Paixões do Jurista - Amor, Memória, Melancolia, Imaginação - Biblioteca de História do Direito - Coordenada por Ricardo Marcelo Fonseca

Carlos Petit - Com textos de Aldo Mazzacane, António Manuel Hespanha, Pierangelo Schiera, Pietro Castro

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Carlos Petit - Com textos de Aldo Mazzacane, António Manuel Hespanha, Pierangelo Schiera, Pietro Castro
ISBN: 978853623449-6
Acabamento: Capa Dura + Sobrecapa
Número de Páginas: 232
Publicado em: 25/08/2011
Área(s): Direito - Teoria Geral do Direito; Direito - Outros
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

Este livro recolhe conferências organizadas por Carlos Petit na Universidad Autónoma de Barcelona, Espanha. Quatro colegas e amigos responderam generosamente à chamada, permitindo a todos falar de direito de uma forma diferente. Amor, memória, melancolia, imaginação... São afetos, faculdades, paixões, estados físicos e anímicos cuja influência na prática e no pensamento jurídico foi explorada num encontro inesquecível.

AUTOR(ES)

ORGANIZADOR

Carlos Petit - Doutor pelas Universidades de Sevilha e Bolonha dedica-se ultimamente à história do pensamento jurídico e ao estudo da codificação do direito, séculos XVIII e XIX. É catedrático de História do Direito, tendo atuado nas Universidades de Sevilha, Barcelona (Autônoma) e atualmente em Huelva, onde leciona cursos de Direito Comparado. Professor visitante em várias Universidades europeias e americanas.

AUTORES

Aldo Mazzacane - Catedrático de História do Direito Medieval e Moderno, Università Federico II de Nápoles. Estudioso do pensamento jurídico, em particular do alemão, desde as doutrinas tardo-humanistas (Scienza, lógica e ideologia, 1979) até as principais figuras da Escola Histórica e as relações fascismo-nazismo no Direito e na Economia. Ultimamente destaca-se sua edição de manuscritos de Savigny (Vorlesungen über Juristische Methodologie, 2ª ed., 2004).

António Manuel Hespanha - Foi Professor de História das Instituições e catedrático de História do Direito na Universidade Nova de Lisboa. Um dos juristas e historiadores mais ativos em fóruns internacionais, ultimamente publicou cursos de história constitucional (Guiando a mão invisível. Direitos, Lei e Estado no Liberalismo Monárquico Português, Almedina, 2004 e Hércules Confundido: sentidos improváveis e incertos do constitucionalismo oitocentista: o caso português, Juruá, 2009) e de pensamento jurídico (O Caleidoscópio do Direito. O direito e a justiça nos dias e no mundo de hoje, 2ª ed., Almedina, 2009).

Pierangelo Schiera - Foi catedrático de História das doutrinas na Università di Trento e trabalhou muitos anos no Istituto Storico Italo Germanico nesta cidade. Diretor do Instituto de Cultura Italiana em Berlin, sua ingente tarefa científica esteve relacionada com a história constitucional e com a reflexão sobre as formas de disciplina e governo. Pioneiro no estudo das ciências da polícia (Il cameralismo e l’assolutismo tedesco, 1968), entre seus livros posteriores destaca-se um estudo sobre a ciência como elemento da Constituição material da Alemanha (Il laboratorio borghese, 1987). É editor de Scienza & Política.

Pietro Costa - Catedrático de História do Direito Medieval e Moderno, Università degli Studi di Firenze. Autor de importantes estudos, desde a linguagem política e jurídica medieval (Iurisdictio, 2ª ed., 2002) e as Doutrinas do Estado Liberal de Direito (Lo stato immaginario, 1986, Soberania, representação democracia: ensaios de história do pensamento jurídico, Juruá, 2010); destaca-se sua imponente análise sobre a história dos direitos e da cidadania (Civitas, 4 vol., 2001). É editor dos prestigiosos Quaderni Fiorentini per la storia del pensiero giuridico moderno.

SUMÁRIO

JURISTAS E PAIXÕES : MOTIVOS DE UM ENCONTRO Carlos Petit

A SENDA AMOROSA DO DIREITO: AMOR E IUSTITIA NO DISCURSO JURÍDICO MODERNO António Manuel Hespanha

O JURISTA E A MEMÓRIA Aldo Mazzacane

MELANCOLIA E DIREITO: CONFRONTAÇÃO ENTRE INDIVÍDUO E DISCIPLINA A FAVOR DO ORDENAMENTO Pierangelo Schiera

DISCURSO JURÍDICO E IMAGINAÇÃO : HIPÓTESES PARA UMA ANTROPOLOGIA DO JURISTA Pietro Costa

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • A senda amorosa do Direito: amor e iustitia no discurso jurídico moderno. António Manuel Hespanha
  • Aldo Mazzacane. O jurista e a memória
  • Amor. A senda amorosa do Direito: amor e iustitia no discurso jurídico moderno. António Manuel Hespanha
  • António Manuel Hespanha. A senda amorosa do Direito: amor e iustitia no discurso jurídico moderno
  • Antropologia. Discurso jurídico eimaginação: hipóteses para uma antropologia do jurista. Pietro Costa

C

  • Carlos Petit. Juristas e paixões: motivos de um encontro
  • Conhecimento. Discurso jurídico eimaginação: hipóteses para uma antropologia do jurista. Pietro Costa

D

  • Direito. A senda amorosa do Direito: amor e iustitia no discurso jurídico moderno. António Manuel Hespanha
  • Direito. Melancolia e Direito: confrontação entre indivíduo e disciplina a favor do ordenamento. Pierangelo Schiera
  • Disciplina. Melancolia e Direito: confrontação entre indivíduo e disciplina a favor do ordenamento. Pierangelo Schiera
  • Discurso jurídico e imaginação: hipóteses para uma antropologia do jurista. Pietro Costa
  • Discurso jurídico. A senda amorosa do Direito:amor e iustitia no discurso jurídico moderno. António Manuel Hespanha

E

  • "Estado de Espírito". A senda amorosa do Direito: amor e iustitia no discurso jurídico moderno. António Manuel Hespanha
  • Estado. Melancolia e Direito: confrontação entre indivíduo e disciplina a favor do ordenamento. Pierangelo Schiera

I

  • Ideologia. A senda amorosa do Direito: amor e iustitia no discurso jurídico moderno. António Manuel Hespanha
  • Imaginação. Discurso jurídico e imaginação: hipóteses para uma antropologia do jurista. Pietro Costa
  • Imaginação. O jurista e a memória. Aldo Mazzacane
  • Iustitia. A senda amorosa do Direito: amor e iustitia no discurso jurídico moderno. António Manuel Hespanha

J

  • Jurista e a memória. Aldo Mazzacane
  • Jurista. Discurso jurídico e imaginação: hipóteses para uma antropologia do jurista. Pietro Costa
  • Juristas e paixões: motivos de um encontro. Carlos Petit

M

  • Melancolia e Direito: confrontação entre indivíduo e disciplina a favor do ordenamento. Pierangelo Schiera
  • Memória. O jurista e a memória. Aldo Mazzacane

O

  • O jurista e a memória. Aldo Mazzacane
  • Ordenamento jurídico. Melancolia eDireito: confrontação entre indivíduo e disciplina a favor do ordenamento. Pierangelo Schiera

P

  • Paixões. Juristas e paixões: motivos de um encontro. Carlos Petit
  • Pierangelo Schiera. Melancolia e Direito: confrontação entre indivíduo e disciplina a favor do ordenamento
  • Pietro Costa. Discurso jurídicoe imaginação: hipóteses para uma antropologia do jurista
  • Política. A senda amorosa do Direito:amor e iustitia no discurso jurídico moderno. António Manuel Hespanha

R

  • Reflexão. Juristas e paixões: motivos de um encontro. Carlos Petit
  • Representação. O jurista e amemória. Aldo Mazzacane

S

  • Saber jurídico. Discurso jurídico eimaginação: hipóteses para uma antropologia do jurista. Pietro Costa
  • Saber jurídico. Juristase paixões: motivos de um encontro. Carlos Petit
  • Senda amorosa do Direito: amor e iustitia no discurso jurídico moderno. António Manuel Hespanha
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: