Juiz Não é Deus - Juge n´est pas Dieu

Lenio Luiz Streck

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 30,00

Versão impressa

Versão digital

Disponível para:AndroidiOSWindows Phone

Ficha técnica

Autor(es): Lenio Luiz Streck

ISBN v. impressa: 978853626158-4

ISBN v. digital: 978853626199-7

Acabamento: Brochura

Número de páginas: 154

Publicado em: 05/09/2016

Área(s): Direito - Filosofia do Direito; Direito - Diversos

Versão Digital (e-Book)

Para leitura em aplicativo exclusivo da Juruá Editora para Smartphones e Tablets rodando iOS, Android ou Windows Phone. Não compatível KINDLE, LEV, KOBO e outros e-Readers.

Disponível para as plataformas:

  • AndroidAndroid 4 ou posterior
  • iOSiOS 7 ou posterior
  • Windows PhoneWindows Phone 8 ou posterior

Em computadores a leitura é apenas online e sem recursos de favoritos e anotações;
Não permite a impressão e cópia do conteúdo.

Compra apenas via site da Juruá Editora.

Sinopse

Uma produção semanal contínua gera textos que buscam fazer o retrato daquele momento. É assim que estes textos foram pro­duzidos no decorrer de um ano. Artigos e colunas no CONJUR foram organizados e repaginados com o objetivo de proporcio­nar ao leitor um olhar retrospectivo dos diversos aspectos que circundam as práticas jurídicas do Brasil.

Assim, o título da obra – Juiz não é Deus, com seu equivalente em francês – busca, simbolicamente, abarcar as diversas temáti­cas sob o pálio de uma frase. As palavras não refletem a essência das coisas. É impossível um título mostrar toda a complexidade retratada por um conjunto de reflexões sobre a cotidianidade ju­rídica de um país complexo e gigantesco como o nosso.

Entretanto, em um “sistema” jurídico que ainda acredita no instrumentalismo processual e que crê que sentença vem de sentire – assim como em outros mitos como a verdade real – pareceu-me que o título poderia dizer muito mais do que sua pequena ex­tensão. Trata-se de um fio condutor que atravessa, em maior ou menor escala, os diversos temas tratados na obra. Isto porque se trata de uma obra crítica. Seu alvo principal é o decisionismo. E suas derivações, que iniciam no solipsismo de Oskar Büllow e che­gam até a resistência demonstrada por setores da comunidade jurídica ao novo paradigma de fundamentação constante no Có­digo de Processo Civil que entrou em vigor em 2016.

Tenho a certeza que o leitor saberá encontrar esse fio condutor. Boa leitura.

O Autor

Autor(es)

LENIO LUIZ STRECK
Doutor e Mestre em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina. Pós-Doutor pela Universidade de Lisboa, Portugal. Professor Titular do Programa de Pós-Graduação em Direito (Mestrado e Dou­torado) da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS. Professor Per­manente da Universidade Estácio de Sá – UNESA-RJ, da ROMATRE (Scuola Dottorale Tulio Scarelli, Itália), da Uni­versidad Javeriana, Colômbia e da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Por­tugal. Membro Catedrático da Academia Brasileira de Direito Constitucional – ABDConst. Coordenador do DASEIN – Núcleo de Estudos Hermenêuticos. Ex-Procurador de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. Advogado.

Sumário

Parte I - DECISÃO JUDICIAL, HERMENÊUTICA E GARANTIAS PROCESSUAIS PENAIS

Direito Penal do Fato ou do Autor? A Insignificância e a Reincidência

Cumprir ou não a Lei? Dois Casos de "Antipositivismos" Equivocados

No Tribunal de Justiça de Minas Gerais o Ministério Público não Precisa Provar Acusação

"O Problema da Impunidade está no Processo"?

Como (não) se Ensinava Processo Penal Antes da "Lava Jato". Eis o Busílis!

O Juiz Soltou os Presos; Já Karl Max Deixou de Estudar e Foi Vender Droga

O Que É Preciso para (não) se Conseguir um Habeas Corpus no Brasil

A Falta de Audiência de Custódia pode Anular Condenações Antigas?

Parte II - DECISÃO JUDICIAL E LIMITES DA ATUAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO

Por Analogia, Advogados Devem Invocar o Princípio da Amorosidade!

OK, Juiz não é Deus (Juge n´est pas Dieu!). Mas, Há(via) Dúvida?

A Decisão de um Ministro do STF Pode Valer como Medida Provisória?

Juiz Arbitrário Prende Gerente e Quem Paga a Conta é a Choldra?

Razão Cínica: o Livre Convencimento que Afaga é o Mesmo que Apedreja!

O Nome que o STF Dá É o nome que Fica? Eis a Questão

O Juiz que Fez a Coisa Certa! Mídia e Moral não São Fontes de Direito

Heróis, Soldados, Minimalistas ou Mudos? São Estes os Perfis dos Juízes?

Parte III - PARA ALÉM DO ATIVISMO JUDICIAL EM TERRAE BRASILIS

Só Hipossuficientes Podem Ser Assistidos pela Defensoria Pública

Concurso Mistura Savigny com Geny e Joga Pedra na Teoria do Direito!

Um Milhão de Advogados + Dezenas de Carreiras. E Fracassamos!

O Brasil Revive a Escola do Direito Livre! E Dá-lhe Pedalada na Lei!

Para Ministro do STF, Julgamentos não Podem Ser pela Cabeça do Juiz!

Virou Moda Dar o Drible Interpretativo nos Embargos de Declaração

Pode uma Lei Descriminalizar, Ad Hoc, a Evasão de Divisas e Lavagem?

REFERÊNCIAS

Índice alfabético

A

  • Advogado. Um milhão de advogados + dezenas de carreiras. E fracassa-mos!
  • Antipositivismo. Cumprir ou não a Lei? Dois casos de "antipositivismos" equivocados
  • Arbitrariedade. Juiz arbitrário prende gerente e quem paga a conta é a Choldra?
  • Ativismo judicial. Para além do ativismo judicial em terrae brasilis
  • Audiência de custódia. A falta de audiência de custódia pode anular con-denações antigas?
  • Autor. Direito penal do fato ou do autor? A insignificância e a reincidência

B

  • Brasil revive a escola do direito livre! E dá-lhe pedalada na lei!

C

  • Concurso mistura Savigny com Geny e joga pedra na teoria do direito!
  • Convencimento. Razão cínica: o livre convencimento que afaga é o mesmo que apedreja!
  • Cumprir ou não a Lei? Dois casos de "antipositivismos" equivocados

D

  • Decisão de um Ministro do STF pode valer como medida provisória?
  • Decisão judicial e limites da atuação do poder judiciário
  • Decisão judicial, hermenêutica e garantias processuais penais
  • Defensoria pública. Só hipossuficientes podem ser assistidos pela defenso-ria pública
  • Descriminalização. Pode uma lei descriminalizar, ad hoc, a evasão de divisas e lavagem?
  • Direito penal do fato ou do autor? A insignificância e a reincidência

E

  • Embargos de declaração. Virou moda dar o drible interpretativo nos em-bargos de declaração
  • Ensino do Direito. Brasil revive a escola do direito livre! E dá-lhe pedalada na lei!

F

  • Fato. Direito penal do fato ou do autor? A insignificância e a reincidência

G

  • Garantia processual penal. Decisão judicial, hermenêutica e garantias processuais penais

H

  • Habeas corpus. O que é preciso para (não) se conseguir um habeas corpus no Brasil
  • Hermenêutica. Decisão judicial, hermenêutica e garantias processuais penais
  • Heróis, soldados, minimalistas ou mudos? São estes os perfis dos juízes?
  • Hipossuficiência. Só hipossuficientes podem ser assistidos pela defensoria pública

I

  • Impunidade. O problema da impunidade está no processo?
  • Insignificância. Direito penal do fato ou do autor? A insignificância e a reincidência

J

  • Juiz arbitrário prende gerente e quem paga a conta é a Choldra?
  • Juiz que fez a coisa certa! Mídia e moral não são fontes de direito
  • Juízes. Heróis, soldados, minimalistas ou mudos? São estes os perfis dos juízes?

L

  • Lei. Cumprir ou não a Lei? Dois casos de "antipositivismos" equivocados

M

  • Magistrado. Ok, juiz não é Deus (juge n´est pas dieu!). Mas, há(via) dúvi-da?
  • Medida provisória. Decisão de um Ministro do STF pode valer como me-dida provisória?
  • Mídia. Juiz que fez a coisa certa! Mídia e moral não são fontes de direito
  • Ministério Público. No Tribunal de Justiça de Minas Gerais o Ministério Público não precisa provar acusação
  • Ministro STF. Decisão de um Ministro do STF pode valer como medida provisória?
  • Moral. Juiz que fez a coisa certa! Mídia e moral não são fontes de direito

P

  • Poder Judiciário. Decisão judicial e limites da atuação do poder judiciário
  • Princípio da amorosidade. Por analogia, advogados devem invocar o princípio da amorosidade!
  • Processo penal. Como (não) se ensinava processo penal antes da "Lava Jato". Eis o Busílis!
  • Profissão. Um milhão de advogados + dezenas de carreiras. E fracassa-mos!
  • Punibilidade. Juiz soltou os presos; Já Karl Max deixou de estudar e foi vender droga

R

  • Razão cínica: o livre convencimento que afaga é o mesmo que apedreja!
  • Referências
  • Reincidência. Direito penal do fato ou do autor? A insignificância e a reincidência

S

  • Savigny. Concurso mistura Savigny com Geny e joga pedra na teoria do direito!
  • STF. Nome que o STF dá é o nome que fica? eis a questão
  • STF. Para ministro do STF, julgamentos não podem ser pela cabeça do juiz!

T

  • Teoria do direito. Concurso mistura Savigny com Geny e joga pedra na teoria do direito!

Recomendações

Capa do livro: Por Trás dos Casos Difíceis, Luiz Felipe Rosa Ramos

Por Trás dos Casos Difíceis

 Luiz Felipe Rosa RamosISBN: 978853626466-0Páginas: 204Publicado em: 19/12/2016

Versão impressa

R$ 69,90Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 49,90Adicionar e-Book
ao carrinho
Capa do livro: Direito e Justiça - Número III, Organizadores: Ignacio García Vitoria e José Manuel Almudí Cid

Direito e Justiça - Número III

 Organizadores: Ignacio García Vitoria e José Manuel Almudí CidISBN: 978853626529-2Páginas: 768Publicado em: 23/12/2016

Versão impressa

R$ 199,90Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 139,90Adicionar e-Book
ao carrinho
Capa do livro: Direito Processual e Sociologia do Processo, Rafael Lazzarotto Simioni

Direito Processual e Sociologia do Processo

 Rafael Lazzarotto SimioniISBN: 978853623580-6Páginas: 160Publicado em: 08/12/2011

Versão impressa

R$ 49,90Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Avessos do Direito, Paulo Ferreira da Cunha
Doutrina Estrangeira

Avessos do Direito

 Paulo Ferreira da CunhaISBN: 978853623648-3Páginas: 238Publicado em: 16/02/2012

Versão impressa

R$ 69,90Adicionar ao
carrinho

Versão digital

R$ 49,90Adicionar e-Book
ao carrinho