Laboratório de Psicodinâmica do Trabalho da UFRGS. Líder do Grupo de Pesquisa Centro de Documentação, Pesquisa e Formação em Saúde e Trabalho (CEDOP/UFRGS). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq, com várias publicações na área.

COLABORADORES

Adriano Campolina de Oliveira Soares

Airton Cardoso Cançado

Alessandra Rodrigues Jacoby

Alexandre de Pádua Carrieri

Alfredo Rodrigues Leite da Silva

Álvaro Roberto Crespo Merlo

Ana Carolina Horst

Ana Cláudia Leal Vasconcelos

Ana Magnólia Mendes

Anderson de Souza Sant’Anna

André de Oliveira

Antonio Carvalho Neto

Carla Antloga

Carla Garcia Bottega

Carla Vaz

Christiane Girard

Cláudia de Negreiros Magnus

Claudio Gurgel

Eduardo Pinto e Silva

Elisete Soares Traesel

Emílio Peres Facas

Fábio Fernandes Dantas Filho

Felipe Burle dos Anjos

Fernanda Sousa Duarte

Fernando de Oliveira Vieira

Francisco Antônio Coelho Jr.

Izabela Taveira

Janine Kieling Monteiro

João Batista Ferreira

José Claudio Caldas Calgaro

José Henrique de Faria

José Newton Garcia de Araújo

Kátia Barbosa Macêdo

Laiury Maiara da Silva

Lêda Gonçalves de Freitas

Letícia Pinto Vinhas

Lilian Deisy Ghizoni

Lis Andrea Pereira Soboll

Lúcia Barbosa de Oliveira

Luciane Kozics Reis Araújo

Ludmila Rodrigues Antunes

Marcus Vinicius Soares Siqueira

Margarida Barreto

Maria Aparecida Souza Araújo

Maria Ester de Freitas

Mario César Ferreira

Mirian Garcia Nogueira

Ricardo Avelar

Roberto Heloani

Rodrigo R. Ferreira

Rosângela Dutra de Moraes

Sérgio Henrique Barroca Costa

Soraya Rodrigues Martins

Suzana Canez da Cruz Lima

Tatiana Cardoso Baierle

Thiele da Costa Muller

Valeska Zanello

Vincent de Gaulejac

Vitor Barros Rego

 

SUMÁRIO

· Aceleração - Vitor Barros Rego

· Análise Organizacional - Maria Ester de Freitas

· Assédio Moral e Sexual - Roberto Heloani Margarida Barreto

· Autonomia - Marcus Vinicius Soares Siqueira

· Avaliação do Trabalho - Felipe Burle dos Anjos

· Banalização do Mal - Álvaro Roberto Crespo Merlo Elisete Soares Traesel Tatiana Cardoso Baierle

· Centralidade do Trabalho - Lêda Gonçalves de Freitas

· Cinismo Organizacional - Felipe Burle dos Anjos

· Clínica do Trabalho - Luciane Kozics Reis Araújo

· Coletivo de Trabalho - Suzana Canez da Cruz Lima

· Cooperação - Lilian Deisy Ghizoni

· Cultura Organizacional - Anderson de Souza Sant’Anna

· Economia Global - Adriano Campolina de Oliveira Soares Ludmila Rodrigues Antunes

· Economia Políticado Poder - José Henrique de Faria

· Economia Solidária - Cláudio Gurgel

· Elaboração (Perlaboração) - Soraya Rodrigues Martins

· Ergonomia da Atividade - Mario César Ferreira

· Escuta (Clínica) - Luciane Kozics Reis Araújo

· Espaço Público de Discussão - Álvaro Roberto Crespo Merlo Carla Garcia Bottega Cláudia de Negreiros Magnus

· Estratégias Defensivas - Rosângela Dutra de Moraes

· Eufemismos das Relações de Trabalho - Fernando de Oliveira Vieira Mirian Garcia Nogueira

· Filosofia - Valeska Zanello

· Gerencialismo - José Claudio Caldas Calgaro

· Gestão de Carreira - Lúcia Barbosa de Oliveira

· Gestão do Desempenho - Francisco Antônio Coelho Jr. Rodrigo R. Ferreira

· Gestão e Participação - Ludmila Rodrigues Antunes

· Gestão por Competências - Anderson de Souza Sant’Anna

· Gestão Social - Airton Cardoso Cançado

· Hermenêutica - Valeska Zanello

· Identidade - Kátia Barbosa Macêdo Roberto Heloani

· Ideologia da Excelência - Lis Andrea Pereira Soboll Ana Carolina Horst

· Ideologia Neoliberal - Claudio Gurgel

· Inteligência Prática - Ana Cláudia Leal Vasconcelos

· Mal-Estar no Trabalho - Carla Antloga Ricardo Avelar

· Mecanismos de Defesa - Vera L. Cançado Anderson de Souza Sant’Anna

· Medicina do Trabalho - Álvaro Roberto Crespo Merlo Fábio Fernandes Dantas Filho

· Mobilização Subjetiva - Ana Magnólia Mendes Fernanda Sousa Duarte

· Normopatia - Ana Magnólia Mendes Fernanda Sousa Duarte

· Organização do Trabalho - Felipe Burle dos Anjos

· Patologias da Solidão - João Batista Ferreira

· Perversão Social - Soraya Rodrigues Martins

· Prazer no Trabalho - Ana Magnólia Mendes Thiele da Costa Muller

· Prevenção e Promoção da Saúde do Trabalhador - Janine Kieling Monteiro

· Psicanálise - Valeska Zanello

· Psicologia do Trabalho - Carla Vaz

· Psicologia Organizacional - Carla Vaz

· Psicopatologia do Trabalho - Eduardo Pinto e Silva

· Psicossociologia do Trabalho - José Newton Garcia de Araújo

· Qualidade de Vida no Trabalho - Izabela Taveira

· Qualificação no Trabalho - Letícia Pinto Vinhas

· Real do Trabalho - João Batista Ferreira

· Reconhecimento no Trabalho - Suzana Canez da Cruz Lima

· Relações de Trabalho - Antonio Carvalho Neto

· Ressonância Simbólica - Ana Cláudia Leal Vasconcelos

· Segurança no Trabalho - Carla Antloga

· Sentido do Trabalho - Sérgio Henrique Barroca Costa

· Sequestro da Subjetividade - José Henrique de Faria

· Servidão Voluntária - José Claudio Caldas Calgaro

· Simbolismo Organizacional - Alexandre de Pádua Carrieri Alfredo Rodrigues Leite da Silva

· Sobrecarga no Trabalho - Janine Kieling Monteiro Alessandra Rodrigues Jacoby

· Sociologia Clínica - Vincent de Gaulejac Christiane Girard

· Sofrimento Criativo e Patogênico - Rosângela Dutra de Moraes

· Sofrimento Ético - Ana Cláudia Leal Vasconcelos

· Solidariedade - Lilian Deisy Ghizoni André de Oliveira Airton Cardoso Cançado

· Subjetividade (Intersubjetividade) - Soraya Rodrigues Martins

· Sublimação - Kátia Barbosa Macêdo

· Suicídio (eTrabalho) - Álvaro Roberto Crespo Merlo Roberto Heloani

· Sujeito - João Batista Ferreira

· Teoria da Ação - Lêda Gonçalves de Freitas

· Trabalhar - Emílio Peres Facas Laiury Maiara da Silva Maria Aparecida Souza Araújo

· Trabalho Prescrito e Trabalho Real - Sérgio Henrique Barroca Costa

· Trabalho Vivo - Lêda Gonçalves de Freitas

· Transgressão - Emílio Peres Facas Ana Magnólia Mendes

· Trapaça - Eduardo Pinto e Silva Roberto Heloani

· Violência no Trabalho - José Henrique de Faria

· Virilidade - Vitor Barros Rego

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • Ação. Teoriada ação
  • Aceleração
  • Adriano Campolina de Oliveira Soares
  • Airton Cardoso Cançado
  • Alessandra Rodrigues Jacoby
  • Alexandre de Pádua Carrieri
  • Alfredo Rodrigues Leite da Silva
  • Álvaro Roberto Crespo Merlo.
  • Ana Carolina Horst
  • Ana Cláudia Leal Vasconcelos
  • Ana Magnólia Mendes.
  • Análise organizacional
  • Análise organizacional. Instâncias oudimensões de análise organizacional
  • Anderson de Souza Sant’anna.
  • André de Oliveira
  • Antonio Carvalho Neto
  • Apresentação
  • Aproximação teórica para agestão social. Figura
  • Assédio moral e sexual
  • Atividade. Ergonomia da atividade
  • Autonomia
  • Avaliação dotrabalho

B

  • Banalização do mal

C

  • Carla Antloga
  • Carla Garcia Bottega
  • Carla Vaz.
  • Carreira. Gestão de carreira
  • Centralidade do trabalho
  • Christiane Girard
  • Cinismo organizacional
  • Cláudia de Negreiros Magnus
  • Cláudio Gurgel.
  • Clínica dotrabalho
  • Clínica. Escuta (Clínica)
  • Coletivo de trabalho
  • Competência. Gestãopor competências
  • Convite. Um convite
  • Cooperação
  • Criatividade. Sofrimento criativo e patogênico
  • Cultura organizacional

D

  • Defesa. Mecanismos de defesa
  • Desempenho. Gestãodo desempenho
  • Discussão. Espaço público de discussão
  • Dissimulação discursiva e formas de violência no trabalho. Quadro

E

  • Economia global
  • Economia políticado poder
  • Economia solidária
  • Eduardo Pinto e Silva.
  • Elaboração (Perlaboração)
  • Elisete Soares Traesel
  • Emílio Peres Facas
  • Encadeamento e funções das estratégias defensivas. Figura
  • Ergonomia da atividade
  • Escuta (Clínica)
  • Espaço público de discussão
  • Estratégias defensivas
  • Ética. Sofrimento ético
  • Eufemismos das relações de trabalho
  • Eugene Enriquez. Organização,segundo Eugene Enriquez
  • Excelência. Ideologia da excelência

F

  • Fábio Fernandes Dantas Filho
  • Felipe Burle dos Anjos.
  • Fernanda Sousa Duarte
  • Fernando de Oliveira Vieira
  • Figura. Aproximação teóricapara a gestão social
  • Figura. Encadeamento e funçõesdas estratégias defensivas
  • Filosofia
  • Francisco Antônio Coelho Jr

G

  • Gerencialismo
  • Gestão de carreira
  • Gestão do desempenho
  • Gestão e participação
  • Gestão por competências
  • Gestão social
  • Globalização. Economia global
  • Grupo. Instância grupal

H

  • Hannah Arendt. Banalização do mal
  • Hermenêutica
  • Histórico. Instânciasocial-histórica

I

  • Identidade
  • Ideologia da excelência
  • Ideologia neoliberal
  • Individual. Instância Individual
  • Instânciagrupal
  • Instância individual
  • Instância institucional
  • Instânciamítica
  • Instância organizacional (estrito senso)
  • Instância pulsional
  • Instância social-histórica
  • Instâncias ou dimensões de análise organizacional
  • Institucional. Instância Institucional
  • Inteligênciaprática
  • Intersubjetividade. Subjetividade
  • Intervenções psicossociológicas
  • Izabela Taveira

J

  • Janine Kieling Monteiro.
  • João Batista Ferreira.
  • José Claudio Caldas Calgaro
  • José Henrique de Faria
  • José Newton Garcia de Araújo

K

  • Kátia Barbosa Macêdo

L

  • Laiury Maiara da Silva
  • Lêda Gonçalves de Freitas
  • Letícia Pinto Vinhas
  • Lilian Deisy Ghizoni.
  • Lis Andrea Pereira Soboll
  • Lúcia Barbosa de Oliveira
  • Luciane Kozics Reis Araújo.
  • Ludmila Rodrigues Antunes.

M

  • Mal-estar no trabalho
  • Mal. Banalização do mal
  • Marcus Vinicius Soares Siqueira
  • Margarida Barreto
  • Maria Aparecida Souza Araújo
  • Maria Ester de Freitas
  • Mario César Ferreira
  • Mecanismos de defesa comumente descritos na literatura. Quadro
  • Mecanismos de defesa
  • Medicina do trabalho
  • Mirian Garcia Nogueira
  • Mítico. Instância mítica
  • Mobilização subjetiva

N

  • Neoliberalismo. Ideologia neoliberal
  • Normopatia

O

  • Organização dotrabalho
  • Organização, segundoEugene Enriquez
  • Organização. Análise organizacional
  • Organização. Cinismo organizacional
  • Organização. Culturaorganizacional
  • Organização. Instância organizacional (estrito senso)
  • Organização. Simbolismo organizacional
  • Organizações e psicossociologia

P

  • Participação. Gestãoe participação
  • Patogenia. Sofrimento criativo e patogênico
  • Patologias da solidão
  • Perlaboração.Elaboração
  • Perversão social
  • Poder. Economia política do poder
  • Política. Economia política do poder
  • Prazer no trabalho
  • Prevenção e promoção dasaúde do trabalhador
  • Psicanálise
  • Psicologia do trabalho
  • Psicologia organizacional
  • Psicopatologia do trabalho
  • Psicossociologia do trabalho
  • Psicossociologia e organizações
  • Psicossociológico. Intervenções psicossociológicas
  • Pulsional. Instância Pulsional

Q

  • Quadro. Dissimulação discursiva e formas de violência no trabalho
  • Quadro. Mecanismos de defesa comumente descritos na literatura
  • Qualidade de vida no trabalho
  • Qualificação notrabalho

R

  • Real do trabalho
  • Reconhecimento no trabalho
  • Relação de trabalho. Eufemismos
  • Relações detrabalho
  • Ressonância simbólica
  • Ricardo Avelar
  • Roberto Heloani
  • Rodrigo R. Ferreira
  • Rosângela Dutra de Moraes

S

  • Saúde do trabalhador. Prevenção e promoção da saúde do trabalhador
  • Segurança notrabalho
  • Sentido do trabalho
  • Sequestro da subjetividade
  • Sérgio Henrique Barroca Costa.
  • Servidão voluntária
  • Simbolismo organizacional
  • Simbolismo. Ressonância simbólica
  • Sobre intervençõespsicossociológicas
  • Sobrecarga no trabalho
  • Social. Instânciasocial-histórica
  • Sociologia clínica
  • Sofrimento criativo e patogênico
  • Sofrimento ético
  • Solidariedade
  • Solidariedade. Economia solidária
  • Soraya Rodrigues Martins.
  • Subjetividade (Intersubjetividade)
  • Subjetividade. Sequestro da subjetividade
  • Sublimação
  • Suicídio (e trabalho)
  • Sujeito
  • Sumário
  • Suzana Canez da Cruz Lima

T

  • Tatiana Cardoso Baierle
  • Teoria da ação
  • Thiele da Costa Muller
  • Trabalhador. Prevenção e promoção da saúde do trabalhador
  • Trabalhar
  • Trabalho prescrito e trabalho real
  • Trabalho vivo
  • Trabalho. Avaliação do Trabalho
  • Trabalho. Centralidade do trabalho
  • Trabalho. Clínica do trabalho
  • Trabalho. Coletivo de trabalho
  • Trabalho. Mal-estar no trabalho
  • Trabalho. Medicina do trabalho
  • Trabalho. Prazer no trabalho
  • Trabalho. Psicologia do trabalho
  • Trabalho. Psicopatologia do trabalho
  • Trabalho. Psicossociologia do trabalho
  • Trabalho. Qualidade de vida no trabalho
  • Trabalho. Qualificação no trabalho
  • Trabalho. Realdo trabalho
  • Trabalho. Reconhecimento no trabalho
  • Trabalho. Relações de trabalho
  • Trabalho. Segurança no trabalho
  • Trabalho. Sentidodo trabalho
  • Trabalho. Sobrecarga no trabalho
  • Trabalho. Suicídio(e trabalho)
  • Trabalho. Violência no trabalho
  • Transgressão
  • Trapaça

U

  • Um convite

V

  • Valeska Zanello.
  • Vera L. Cançado
  • Vincent de Gaulejac
  • Violência notrabalho
  • Virilidade
  • Vitor Barros Rego
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: