Reprodução Humana Assistida - A Tutela dos Direitos Fundamentais das Mulheres

Ana Paula Pellegrinello

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Ana Paula Pellegrinello
ISBN: 978853624829-5
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 226
Publicado em: 23/09/2014
Área(s): Direito Constitucional; Direito Civil - Direito de Família
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

"Que nada nos defina, que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância". Essa frase, de Simone de Beauvoir, bem resume o espírito que levou a autora a produzir uma densa e qualificada pesquisa no entorno das mulheres e de sua condição na família, na sociedade, no mercado e frente ao próprio Direito Brasileiro.

Sem pudores, o livro desnuda, por primeiro, a história das mulheres no Brasil e demonstra que a evolução da condição feminina se confunde com a própria evolução da situação jurídica da mulher, de marginal a direitos a protagonista de direitos, como, afinal, sacramentado pela própria Constituição de 1988. Assim, a obra analisa sucessivos diplomas legais de modo a (com)provar que evolução normativa ocorreu, mas que a despeito disso a realidade teima em diferençar os homens das mulheres, inclusive no âmbito legal. Isso vem especialmente a lume mediante exame da autonomia existencial das mulheres na constituição da família e na concretização do projeto parental, quando se observa a dificuldade de assunção do direito ao corpo da mulher como ponto de especial consideração para o trato (fático, ético e jurídico) da evitação e da interrupção da gravidez, bem como da reprodução humana assistida (RHA).

Por fim, a autora investe em ambiente pantanoso e assume posição vanguardista no reconhecimento e na proteção do direito de todas as mulheres, inclusive sós e homossexuais, à concretização do projeto parental por meio das técnicas de RHA, colocando em cheque a (i)legitimidade das normativas do Conselho Federal de Medicina e mesmo do SUS, por meio das quais, atualmente, se impõe objeções ou limites para tanto.

AUTOR(ES)

Ana Paula Pellegrinello

Mestra em Direitos Fundamentais e Democracia pelas Faculdades Integradas do Brasil - UniBrasil. Pós-graduada em Direito Tributário e graduada em Direito pelo Centro Universitário Curitiba - Unicuritiba. Professora universitária de Direito Civil e de Estágio Supervisionado (Prática Civil). Sócia-fundadora do Pellegrinello & Back Sociedade de Advogadas.

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

A CONDIÇÃO FEMININA NO BRASIL: ASPECTOS SOCIAIS E JURÍDICOS

1 . 1 Algumas Considerações Sobre a Condição Feminina

1 . 2 Disciplina Jurídica da Condição Feminina - Do B rasil Colônia aos Dias Atuais

1 . 3 Contribuição da Constituição de 1988 na Igualiz ação Formal de Gêneros

1 . 4 O Papel da Família e das Demais Organizações n a Manutenção da Discriminação na Contemporaneidade .

1 . 4 . 1 As instituições de ensino, a educação e a con dição feminina

1 . 4 . 2 Das diferentes condições da mulher na família , no mercado de trabalho e na sociedade

1 . 5 O Papel do Estado para a Emancipação Feminina

2 DA AUTONOMIA EXISTENCIAL DA MULHER NA CONSTITUIÇÃO DA FAMÍLIA E NA CONCRETIZAÇÃO DO PROJETO PARENTAL

2 . 1 Dignidade (e Liberdade) como Fundamento da Autonomia Existencial da Mulher

2 . 2 (Não) Constituir Família como Manifestação da Autonomia Existencial da Mulher

2 . 2 . 1 Planejamento familiar (e deveres parentais)

2 . 3 Reproduzir como Expressão do Direito ao Corpo .

2 . 3 . 1 Evitação e interrupção da gravidez .

2 . 4 Monoparentalidade Feminina

2 . 4 . 1 Construindo a família monoparental por meio da Reprodução Humana Assistida (RHA): a perspectiva tecnológica do século XXI

3 REPRODUÇÃO HUMANA ASSISTIDA: ADVERTÊNCIAS E RESTRIÇÕES À CONDIÇÃO FEMININA

3 . 1 Da Aparente Contradição Entre a Emancipação da Mulher e a Manutenção da Maternidade como (Mais Um) Projeto de Vida

3 . 2 Das "Objeções" à Reprodução Humana Assistida p ara "Mulheres Sós" .

3 . 2 . 1 Discutindo alguns posicionamentos teóricos .

3 . 2 . 2 Tentativas brasileiras de "proibição legal" da utilização das técnicas de Reprodução Humana Assistida em "mulheres sós" .

3 . 2 . 3 Enfrentando alguns posicionamentos da bioética

3 . 3 Restrições Gerais Ilegítimas do Direito da Mul her à Filiação por Meio da Reprodução Humana Assistida .

3 . 3 . 1 Entre regras e princípios: adotando um suporte fático amplo e uma teoria externa de restrição a direitos fundamentais (Teoria de Virgílio Afonso da Silva)

3 . 3 . 2 O Conselho Federal de Medicina "Legislador" .

3 . 3 . 2 . 1 Das principais "situações - problema" no âmbito da regulação .

3 . 4 O Papel do Estado (Provedor) em Face da Reprodução Humana Assistida

CONCLUSÕES

REFERÊNCIAS

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • Algumas considerações sobre a condição feminina
  • Aparente contradição entre a emancipação da mulher e a manutenção da maternidade como (mais um) projeto de vida
  • Autonomia existencial da mulher na constituição da família e na concretização do projeto parental
  • Autonomia existencial da mulher . (Não) constituir família como manifestação da autonomia existencial da mulher
  • Autonomia existencial da mulher . Dignidade (e liberdade) como fundamento da autonomia existencial da mulher

B

  • Bioética . Enfrentando alguns posicionamentos da bioética

C

  • Conclusões
  • Condição feminina no Brasil: aspectos sociais e jurídicos
  • Condição feminina . Algumas considerações sobre a condição feminina
  • Condição feminina . Disciplina jurídica da condição feminina . Do Brasil colônia aos dias atuais .
  • Condição feminina . Instituições de ensino, a educação e a condição feminina
  • Condição feminina . Reprodução Humana Assistida: a dvertências e restrições à condição feminina
  • Conselho Federal de Medicina "legislador"
  • Constituição Federal . Contribuição da Constituição de 1988 na igualização formal de gêneros
  • Construindo a família monoparental por meio da Reprodução Humana Assistida (RHA): a perspectiva tecnológica do século XXI
  • Contemporaneidade . Papel da família e das demais organizações na manutenção da discriminação na contemporaneidade
  • Contribuição da Constituição de 1988 na igualização formal de gêneros

D

  • Dever parental . Planejamento familiar (e deveres parentais)
  • Diferentes condições da mulher na família, no mercado de trabalho e na sociedade
  • Dignidade (e liberdade) como fundamento da autonomia existencial da mulher
  • Direito ao corpo . Reproduzir como expressão do direito ao corpo
  • Direitos fundamentais . Entre regras e princípios: adotando um suporte fático amplo e uma teoria externa de restrição a direitos fundamentais (teoria de Virgílio Afonso da Silva)
  • Disciplina jurídica da condição feminina . Do Brasil colônia aos dias atuais
  • Discriminação . Papel da família e das demais organizações na manutenção da discriminação na contemporaneidade

E

  • Educação . Instituições de ensino, a educação e a condição feminina
  • Emancipação da mulher . Aparente contradição entre a emancipação da mulher e a manutenção da maternidade como (mais um) projeto de vida
  • Emancipação feminina . Papel do Estado para a emancipação feminina
  • Ensino . Instituições de ensino, a educação e a condição feminina
  • Estado . Papel do Estado (provedor) em face da Reprodução Humana Assistida
  • Estado . Papel do Estado para a emancipação feminina

F

  • Família . (Não) constituir família como manifestação da autonomia existencial da mulher
  • Família . Autonomia existencial da mulher na constituição da família e na concretização do projeto parental .
  • Família . Construindo a família monoparental por meio da Reprodução Humana Assistida (RHA): a perspectiva tecnológica d o século XXI
  • Família . Diferentes condições da mulher na família, no mercado de trabalho e na sociedade
  • Família . Papel da família e das demais organizações na manutenção da discriminação na contemporaneidade .
  • Família . Planejamento familiar (e deveres parentais)
  • Filiação . Entre regras e princípios: adotando um suporte fático amplo e uma teoria externa de restrição a direitos fundamentais (teoria de Virgílio Afonso da Silva)
  • Filiação . Papel do Estado (provedor) em face da Reprodução Humana As - sistida
  • Filiação . Reprodução Humana Assistida: advertências e restrições à condição feminina
  • Filiação . Restrições gerais ilegítimas do direito da mulher à filiação por meio da Reprodução Humana Assistida

G

  • Gravidez . Evitação e interrupção da gravidez .

H

  • Histórico . Disciplina jurídica da condição feminina . Do Brasil colônia aos dias atuais

I

  • Igualização formal de gêneros . Contribuição da Constituição de 1988 na igualização formal de gêneros
  • Instituições de ensino, a educação e a condição feminina
  • Introdução

L

  • Legalidade . Conselho Federal de Medicina "legislador"
  • Legalidade . Tentativas brasileiras de "proibição legal" da utilização das técnicas de Reprodução Humana Assistida em "mulheres sós"
  • Liberdade . Dignidade (e liberdade) como fundamento da autonomia existencial da mulher

M

  • Maternidade . Aparente contradição entre a emancipação da mulher e a manutenção da maternidade como (mais um) projeto de vida
  • Mercado de trabalho . Diferentes condições da mulher na família, no mercado de trabalho e na sociedade
  • Monoparentalidade feminina
  • Monoparentalidade . Construindo a família monopare ntal por meio da Reprodução Humana Assistida (RHA): a perspectiva te cnológica do século XXI
  • Mulher sozinha . "Objeções" à reprodução humana as sistida para "mulheres sós" .
  • Mulher sozinha . Tentativas brasileiras de "proibição legal" da utilização das técnicas de reprodução humana assistida em "mulheres sós"
  • Mulher . (Não) constituir família como manifestaçã o da autonomia exis - tencial da mulher
  • Mulher . Dignidade (e liberdade) como fundamento d a autonomia existen - cial da mulher
  • Mulher . Aparente contradição entre a emancipação da mulher e a manu - tenção da maternidade como (mais um) projeto de vid a
  • Mulher . Autonomia existencial da mulher na consti tuição da família e na concretização do projeto parental .
  • Mulher . Condição feminina no Brasil: aspectos soc iais e jurídicos
  • Mulher . Diferentes condições da mulher na família , no mercado de traba - lho e na sociedade

O

  • "Objeções" à reprodução humana assistida para "mulheres sós" . Discutindo alguns posicionamentos teóricos
  • "Objeções" à reprodução humana assistida para "mulheres sós"
  • Organização familiar . Papel da família e das demais organizações na manutenção da discriminação na contemporaneidade

P

  • Papel da família e das demais organizações na manutenção da discriminação na contemporaneidade .
  • Papel do Estado (provedor) em face da Reprodução Humana Assistida
  • Papel do Estado para a emancipação feminina
  • Planejamento familiar (e deveres parentais)
  • Projeto de vida . Aparente contradição entre a emancipação da mulher e a manutenção da maternidade como (mais um) projeto de vida
  • Projeto parental . Autonomia existencial da mulher na constituição da família e na concretização do projeto parental .
  • Provedor . Papel do Estado (provedor) em face da Reprodução Humana Assistida

R

  • Referências
  • Regulação . Principais "situações - problema" no âmbito da regulação
  • Reprodução Humana Assistida . Construindo a família monoparental por meio da Reprodução Humana Assistida (RHA): a perspectiva tecnológica do século XXI
  • Reprodução Humana Assistida . "Objeções" à Reprodução Humana Assistida para "mulheres sós" .
  • Reprodução Humana Assistida . Papel do Estado (provedor) em face da Reprodução Humana Assistida
  • Reprodução Humana Assistida . Restrições gerais ilegítimas do direito da mulher à filiação por meio da Reprodução Humana Ass istida
  • Reprodução Humana Assistida . Tentativas brasileiras de "proibição legal" da utilização das técnicas de Reprodução Humana Assistida em "mulheres sós"
  • Reprodução Humana Assistida: advertências e restrições à condição feminina
  • Reproduzir como expressão do direito ao corpo
  • Restrições gerais ilegítimas do direito da mulher à filiação por meio da Reprodução Humana Assistida
  • RHA . Construindo a família monoparental por meio da Reprodução Humana Assistida (RHA): a perspectiva tecnológica do século XXI

S

  • Sociedade . Diferentes condições da mulher na família, no mercado de trabalho e na sociedade

T

  • Tecnologia . Construindo a família monoparental por meio da Reprodução Humana Assistida (RHA): a perspectiva tecnológica do século XXI
  • Tentativas brasileiras de "proibição legal" da utilização das técnicas de reprodução humana assistida em "mulheres sós" .

V

  • Virgílio Afonso da Silva . Entre regras e princípi os: adotando um suporte fático amplo e uma teoria externa de restrição a direitos fundamentais (teoria de Virgílio Afonso da Silva)
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: