Redução da Maioridade Penal

Elvis de Carvalho Vianna Filho

Versão impressa

de R$ 84,70*
por R$ 72,00em 2x de R$ 36,00Adicionar ao carrinho

Versão digital

Disponível para:AndroidiOS
de R$ 59,90*
por R$ 50,92em 2x de R$ 25,46Adicionar ao carrinho

* Desconto não cumulativo com outras promoções, incluindo P.A.P. e Cliente Fiel

Ficha técnica

Autor(es): Elvis de Carvalho Vianna Filho

ISBN v. impressa: 978853629018-8

ISBN v. digital: 978853629050-8

Acabamento: Brochura

Formato: 15,0x21,0 cm

Peso: 268grs.

Número de páginas: 216

Publicado em: 30/07/2019

Área(s): Direito - Penal

Versão Digital (e-Book)

Para leitura em aplicativo exclusivo da Juruá Editora para Smartphones e Tablets rodando iOS e Android. Não compatível KINDLE, LEV, KOBO e outros e-Readers.

Disponível para as plataformas:

  • AndroidAndroid 4 ou posterior
  • iOSiOS 7 ou posterior

Em computadores a leitura é apenas online e sem recursos de favoritos e anotações;
Não permite a impressão e cópia do conteúdo.

Compra apenas via site da Juruá Editora.

Sinopse

Em tempos onde a sociedade vive e experimenta mudanças e transformações que inflam e alimentam as expectativas, o presente trabalho surge com um objetivo pontual: lançar luzes sobre a redução da maioridade penal, uma mu­dança de estatura constitucional.

Assim, a proposta insere-se dentro do paradigma da Teoria dos Siste­mas, que propõe um método sistêmico de observação, não linear e des­prendido das amarras causais de determinação das consequências, onde a observação compreende a relação comunicativa entre o meio e os siste­mas parciais, entre os sistemas parciais entre si bem como seus elementos constituintes.

Nesse caminho, três pilares teóricos são alinhavados. Em um primeiro mo­mento, a Teoria dos Sistemas Autopoiéticos de Niklas Luhmann, que per­mite o entendimento das influências recíprocas das relações entre os sistemas em comunicação, bem como do funcionamento dos influxos autopoiéticos, mesmo diante de situações de bloqueio sistêmico.

Em um segundo momento, a Teoria da Norma Jurídica de Tércio Sampaio Ferraz Júnior ilumina através da apreensão dos aspectos relato e cometimento que as normas jurídicas possuem, em especial, a norma contida no art. 228 da CR/1988, que a calibração das normas em seus efeitos produz sentido a ser assimilado pelos sistemas de consciência, e uma disrupção comunicativa poderá ocorrer diante da mudança na relação meta-complementar, mudança esta proporcio­nada pelo estado de bloqueio em que se encontram os sistemas responsáveis pelo apoio ao menor.

Em um terceiro momento, utiliza-se a Teoria dos Direitos Fundamentais como Instituição de Luhmann, onde se entende os direitos fundamentais como estru­turas de preservação da diferenciação funcional e prevenindo a politização da co­municação que vem com a hipertrofia do sistema político sobre o sistema jurídico.

No desenvolvimento de tais vertentes teóricas, dialeticamente se fará a abordagem da redução da maioridade penal em diversas nuances, quais sejam, na consideração das cláusulas pétreas, dos direitos fundamentais e ainda a sua relação com os instrumentos de proteção internacional dos direitos humanos.

Em linhas gerais, o trabalho apresenta-se como ferramenta de análise que, ao definir suas bases, propõe uma maneira sistêmica de abordagem do tema redução da maioridade penal.

Autor(es)

ELVIS DE CARVALHO VIANNA FILHO

Graduado em Direito pela Universidade Federal do Pará – UFPA. Mestre em Direitos Funda­mentais pela Universidade da Amazônia – UNAMA.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/1811282999710718.

Sumário

1 INTRODUÇÃO, p. 11

2 NIKLAS LUHMANN: O DIREITO E A TEORIA DOS SISTEMAS AUTOPOIÉTICOS, p. 19

2.1 A NECESSIDADE DE UMA POSTURA CIENTÍFICA COMPLEXA, p. 19

2.2 O FUNCIONAL ESTRUTURALISMO COMO CONCEPÇÃO DO DIREITO, p. 24

2.3 A SOCIOLOGIA GERAL DE NIKLAS LUHMANN: AUTO POIESE, p. 32

2.4 O SENTIDO E SUA APREENSÃO PELOS SISTEMAS PSÍQUICOS: ACOPLAMENTOS ESTRUTURAIS ENTRE SISTEMAS PSÍQUICOS E OS SISTEMAS SOCIAIS, p. 45

2.5 SISTEMA JURÍDICO EM LUHMANN: A RELAÇÃO ENTRE AUTOPOIESE E FECHAMENTO OPERACIONAL, p. 49

2.6 SISTEMA JURÍDICO EM LUHMANN: O NEXO ENTRE AUTOPOIESE E ABERTURA COGNITIVA, p. 57

2.7 SISTEMA JURÍDICO EM LUHMANN: VÍNCULO ENTRE AUTOPOIESE E AUTONOMIA, p. 64

3 A PRAGMÁTICA DISCURSIVA E A TEORIA DA NORMA JURÍDICA DE TÉRCIO FERRAZ SAMPAIO JÚNIOR, p. 71

3.1 MOMENTO PROPEDÊUTICO DA EPISTEMOLOGIA JURÍDICA: BASES LINGUÍSTICO-PRAGMÁTICAS, p. 71

3.2 O DISCURSO COMO UMA SITUAÇÃO COMUNICATIVA:ELEMENTOS, MODALIDADES DE DISCURSO E RACIONALIDADE, p. 75

3.3 DISCUSSÃO-COM X DISCUSSÃO-CONTRA: RELAÇÃO DE HOMOLOGIA E HETEROLOGIA ENTRE OS COMPONENTES DE UM DISCURSO E O BINÔMIO VERDADEIRO-FALSO, p. 83

3.4 DAS PROPRIEDADES PRAGMÁTICAS FUNDAMENTAIS DO DISCURSO: MODOS DE EXPRESSÃO E NÍVEIS DE INFORMAÇÃO DA QUESTÃO, p. 87

3.5 O DISCURSO NORMATIVO: SINERGIA ENTRE OS COMUNICADORES NORMATIVOS, p. 90

3.6 A IMPUTABILIDADE PENAL OBSERVADA DO PONTO DE VISTA DO ASPECTO-COMETIMENTO DA NORMA: UMA DISRUPÇÃO COMUNICATIVA, p. 97

4 OS DIREITOS FUNDAMENTAIS COMO INSTITUIÇÃO, p. 105

4.1 ELEMENTO CENTRAL DA TEORIA: OS DIREITOS FUNDAMENTAIS COMO CONDIÇÃO QUE ASSEGURA A DIFERENCIAÇÃO FUNCIONAL, p. 105

4.2 FUNDAMENTAÇÕES DOGMÁTICA E SISTÊMICA DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS, p. 114

4.3 A INIMPUTABILIDADE COMO FENÔMENO COMUNICATIVO ENTRE SISTEMAS: DIREITO FUNDAMENTAL OU ´ESTADO DE FUNDAMENTALIDADE´?, p. 121

5 A SOCIEDADE MUNDIAL E OS TRATADOS INTERNACIONAIS: O CASO ESPECÍFICO DA REDUÇÃO DA INIMPUTABILIDADE PENAL, p. 131

6 ESCORÇO HISTÓRICO SOBRE A IDADE PENAL NO BRASIL, p. 155

7 A REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL: O ESTADO DA ARTE NO BRASIL, p. 175

8 CONCLUSÃO, p. 195

REFERÊNCIAS, p. 201

Índice alfabético

A

  • Abertura cognitiva. Sistema jurídico em Luhmann: o nexo entre autopoiese e abertura cognitiva, p. 57
  • Autonomia. Sistema jurídico em Luhmann: vínculo entre autopoiese e autonomia, p. 64
  • Autopoiese. Sistema jurídico em Luhmann: a relação entre autopoiese e fechamento operacional, p. 49
  • Autopoiese. Sistema jurídico em Luhmann: vínculo entre autopoiese e autonomia, p. 64
  • Autopoiese. Sociologia geral de Nicklas Luhmann: autopoiese, p. 32

B

  • Bases linguístico-pragmáticas. Momento propedêutico da epistemologia jurídica: bases linguístico-pragmáticas, p. 71
  • Binômio verdadeiro-falso. Discussão-com x discussão-contra: relação de homologia e heterologia entre os componentes de um discurso e o binômio verdadeiro-falso, p. 83

C

  • Comunicação. Discurso como uma situação comunicativa: elementos, modalidades de discurso e racionalidade, p. 75
  • Comunicador normativo. Discurso normativo: sinergia entre os comunicadores normativos, p. 90
  • Concepção do direito. Funcional estruturalismo como concepção do direito, p. 24
  • Conclusão, p. 195

D

  • Diferenciação funcional. Elemento central da teoria: os direitos fundamentais como condição que assegura a diferenciação funcional, p. 105
  • Direito fundamental. Inimputabilidade como fenômeno comunicativo entre sistemas: direito fundamental ou ´estado de fundamentalidade´?, p. 121
  • Direitos fundamentais como instituição, p. 105
  • Direitos fundamentais. Elemento central da teoria: os direitos fundamentais como condição que assegura a diferenciação funcional, p. 105
  • Direitos fundamentais. Fundamentações dogmática e sistêmica dos direitos fundamentais, p. 114
  • Discurso como uma situação comunicativa: elementos, modalidades de discurso e racionalidade, p. 75
  • Discurso normativo: sinergia entre os comunicadores normativos, p. 90
  • Discurso. Discussão-com x discussão-contra: relação de homologia e heterologia entre os componentes de um discurso e o binômio verdadeiro-falso, p. 83
  • Discurso. Propriedades pragmáticas fundamentais do discurso: modos de expressão e níveis de informação da questão, p. 87
  • Discussão-com x discussão-contra: relação de homologia e heterologia entre os componentes de um discurso e o binômio verdadeiro-falso, p. 83
  • Disrupção comunicativa. Imputabilidade penal observada do ponto de vista do aspecto-cometimento da norma: uma disrupção comunicativa, p. 97
  • Dogmática. Fundamentações dogmática e sistêmica dos direitos fundamentais, p. 114

E

  • Elemento central da teoria: os direitos fundamentais como condição que assegura a diferenciação funcional, p. 105
  • Epistemologia jurídica. Momento propedêutico da epistemologia jurídica: bases linguístico-pragmáticas, p. 71
  • Escorço histórico sobre a idade penal no Brasil, p. 155
  • Estado da arte. Redução da maioridade penal: o estado da arte no Brasil, p. 175
  • Estado de fundamentalidade. Inimputabilidade como fenômeno comunicativo entre sistemas: direito fundamental ou ´estado de fundamentalidade´?, p. 121
  • Estruturalismo. Funcional estruturalismo como concepção do direito, p. 24

F

  • Fenômeno comunicativo. Inimputabilidade como fenômeno comunicativo entre sistemas: direito fundamental ou ´estado de fundamentalidade´?, p. 121
  • Funcional estruturalismo como concepção do direito, p. 24
  • Fundamentações dogmática e sistêmica dos direitos fundamentais, p. 114

H

  • Heterologia. Discussão-com x discussão-contra: relação de homologia e heterologia entre os componentes de um discurso e o binômio verdadeiro-falso, p. 83
  • Histórico. Escorço histórico sobre a idade penal no Brasil, p. 155
  • Homologia. Discussão-com x discussão-contra: relação de homologia e heterologia entre os componentes de um discurso e o binômio verdadeiro-falso, p. 83

I

  • Idade penal. Escorço histórico sobre a idade penal no Brasil, p. 155
  • Imputabilidade penal observada do ponto de vista do aspecto-cometimento da norma: uma disrupção comunicativa, p. 97
  • Imputabilidade penal. Sociedade mundial e os tratados internacionais: o caso específico da redução da inimputabilidade penal, p. 131
  • Inimputabilidade como fenômeno comunicativo entre sistemas: direito fundamental ou ´estado de fundamentalidade´?, p. 121
  • Instituição. Direitos fundamentais como instituição, p. 105
  • Introdução, p. 11

L

  • Luhmann. Sistema jurídico em Luhmann: a relação entre autopoiese e fechamento operacional, p. 49
  • Luhmann. Sistema jurídico em Luhmann: vínculo entre autopoiese e autonomia, p. 64

M

  • Maioridade penal. Redução da maioridade penal: o estado da arte no Brasil, p. 175
  • Momento propedêutico da epistemologia jurídica: bases linguístico-pragmáticas, p. 71

N

  • Necessidade de uma postura científica complexa, p. 19
  • Nicklas Luhmann: o direito e a teoria dos sistemas autopoiéticos, p. 19
  • Nicklas Luhmann. Sociologia geral de Nicklas Luhmann: autopoiese, p. 32
  • Norma. Discurso normativo: sinergia entre os comunicadores normativos, p. 90
  • Norma. Imputabilidade penal observada do ponto de vista do aspecto-cometimento da norma: uma disrupção comunicativa, p. 97

P

  • Postura científica complexa. Necessidade, p. 19
  • Pragmática discursiva e a teoria da norma jurídica de Tércio Ferraz Sampaio Júnior, p. 71
  • Propedêutica. Momento propedêutico da epistemologia jurídica: bases linguístico-pragmáticas, p. 71
  • Propriedades pragmáticas fundamentais do discurso: modos de expressão e níveis de informação da questão, p. 87

R

  • Racionalidade. Discurso como uma situação comunicativa: elementos, modalidades de discurso e racionalidade, p. 75
  • Redução da maioridade penal: o estado da arte no Brasil, p. 175
  • Referências, p. 201

S

  • Sentido e sua apreensão pelos sistemas psíquicos: acoplamentos estruturais entre sistemas psíquicos e os sistemas sociais, p. 45
  • Sinergia. Discurso normativo: sinergia entre os comunicadores normativos, p. 90
  • Sistema jurídico em Luhmann: a relação entre autopoiese e fechamento operacional, p. 49
  • Sistema jurídico em Luhmann: vínculo entre autopoiese e autonomia, p. 64
  • Sistemas autopoiéticos. Niklas Luhmann: o direito e a teoria dos sistemas autopoiéticos, p. 19
  • Sistemas psíquicos. Sentido e sua apreensão pelos sistemas psíquicos: acoplamentos estruturais entre sistemas psíquicos e os sistemas sociais, p. 45
  • Sistemas sociais. Sentido e sua apreensão pelos sistemas psíquicos: acoplamentos estruturais entre sistemas psíquicos e os sistemas sociais, p. 45
  • Sistêmica. Fundamentações dogmática e sistêmica dos direitos fundamentais, p. 114
  • Sociedade mundial e os tratados internacionais: o caso específico da redução da inimputabilidade penal, p. 131
  • Sociologia geral de Nicklas Luhmann: autopoiese, p. 32

T

  • Teoria da norma jurídica. Pragmática discursiva e a teoria da norma jurídica de Tércio Ferraz Sampaio Júnior, p. 71
  • Teoria. Elemento central da teoria: os direitos fundamentais como condição que assegura a diferenciação funcional, p. 105
  • Tércio Ferraz Sampaio Júnior. Pragmática discursiva e a teoria da norma jurídica, p. 71
  • Tratado internacional. Sociedade mundial e os tratados internacionais: o caso específico da redução da inimputabilidade penal, p. 131

Recomendações

Capa do livro: Direito Penal e Hermenêutica, Adalberto Narciso Hommerding e José Francisco Dias da Costa Lyra

Direito Penal e Hermenêutica

 Adalberto Narciso Hommerding e José Francisco Dias da Costa LyraISBN: 978853625878-2Páginas: 242Publicado em: 07/06/2016

Versão impressa

de R$ 84,70* porR$ 72,00em 2x de R$ 36,00Adicionar ao
carrinho

Versão digital

de R$ 59,90* porR$ 50,92em 2x de R$ 25,46Adicionar e-Book
ao carrinho
Capa do livro: Princípio de Culpabilidade - Considerações, Nivaldo Brunoni

Princípio de Culpabilidade - Considerações

 Nivaldo BrunoniISBN: 978853621804-5Páginas: 402Publicado em: 30/11/2007

Versão impressa

de R$ 99,90* porR$ 84,92em 3x de R$ 28,31Adicionar ao
carrinho
Capa do livro: Vitimologia e Direito Penal, Edmundo Oliveira

Vitimologia e Direito Penal

 Edmundo OliveiraISBN: 978853628012-7Páginas: 206Publicado em: 15/06/2018

Versão impressa

de R$ 79,90* porR$ 67,92em 2x de R$ 33,96Adicionar ao
carrinho

Versão digital

de R$ 57,70* porR$ 49,05 Adicionar e-Book
ao carrinho
Capa do livro: Furto, Roubo e Latrocínio - PPJ Criminal vol. 7, Luiz Penteado de Carvalho

Furto, Roubo e Latrocínio - PPJ Criminal vol. 7

5ª EdiçãoLuiz Penteado de CarvalhoISBN: 853620580-6Páginas: 156Publicado em: 28/11/2003

Versão impressa

de R$ 47,70* porR$ 40,55 Adicionar ao
carrinho