Comentários à Nova Lei do Mandado de Segurança - Lei 12.016/09

2ª Edição - Revista e Atualizada J. E. Carreira Alvim

Parcele em até 6x sem juros no cartão.
Parcela mínima de R$ 20,00

Versão impressa

Ficha técnica

Autor(es): J. E. Carreira Alvim

ISBN: 978853624429-7

Edição/Tiragem: 2ª Edição - Revista e Atualizada

Acabamento: Capa Dura + Sobrecapa

Número de páginas: 416

Publicado em: 06/11/2013

Área(s): Direito Processual Civil

Sinopse

Esta obra traz comentários aos artigos da nova Lei do Mandado de Segurança - Lei 12.016/2009, oferecendo ao leitor a interpretação do autor, aliada aos entendimentos doutrinário e jurisprudencial sobre a matéria.

A finalidade almejada neste trabalho é a de que os leitores, especialmente os operadores do Direito (Juízes, Ministério Público, Advogados e Procuradores) tenham nesses comentários os necessários esclarecimentos para fazer do mandado de segurança uma ação à altura da sua majestade constitucional.

Espera-se que a Lei 12.016, de 07.08.2009, que entrou em vigor no dia 10.08.2009, quando foi publicada no Diário Oficial da União, faça mais justiça aos impetrados do que lhes fizeram as suas antecessoras.

Autor(es)

J. E. Carreira Alvim

Doutor pela Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, com a tese: "Direito Arbitral Interno Brasileiro", bacharelou-se em Direito pela mesma Instituição. Iniciou-se no magistério como orientador forense do Departamento de Assistência Judiciária DAJ da Faculdade de Direito da UFMG, nas áreas de Direito Civil e Processo Civil, e, posteriormente, foi professor de Direito Processual Civil e Prática Forense Supervisionada na Faculdade de Direito do Centro de Ensino Unificado de Brasília - CEUB e professor de Direito Romano, Direito Civil, Direito Processual Civil - e Teoria Geral do Processo, na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio. No campo profissional, foi aprovado nos concursos públicos de Juiz do Estado de Minas Gerais e Juiz do Trabalho, bem como para Procurador da República, cargo que veio a assumir, atuando perante o extinto Tribunal Federal de Recursos em Brasília/DF - até ingressar na magistratura federal, assumindo a titularidade da 19ª Vara Federal no Rio de Janeiro. Em 1993, foi promovido a Desembargador Federal do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, com sede no Rio de Janeiro. Na qualidade de jurista, integrou J. E. Carreira Alvim a Comissão de Reforma do Código de Processo Civil de 1973, e, na de professor, profere palestras e ministra cursos de curta duração pelo país, participando, inclusive, de bancas examinadoras em concursos públicos para ingresso no magistério superior, além de bancas de mestrado e doutorado. Atualmente, é professor adjunto de Direito Processual Civil da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ. O autor é, ainda, membro permanente do Instituto Brasileiro de Direito Processual - IBDP.
 

Sumário

Art. 1º,caput. Conceito de direito líquido ecerto

Art. 1º, § 1º. Pessoas equiparadas a autoridades

Art. 1º, § 2º. Atos de gestão comercial

Art. 1º, § 3º. Direito pertencente a várias pessoas

Art. 2º. Consequências suportadas pela União ou entidade por ela controlada

Art. 3º,caput. Direito em condições idênticas de terceiro

Art. 3º, parágrafo único. Prazo para o exercício do direito em condições idênticas de terceiro

Art. 4º,caput. Mandado de segurança por telegrama, radiograma, fax ou outro meio eletrônico

Art. 4º, § 1º. Notificação da autoridade coatora por telegrama, radiograma, fax ou outro meio eletrônico

Art. 4º, § 2º. Prazo para apresentação do texto original da petição

Art. 4º, § 3º. Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil

Art. 5º,caput. Hipóteses em que não cabe mandado de segurança

Art. 5º, inc. I. Recurso administrativo com efeito suspensivo, independentemente de caução

Art. 5º, inc. II. Decisão judicial da qual caiba recurso com efeito suspensivo

Art. 5º, inc. III. Decisão judicial transitada em julgado

Art. 5º, parágrafo único. Vetado

Art. 6º,caput. Requisitos da petição inicial do mandado de segurança

Art. 6º, § 1º. Documentos em repartição ou estabelecimento público, em poder da autoridade coatora ou em poder de terceiro

Art. 6º, § 2º. Documentos requisitados à autoridade coatora na própria notificação

Art. 6º, § 3º. Conceito de autoridade coatora

Art. 6º, § 4º. Vetado

Art. 6º, § 5º. Denegação do mandado de segurançanos casos do art. 267 do CPC

Art. 6º, § 6º. Renovação do mandado de segurança, prazo e circunstâncias

Art. 7º,caput. Despacho da petição inicial do mandado de segurança

Art. 7º, inc. I. Notificação da autoridade coatora para prestar informações

Art. 7º, inc. II. Ciência ao órgão de representação judicial da pessoa jurídica

Art. 7º, inc. III. Suspensão do ato coator e fundamentos; prestação de garantia

Art. 7º, § 1º. Agravo de instrumento da decisão de primeiro grau em mandado de segurança

Art. 7º, § 2º. Proibições à concessão de medidas liminares

Art. 7º, § 3º. Eficácia dos efeitos da medida liminar

Art. 7º, § 4º. Prioridade do processo mandamental se deferida a liminar

Art. 7º, § 5º. Extensão da vedação de medida liminar em tutela antecipada dos arts. 273 e 461

Art. 8º. Perempção ou caducidade da medida liminar

Art. 9º. Encaminhamento pelas autoridades administrativas, aos entes públicos, de elementos necessários à suspensão da liminar e defesa do ato coator

Art. 10. Casos de indeferimento da petição inicial

Art. 10, § 1º. Recursos do indeferimento da petição inicial

Art. 10, § 2º. Prazo para a admissão de litisconsorte ativo

Art. 11. Providências a cargo do serventuário do cartório

Art. 12, caput. Momento para a manifestação do Ministério Público

Art. 12, parágrafo único. Prazo para a prolação da sentença no mandado de segurança

Art. 13, caput. Comunicação da sentença à autoridade coatora e à pessoa jurídica interessada

Art. 13, parágrafo único. Comunicação da sentença em caso de urgência

Art. 14, caput. Apelação da sentença mandamental

Art. 14, § 1º. Sentença sujeita ao duplo grau de jurisdição

Art. 14, § 2º. Direito de recorrer da autoridade coatora

Art. 14, § 3º. Execução provisória da sentença em mandado de segurança

Art. 14, § 4º. Eficácia da sentença limitada à data do ajuizamento da inicial

Art. 15, caput. Pedido de suspensão da execução da liminar e da sentença e agravo

Art. 15, § 1º. Novo pedido de suspensão

Art. 15, § 2º. Suspensão no improvimento a agravo de instrumento contra liminar

Art. 15, § 3º. Interposição de agravo de instrumento não prejudica nem condiciona o pedido de suspensão

Art. 15, § 4º. Concessão de efeito suspensivo liminar, havendo plausibilidade e urgência

Art. 15, § 5º. Liminares suspensas por uma única decisão e aditamentos

Art. 16, caput. Mandado de segurança de competência originária dos tribunais

Art. 16, parágrafo único. Agravo interno das decisões do relator no tribunal

Art. 17. Substituição do acórdão pelas notas taquigráficas

Art. 18. Mandado de segurança em única instância e recursos cabíveis

Art. 19. Denegação do mandado de segurança sem decidir o mérito e ação própria

Art. 20, caput. Prioridade dos processos de mandado de segurança

Art. 20, § 1º. Julgamento na primeira sessão que se seguir à conclusão ao relator

Art. 20, § 2º. Prazo para a conclusão dos autos ao julgador

Art. 21, caput. Mandado de segurança coletivo, interesse legítimo e direito subjetivo, e legitimação

Art. 21, parágrafo único. Direitos defendidos no mandado de segurança coletivo

Art. 21, parágrafo único, inc. I. Conceito de direitos coletivos

Art. 21, parágrafo único, inc. II. Conceito de direitos individuais homogêneos

Art. 22, caput. Alcance subjetivo da coisa julgada no mandado coletivo

Art. 22, § 1º. Litispendência e efeitos da coisa julgada no mandado de segurança coletivo; desistência do mandado de segurança individual; prazo decadencial

Art. 22, § 2º. Liminar condicionada à manifestação prévia da pessoa jurídica pública

Art. 23. Prazo decadencial para requerer mandado de segurança

Art. 24. Litisconsórcio no mandado de segurança

Art. 25. Proibição de embargos infringentes e de honorários advocatícios; sanções por litigância de má-fé

Art. 26. Crime de desobediência e crimes de responsabilidade

Art. 27. Adaptação dos regimentos dos tribunais à nova lei

Art. 28. Entrada em vigor da nova lei

Art. 29. Revogação de diversas leis

REFERÊNCIAS

Recomendações

Capa do livro: Prova Cibernética no Processo, Paulo Roberto de Lima Carvalho

Prova Cibernética no Processo

 Paulo Roberto de Lima CarvalhoISBN: 978853622413-8Páginas: 118Publicado em: 03/09/2009

Versão impressa

R$ 37,70Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Procedimento Monitório, Vicente de Paula Marques Filho

Procedimento Monitório

 Vicente de Paula Marques FilhoISBN: 857394698-9Páginas: 198Publicado em: 16/11/2000

Versão impressa

R$ 59,90Adicionar ao
carrinho