Em Defesa do Hino Nacional Brasileiro

Pedro Nicolau Pinto

Leia na Biblioteca Virtual
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Pedro Nicolau Pinto
ISBN: 978853621636-2
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 118
Publicado em: 29/06/2007
Área(s): Literatura e Cultura - Política, História e Filosofia
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

"Quando me deparei, na internet, com a publicação de uma análise do Hino Nacional Brasileiro por alunos da USP, agora formados professores de História, os quais diziam estar o Hino Nacional eivado de irregularidade, repleto de erros, propugnando inclusive pela sua extinção, não pude furtar-me a oportunidade de contestá-los da forma mais veemente.

Apontam aqueles críticos (assim se intitulam) que o nosso Hino Nacional contém 16 erros e passam a analisá-lo, dando suas versões, mas, desde o início, pela simples leitura de suas exposições, nota-se que longe estão de fazer qualquer crítica ou análise, mesmo porque, para fazê-la, cometeram 77 erros ortográficos e concordâncias gramaticais, excetuando-se pontuações desnecessárias. Não merece fé nem credibilidade quem, apontando 16 erros, comete 77 para corrigi-los, dando interpretação errônea a sinônimos tão ricos de nossa língua.

Embora contendo poucas páginas e sem pretensão de esgotar o assunto, acredito que alunos, professores e quem mais venha a tomar conhecimento desta defesa, por certo despertarão para um civismo mais intenso no que diz respeito à forma e à maneira de entoá-lo."  Pedro Nicolau Pinto

"Perante o nascer da aurora, os mistérios do mar e da tormenta, as belezas da natureza, o pavor do fogo abrasador, o amor à terra, o louvor às divindades, às glórias do povo, suas conquistas, feitos heróicos e bravura, o poeta procurou expandir em efeito sonoro, o seu respeito, admiração e entusiasmo.

Desde a antiguidade o homem cultiva o aspecto poético e musical, produzindo o Hino. Muitos são cânticos glorificando as divindades mitológicas e os santos e sua dedicação a obras pias, outros são essencialmente guerreiros, exaltando a bravura e o destemor de um povo, incitando-o à guerra.

A grande maioria dos hinos pátrios enfatiza fatos e feitos heróicos, a bravura, os aspectos guerreiros, esquecendo da importância da cultura desse povo e a sua esperança no futuro em dias mais luminosos. O Hino Nacional Brasileiro, nas suas estrofes, inspira o valor do povo e mostra quão maravilhoso e imenso é este país com privilegiada natureza, sem acidentes e incidentes naturais expressivos, com florestas exuberantes, rios caudalosos, longo e luminoso litoral, riquezas minerais, um território continental, num “berço esplêndido ao som do mar e à luz de um céu profundo”.

O autor, agora despertado sobre as origens do nosso Hino, procurou reunir em uma só obra tudo o que se refere ao assunto motivo de sua pesquisa. Foi às fontes mais primárias, corrigiu e explicou as diferenças, juntando as comprovações, manteve uma preocupação em apresentar não mais uma obra, mas compilar com rigor a exatidão as informações. É um trabalho de valor que servirá como bússola para aqueles que se dedicam ao estudo desse assunto patriótico. " - Ernani Costa Straube - Do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná e da Academia Paranaense de Letras.

SUMÁRIO

1 RESGATANDO O CIVISMO

2 HISTÓRIA DO HINO NACIONAL BRASILEIRO

3 FOTOCÓPIAS ORIGINAIS DOS MANUSCRITOS DO HINO NACIONAL

4 FOTOCÓPIAS DOS MANUSCRITOS RETIFICADOS

5 AS MODIFICAÇÕES FEITAS POR JOAQUIM OSÓRIO DUQUE ESTRADA

6 BIOGRAFIA DE JOAQUIM OSÓRIO DUQUE ESTRADA

7 BIOGRAFIA DE FRANCISCO MANUEL DA SILVA

8 DIVERGÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

9 O HINO DE 7 DE ABRIL

10 HINO DA COROAÇÃO DE D. PEDRO II

11 FOTOCÓPIA DA PUBLICAÇÃO DO ORIGINAL DO HINO NACIONAL

12 LACUNAS NA ORTOGRAFIA DA LETRA OFICIAL

13 RETROSPECTO

14 O HINO NACIONAL

15 CRÍTICAS E CONTESTAÇÕES

16 OS ERROS DOS CRÍTICOS

17 CRÍTICA À CRÍTICA

18 DETRATORES DA PÁTRIA

19 AS PRIMEIRAS VERSÕES DO HINO NACIONAL

20 TERCEIRA VERSÃO SIMPLIFICADA

21 CRONOLOGIA DO HINO NACIONAL BRASILEIRO

22 HINO CONSTITUCIONAL BRASILIENSE

23 SEGUNDA FASE DA EDUCAÇÃO ESCOLAR E ANÁLISE DO HINO NACIONAL

24 APÊNDICE

25 ESTADOS DA FEDERAÇÃO E SUAS RESPECTIVAS ESTRELAS

26 DECRETO 171 DE 20.01.1890

27 DECRETO 15.671 DE 06.09.1922

28 DECRETO 259 DE 01.10.1936

29 LEI 5.700 DE 01.09.1971

30 LEI 5.765 DE 18.12.1971

31 DECRETO 4.835 DE 08.09.2003

32 CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS

INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: