Licitações & O Estatuto da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte - Edição - Revista e Atualizada Com as Inovações da Lei Complementar 147/14 - Prefácio de Romeu Felipe Bacellar Filho

2ª Edição - Revista e Atualizada José Anacleto Abduch Santos

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 30,00

Versão impressa

Versão digital

Disponível para:AndroidiOS

Ficha técnica

Autor(es): José Anacleto Abduch Santos

ISBN v. impressa: 978853625123-3

ISBN v. digital: 978853626257-4

Edição/Tiragem: 2ª Edição - Revista e Atualizada

Acabamento: Brochura

Número de páginas: 176

Publicado em: 11/05/2015

Área(s): Direito - Administrativo; Direito - Comercial e Empresarial

Versão Digital (e-Book)

Para leitura em aplicativo exclusivo da Juruá Editora para Smartphones e Tablets rodando iOS e Android. Não compatível KINDLE, LEV, KOBO e outros e-Readers.

Disponível para as plataformas:

  • AndroidAndroid 4 ou posterior
  • iOSiOS 7 ou posterior

Em computadores a leitura é apenas online e sem recursos de favoritos e anotações;
Não permite a impressão e cópia do conteúdo.

Compra apenas via site da Juruá Editora.

Sinopse

O Estado brasileiro gasta em torno de 10% a 15% do PIB com contratações de obras, serviços e fornecimentos de bens todos os anos. Historicamente, a participação das microempresas e empresas de pequeno porte nesses negócios com o Estado foi sempre muito pequena.

A Lei Complementar 123 produziu significativo avanço no cumprimento das normas previstas nos artigos 170, IX e 179 da Constituição de 1988, orientadas a favorecer as ME e EPP no plano da ordem econômica jurídica e material. Especificamente no que diz respeito às contratações públicas, determinou para as microempresas e empresas de pequeno um conjunto de direitos que constitui os denominados tratamento diferenciado e favorecido (prova postergada de regularidade fiscal e direito de preferência em caso de empate) e tratamento diferenciado e simplificado (licitação exclusiva, cota reservada, subcontratação compulsória e prioridade de contratação de ME ou EPP sediada local ou regionalmente).

São direitos que ampliam substancialmente a participação das pequenas empresas nas contratações realizadas pelo Estado, promovendo o desenvolvimento nacional sustentável e fomentando as economias locais e regionais.

Aplicar corretamente os benefícios legais demanda adequado conhecimento das regras e das técnicas jurídicas, para, inclusive, afastar o risco da responsabilidade por erros e ilegalidades.

O presente livro, de forma objetiva e clara, trata pormenorizadamente de todos os aspectos relacionados ao tratamento favorecido assegurado pela lei às ME e EPP. A partir também de orientações do Tribunal de Contas da União, pretende-se que o leitor tenha à sua disposição um útil instrumento para a aplicação das normas, sanando as principais dúvidas e perplexidades que sua aplicação pode produzir.

Autor(es)

JOSÉ ANACLETO ABDUCH SANTOS

Doutor e Mestre em Direito Administrativo pela Universidade Federal do Paraná - UFPR. Procurador do Estado do Paraná. Advogado. Professor de Direito Administrativo do Centro Universitário Curitiba - UNICURITIBA. Coordenador e Professor do Curso de Especialização em Licitações e Contratos Administrativos do Centro Universitário Autônomo do Brasil - UNIBRASIL.

Sumário

INTRODUÇÃO: O UNIVERSO EM QUESTÃO, p. 13

CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES: REFERENTES METODOLÓGICOS DE INTERPRETAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR, p. 17

Capítulo I - O TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO, p. 23

1.1 A Política Pública de Favorecimento das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte - Ponderações sobre a Constitucionalidade do Tratamento Legal, p. 23

1.2 Os Destinatários das Normas que Instituem o Tratamento Diferenciado e Favorecido, p. 25

1.2.1 Os efeitos jurídicos da perda da condição de microempresa ou de empresa de pequeno porte, p. 32

1.2.2 A prova da condição de ME ou de EPP e sua oportunidade, p. 38

1.2.3 A renúncia do direito ao tratamento diferenciado e favorecido, p. 45

1.2.4 A conduta administrativa em face de impugnação à condição de ME ou EPP dos licitantes, p. 45

1.2.5 O tratamento diferenciado e favorecido e as entidades sem fins lucrativos, p. 48

1.2.6 Entes não estatais obrigados a conferir o tratamento diferenciado e favorecido às ME ou EPP - a "teoria do ímã", p. 49

1.2.7 Tratamento diferenciado e favorecido e os consórcios, p. 53

1.2.8 Tratamento diferenciado e favorecido e o registro cadastral, p. 55

1.2.9 A peculiar condição de ME ou EPP que desenvolve atividades que não podem ser tributadas pelo regime do SIMPLES, p. 58

1.3 As Contratações Administrativas Alcançadas pelo Tratamento Diferenciado e Favorecido Previsto na Lei Complementar 123/06, p. 61

1.4 Algumas Decisões Administrativas na Fase Interna da Licitação Relacionadas com as Disposições da Lei Complementar 123/06, p. 62

1.4.1 Sobre a escolha da modalidade de licitação, p. 63

1.4.2 Sobre a qualificação econômico-financeira - exigibilidade de balanço patrimonial das ME e EPP, p. 64

1.4.3 Sobre a qualificação técnica, p. 66

1.4.4 Sobre a inclusão das normas de tratamento diferenciado e favorecido no edital, p. 67

Capítulo II - O TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO EM RELAÇÃO À REGULARIDADE FISCAL, p. 71

2.1 Sobre a Regularidade Fiscal, p. 71

2.2 A Comprovação da Regularidade Fiscal, p. 75

2.3 O Termo Inicial do Cômputo do Prazo de Cinco dias para a Prova de Regularidade Fiscal, p. 77

2.4 As Consequências Jurídicas da Inexistência de Prova da Regularidade Fiscal no Prazo Legal, p. 82

2.5 As Decisões Administrativas em Relação à Prova da Regularidade Fiscal, p. 88

2.5.1 A consequência jurídica da postergação da prova da regularidade fiscal nos pregões presencial e eletrônico e nos processos licitatórios com inversão de fase, p. 88

2.5.2 A consequência jurídica da postergação da prova da regularidade fiscal nos pregões presencial e eletrônico e nos processos licitatórios com inversão de fases (julgamento das propostas precede a habilitação), p. 90

2.6 A Ausência do Representante do Licitante no Processo e a Prova da Regularidade Fiscal, p. 90

2.7 A Ordem dos Procedimentos em Relação à Prova da Regularidade Fiscal, p. 91

2.7.1 A ordem dos procedimentos nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, p. 91

2.7.2 A ordem dos procedimentos no pregão presencial e eletrônico, p. 92

2.7.3 A ordem dos procedimentos nas licitações com inversão de fase, p. 93

Capítulo III - O TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO EM RELAÇÃO AO DIREITO DE PREFERÊNCIA, p. 95

3.1 A Situação de Empate Criada Sob a Forma de Ficção Jurídica: Empate Ficto, p. 95

3.1.1 O empate ficto nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, no pregão presencial e pregão eletrônico, p. 95

3.1.2 O desempate nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, no pregão presencial e pregão eletrônico, e nas licitações com inversão de fase, p. 97

3.1.3 Direito de preferência e negociação, p. 102

3.2 Regularidade Fiscal Não Provada e Direito de Preferência, p. 102

3.3 A Não Contratação do Licitante Classificado em Primeiro Lugar e o Direito de Preferência, p. 103

3.4 A Ausência do Representante do Licitante no Processo e o Direito de Preferência, p. 104

3.5 Direito de Preferência e Licitação do Tipo Melhor Técnica e Técnica e Preço, p. 106

3.6 A Ordem dos Procedimentos em Relação ao Direito de Preferência, p. 112

3.6.1 A ordem dos procedimentos nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, p. 112

3.6.2 A ordem dos procedimentos no pregão presencial e eletrônico, p. 113

3.6.3 A ordem dos procedimentos nas licitações com inversão de fase, p. 113

Capítulo IV - TRATAMENTO DIFERENCIADO E SIMPLIFICADO: AS INOVAÇÕES DA LEI COMPLEMENTAR 147/14, p. 115

4.1 Da Cédula de Crédito Microempresarial, p. 116

4.2 O Tratamento Diferenciado e Simplificado: Com as Inovações da Lei Complementar 147/14, p. 120

4.2.1 Licitação exclusiva para ME ou EPP, p. 124

4.2.2 Possibilidade de exigir dos contratantes a subcontratação de ME ou EPP, p. 132

4.2.3 Cota de 25% do objeto para ME ou EPP para a aquisição de bens e serviços de natureza divisível, p. 137

4.2.4 Empenho diretamente às ME ou EPP subcontratadas, p. 139

4.2.5 Preferência especial para ME e EPP sediadas local ou regionalmente, p. 140

Capítulo V - HIPÓTESES DE INAPLICABILIDADE DO TRATAMENTO DIFERENCIADO E SIMPLIFICADO, p. 145

5.1 Inexistência de Número Mínimo de Fornecedores Enquadrados Como ME ou EPP Sediadas Local ou Regionalmente, p. 145

5.2 Inexistência de Vantajosidade para a Administração Pública, p. 149

5.3 Quando a Licitação for Dispensável ou Inexigível, nos Termos dos Arts. 24 e 25 da Lei 8.666, de 21.06.1993, Excetuando-se as Dispensas Tratadas pelos Incs. I e II do art. 24 da Mesma Lei, nas Quais a Compra Deverá Ser Feita Preferencialmente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, Aplicando-se o Disposto no Inc. I do art. 48, p. 150

CONCLUSÕES, p. 153

REFERÊNCIAS, p. 157

Índice alfabético

A

  • Administração Pública. Inexistência de vantajosidade para a Administração Pública, p. 149
  • Algumas decisões administrativas na fase interna da licitação relacionadas com as disposições da Lei Complementar 123/06, p. 62
  • Aquisição de bens e serviços. Cota de 25% do objeto para ME ou EPP para aquisição de bens e serviços de natureza divisível, p. 137
  • Ausência do representante do licitante no processo e a prova da regularidade fiscal, p. 90
  • Ausência do representante do licitante no processo e o direito de preferência, p. 104

B

  • Balanço patrimonial. Sobre a qualificação econômico-financeira. Exigibilidade de balanço patrimonial das ME e EPP, p. 64

C

  • Cédula de crédito microempresarial, p. 116
  • Comprovação da regularidade fiscal, p. 75
  • Conclusões, p. 153
  • Conduta administrativa em face de impugnação à condição de ME ou EPP dos licitantes, p. 45
  • Consequência jurídica da postergação da prova da regularidade fiscal nos pregões presencial e eletrônico e nos processos licitatórios com inversão de fase, p. 88
  • Consequências jurídicas da inexistência de prova da regularidade fiscal no prazo legal, p. 82
  • Considerações preliminares: referentes metodológicos de interpretação da Lei Complementar, p. 17
  • Consórcio. Tratamento diferenciado e favorecido e os consórcios, p. 53
  • Contratações administrativas alcançadas pelo tratamento diferenciado e favorecido previsto na Lei Complementar 123/06, p. 61
  • Contratação. Empenho diretamente às ME ou EPP subcontratadas, p. 139
  • Cota de 25% do objeto para ME ou EPP para aquisição de bens e serviços de natureza divisível, p. 137

D

  • Decisões administrativas em relação à prova da regularidade fiscal, p. 88
  • Desempate nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, no pregão presencial e pregão eletrônico, e nas licitações com inversão de fase, p. 97
  • Destinatários das normas que instituem o tratamento diferenciado e favorecido, p. 25
  • Direito de preferência. Ausência do representante do licitante no processo e o direito de preferência, p. 104
  • Direito de preferência. Não contratação do licitante classificado em primeiro lugar e o direito de preferência, p. 103
  • Direito de preferência. Tratamento diferenciado e favorecido em relação ao direito de preferência, p. 95
  • Direito de preferência e licitação do tipo melhor técnica e técnica e preço, p. 106
  • Direito de preferência e negociação, p. 102

E

  • Edital. Sobre a inclusão das normas de tratamento diferenciado e favorecido no edital, p. 67
  • Empate ficto nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, no pregão presencial e pregão eletrônico, p. 95
  • Empate ficto. Situação de empate criada sob a forma de ficção jurídica: empate ficto, p. 95
  • Empenho diretamente às ME ou EPP subcontratadas, p. 139
  • Empresa de pequena porte. Prova da condição de ME ou de EPP e sua oportunidade, p. 38
  • Empresa de pequeno porte. Conduta administrativa em face de impugnação à condição de ME ou EPP dos licitantes, p. 45
  • Empresa de pequeno porte. Cota de 25% do objeto para ME ou EPP para aquisição de bens e serviços de natureza divisível, p. 137
  • Empresa de pequeno porte. Destinatários das normas que instituem o tratamento diferenciado e favorecido, p. 25
  • Empresa de pequeno porte. Efeitos jurídicos da perda da condição de microempresa ou de empresa de pequeno porte, p. 32
  • Empresa de pequeno porte. Licitação exclusiva para ME ou EPP, p. 124
  • Empresa de pequeno porte. Possibilidade de exigir dos contratantes a subcontratação de ME ou EPP, p. 132
  • Empresa de pequeno porte. Sobre a qualificação econômico-financeira. Exigibilidade de balanço patrimonial das ME e EPP, p. 64
  • Empresa de pequeno porte. Tratamento diferenciado e favorecido, p. 23
  • Entes não estatais obrigados a conferir o tratamento diferenciado e favorecido às ME ou EPP - a "teoria do ímã", p. 49
  • Entidade sem fins lucrativos. Tratamento diferenciado e favorecido e as entidades sem fins lucrativos, p. 48
  • EPP. Preferência especial para ME e EPP sediadas local ou regionalmente, p. 140
  • Estado. Entes não estatais obrigados a conferir o tratamento diferenciado e favorecido às ME ou EPP - a "teoria do ímã", p. 49

F

  • Ficção jurídica. Situação de empate criada sob a forma de ficção jurídica: empate ficto, p. 95

H

  • Habilitação. Consequência jurídica da postergação da prova da regularidade fiscal nos pregões presencial e eletrônico e nos processos licitatórios com inversão de fases (julgamento das propostas precede a habilitação), p. 90
  • Hermenêutica. Considerações preliminares: referentes metodológicos de interpretação da Lei Complementar, p. 17
  • Hipóteses de inaplicabilidade do tratamento diferenciado e simplificado, p. 145

I

  • Inconstitucionalidade. Tratamento diferenciado e simplificado: com as inovações da Lei Complementar 147/14, p. 120
  • Inexistência de número mínimo de fornecedores enquadrados como ME ou EPP sediadas local ou regionalmente, p. 145
  • Inexistência de vantajosidade para a Administração Pública, p. 149
  • Introdução: o universo em questão, p. 13

L

  • Lei 8.666/93. Desempate nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, no pregão presencial e pregão eletrônico, e nas licitações com inversão de fase, p. 97
  • Lei 8.666/93. Ordem dos procedimentos nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, p. 91
  • Lei 8.666/93. Ordem dos procedimentos nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, p. 112
  • Lei Complementar 123/06. Algumas decisões administrativas na fase interna da licitação relacionadas com as disposições da Lei Complementar 123/06, p. 62
  • Lei Complementar 123/06. Contratações administrativas alcançadas pelo tratamento diferenciado e favorecido previsto na Lei Complementar 123/06, p. 61
  • Lei Complementar 147/14. Tratamento diferenciado e simplificado: as inovações da Lei Complementar 147/14, p. 115
  • Lei Complementar. Considerações preliminares: referentes metodológicos de interpretação da Lei Complementar, p. 17
  • Licitação. Ausência do representante do licitante no processo e a prova da regularidade fiscal, p. 90
  • Licitação. Ausência do representante do licitante no processo e o direito de preferência, p. 104
  • Licitação. Conduta administrativa em face de impugnação à condição de ME ou EPP dos licitantes, p. 45
  • Licitação. Desempate nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, no pregão presencial e pregão eletrônico, e nas licitações com inversão de fase, p. 97
  • Licitação. Direito de preferência e licitação do tipo melhor técnica e técnica e preço, p. 106
  • Licitação. Não contratação do licitante classificado em primeiro lugar e o direito de preferência, p. 103
  • Licitação. Ordem dos procedimentos nas licitações com inversão de fase, p. 93
  • Licitação. Ordem dos procedimentos nas licitações com inversão de fase, p. 113
  • Licitação. Ordem dos procedimentos nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, p. 91
  • Licitação. Ordem dos procedimentos nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, p. 112
  • Licitação. Quando a licitação for dispensável ou inexigível, nos termos dos arts. 24 e 25 da Lei 8.666, de 21.06.1993, excetuando-se as dispensas tratadas pelos incs. I e II do art. 24 da mesma lei, nas quais a compra deverá ser feita preferencialmente de, p. 150
  • Licitação exclusiva para ME ou EPP, p. 124
  • Licitação. Possibilidade de exigir dos contratantes a subcontratação de ME ou EPP, p. 132
  • Licitação. Sobre a escolha da modalidade de licitação, p. 63

M

  • ME. Preferência especial para ME e EPP sediadas local ou regionalmente, p. 140
  • Metodologia. Considerações preliminares: referentes metodológicos de interpretação da Lei Complementar, p. 17
  • Microempresa. Conduta administrativa em face de impugnação à condição de ME ou EPP dos licitantes, p. 45
  • Microempresa. Cota de 25% do objeto para ME ou EPP para aquisição de bens e serviços de natureza divisível, p. 137
  • Microempresa. Destinatários das normas que instituem o tratamento diferenciado e favorecido, p. 25
  • Microempresa. Efeitos jurídicos da perda da condição de microempresa ou de empresa de pequeno porte, p. 32
  • Microempresa. Licitação exclusiva para ME ou EPP, p. 124
  • Microempresa. Possibilidade de exigir dos contratantes a subcontratação de ME ou EPP, p. 132
  • Microempresa. Prova da condição de ME ou de EPP e sua oportunidade, p. 38
  • Microempresa. Renúncia do direito ao tratamento diferenciado e favorecido, p. 45
  • Microempresa. Sobre a qualificação econômico-financeira. Exigibilidade de balanço patrimonial das ME e EPP, p. 64
  • Microempresa. Tratamento diferenciado e favorecido, p. 23

N

  • Não contratação do licitante classificado em primeiro lugar e o direito de preferência, p. 103
  • Natureza indivisível. Cota de 25% do objeto para ME ou EPP para aquisição de bens e serviços de natureza divisível, p. 137
  • Negociação. Direito de preferência e negociação, p. 102
  • Norma. Sobre a inclusão das normas de tratamento diferenciado e favorecido no edital, p. 67

O

  • Ordem dos procedimentos em relação à prova da regularidade fiscal, p. 91
  • Ordem dos procedimentos nas licitações com inversão de fase, p. 93
  • Ordem dos procedimentos nas licitações com inversão de fase, p. 113
  • Ordem dos procedimentos nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, p. 91
  • Ordem dos procedimentos nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, p. 112
  • Ordem dos procedimentos no pregão presencial e eletrônico, p. 92
  • Ordem dos procedimentos no pregão presencial e eletrônico, p. 113

P

  • Política pública de favorecimento das microempresas e empresas de pequeno porte. Ponderações sobre a constitucionalidade do tratamento legal, p. 23
  • Possibilidade de exigir dos contratantes a subcontratação de ME ou EPP, p. 132
  • Postergação da prova. Consequência jurídica da postergação da prova da regularidade fiscal pregões presencial e eletrônico e nos processos licitatórios com inversão de fases (julgamento das propostas precede a habilitação), p. 90
  • Prazo. Termo inicial do cômputo do prazo de cinco dias para a prova de regularidade fiscal, p. 77
  • Preço. Direito de preferência e licitação do tipo melhor técnica e técnica e preço, p. 106
  • Preferência especial para ME e EPP sediadas local ou regionalmente, p. 140
  • Preferência. Direito de preferência e licitação do tipo melhor técnica e técnica e preço, p. 106
  • Preferência. Direito de preferência e negociação, p. 102
  • Preferência. Ordem dos procedimentos em relação ao direito de preferência, p. 112
  • Preferência. Regularidade fiscal não provada e direito de preferência, p. 102
  • Pregão eletrônico. Desempate nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, no pregão presencial e pregão eletrônico, e nas licitações com inversão de fase, p. 97
  • Pregão eletrônico. Ordem dos procedimentos no pregão presencial e eletrônico, p. 92
  • Pregão eletrônico. Ordem dos procedimentos no pregão presencial e eletrônico, p. 113
  • Pregão presencial. Desempate nas licitações regidas pela Lei 8.666/93, no pregão presencial e pregão eletrônico, e nas licitações com inversão de fase, p. 97
  • Pregão presencial. Ordem dos procedimentos no pregão presencial e eletrônico, p. 92
  • Pregão presencial. Ordem dos procedimentos no pregão presencial e eletrônico, p. 113
  • Pregão. Consequência jurídica da postergação da prova da regularidade fiscal nos pregões presencial e eletrônico e nos processos licitatórios com inversão de fases (julgamento das propostas precede a habilitação), p. 90
  • Procedimento. Ordem dos procedimentos em relação à prova da regularidade fiscal, p. 91
  • Procedimento. Ordem dos procedimentos nas licitações com inversão de fase, p. 93
  • Procedimento. Ordem dos procedimentos nas licitações com inversão de fase, p. 113
  • Procedimento. Ordem dos procedimentos no pregão presencial e eletrônico, p. 113
  • Prova da condição de ME ou de EPP e sua oportunidade, p. 38
  • Prova da regularidade fiscal. Decisões administrativas em relação à prova da regularidade fiscal, p. 88
  • Prova. Ausência do representante do licitante no processo e a prova da regularidade fiscal, p. 90
  • Prova. Consequências jurídicas da inexistência de prova da regularidade fiscal no prazo legal, p. 82
  • Prova. Ordem dos procedimentos em relação à prova da regularidade fiscal, p. 91
  • Prova. Termo inicial do cômputo do prazo de cinco dias para a prova de regularidade fiscal, p. 77

Q

  • Qualificação econômico-financeira. Exigibilidade de balanço patrimonial das ME e EPP, p. 64
  • Qualificação técnica, p. 66

R

  • Referências, p. 157
  • Registro cadastral. Tratamento diferenciado e favorecido e o registro cadastral, p. 55
  • Regularidade fiscal não provada e direito de preferência, p. 102
  • Regularidade fiscal, p. 71
  • Regularidade fiscal. Ausência do representante do licitante no processo e a prova da regularidade fiscal, p. 90
  • Regularidade fiscal. Comprovação da regularidade fiscal, p. 75
  • Regularidade fiscal. Consequência jurídica da postergação da prova da regularidade fiscal nos pregões presencial e eletrônico e nos processos licitatórios com inversão de fases (julgamento das propostas precede a habilitação), p. 90
  • Regularidade fiscal. Consequências jurídicas da inexistência de prova da regularidade fiscal no prazo legal, p. 82
  • Regularidade fiscal. Ordem dos procedimentos em relação à prova da regularidade fiscal, p. 91
  • Regularidade fiscal. Prova. Decisões administrativas em relação à prova da regularidade fiscal, p. 88
  • Regularidade fiscal. Termo inicial do cômputo do prazo de cinco dias para a prova de regularidade fiscal, p. 77
  • Regularidade fiscal. Tratamento diferenciado e favorecido em relação à regularidade fiscal, p. 71
  • Renúncia do direito ao tratamento diferenciado e favorecido, p. 45

S

  • Sobre a inclusão das normas de tratamento diferenciado e favorecido no edital, p. 67

T

  • Técnica. Direito de preferência e licitação do tipo melhor técnica e técnica e preço, p. 106
  • "Teoria do ímã". Entes não estatais obrigados a conferir o tratamento diferenciado e favorecido às ME ou EPP - a "teoria do ímã", p. 49
  • Termo inicial do cômputo do prazo de cinco dias para a prova de regularidade fiscal, p. 77
  • Tratamento diferenciado e favorecido e as entidades sem fins lucrativos, p. 48
  • Tratamento diferenciado e favorecido e o registro cadastral, p. 55
  • Tratamento diferenciado e favorecido e os consórcios, p. 53
  • Tratamento diferenciado e favorecido em relação à regularidade fiscal, p. 71
  • Tratamento diferenciado e favorecido, p. 23
  • Tratamento diferenciado e simplificado: as inovações da Lei Complementar 147/14, p. 115
  • Tratamento diferenciado e simplificado: com as inovações da Lei Complementar 147/14, p. 120
  • Tratamento diferenciado. Contratações administrativas alcançadas pelo tratamento diferenciado e favorecido previsto na Lei Complementar 123/06, p. 61
  • Tratamento diferenciado. Entes não estatais obrigados a conferir o tratamento diferenciado e favorecido às ME ou EPP - a "teoria do ímã", p. 49
  • Tratamento diferenciado. Hipóteses de inaplicabilidade do tratamento diferenciado e simplificado, p. 145
  • Tratamento diferenciado. Renúncia do direito ao tratamento diferenciado e favorecido, p. 45
  • Tratamento diferenciado. Sobre a inclusão das normas de tratamento diferenciado e favorecido no edital, p. 67
  • Tratamento favorecido. Renúncia do direito ao tratamento diferenciado e favorecido, p. 45

Recomendações

Capa do livro: Assembleia Geral de Cooperativas - Manual Prático de Orientações, Lajyárea Barros Duarte e Paulo Gonçalves Lins Vieira

Assembleia Geral de Cooperativas - Manual Prático de Orientações

 Lajyárea Barros Duarte e Paulo Gonçalves Lins VieiraISBN: 978853624629-1Páginas: 82Publicado em: 24/04/2014

Versão impressa

R$ 24,70Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Revista de Direito Empresarial, Coordenadores: Marcia Carla Pereira Ribeiro e Oksandro Gonçalves

Revista de Direito Empresarial

 Coordenadores: Marcia Carla Pereira Ribeiro e Oksandro GonçalvesISSN: 1806-910X-00012Páginas: 184Publicado em: 29/01/2010

Versão impressa

R$ 57,70Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Revista de Direito Empresarial, Coordenadores: Marcia Carla Pereira Ribeiro e Oksandro Gonçalves

Revista de Direito Empresarial

 Coordenadores: Marcia Carla Pereira Ribeiro e Oksandro GonçalvesISSN: 1806-910X-00006Páginas: 294Publicado em: 13/12/2006

Versão impressa

R$ 89,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Lei de Improbidade Administrativa (Um Instrumento de Combate à Corrupção), Antônio César Leite de Carvalho

Lei de Improbidade Administrativa (Um Instrumento de Combate à Corrupção)

 Antônio César Leite de CarvalhoISBN: 978853628890-1Páginas: 440Publicado em: 20/05/2019

Versão impressa

R$ 164,70Adicionar ao
carrinho