Auditoria Integral - Metodologia GAP - Inclui CD com modelos para uso prático - 2ª Edição - Revista e Atualizada

Aderbal N. Müller e Eduardo Penido

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Aderbal N. Müller e Eduardo Penido
ISBN: 978853622389-6
Edição/Tiragem: 2ª Edição - Revista e Atualizada
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 272
Publicado em: 12/03/2009
Área(s): Administração; Contabilidade - Perícia e Auditoria
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

A necessidade de informações mais abrangentes sobre as organizações em geral, públicas ou privadas, é uma realidade inquestionável no mundo atual. É unânime a opinião de que as demonstrações contábeis atuais não mais atendem aos anseios e necessidades de seus usuários. A recente crise financeira global e as falências de grandes e aparentemente sólidas corporações confirmam este fato.
A Metodologia GAP de Auditoria Integral vem fornecer o arcabouço conceitual e técnico para uma nova Auditoria que avalia todos os aspectos relevantes da gestão. Assim, as organizações conhecerão os seus pontos fortes e fracos e poderão agir proativamente, tornando-se mais competitivas e estáveis e, consequentemente, mais resistentes a crises.
Também a sociedade passa a contar com um sistema organizado de avaliação global sobre suas principais organizações e, desta forma, adquire uma economia mais segura e equilibrada, para o bem de toda a população.
Procuramos adotar uma linguagem objetiva e clara, de forma que todos os interessados, de quaisquer áreas do conhecimento, entendam a técnica e os conceitos aqui propostos. Para facilitar o uso prático, acompanha este livro um CD contendo todos os modelos de relatórios da Metodologia GAP.
Os autores

A auditoria integral é matéria que hoje interessa não só a especialistas na área contábil, mas também, de forma especial, a Administradores, Advogados, Agentes Fiscais de Tributos, Analistas de Mercado, Controladores, Economistas, Empresários, Estatísticos, Investidores, Universitários, em suma, a todos os que se interessam pelos assuntos ligados ao capital e à gestão eficaz do mesmo.
Em um mundo que tanto se modificou a partir da segunda metade do século XX, necessário é a todo aquele que se preocupa ou se dedica a uma gestão eficaz das riquezas, conhecer o que esta obra contém.
Escassa é a literatura sobre o assunto deste livro dos professores Aderbal N. Müller e Eduardo Penido, o que ainda mais aumenta o interesse em adquiri-la para não só estudar, mas, especialmente, utilizar na vida prática.
Prof. Antônio Lopes de Sá

AUTOR(ES)

Aderbal N. Müller é Doutor pela UFSC; Mestre em Ciências Sociais Aplicadas; Especialista em Finanças; graduado em Ciências Contábeis; Coordenador do Curso de Ciências Contábeis da FAE Business School no período 1999/2007; Professor e Coordenador dos cursos de pós-graduação em Contabilidade Gerencial e Auditoria e de Controladoria da Unifae, em Curitiba; Professor do MBA da Unifae; Auditor e Perito Judicial. Autor de diversos outros livros na área. Palestrante cadastrado junto ao CFC.
Eduardo Penido é Especialista em Contabilidade Gerencial e Auditoria pela FAE Business School; graduado em Engenharia Civil pela Pontifícia Universidade Católica do Estado de Minas Gerais. É Auditor-Fiscal da Previdência Social – Governo Federal. Exerceu o cargo de Fiscal de Tributos do Estado de Minas Gerais e também fez parte do quadro de profissionais do Banco do Brasil. Membro ativo da BALAS – Business Association of Latin American Studies.
 

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

Parte I O CONTEXTO ECONÔMICO ATUAL E A AUDITORIA INTEGRAL

1 - O CONTEXTO ECONÔMICO ATUAL E SEUS DESAFIOS

A quem nos dirigimos?

O contexto econômico atual e seus desafios

O conceito de auditoria

O processo de comunicação da contabilidade e o da gestão

2 - AUDITORIA INTEGRAL: UMA FERRAMENTA PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES

Os conceitos de economia, eficiência e eficácia na gestão de uma organização

O conceito de economia

O conceito de eficiência

O conceito de eficácia

Quando a gestão de uma organização é integralmente avaliada?

O que é auditoria integral?

Auditoria integral: uma ferramenta para o sucesso das organizações (e dos países também)

A importância da ambientação naorganização para a auditoria

3 - O QUE É A METODOLOGIA GAP DE AUDITORIA INTEGRAL?

Por que o nome GAP?

Os quatro grupos de fatores que interferem na gestão de uma organização

Aspectos gerais da Metodologia GAP

Quais são os diferenciais da Metodologia GAP?

As normas e as técnicas de auditoria integral segundo a Metodologia GAP

As normas de auditoria geralmente aceitas (NAGAs)

As normas de auditoria integral segundo a Metodologia GAP (Normas GAP)

As técnicas de auditoria das demonstrações contábeis

As técnicas de auditoria integral segundo a Metodologia GAP

Um caso para pensar

O auditor integral certificado

Parte II A METODOLOGIA GAP: PRINCÍPIOS E MODELOS

4 - OS QUATRO ASPECTOS DA GESTÃO DE UMA ORGANIZAÇÃO

Os quatro aspectos que abrangem a gestão de uma organização

A gestão financeira e patrimonial - GFP

A gestão dos recursos humanos - GRH

A gestão tecnológica e estratégica - GTE

A gestão ambiental e de marketing - GAM

Os quatro aspectos e seus pontos básicos

Os pontos básicos da gestão financeira e patrimonial - PB-GFP

Os pontos básicos da gestão dos recursos humanos - PB-GRH

Os pontos básicos da gestão tecnológica e estratégica - PB-GTE

Os pontos básicos da gestão ambiental e de marketing - PB-GAM

As vantagens apresentadas pelos pontos básicos de auditoria integral na Metodologia GAP

Abreviaturas dos relatórios e dos pontos de auditoria integral na Metodologia GAP

5 - O PRINCÍPIO DAMASSA COMPETITIVA INTEGRAL - MCI

O princípio daMassa Competitiva Integral - MCI

A fórmula da MCI

O quadro de perda de MCI

Exemplos práticos de aplicação da fórmula daMCI

Perguntas e respostas a respeito do princípio da Massa Competitiva Integral (MCI)

Considerações sobre o princípio daMassa Competitiva Integral

6 - OS PARECERES DE AUDITORIA INTEGRAL

O parecer dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis e a auditoria integral

As normas de parecer segundo as NAGAs

O parecer sobre as demonstrações contábeis e a auditoria integral

As normas de parecer segundo a Metodologia GAP

O parecer positivo de auditoria integral na Metodologia GAP

O parecer consultivo de auditoria integral na Metodologia GAP

Os relatórios dos pontos básicos da gestão

A Metodologia GAP e sua linguagem acessível

Os esclarecimentos adicionais

O relatório dos pontos básicos da gestão financeira e patrimonial - PB-GFP

O relatório dos pontos básicos da gestão dos recursos humanos - PB-GRH

O relatório dos pontos básicos da gestão tecnológica e estratégica - PB-GTE

O relatório dos pontos básicos da gestão ambiental e de marketing - PB-GAM

O relatório do cálculo da MCI

Considerações sobre os pareceres de auditoria integral

Os relatórios detalhados

7 - OS PONTOS BÁSICOS DE AUDITORIA INTEGRAL - PB

Os pontos básicos da gestão financeira e patrimonial - PB-GFP

PB-GFP-1

PB-GFP-2

PB-GFP-3

PB-GFP-4

PB-GFP-5

A exceção da GFP em relação aos outros aspectos da gestão

Um exemplo prático do relatório PB-GFP

Os pontos básicos da gestão dos recursos humanos - PB-GRH

PB-GRH-1

PB-GRH-2

PB-GRH-3

PB-GRH-4

PB-GRH-5

Um exemplo prático do relatório PB-GRH

Os pontos básicos da gestão tecnológica e estratégica - PB-GTE

PB-GTE-1

PB-GTE-2

PB-GTE-3

PB-GTE-4

PB-GTE-5

Um exemplo prático do relatório PB-GTE

Os pontos básicos da gestão ambiental e de marketing - PB-GAM

PB-GAM-1

PB-GAM-2

PB-GAM-3

PB-GAM-4

PB-GAM-5

Um exemplo prático do relatório PB-GAM

8 - OS PONTOS DE CONFIRMAÇÃO DE AUDITORIA INTEGRAL - PC

Como confirmar um Ponto Básico?

Os documentos que embasam um PC - os documentos de confirmação

Os relatórios para controle dos PCs em cada Ponto Básico

Os Relatórios de Análise dos Pontos Básicos - RAs

Dois exemplos de confirmação de um Ponto Básico: PB-GRH-1 e PB-GAM-5

9 - SÍNTESE DOS MODELOS NAMETODOLOGIA GAP DE AUDITORIA INTEGRAL

As vantagens da padronização pelos órgãos reguladores

O prazo de arquivamento dos papéis de trabalho

Quadro síntese dos modelos e dos procedimentos na Metodologia GAP

Parte III A METODOLOGIA GAP E A EQUIPE DE AUDITORIA INTEGRAL

10 - A EQUIPE DE AUDITORIA INTEGRAL

O projeto visão do CPA e sua aplicação ao auditor integral

Os conhecimentos multidisciplinares: uma vantagem para todos

Os níveis de responsabilidade naEquipe de Auditoria Integral

Auditor Integral Coordenador

Auditor Integral Especialista

Auditor Integral Assistente

Quadro geral de uma equipe de auditoria integral

11 - PARA EXECUTAR A AUDITORIA INTEGRAL COM SEGURANÇA E A UM CUSTO COMPETITIVO

As técnicas de auditoria das demonstrações contábeis ampliadas pela auditoria integral

O trabalho em equipe e as técnicas específicas de auditoria integral

Revisão horizontal

Confirmação horizontal

Reuniões de análise

A responsabilidade conjunta

Reuniões de avaliação

A periodicidade da Auditoria Integral

12 - A CERTIFICAÇÃO E OS REQUISITOS DOS AUDITORES INTEGRAIS

A necessidade de controle da parte dos órgãos reguladores (a fé pública)

Os requisitos necessários ao auditor integral - o Auditor Integral Certificado

As vantagens trazidas ao órgão de classe

Parte IV SÍNTESE DA METODOLOGIA GAP E CONSIDERAÇÕES FINAIS

13 - SÍNTESE GERAL DAMETODOLOGIA GAP

Procedimentos finais de auditoria integral

Revisão analítica final

Carta de responsabilidade da administração

Os custos e os benefícios daMetodologia GAP de Auditoria Integral

Os benefícios

Os custos

A definição de auditoria integral e a "solução" GAP

Quadro Geral da Metodologia GAP

14 - CONSIDERAÇÕES FINAIS

A Metodologia GAP "amarra" a cria tividade?

As vantagens da padronização de relatórios e procedimentos na Metodologia GAP

A criatividade e a adaptabilidade na Metodologia GAP

A Metodologia GAP e suas informações: abrangência e sigilo ao mesmo tempo

A vantagem competitiva que um país adquire usando a auditoria integral

REFERÊNCIAS

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • Abreviaturas dos relatórios e dos pontos de auditoria integral na metodologia GAP
  • Auditoria integral. Conceito
  • Auditoria integral. Considerações sobre os pareceres
  • Auditoria integral. Definição de auditoria integral e a "solução" GAP
  • Auditoria integral. Execução de auditoria integral com segurança e um custo competitivo
  • Auditoria integral. Ferramenta desucesso das organizações e países
  • Auditoria integral. Metodologia GAP ea equipe de auditoria integral
  • Auditoria integral. Metodologia GAP. O que é
  • Auditoria integral. Parecer consultivo de auditoria integral na metodologia GAP
  • Auditoria integral. Parecer positivo de auditoria integral na metodologia GAP
  • Auditoria integral. Pareceres de auditores independentes sobre as demonstrações contábeis e aauditoria integral
  • Auditoria integral. Pareceres
  • Auditoria integral.Periodicidade
  • Auditoria integral. Pontos básicos
  • Auditoria integral. Procedimentos finais
  • Auditoria integral. Relatórios detalhados. Informações sigilosas
  • Auditoria integral. Requisitos necessários ao auditor integral (o auditor integral certificado)
  • Auditoria integral. Síntese dos modelos na Metodologia GAP de auditoria integral
  • Auditoria integral. Técnicas de auditorias das demonstrações contábeis ampliadas pela auditoria integral
  • Auditoria integral. Trabalho em equipe e as técnicas específicas de auditoria integral
  • Auditoria integral. Uma ferramentapara o sucesso das organizações
  • Auditoria integral. Vantagem competitiva que um país adquire usando a auditoria integral
  • Auditoria.Conceito
  • Auditoria. Importância da ambientação na organização para a auditoria

B

  • Benefícios e custos.Metodologia GAP

C

  • Certificação e os requisitos dos auditores integrais
  • Certificação. Requisitos necessários aoauditor integral (o auditor integral certificado)
  • Conceito de economia, eficiência e eficácia na gestão de uma organização
  • Conceito. Auditoria integral
  • Conceito. Auditoria
  • Conhecimentos multidisciplinares. Uma vantagem para todos. Equipe de auditoria integral
  • Considerações finais
  • Considerações finais. Síntese da metodologia GAP
  • Contabilidade. Processo de comunicação da contabilidade
  • Contexto econômico atual e seus desafios
  • Controle. Órgãos reguladores. Necessidade de controle (fé pública)
  • Custo. Execução de auditoria integral com segurança e um custo competitivo
  • Custos e benefícios.Metodologia GAP

D

  • Definição de auditoria integral e a "solução" GAP

E

  • Economia. Conceito
  • Eficácia. Conceito
  • Eficiência. Conceito
  • Equipe de auditoria integral e a metodologia GAP
  • Equipe de auditoria integral. Conhecimentos multidisciplinares. Uma vantagem para todos
  • Equipe de auditoria integral. Níveis de responsabilidade na equipe de auditoria integral
  • Equipe de auditoria integral. Projeto visão do CPA. Aplicação ao auditor integral
  • Equipe de auditoria integral. Quadro geral
  • Equipe de auditoria integral. Trabalho em equipe e as técnicas específicas de auditoria integral
  • Execução de auditoria integral comsegurança e um custo competitivo

F

  • Fé pública. Órgãos reguladores. Necessidade de controle (fé pública)

G

  • Gestão Ambiental e deMarketing - GAM
  • Gestão Ambiental e deMarketing - GAM. Pontos básicos
  • Gestão Ambiental e deMarketing - GAM. Relatório dos pontos básicos
  • Gestão de uma organização. Quatro aspectos
  • Gestão dos Recursos Humanos - GRH
  • Gestão dos Recursos Humanos - GRH. Pontos básicos
  • Gestão dos Recursos Humanos - GRH.Relatório dos pontos básicos
  • Gestão Financeira ePatrimonial - GFP
  • Gestão Financeira e Patrimonial - GFP. Pontos básicos
  • Gestão Financeira e Patrimonial - GFP. Relatório dos pontos básicos
  • Gestão Tecnológicas eEstratégicas - GTE
  • Gestão Tecnológicas e Estratégicas - GTE. Pontos básicos
  • Gestão Tecnológicas e Estratégicas - PB-GTE. Relatório dos pontos básicos
  • Gestão. Quando uma gestãoé integralmente avaliada
  • Gestão. Relatórios dos pontos básicos da gestão

I

  • Informações sigilosas.Auditoria integral. Relatórios detalhados
  • Introdução

M

  • Massa Competitiva Integral - MCI
  • Massa Competitiva Integral - MCI. Considerações sobre o tema
  • Massa Competitiva Integral - MCI. Perguntas e respostas
  • Massa Competitiva Integral - MCI.Relatório do Cálculo da MCI
  • Metodologia GAP. Parecer consultivo de auditoria integral na metodologia GAP
  • Metodologia GAP. Parecer positivo de auditoria integral na metodologia GAP
  • Metodologia GAP "amarra" a criativid ade?
  • Metodologia GAP de auditoria integral. Síntese dos modelos
  • Metodologia GAP e a equipede auditoria integral
  • Metodologia GAP. Custos e benefícios
  • Metodologia GAP. Definição de auditoria integral e a "solução" GAP
  • Metodologia GAP. Normas de parecer segundo a metodologia GAP
  • Metodologia GAP. O que é
  • Metodologia GAP. Princípios e modelos
  • Metodologia GAP. Quadro geral
  • Metodologia GAP. Quadro síntese dos modelos dos procedimentos na metodologia GAP
  • Metodologia GAP.Síntese geral
  • Metodologia GAP. Síntese. Considerações finais
  • Modelos. Quadro síntese dos modelos dos procedimentos na metodologia GAP
  • Modelos. Síntese dos modelos na Metodologia GAP de auditoria integral

N

  • Normas de parecer segundo a metodologia GAP

O

  • Órgão de classe. Vantagens
  • Órgãos reguladores. Necessidade de controle (fé pública)

P

  • Padronização pelos órgãos reguladores. Vantagens
  • Parecer consultivo de auditoria integral na metodologia GAP
  • Parecer positivo de auditoria integral na metodologia GAP
  • Parecer. Auditoria integral
  • Parecer. Normas de parecersegundo a metodologia GAP
  • Parecer. Relatórios dos pontos básicos da gestão
  • Pareceres da auditoria integral. Considerações
  • Pareceres de auditores independentes sobre as demonstrações contábeis e a auditoria integral
  • Periodicidade da auditoria integral
  • Pontos Básicos da Gestão Ambiental e deMarketing - GAM
  • Pontos Básicos da Gestão dosRecursos Humanos - PB-GRH
  • Pontos Básicos da Gestão Financeira e Patrimonial - PB-GFP
  • Pontos Básicos da Gestão Tecnológicas e Estratégicas - PB-GTE
  • Pontos de Confirmação de Auditoria Integral - PC
  • Pontos de Confirmação de AuditoriaIntegral - PC. Como confirmar
  • Pontos de Confirmação de AuditoriaIntegral - PC. Documentos que embasam um PC. Os documentos de confirmação
  • Pontos de Confirmação de Auditoria Integral - PC. Dois exemplos de confirmação
  • Pontos de Confirmação de AuditoriaIntegral - PC. Relatórios para controle dos PCs em cada ponto básico
  • Prefácio
  • Princípio da Massa Competitiva Integral - MCI
  • Princípio da Massa Competitiva Integral - MCI. Considerações sobre o tema
  • Princípio da Massa Competitiva Integral - MCI. Perguntas e respostas
  • Princípios e modelos. Metodologia GAP
  • Procedimentos finais deauditoria integral
  • Processo de comunicação da contabilidade

Q

  • Quadro geral de uma equipede auditoria integral
  • Quadro geral. Metodologia GAP
  • Quadro síntese dos modelos dos procedimentos na metodologia GAP

R

  • Referências. Bibliografia
  • Relatório do Cálculo da MCI
  • Relatório dos Pontos Básicos da Gestão Ambiental e de Marketing - PB-GAM
  • Relatório dos Pontos Básicos da Gestão dos Recursos Humanos - PB-GRH
  • Relatório dos Pontos Básicos da Gestão Financeira e Patrimonial - PB-GFP
  • Relatório dos Pontos Básicos da Gestão Tecnológicas e Estratégicas - PB-GTE
  • Relatório. Abreviaturas dos relatórios e dos pontos de auditoria integral na metodologia GAP
  • Relatório. Pontos de Confirmação de Auditoria Integral - PC. Relatórios de análise dos pontos básicos
  • Relatório. Pontos de Confirmação de Auditoria Integral - PC. Relatórios para controle dos PCs em cada ponto básico
  • Relatórios detalhados. Informaçõessigilosas. Auditoria integral
  • Relatórios dos pontos básicos da gestão
  • Requisitos necessários ao auditor integral (o auditor integral certificado)
  • Responsabilidade. Equipe de auditoria integral. Níveis de responsabilidade na equipe de auditoria integral

S

  • Sigilo. Auditoria integral.Relatórios detalhados. Informações sigilosas
  • Síntese da metodologia GAP. Considerações finais
  • Síntese dos modelos na Metodologia GAP de auditoria integral
  • Síntese geral da metodologia GAP

T

  • Técnicas de auditorias das demonstrações contábeis ampliadas pela auditoria integral
  • Trabalho em equipe e as técnicas específicas de auditoria integral

V

  • Vantagem competitiva que um país adquire usando a auditoria integral
  • Vantagens da padronização pelos órgãos reguladores
  • Vantagens do órgão de classe
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: