Direito à Moradia - Entre o Tempo e o Espaço das Apropriações

Daniele Regina Pontes

Leia na Biblioteca Virtual
Preço:
Parcele em até 6x sem juros no cartão. Parcela mínima de R$ 20,00
FICHA TÉCNICA
Autor(es): Daniele Regina Pontes
ISBN: 978853624574-4
Acabamento: Brochura
Número de Páginas: 226
Publicado em: 10/03/2014
Área(s): Direito Constitucional; Direito Imobiliário
CONFIRA TAMBÉM
SINOPSE

Em meio à retomada dos programas públicos habitacionais no Brasil e dos incentivos aos financiamentos para a aquisição da "casa própria", paralisados há mais de duas décadas, quando encerradas as atividades do Sistema Financeiro de Habitação, criado pela Lei 4.380/64, e operados pelo extinto Banco Nacional de Habitação - BNH, a moradia, direito reconhecido na Constituição de 1988, em novo contexto, acende as reflexões e os debates acerca da complexa gama de elementos que perfazem a sua efetivação e dos direcionamentos propostos e observados nos objetivos e na concretização da política pública, direcionada à minimização dos efeitos relativos à tardia inserção da moradia como "questão social" no rol das "preocupações" de Estado.

O olhar mais atento ao conjunto de ações previstas nos programas e na política habitacional passa necessariamente pelos objetivos traçados pelo governo, tanto em relação ao número de unidades habitacionais a serem construídas ou reformadas e aos valores direcionados aos processos de urbanização quanto pela atenção aos meios de realização diante dos problemas diagnosticados.

Diante dessa percepção e partindo-se da ideia de que morar não é simplesmente habitar, mas estabelecer inúmeros vínculos objetivos de existência nas mais diferentes esferas da vida, a presente obra pretende, através da compreensão do contexto e das condições estabelecidas para a efetivação de um direito reconhecido como fundamental, apontar elementos que se tornam invisíveis diante da propalada grandeza de programas ou dados estatísticos, mas que podem se tornar significativos da qualidade do direito que se pretende garantir.

AUTOR(ES)

Daniele Regina Pontes

Doutora em Direito pela Universidade Federal do Paraná - UFPR. Professora universitária. Pesquisadora do grupo de pesquisa Núcleo de Estudos em Direito Civil Constitucional da Universidade Federal do Paraná - UFPR. Sócia da Ambiens Sociedade Cooperativa.

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

Capítulo 1 - TERRA: O ESPAÇO DAS APROPRIAÇÕES

1.1 Apropriações da Terra no Direito Brasileiro

1.2 Terra e Espaço Urbano: Movimentos de Significação

1.3 Direito e Propriedade: O Público Individual e o Privado Coletivo

Capítulo II - A CASA E A POLÍTICA

2.1 Os Sentidos da Política Pública de Morar

2.2 O Presente da Política

2.3 Hiato: A Política Pública entre o Universalismo e o Coletivismo

Capítulo III - DIREITO: APARENTE SEGURANÇA DE MORAR

3.1 A Regulação da Moradia

3.2 Aquisição da Casa: Garantia sem Garantias

3.3 O Tempo da Vida e o Tempo da Função Social da Terra

Capítulo IV - DIREITO DE MORAR: EXPRESSÕES DO COLETIVO

4.1 Descontinuidades da Ordem Privatista

4.2 Mecanismos Jurídicos de Satisfação do Direito à Moradia

4.3 Movimentos e Resistência: Horizontes Coletivos do Direito de Morar

CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS

ÍNDICE ALFABÉTICO

A

  • Apropriação. Terra: o espaço das apropriações
  • Apropriações da terra no Direito brasileiro
  • Aquisição da casa: garantia sem garantias

C

  • Casa e a política
  • Casa. Aquisição da casa: garantia sem garantias
  • Coletividade. Direito de morar: expressões do coletivo
  • Coletivismo. Hiato: a política pública entre o universalismo e o coletivismo
  • Considerações finais

D

  • Descontinuidades da ordem privatista
  • Direito à moradia. Mecanismos jurídicos de satisfação do direito à moradia
  • Direito brasileiro. Apropriações da terra no Direito brasileiro
  • Direito de morar. Movimentos e resistência: horizontes coletivos do direito de morar
  • Direito de morar: expressões do coletivo
  • Direito e propriedade: o público individual e o privado coletivo
  • Direito: aparente segurança de morar

E

  • Espaço urbano. Terra e espaço urbano: movimentos de significação

F

  • Função social da terra. Tempo da vida e o tempo da função social da terra

G

  • Garantias. Aquisição da casa:garantia sem garantias

H

  • Hiato: a política pública entre o universalismo e o coletivismo

I

  • Introdução

M

  • Mecanismos jurídicos de satisfação do direito à moradia
  • Moradia. Direito de morar:expressões do coletivo
  • Moradia. Direito: aparente segurança de morar
  • Moradia. Movimentos e resistência: horizontes coletivos do direito de morar
  • Moradia. Regulação da moradia
  • Moradia. Sentidos da política pública de morar
  • Movimentos de significação. Terra eespaço urbano: movimentos de significação
  • Movimentos e resistência: horizontescoletivos do direito de morar

O

  • Ordem privatista. Descontinuidades da ordem privatista

P

  • Política pública. Hiato: a política pública entre o universalismo e o coletivismo
  • Política pública. Sentidos da política públicade morar
  • Política. Casae a política
  • Política. Presente da política
  • Presente da política
  • Privado coletivo. Direito e propriedade: o público individual e o privado coletivo
  • Propriedade. Direito e propriedade: o público individual e o privado coletivo
  • Público individual. Direito e propriedade: o público individual e o privado coletivo

R

  • Referências
  • Regulação da moradia
  • Resistência. Movimentos e resistência: horizontes coletivos do direito de morar

S

  • Sentidos da política pública de morar

T

  • Tempo da vida e o tempo da função social da terra
  • Terra e espaço urbano: movimentos de significação
  • Terra. Apropriações da terra no Direito brasileiro
  • Terra: o espaço das apropriações

U

  • Universalismo. Hiato: a política pública entre o universalismo e o coletivismo

V

  • Vida. Tempo da vida e o tempo da função social da terra
INDIQUE ESSA OBRA

Indique essa obra para um amigo:

De:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez

Para:

Nome:

E-mail:

Informe apenas 1 email por vez


Mensagem: